1. Spirit Fanfics >
  2. LUPUS (Larry A.B.O.) >
  3. 25 - You are mine! (fuck)

História LUPUS (Larry A.B.O.) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


E AÍ?

Gente, esse capítulo é um presente meu pra vocês por esse tempo todo em hiato. Eu sei que vocês amam o que tem no cap de hoje, e mesmo eu estando com MUITA vergonha, eu sei que vocês vão amar! Eu sinto vergonha escrevendo essas coisas, mas sei que vocês amam, então me esforcei bastante pra escrever. Acho que nunca pensei tanto durante o desenvolvimento de um capítulo, tudo porque queria que ficasse perfeito, então vamos lá!

Eu não revisei, assim como nunca reviso os outros, então se tiver erros apenas ignorem... Aproveitem ao máximo esse maravilhoso cap, e até o próximo!

Kisses

Capítulo 26 - 25 - You are mine! (fuck)


Narrador's P.O.V.


Nottingham, 04 de Março de 2027, 15:18.


O garoto despertou com as várias vozes vindas do andar de baixo. Como sempre seus tios eram bem barulhentos e aquilo sem dúvidas o deixou furioso, afinal ele apenas queria continuar dormindo. Sua visão estava turva e sua cabeça parecia prestes a explodir, e ao olhar o relógio na cabeceira ao lado da cama ele pôde notar de forma lenta e bem dolorosa que já passavam das três da tarde, o que significava que ele estava dormindo há bastante tempo. Blake bufou frustrado, mas talvez fosse melhor levantar e dar o ar da graça. 


Isso é... Se ele conseguisse levantar...


- Mas o que... - Só então o beta notou os corpos que dividiam espaço consigo na cama, quase cobrindo o seu com braços e pernas.


- Hm... - Uma movimentação começou, e pela maneira manhosa que o outro ronronava Blake sabia que aquele era Theodore.


O mais novo sorriu bobo ao ver o ômega se sentar ainda de olhos fechados somente para instantes depois se deitar novamente e voltar a dormir. Ele se pegou pensando se seria assim todas as vezes, com ambos espalhados pelo colchão subindo nele como se o garoto fizesse parte do estofado. Mesmo que fosse um pouco confusa a maneira que Theodore e Nicholas sempre davam um jeito de se enrolar sobre Blake, ele gostava bastante e se sentia confortável. Na verdade sempre parecia que ambos estavam protegendo ele com seus corpos enquanto dormiam. Isso fez Blake sorrir bastante. 


- Ok, eu preciso sair. - Sussurrou tentando se livrar do aperto do alfa sobre sua cintura, porém quanto mais puxava, mais Nicholas o segurava.


- Fica quieto. - Murmurou.


- Se você tá acordado, me solta, Nick. - Riu cutucando a mão do alfa, porém não obteve resposta. - Você não tá acordado, né?


- Não. - Disse simples e respirou fundo fazendo um som engraçado, quase como um ronco típico que ele fazia quando estava dormindo profundamente. 


Blake se segurou para não gargalhar. Nick tinha uma forma estranha de dormir, ele sempre estava super atento ao seu redor mesmo estando dormindo, e por várias vezes Blake e Theodore conversaram com o alfa durante seu sono. E ele respondia como se estivesse acordado. A melhor parte era que ele nunca se lembrava, ou até mesmo dizia que teve um sonho estranho, e no segundo caso os meninos sempre se faziam de desentendidos sobre o assunto. 


- Eu mereço... 


Por fim ele conseguiu se soltar, se esgueirando pela cama até se ver livre dos dois garotos. O beta chiou quando colocou os pés no chão frio porque pareceu que todo seu corpo levou um choque, doendo em diversas partes. Ele caminhou lentamente até o banheiro, fechando seus olhos com bastante força na tentativa de espantar a dor intensa em sua cabeça. Blake sentia como se estivesse dormindo há tanto tempo que seu corpo já não aguentava mais. Rapidamente o adolescente tirou sua única peça de roupa (o que lhe fez se questionar pela primeira vez sobre como havia chego em seu quarto, e sobre quem havia tirado suas roupas) ligando a água quente, logo em seguida entrando de baixo do chuveiro.


