História Lúpus - ABO - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila G!p, Camila Gip, Camren, Camren G!p
Visualizações 685
Palavras 972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - 15


O barulho irritante fez o moreno abrir os olhos bufando. Já deveria ser a terceira vez que o seu celular tocava porém ele não havia mexido um músculo sequer para atendê-lo. Esticou o braço pegando o aparelho sobre o criado mudo e o atendeu sem nem mesmo se preocupar em olhar que estava o ligando.

- Oi. - falou com a voz rouca pelo sono.

- Você está atrasado, Cabello. - a voz de Dinah do outro lado da linha o fez arregalar os olhos.

- Quantas horas?

- Você tem 20 minutos para sair daí e vir me buscar.

O moreno levantou em um pulo e correu para o banheiro tomando uma ducha rápida. Colocou uma bermuda preta e uma camisa e saiu de casa sem tomar o café da manhã. Sabia o quão brava Dinah ficaria caso ele demorasse mais tempo.

O caminho até a casa de Lauren fora feito em tempo recorde, estacionou o carro na porta da casa e saiu do automóvel batendo na porta da - quase - namorada. A porta foi aberta antes mesmo que ele pudesse tocar a campainha. A ômega usava um vestido florido rodado que ia até o meio de suas coxas e tinha os cabelos soltos além de um sorriso brincando em seus lábios.

- Seu cheiro está forte. - murmurou olhando para os castanhos de Cameron.

- Droga. - sussurrou - Tem inibidores, eu saí e esqueci de tomar.

A menor entrou na cozinha acompanhada por Cameron e pegou a caixinha com os comprimidos o entregando. Viu o mesmo beber dois e logo soltou um suspiro.

- Dinah vai me matar. - constatou ao olhar as horas em um relógio que havia ali. - Vamos?

Os dois saíram às pressas para a casa da alfa loira enquanto conversavam animadamente sobre o que fariam naquela noite. Cameron avistou Normani e Dinah do lado de fora de uma das casas da rua e diminuiu a velocidade do carro parando ao lado de ambas.

- Sabe que já se passaram muito mais do que os 20 minutos, não é?

- Tive que passar na casa da Lo e...

- Porra, não podiam esperar até a noite para transar não? - perguntou alto fazendo a ômega lúpus ficar envergonhada.

- Entre logo nesse carro antes que eu te deixe para trás. - o moreno resmungou.

A praia estava um pouco cheia naquele dia, aliás estava um calor acima do normal. Cameron saiu do carro pegando a bolsa que Lauren trazia e abriu a porta para que a morena pudesse descer. Os quatro caminharam pela areia achando uma área que estava um pouco mais tranquila e sentaram ali iniciando uma conversa sobre o que queriam fazer na semana seguinte.

- Essa semana o meu pai vai fazer um teste com um carro novo, se quiserem ir posso levá-las.  

- Vou poder dirigir? - Dinah perguntou animada.

- Dinah… - Normani a repreendeu.

- Posso pedir para eles levarem alguns outros para que possamos dirigir na pista, o novo não podemos.

- Eu vou adorar ir. - falou sorrindo.

- Vamos? - olhou para Lauren e indicou o mar com a cabeça fazendo a ômega negar com uma careta no rosto. - Isso é até pecado. Vir na praia e não dar um mergulho sequer.

O maior levantou-se pegando a morena em seus braços e correu com a mesma em seu colo para o mar enquanto ela se debatia e gritava para que ele a soltasse. Assim que os dois mergulharam, Lauren agarrou em seu corpo tremendo levemente.

- E-eu não sei nadar. - falou baixo.

- Me desculpe, pequena. - pediu passando os braços em sua cintura - Eu estou aqui, nada vai acontecer.

A ômega assentiu vendo o mesmo se mover dentro da água e logo estavam na areia novamente.

- Pronto. - falou colocando-a no chão.

- Obrigada. - murmurou ganhando um beijo nos lábios.

- Nossa, uma gostosa dessas e dando sopa. - um alfa falou se aproximando dos dois.

- Vaza. - Cameron rosnou.

- A garota nem está ligada a um alfa, fedelho. - disse vendo o moreno rosnar ainda mais alto.

- Ela está comigo e será mordida em breve, então vaza daqui. - falou sentindo seus olhos ficarem pretos.

- Cam… - escutou a voz de Lauren atrás de si.

O homem bufou e se afastou dos dois deixando-os seguir o caminho até suas amigas que olhavam atenta para a cena que acontecia.

Os quatro passaram a tarde inteira na praia, saíram da areia apenas para irem a um restaurante que tinha próximo comer algo e logo voltaram. Ao final da tarde, Cameron deixou as amigas na casa de Dinah e seguiu para sua casa com Lauren para que pudessem se arrumar e saírem para o “encontro” que teriam.

- Vai pedi-la em namoro? - Alejandro perguntou ao ver o filho entrar no escritório.

- É o plano. - suspirou - Posso te perguntar algo? Vários alfas chegam perto da Lo por ela não estar ligada e o cheiro ser atraente, se eu a mordesse isso não aconteceria mais, certo?

- Filho… - suspirou o observando - Outros alfas não iriam a olhar dessa forma, nem mesmo outras ômegas iriam olhar para você. Mas, antes de tudo, é importante saber se é o que vocês dois querem e se estão prontos para isso. - levantou-se indo até o filho - A mordida requer responsabilidade sua e dela. Ela tem que estar preparada para te acalmar e conseguir controlar as suas emoções, e você tem que cuidar da sua ômega.

- Sei disso, apenas… - deu de ombros soltando um suspiro - Esses dias que dormimos juntos eu… senti vontade de estar com ela e de mordê-la também.

- Seu alfa interior a reconhece como ômega e ele a quer.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...