História Lune (Interativa) - Capítulo 2


Escrita por: e supercarat

Visualizações 95
Palavras 1.559
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá anjos! Demorou um pouco mas voltamos com um capítulo que irá mostrar um pouco das nossas personagens, a Sakura e a Xiuying <3
Com o tempo mais coisas serão explicadas não somente delas como também as outras personagens e então tudo irá se encaixar!
Sem mais delongas, boa leitura!

Capítulo 2 - 01. Refreshed new days


Fanfic / Fanfiction Lune (Interativa) - Capítulo 2 - 01. Refreshed new days


always all my life i'll trust myself, all my life
no matter what, by my life with bright lights, all my life
i'll hold myself, all my life...

Fazia apenas alguns dias que haviam voltado para Seoul, para o tão aconchegante apartamento que dividiam entre elas. Apesar de tudo, estavam finalmente seguindo em frente, mesmo que não fosse fácil para elas. Não depois do que passaram. Não era a mesma coisa do que se lamentar de uma simples coisa que havia acabado, antes de “algo” acabar para se lamentar ela precisa ser importante o suficiente para isso. E era exatamente isso. Não foi só uma coisa que acabou, mas vidas foram interrompidas por causa disso e sonhos foram, por algum tempo, simplesmente esquecidos assim como elas após um grande mar de pessoas falando tudo o que queriam delas, como se fosse realmente simples demais.

Naquele dia, na verdade, nem mesmo elas sabiam o que tinha acontecido, somente uma pessoa. E somente ela, agora, estava sendo culpada por isso. Se se sentiam mal por isso? Sim, claro! Passaram tempo suficiente com a mulher para saber que não era por mal o que infelizmente aconteceu, já que a morte de alguém, quando não é intencional, sequer pode ser prevista. Hwayoung havia sofrido com isso, da mesma forma que Ahrim também ainda sofre, mas de formas diferentes. Uma ainda em vida e a outra infelizmente não.

Foi um descuido, uma falta de atenção que gerou anos de problemas que agora tiveram uma solução, com Ahrim, uma das integrantes da antiga formação de Lune indo por conta própria presa. Um hábito lhe custou muito mais do que tempo indo comprar alguns maços de cigarros e agora ela tem muitos anos de reabilitação e visitadas de suas dongsaengs e ex-integrantes de grupo. Todas sabiam que isso não era um problema, até porque se tratando de Ahrim elas entendiam muito bem e tinham total conhecimento do que fazer. Dentro e fora daquele lugar.

E agora estavam se reerguendo novamente da forma que podiam para que mantivessem o sonho que ainda é vivo. E com o tempo necessário elas teriam aquilo que já foi delas e mostrariam que teriam ainda mais dedicação do que antes. Aquele primeiro mv não foi postado por uma simples brincadeira ou “presente de natal” para os fãs. Aquele foi sim o momento delas cresceram novamente e fazer o que sempre amaram.

A cada instante que se passava a mulher tentava se esticar ainda mais para pegar o que precisava. Tinha algumas vantagens quando era esse assunto por ser extremamente flexível, mas não naquele momento, quando envolvia ela, um banquinho, um armário, ela praticamente escalada em uma das estantes do armário tentando ao máximo se esticar para chegar até o topo do maior armário da cozinha para pegar o que precisava.

Sua expressão em alguns momentos não era das melhores pois precisava se esticar muito pegar aquela chave reserva do apartamento que foi estrategicamente escondida pela pessoa que no momento estava sim odiando, mesmo que sempre admitisse amá-lo.

— Winnie eu não acredito que você fez isso comigo. Eu confiava em você! — Disse a mulher com a voz um tanto entrecortada por conta do esforço que fazia no momento. Olhou para baixo e choramingou um pouco, se odiando por ter de fazer isso. Encontrou seu celular repousando na bancada ao lado da pia e do celular veio um ruído conhecido por ela: era uma risada. O que era tão engraçado?

— Dong Sicheng, da próxima vez que vier aqui eu juro que não sai vivo! — Disse agora um pouco brava por conta do que estava acontecendo. Só que, estava tão ocupada em tentar pegar o que precisava que assustou-se ao ouvir mais uma voz conhecida adentrando o ambiente. Ao olhar para trás, apontou para a mulher.

— Unnie, como entrou aqui? A chave… — Sua voz foi abaixando com o passar das palavras enquanto apontava agora para cima, mostrando onde a cópia estava, mas Sakura mostrou uma outra chave. A que deveria estar lá!

— Eu não acredito nisso! Unnie! — Agora sim permitiu-se ficar um pouco triste por ter sido feita parcialmente de boba enquanto tinha, agora, não somente Winwin rindo, como também Sakura. — Vocês me pagam por isso! Mas antes me ajude a descer, por favor. — A mais nova riu um pouco sem graça e também com leve medo já que tinha medo de qualquer tipo de altura. Literalmente.