- Como eu precisava disso... Hum... - Um gemido sôfrego escapou involuntariamente de sua boca ao sentir seus músculos relaxarem por conta da água quente. 


Aos poucos todo o banheiro foi sendo tomado pelo vapor, só aumentando a sensação de aconchego dentro do cômodo. Com certeza ele passou bons minutos somente parado deixando todo seu cansaço ser levado pela água, revigorando de forma graciosa seu corpo que parecia ter estado numa guerra. Blake passou a mão por seus cabelos, seguindo os longos fios grudados em seu corpo até um pouco abaixo da altura de seu quadril, notando pela primeira vez o quão grande eles estavam.


- Seu cabelo cresceu bastante desde quando nos conhecemos. - A voz suave de Theodore ecoou, tirando o garoto de seu transe. 


- Pode não parecer, mas o seu também. - Respondeu já sentindo um sorriso surgir em seu rosto. Blake se virou apenas para encarar o ômega, e o puxou para perto de si, fazendo a água cair sobre seus cachos. 


- Eu sei. Eles cresceram cerca de quatro dedos, é até assustador. - Disse calmamente, deixando a água molhar seu corpo.


- Por quê?


- Não sei. Como meu cabelo é muito cacheado sempre parece ter o mesmo tamanho, mesmo tendo crescido tanto. - Ele puxou um cacho do meio de sua cabeça, descendo a mecha até um pouco abaixo de seu queixo. - Viu? 


- Sim, estão enormes. - Sorriu, brincando com os cachos molhados que grudavam no ombro de Hyles.


Os meninos ficaram alguns instantes em silêncio, apenas apreciando a presença um do outro. Theodore deitou sua cabeça no ombro de Blake, fechando seus olhos para apreciar a sensação gostosa da água quente caindo sobre suas costas misturada com o cafuné que o mais novo fazia em sua nuca com uma das mãos, enquanto com a outra passava o sabonete por ambos os corpos. Ele também sentia seu corpo doer, também o sentia pesado como uma pedra, então aquele momento estava sendo revigorante de várias formas. 


- Você também cresceu bastante nesse tempo. - Comentou de repente.


O fato era que após alguns meses o ômega já começava a notar mudanças significativas no corpo de Blake. O mais novo havia ficado mais alto, e daquela curta distância que estavam ele notou como os traços do rosto do beta estavam mais marcados, haviam amadurecido, dando um ar mais másculo a ele. Tomlinson também tinha um belo corpo, mas agora ele consideravelmente estava com seus músculos maiores e mais definidos. Theodore aproveitou para passar seus dedos suavemente no corpo do outro, tocando de maneira calma e singela cada partezinha do corpo de Blake que estivesse ao alcance de seus olhos.


- Eu estou envelhecendo, por isso cresci tanto em tão pouco tempo. - Riu sem humor, apreciando os toques do menor. 


- Com essa coisa toda do governo atrás da gente eu tinha até me esquecido disso. - Suspirou.


Theodore levou sua mão até o rosto de Blake, fazendo o mais novo o olhar. Ele achava incrível a coloração única dos olhos do beta, pareciam até falsos de tão lindas que eram aquelas cores. Naquele momento pareciam ainda mais lindos visto o tanto que suas pupilas estavam dilatadas. O garoto nunca fora do tipo narcisista, mas tinha que admitir que estava bastante satisfeito por saber que os olhos do beta estavam daquela forma por sua causa.


Simplesmente lindos!


- Eu... Posso te beijar? - A pergunta do ômega o fez soltar uma risadinha.


- Você sabe bem que nem precisa me perguntar isso...


Lentamente ele aproximou seu rosto ao de Blake, sentindo seu coração acelerar a cada milímetro que chegava mais perto. O ar entre ambos lhes traziam sensações boas. A atmosfera era tão calma que parecia que no mundo só existiam eles dois, mesmo que ambos sentissem falta de um certo alguém ali. Theo fechou seus olhos quando sentiu os lábios do beta tocarem os seus. Blake segurou com firmeza ambos os lados da cintura do ômega quando sentiu um par de braços rodearem seu pescoço. Ambos estavam tão perto que sentiam suas palpitações, ambos os peitos colados e os corações batendo forte como se aquela fosse a primeira vez que se beijavam. Blake mesmo durante o beijo acabou sorrindo.


