História Lupo di Famiglia - Capítulo 14


Escrita por:

Visualizações 20
Palavras 1.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Saga, Seinen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


essa é minha ilustração bem amadora que tal?

Capítulo 14 - Black violinist


Fanfic / Fanfiction Lupo di Famiglia - Capítulo 14 - Black violinist

 

Uma semana se passa e Pétreo e Zoe tem ficado juntos constantemente, Pétreo liga um aparelho de som, no local toca have metal, no galpão de treinamento ele pega um machado e uma pilha de lenha para ser cortada, Zoe entra de forma discreta não querendo ser percebida, ela olha escondida Pétreo cortar a primeira tora ao meio, ele pega a segunda, mas larga o machado e com as mãos nuas ele divide ela ao meio, Zoe observa atentamente, indo para a terceira com um golpe direto mais uma tem suas metades separadas, na cozinha Lílivi preparava o almoço com Holave, Holave olhava o calendário, Lílivi diz de modo uniforme. _não se preocupe ainda temos tempo!

_os anos passaram rápido.

_eu que o diga.

_a Liz já está fazendo mais um aniversario na próxima lua cheia!

_não me referia a isso, simplesmente me referia ao dia em que Pétreo tomaria seu lugar como o progenitor mais forte depois de matar o nosso pai!

_você não liga com o décimo segundo aniversario de sua sobrinha?

_deveria?

_às vezes me pergunto até quando minha irmãzinha vai ficar se fazendo de sem emoções!

_na única vez que demonstrei ser emotiva eu e Pétreo fomos esfaqueados e ainda trai meu irmão!

_acho que no fundo você tem muitos sentimentos, mas coloca essa barreira para que os outros não percebam a sua preocupação com eles!

_pense como quiser não me importo.

_Pétreo está sozinho com Zoe no galpão, deveríamos ficar de olho, com a chegada da lua cheia não temos como saber como eles vão reagir.

_ deixe os lobos se entenderem, eles não vão ser virgens para sempre!

_ainda bem que a Liz não esta aqui para ouvir essa sua frase!

_ não mudaria o fato do que eu disse ser verdade, ela também vai lidar com isso no futuro, mesmo ela não sendo uma lycantropa ela possui predisposição então também terá o fardo da tentación.

_isso é uma triste verdade, que futuro nossas crianças vão ter?

No galpão Pétreo continua dividindo a madeira com um sorriso malicioso no rosto, suor escorria no seus braços, Zoe observava com as pupilas dilatadas, Pétreo olha para a porta do galpão e vê os olhos de Zoe ficarem variando entre humanos e lupinos, Pétreo convida. _vai ter um evento de musica aqui em Alfredo Chaves, em duas horas quer ir comigo?

_tão repentino! Por que?

_eu te vi com um invólucro de violino então deduzi que gastasse de musica.

_era um rifle dentro, mas eu gosto de musica.

_então eu vou terminar aqui enquanto você se arruma.

O celular dele toca, ele olha a tela e vê escrito meia noite, ele atende mudando o seu semblante ficando serio, ele atende. _Lupo na escuta.

_oi lobo, você está no Brasil, não está?

_como soube?

_essa é a minha obrigação, também alguns de seus lobos são bem tagarelas depois de perderem suas presas!

_qual bando?

_Rússia.

_eles vão ficar bem.

_estou a procura de uma garota que foi para a sua localidade, gostaria de sua companhia para segurança da população dos lobos locais!

_claro meu amigo, também gostaria de pedir um favor depois.

_nada mais justo.

_chega aqui quando?

_em dez minutos!

_te espero no ginásio de Alfredo Chaves, estarei acompanhado.

As duas horas se passam, Pétreo estava sentado na arquibancada e em seu lado Zoe com um vestido simples, mas exagerado para a ocasião, entra uma garota no palco com um vestido simples preto, carregando um violino, Zoe olha fixamente para a garota, Pétreo pergunta. _o que foi minha prata?

_ela é uma colega minha do tempo de mercenária.

A musica começa um solo de violino, a garota rapidamente toca com o ante braço a orelha, Pétreo à medida que a musica avança começa a perder a consciência, horas se passam e Pétreo acorda acorrentado ao lado de Zoe que estranhamente esta solta, ela estava desacordada ainda, a violinista anda em direção a eles, Pétreo fala meio sem senso. _afaste-se dela!

_cala o focinho vira latas.

_eu não sou um vira latas!

_você transformou minha irmã e ainda se acha no direito de me dirigir a palavra? Ela não merecia sua maldição!

_como? Irmã? Pensei que ela era filha única.

_você não entenderia!

_nisso você acertou, não to nem diferenciando a minha mão esquerda da direita.

_relaxa que passa querido._ fala Zoe despertando, a violinista se agacha abraçando Zoe com força, Zoe a empurra com o pé, Pétreo pergunta. _querida não vai me apresentar essa sua amiga?

_cala o seu focinho!_ diz a violinista apontando uma ponto quarenta para o rosto de Pétreo, ele fala sorrindo e desafiando. _ atire, vamos quero ver quanto estrago isso vai fazer em meu corpo, fora que estou curioso com quanto tempo eu demoro para me regenerar!

_calma ai querido!_ fala Zoe tensa com a situação dele, ela se levanta se aproxima de Pétreo e com as mãos arrebenta as correntes, a violinista reclama com uma voz infantil. _não é justo Zoe, esse ai te transformou a ainda ajuda esse animal?