— Não sabia que iria encontrá-la nesse estado. Se eu soubesse teria dito para Winwin ter te devolvido e não entregado para mim a chave e te trancado aqui sozinha. — Sakura era uma das melhores pessoas que podiam existir, não importa como e onde estivesse e deveria ser totalmente reconhecido. Mas não era por isso que a mais velha era desse jeito naquele momento. Acabou soltando uma leve risadinha enquanto se aproximava para ajudá-la a descer e quando enfim o fez, abraçou a menor brevemente, sendo este seu singelo pedido de desculpas pelo que aconteceu. — Agora dê tchau para seu namoradinho que agora é hora das garotas! Sem meninos nem por ligação, temos que comemorar!

E então, rindo do que ela disse, assentiu e foi até o celular, o pegando e franzindo o nariz. — Dong Sicheng, mais tarde a gente se fala, tá? Você me paga! — E apesar de estar falando daquele jeito ela acabou rindo, denunciando sua brincadeira, mas ao contrário do que poderia demonstrar sua risada, ela simplesmente desligou o celular, sem sequer se despedir corretamente.

— Estamos finalmente continuando com o nosso sonho, isso não é maravilhoso? — Sakura disse totalmente animada, sequer conseguindo esconder o grande sorriso que tinha nos lábios. Tamanha era a felicidade que antes mesmo de gravarem o mv de natal na Inglaterra, não conseguiu dormir por dias por achar que isso era uma brincadeira ou que estava sonhando acordada e agora não queria dormir para não estragar. Mas agora ela tinha certeza que era sim real. — E por isso vamos comemorar com o mais gostamos de comer! Esse é para mim e esse é para você. — A mulher apontou para ela uma caixinha marrom que, quando a mais nova abriu, revelou ser uma grande e deliciosa torta de limão com raspas de chocolate.

— Nem acredito que tudo isso ainda está acontecendo. Mas me sinto extremamente grata por ter vocês ainda ao meu lado e as outras meninas. Sei que sem vocês não teria forças alguma para continuar e chegar onde estou, evoluir até aqui. Eu amo você unnie! — A garota disse, rapidamente levantando o seu polegar e o indicador, das duas mãos, para fazer corações e movimentar seu corpo para frente e para trás, mostrando um pouco de suas capacidades com o aegyo. O que, de forma claramente engraçada, arrancou risadas altas de Sakura enquanto a mesma fingia secar algumas lágrimas.

— Hong Xiuying, eu não posso estragar minha maquiagem! Me dediquei muito nela! — Disse ainda rindo e fez, brevemente, um coração com os dedos para a mais nova que rapidamente transbordou de felicidade, pulando ainda mais e praticamente se jogando em cima da mais velha para abraçá-la, coisa que arrancou risadas das duas. — Wow… Sinto orgulho da minha Stone Sakura demonstrando algum sentimento! — Voltou a rir, tirando proveito da imagem da mulher que sempre foi vista como séria demais, demonstrando sentimentos somente em momentos extremamente apropriados e nada mais que isso. Deveria ser muito cansativo para ela, ainda mais tendo uma irmã um tanto quanto problemática como a dela, que vivia sempre tentando fugir de casa e a responsabilidade acaba por cair inteiramente nela. Então, momentos assim eram preciosos não somente para a Hong, como também para a Honma.

— O que? Stone Sakura? De onde tirou isso? As pessoas não entendem minhas expressões. Eu não sou desse jeito! — E como era de se esperar da japonesa, começou a rir e brincar de sua própria condição, já pegando as duas caixas para que pudesse as levar até a sala e lá se sentar. Xiuying, entendendo o recado, rapidamente foi até a cozinha pegar os talheres e dois copos, que logo estavam cheios com suco de laranja, para que somente então rumasse para a sala e se sentasse ao lado de sua grande amiga, repousando os copos na mesinha de centro e entregando um dos talheres para a mais velha.

E sem mesmo esperar muito, para irritá-la um pouco, a chinesa ficou simplesmente a olhando por alguns instantes, até despertar o interesse da japonesa.

— Aconteceu alguma coisa? — Era incrível com a mulher conseguia comer com extrema delicadeza, dava claramente invejo em qualquer outra pessoa. — Me dá um pouquinho… Só um pouquinho! — O olhar pidão da mais nova denunciava que ela estava tentando ao máximo atingir seu objetivo, até porque ela tinha uma torta de morango em mãos, mas Sakura era bem forte.

— Se eu colocar em cima do armário da cozinha e você conseguir pegar é todo seu. — A mulher disse com um ar totalmente brincalhão, recebendo um choramingo de Rainbow em resposta, para que logo em seguida pudessem rir de toda a cena.

Não precisavam de coisas muito grandes e extravagantes para que pudessem comemorar um feito tão maravilhoso quanto o que era considerado a realização de um grande sonho, que por um tempo acharam que nunca mais aconteceria. As duas juntas, onde gostavam e com o que gostavam podia ser simples para qualquer outra pessoa… Mas era algo extremamente grande para elas.


Notas Finais


Espero que tenham gostado de saber um pouco mais das nossas personagens e lembrando que o prazo das fichas é até o dia vinte (20) desse mês!
Beijinhos de luz e a tia ama vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...