- Por que você sorriu? - Perguntou, sempre calmo e suave, assim como tudo que ele fazia. Ao menos quando não estava com Nicholas.


Um fato era que com o passar do tempo e devido às circunstâncias em que estavam, Theo passou a ser menos tímido, mais confiante, mais direto e passou a dizer mais o que pensava e/ou queria fazer, mesmo que não tivesse perdido sua essência calma e ingênua. Porém era diferente quando ele estava com Nick. Na verdade a presença de Nicholas modificava tudo, como se com ele tudo ficasse completo, então inconscientemente tanto Theo quanto Blake mudavam um pouco. Ambos ficavam mais felizes, mais descontraídos, mais confiantes e mais manhosos também, visto que Grimshaw fazia questão de mimar "seus bebês". A relação dos três era diferente porém bem curiosa, de certa forma. Eles amavam aquilo, e todos ao seu redor estavam passando a amar também. 


- Você me deixou feliz. - Deu de ombros, apertando o menor contra si com um abraço. O beta viu o exato momento que Nicolas entrou no banheiro bocejando, tirando suas roupas e entrando no box sem delongas. Ele sorriu e estendeu sua mão para o alfa. - Vem cá...


- O que meus bebês estão fazendo? - Indagou abraçando os dois, esmagando Theodore entre ambos tanto por ele estar no meio quanto por ser um pouco menor.


- Theo estava dizendo que eu cresci. 


- O que é uma grande verdade, devo dizer. - O alfa deu um beijinho no nariz de Blake, arrancando uma risadinha manhosa do mesmo.


- As vezes fico puto porque vocês são enormes e eu sou todo pequeno. - Bufou escorregando entre os dois para sair do aperto daquele abraço.


- Ser pequeno tem suas vantagens, amor. - Garantiu. Nick tirou ambos de baixo da água e entrou, tomando todo o espaço. 


Talvez boxes pequenos não fossem os mais indicados para os banhos do trisal...


- Quais? Eu nem alcanço aquela prateleira ridícula da cozinha! - O mais velho revirou os olhos ao se lembrar do dia que teve que pedir ajuda a Archie para poder pegar um pote que Susan havia pedido ajuda para ELE pegar, porém ele não alcançava também. 


- Você não precisa a-


- Nick, se você falar isso garanto que te dou um soco! - Blake falou já sabendo o que o alfa iria dizer em seguida.


- Qual é... Eu nem ia falar isso! - Gargalhou. 


- O que... - Olhou confuso para o maior. O loiro fez um gesto com a língua e riu. - Ah... Você é um pervertido, Nicholas! - Riu também assim que entendeu o que ele iria dizer.


- Olha, fora isso... Que cá entre nós é a maior vantagem de ser pequeno... Você consegue entrar em lugares que nós não conseguimos, pode alcançar onde nossas mãos não entram...


- Além de que minha família é comandada pelos ômegas, vocês são líderes natos! Daqui a um tempo você também vai ser um deles. - Lembrou, ganhando um joinha de Grimshaw como se dissesse "bom trabalho". 


- Tudo bem, tudo bem... Vocês venceram! Agora vamos sair antes que a gente acabe com a água do mundo todo nesse banho. - Disse já fechando o registro, ganhando olhares tristes dos garotos a sua frente. 


- Poxa, eu acabei de chegar... 


- Ninguém mandou demorar tanto pra acordar. 


- E por que vocês não me acordaram?


- Ninguém consegue te acordar, Nicholas. E se serve de consolo, eu aproveitei bastante. - Sorriu. Grimshaw o olhou confuso, logo em seguida olhando para Theodore, depois olhando novamente para Blake. 


- Vocês transaram. COMO VOCÊS TRANSAM E NÃO ME CHAMAM? - Gritou indignado.