_olha aqui minha jovem só não te ensino uma lição porque estou zonzo e a Zoe parece ter algum tipo de vinculo emocional com você!

_Pétreo essa aqui é minha colega de quarto, Laila esse é o progenitor da casa de Licaon Pétreo Lupo, se possível gostaria que não se matassem!_ diz Zoe com um sorriso intimidador, ambos concordam assustados, Pétreo cruza os braços pensando na sua atual situação e percebe um cheiro estranho no ar, desesperado ele pergunta a Laila. _ você por acaso trabalha com explosivos?

_não detesto isso!

_corram!

Ambos correm desesperadamente até a saída, Pétreo ouve um som de sino, ele pega Zoe a joga para fora do local, ele coloca Laila no chão e usa o seu corpo como escudo vivo, o local explode liberando uma grande onda de choque e chamas selvagens, Zoe se levanta do chão e olha para o lugar desmoronado completamente ardente pelas chamas, dos escombros saem Pétreo em forma bestial junto de Laila completamente ilesa, Zoe corre atravessando as chamas abraçando Laila, as duas discutem. _isso foi planejado!_ afirma Zoe.

_sem duvidas, eu fui traída!_ acrescenta Laila

_aquele homem não mede esforços e perdas para matar ocultos.

_temos que sair desse lugar antes que a policia chegue.

_ao menos a bomba apagou os rastros que estivemos aqui.

_isso vai nos poupar tempo.

Pétreo volta à forma humano totalmente nu, ele sem demonstrar preocupação em ser visto pelado ele pergunta. _ tudo bem senhoritas, mas antes de voltarmos para casa será que daria para arrumarmos roupas para mim? Não me incômodo em andar pelado, contudo isso vai chamar muita atenção!

Laila olha Pétreo de cima em baixo e fixa os olhos em baixo, Zoe pergunta zangada. _ ta olhando para onde?

_lugar nenhum!_ ela responde desviando o olhar, no meio da noite surge um homem com um sorriso enigmático, seus olhos têm a esclera vermelha, Pétreo sorri e anda em direção ao sujeito, o sujeito indica com a mão para que ele pare e fala. _ tenho que admitir que eu não esperasse que você já tivesse achado a garota antes de eu se quer descrever ela para ti.

_meia noite não te vejo desde a época em que nós éramos piratas no Caribe, ainda tenho aquelas pistolas com o nome do navio o espírito de Artemis.

_isso é passado no momento discutiremos negócios gostaria de interrogar a violinista negra.

_então ela esta relacionada com o Haisaque?

_é o que esses eventos tem me levado a crer.

_Pétreo não permita isso!_pede Zoe, Pétreo receoso fala. _ tudo bem pode, mas com a minha presença e sem métodos inquisidores.

_sem problemas seu vinculo torna isso desnecessário, mesmo com a sua limitação!

Zoe questiona. _limitação?

_sim, não posso ficar assim por muito tempo sem prejudicar a mim mesmo ou o outro indivíduo, é difícil procurar a informação correta e por ultimo tem áreas em certos tipos de ocultos como vampiros entre outros já que as ondas neurais deles são diferentes das dos humanos._explica Pétreo, em seguida da inicio a uma transformação em sua forma de lobo completa, todos percebem sirenes de policia todos saem do local, a policia chega ao lugar Pétreo é o ultimo a se retirar, os policias se aproximam e vem o enorme lobo no lugar, Pétreo corre esbarrando nos oficiais os derrubando, Pétreo salta em cima dos carros da policia os deixando amassados pelo peso, marcas de garras e vidros quebrados, os policias levantam assustados sacando as suas armas, eles tentam mirar no animal, contudo ele se camufla em meio à escuridão, graças a sua velocidade sobre-humana Pétreo foge da visão das pessoas ele corre até um beco salta em cima de uma lixeira pula em cima de um muro e entra em um terreno baldio próximo ao murro ele pega uma maleta com a mandíbula, Pétreo volta à forma humana abre a maleta e coloca uma muda de roupas, ele volta andando até o estacionamento onde estava o seu BMW, ele entra no carro e da a partida, um policial o para e pergunta colocando uma lanterna no seu rosto._onde você estava quando o lugar explodiu?

_no restaurante dois quarteirões a baixo nessa mesma rua.

_posso ver a sua identidade?

_claro.

Pétreo abre o porta luvas e entrega a carteira ao oficial, o policial lê a carteira de identidade, ele se assusta falando o nome. _Pétreo Lupo, da família Lupo?

_sim eles são os meus irmãos mais velhos.

_desculpe o incomodo não sabia que você era da família Lupo!

_sem problemas, basta que isso não se repita!_ termina Pétreo com um sorriso no rosto, ele sai do local indo para a mansão dos seus irmãos, ele encontra no caminho Zoe, Laila e meia noite, ele os chama, eles entram no carro, Pétreo pergunta a Laila. _estamos numa boa Laila?

_bem você não me deixou para morrer então não te odeio mais tanto, porem ainda não gosto de você!

_já é o bastante para mim!

_vocês dois tem que se darem bem. _termina Zoe intimidando.

 


Notas Finais


desculpa a demora to enrolado com simulados, a causa da mudança de classificação foi um bombardeiro no meu Gmail, com criticas ao meu capitulo dolore.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...