- Nós não transamos! - Falaram em uníssono, caindo na gargalhada com o desespero do alfa. 


- Provas. Quero provas! 


O alfa passou a aspirar o ar ao redor de Blake enquanto o mais novo se secava, fazendo o mesmo com Theodore. Os meninos riram, Nick parecia um cachorrinho cheirando o ar pra saber se eles haviam ou não transado. 


- Ok, não tem cheiro de sexo, mas isso não prova nada! - Decretou.


- Você é maluco, Nick! Por que a gente teve que arrumar um alfa maluco, B? - Questionou seguindo para o quarto. 


- Quer tentar achar outro, Theo? - Blake provocou. Sabia que era só uma questão de tempo até o loiro cair na provocação deles.


- Hum... Por que não? Dessa vez vamos achar um ruivo! - Disse batendo palminhas. 


- Acho bom vocês estarem brincando. - A seriedade na voz dele já mostrava que talvez aquele assunto não fosse tanto de seu agrado.


- Pra mim tanto faz, mas ele tem que saber cozinhar. - Falou, ignorando completamente o outro. 


- E se dessa vez a gente tentar um mais fortinho? 


- Parem. - Grunhiu irritado.


- Por que não tentar um baixinho? Seria ótimo não ser o menor. 


- Difícil achar um alfa menor que você...


- Ok, chega!


Nicholas segurou nos braços de ambos os garotos, girando seus corpos e os empurrou sobre a cama. Ambos ficaram surpresos e mesmo vendo o quão séria a expressão do alfa era, nenhum dos dois perdia o sorrisinho satisfeito em seus rostos. Os três estavam apenas com toalhas em suas cinturas, o que lhes rendia uma bela visão, ainda mais do loiro furioso de pé a sua frente. 


- Vocês dois são meus e eu não vou permitir que fiquem falando sobre achar outro alfa! - A forma como ele falava cada palavra com a voz rouca e baixa quase soava como um rosnado contido. Aquilo causou arrepios em Blake e Theo. 


Grimshaw se aproximou lentamente sem deixar de olhá-los. Seu maxilar estava trincado e seu corpo já começava a ficar bem quente, deixando nítida a tensão em cada músculo. O alfa segurou nas toalhas que envolviam as cinturas dos outros dois e as puxou com força, deixando ambos totalmente expostos pra si. Como se soubessem o que estava por vir, tanto Theodore quanto Blake se ajoelharam na beirada do colchão, esperando ansiosamente pela próxima reação do maior. Nicholas sorriu satisfeito com a resposta rápida deles.


- Vocês fizeram isso de propósito, não foi? Queriam me provocar? - Indagou, grunhindo a cada palavra. Os garotos acenaram positivamente com a cabeça porém não disseram nada, ainda esperando pelo alfa. - Vocês dois são meninos muito maus! 


Nicholas se aproximou ainda mais, tocando ambos os rostos a sua frente. Ele subiu suas mãos até o topo das cabeças de ambos, segurando com força nos cabelos tanto de Theo quanto de Blake. Lentamente um cheiro familiar invadiu suas narinas, cheiro este que fez seu corpo responder rapidamente por já estar bem familiarizado. Ele amava quando seus (quase) namorados ficavam excitados, ainda mais quando era ao mesmo tempo. Mesmo que Blake não produzisse o mesmo "perfume" que Theo, de alguma forma ele conseguia interferir, como se os hormônios de ambos se misturassem criando um cheiro único que com certeza havia se tornado o favorito do alfa. Aquele aroma sempre fazia seu corpo ascender, e seus instintos entravam em êxtase.


- Acho que eu vou ter que dar um castigo pra vocês dois por serem malvados comigo! - Falou, aumentando o aperto de suas mãos nos cabelos alheios. 


O loiro se inclinou, beijando com voracidade o ômega. Nicholas beijou o outro de forma bruta, suas línguas se movendo rápido demais, porém o beijo foi breve e terminou com o alfa prendendo o lábio de Theo entre seus dentes e seu próprio lábio, fazendo um "pop" quando o soltou. Sem demorar muito ele se voltou para o beta, beijando o garoto da mesma forma. A força com que o alfa o beijava demonstrava toda a sua possessividade, e Blake gostava bastante daquele lado de Nick. 


Eles amavam toda essa possessividade que tinham uns com os outros!


 Sem aguentar mais, Blake tomou a iniciativa de fazer com o loiro o mesmo que ele havia feito consigo instantes antes, arrancando a toalha de sua cintura, revelando seu belo pau. O mais novo com certeza amava os corpos de ambos, tanto o alfa quanto o ômega eram absolutamente perfeitos ao seu ver, e em certos momentos ele se pegava os comparando com as representações de deuses gregos de tão belos que ambos eram. No fim ele não sabia que aquilo era apenas resultado do amor que sentia pelos meninos, contudo não se importava. Ele apenas agradecia por tê-los só pra si.


Já que Blake havia tomado a atitude anterior, Theo considerava aquela sua vez de agir. O mais velho se agachou em frente ao alfa pronto para dar atenção ao amiguinho do loiro que já estava bem... Animado, digamos assim... Tanto que o pré-gozo já escorria em grande quantidade. Ele não estava nem um pouco diferente, sua excitação era tanta que sua lubrificação natural começava a surgir, porém para sua surpresa ele foi impedido por Nicholas antes que fizesse algo. 


- Não! Eu disse que vocês vão ser castigados, então não tentem fazer nada a menos que eu mande. - Disse, afastando o ômega de si. Os meninos grunhiram frustrados, porém não havia muito que pudessem fazer além de obedecer Nicholas. - Blake, deita na cama. Theo, pega na cabeceira o lubrificante e as algemas. 


- Algemas? - Questionou, ganhando apenas um olhar bem sugestivo em resposta. 


Blake engoliu a seco, tinha a sensação de aquilo seria melhor do que o planejado. Seu corpo estava quente, ele estava excitado demais pra questionar, arrepios gostosos percorriam seus nervos enquanto observava seu ômega andar rapidamente até o lado da caba, tirando de lá um tubinho branco e um par de algemas pretas e os entregando ao alfa. Nick estava com seu olhar pervertido, típico de quando era dominado pelo tesão, olhando para Tomlinson com puro desejo. Aquilo fez o mais novo se arrepiar dos pés a cabeça.


- Você vai apenas observar. - Disse para Theodore enquanto prendia ambas as mãos do beta. - Não ouse se tocar enquanto me vê castigando o Blake ou então a sua punição será ainda pior! Entendeu? 


- Sim... - Confirmou, se sentando de forma contida na poltrona que havia ali. 


- Bom garoto. 


O loiro se voltou para o garoto estirado no colchão a sua frente, sorrindo abertamente com a bela visão que estava tendo. Blake era fabulosamente lindo de várias formas, e aquela com certeza era uma de suas favoritas. A pele alva, muito mais clara do que a sua, sempre eram um chamariz para Nick que não conseguia pensar em nada além de deixar belas marcas por todo aquele lindo corpo. 


- Você sabe que seus tios e seus pais estão lá embaixo, não sabe? - Sua voz soava baixa e rouca, e mesmo que não fosse ameaçadora ainda causava certo receio. Blake apenas murmurou um quase inaudível "sim" enquanto observava Grimshaw encharcar dois de seus dedos com o lubrificante. - Eu quero te ouvir, amor.


- E-Eu... Eu sei... Sim... - Era difícil raciocinar enquanto sentia o outro passar aquela gosma gelada em sua entrada. A vontade dele era de se encolher com o toque, mesmo que estivesse apreciando cada segundo, porém sabia que seria repreendido pelo alfa.


- Bom, então não faça muito barulho. Não quero que ninguém nos atrapalhe. Na próxima vez eu te deixo gritar. - Sussurrou a última parte.


Nicholas segurou o membro de Blake com sua mão livre, o masturbando lenta e tortuosamente, penetrando seus dedos de forma ainda mais lenta. Foi bastante difícil não gemer alto, porém ele se conteve da maneira que pôde enquanto sentia as mãos do alfa trabalharem. O de cabelos negros a parte de baixo inteira do seu corpo pulsar, implorando por mais atenção, mas os movimentos de Nick eram estáveis e lentos. Bem lentos... 


- Você é delicioso, B. Tão lindo! - Murmurou aumentando o vai e vem de seus dedos.


Diferente do que o mais novo esperava, Nick não ia muito fundo, concentrando seus movimentos numa área em especial. Ele sabia que aquilo não era tudo e ansiava por mais. Nunca em toda a sua vida pensou que estaria tão ansioso por uma "punição".


- Não se mexa! - Ordenou quando o mais começou a rebolar em seus dedos.


De uma hora pra outra, como se ouvisse os pensamentos pervertidos que dominavam a mente de Tomlinson, o alfa passou a "vibrar" com a mão ao mesmo tempo abocanhou seu pau, praticamente o engolindo por inteiro. Blake ficou tão desesperado com o ação repentina que agarrou os cabelos de Grimshaw, forçando muito seus lábios para não deixar um grito de prazer escapar. O alfa estava tendo dificuldades em controlar seus instintos, cada vez mais difícil continuar se controlando enquanto ficava mais e mais excitado com o menor praticamente fodendo sua boca. Ele grunhiu quando o beta fez força com o quadril, quase tocando sua garganta, porém como um ato de misericórdia deixou que ele continuasse. 


O quarto estava sendo preenchido pelos gemidos contidos e desesperados do beta, misturado com o som molhado de seu pau saindo e entrando da boca do loiro. Quanto mais Nick movia sua mão, mais o desespero de Blake aumentava. O mais novo estava se esforçando para mover seu quadril, forçando de forma desajeitada a cabeça de Nicholas contra si, porém ele não conseguia se concentrar o suficiente em tudo isso e em não gritar. Os dedos do outro roçavam com força em sua próstata, lhe proporcionando uma mistura de prazer que ele nunca imaginou ser possível sentir. 


Com certeza era uma questão de tempo até ele explodir ou ter um infarto!


- Theo, faça-o ficar em silêncio. - Ordenou, e rapidamente o ômega se levantou para lhe atender.


O menor se esgueirou entre o edredom bagunçado até estar ao lado de Blake. Tomlinson olhou para o ômega com algumas lágrimas em seus olhos, seu rosto estava completamente suado e vermelho, assim como seus lábios de tanto que os mordida. Theo se agachou o beijou, e se Blake ainda estava tentando manter algum resquício de sua consciência naquele momento ele com certeza já havia perdido. A língua quente do cacheado invadiu sua boca, as mãos perfeitamente menores que as suas passeavam por seu corpo tocando em pontos que lhe faziam se arrepiar ainda mais, se é que era possível. Não foi preciso muito para que logo Blake sentisse fisgadas em seu abdômen, gozando com força em seguida na boca do alfa. Se não fosse pelo garoto o beijando com certeza o beta teria gritado tão alto que todos na casa teriam lhe ouvido porque aquele havia sido sem dúvidas um dos melhores e mais intensos orgasmos que já teve em sua vida. 


- Agora vamos cuidar de você. - Nicholas estava satisfeito com Blake mas ainda havia uma pessoa que precisava de sua atenção. 


Mesmo estando muito ofegante por conta do recente orgasmo, e exausto, Blake ainda beijava Theodore com voracidade. O ômega gemeu sôfrego durante o beijo, o que fez o outro abrir seus olhos apenas para se deparar com a bela cena de Nicholas entrando em Theodore lentamente. O ômega estava de quatro na cama com o alfa de pé atrás de si enquanto Blake estava na sua frente tentando a todo custo recuperar suas forças, porém aquela experiência havia sido demais pra ele. 


- Acho bom você se preparar. - Foi tudo o que ele disse antes de começar a se mover com velocidade, estocando em Theodore com toda força. 


Assim como o menor fez consigo, Blake o beijou para conter seus gemidos, o que talvez fosse um pouco inútil dado a força que Nicholas estava fodendo o ômega. O som do quadril de Grimshaw se chocando contra a bunda do cacheado era tão alto que não foi preciso muito até Blake se ver animado novamente, e já que seus beijos não estavam sendo suficiente para conter os gemidos de Theo, talvez outra coisa fosse...


E então Blake se ajoelhou no colchão, seu pau já estava duro novamente e pela posição roçava de forma convidativa no rosto de Hyles. O menino entendeu rápido o que seu beta queria. Theo segurou o membro do de cabelos negros, colocando na boca sem muitas delongas enquanto tentava não tombar no colchão por estar se sustentando apenas com uma das mãos. Blake deveria impedir os gemidos do menor porém foi ele quem gemeu alto, talvez até demais, o que fez Nicholas instintivamente rosnar com a cena dos dois a sua frente. O alfa agarrou com força a cintura de Theo, com muita força, fazendo questão de usar toda essa força em suas estocadas, fodendo o menor com bastante vontade. 


- Puta merda... - Soltou quando Theo o engoliu, segurando com força em seus cabelos para forçá-lo mais contra si, logo tendo sua mão arrancada dali por Nick, apenas para que ELE pudesse fazer aquilo. 


Theo não estava sabendo mais como deveria se sentir. Era como se ele não estivesse mais ali, como se seu corpo tivesse entrado em um estado de puro êxtase com o tanto de prazer que ele estava sentindo. Ter que focar no alfa atrás de si e no beta a sua frente estava sendo uma tarefa absurdamente impossível! Ambos estavam usando força demais, porém não machucava. Pelo contrário, ele estava gostando, gostando muito de tudo aquilo! Ele sentia seu pau pulsar de forma intensa, clamando para que tivesse qualquer tipo de atenção, mas ele sabia que caso se tocasse gozaria mais rápido do que pretendia e também seria repreendido por Nick. Só lhe restava sentir tudo e aproveitar cada segundo daquele que provavelmente seria um sexo que ele nunca iria esquecer! 


De repente Nick puxou seu cabelo com força, o obrigando a se ajoelhar no colchão, suas costas se chocando com força contra o peito do alfa. Aquela altura o clima no quarto já estava tão quente que os três estavam completamente suados, mas não havia muito o que fazer, apenas apreciar. 


- Blake... - Murmurou, e na hora o beta entendeu, se agachando logo em seguida. 


Se antes não tinha acontecido, naquele momento com certeza o ômega havia visto estrelas. A boca do de cabelos negros era úmida quente, tudo que seu pau estava praticamente implorando por. Talvez a sensação de Nicholas o fodendo misturada com Blake o chupando fosse demais para ele aguentar. Seus olhos rolaram em puro prazer, o garoto já não sabia mais onde deveria segurar ou se ainda deveria continuar contendo os seus gemidos.


- Você é meu! - Falou de forma lenta e pausada em seu ouvido, sua voz soando entre um gemido misturado com um rosnado. 


Hyles não aguentou mais e acabou gozando na boca de Blake, em seguida sendo empurrado por Nick, o obrigando a novamente ficar de quatro no colchão. Um estalo alto foi, e pela ardência em sua bunda ele sabia que a marca dos dedos do alfa talvez ficasse por um bom tempo por conta da força do tapa que ele lhe deu. Grimshaw puxou novamente seus cabelos com força, o fazendo olhar para o belo beta ajoelhado a sua frente. O mais novo apenas permaneceu com sua boca aberta enquanto observava a expressão de prazer no rosto de Blake. O mais novo se masturbava com velocidade, não demorando muito até acabar gozando na boca do cacheado, sendo seguido por Nicholas que retirou seu pau de dentro do menor, em seguida retirando a camisinha para então gozar em sua bunda.


- Venham aqui! - Mandou, rapidamente tendo ambos os garotos ajoelhados na sua frente. - Isso é pra vocês aprenderem que são meus. Ninguém nunca vai foder vocês dessa forma além de mim, então nunca mais pensem em falar sobre achar outro alfa! Estamos entendidos? 


- Sim... - Murmuraram em uníssono, logo em seguida tombando no colchão, exaustos. 


Ambos estavam ofegantes e lançavam risadinhas um para o outro. Nicholas sorriu bastante satisfeito e apenas seguiu para o banheiro para tomar outro longo banho...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...