História Luta pela felicidade - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias F(x)
Personagens Amber Liu, Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de muito tempo kkkk

Capítulo 3 - Café!!


Fanfic / Fanfiction Luta pela felicidade - Capítulo 3 - Café!!

Andávamos em um silêncio constrangedor e resolvo quebra-lo, mas acabo não pensando muito antes de falar e apenas digo.
-Engraçado isso -apenas digo fitando-a e logo volto a olhar nossos pés enquanto andávamos pensando no que havia dito segundos atrás e franzi meu cenho dando uma negada com a cabeça
-O que é engraçado? -ela pergunta realmente curiosa e com o semblante curioso
-Isso tudo... -dou uma risada nasal antes de dar continuidade -Você é maluca, já te disseram isso? -ela me olha mudando a expressão para brava e engulo seco -E-eu não quis d-dizer no sentindo ruim... É que... -tento encontrar as palavras certas mas a mesma apenas nega com a cabeça e volta a olhar para frente e voltamos ao silencio constrangedor.


Logo chegamos na cafeteria e a garota apenas segue para uma mesa vazia enquanto peço dois capuccinos. Logo pego as bebidas e vou até onde a garota estava e me sento em sua frente lhe entregando o capuccino e a vejo beber enquanto bebo o meu, mas sempre tentando desviar olhar, mas suas tatuagens faziam com que meus olhos se prendesse em seu corpo
-O que foi? -ela pergunta um pouco impaciente e solto uma risada nasal pelo nervosismo
-Você tem que ser mais calma, sabia? -digo agora olhando para as minhas mãos
-Eu estou normal -ela da de ombros e continua bebendo seu capuccino. Dou um gole no meu e desta vez penso antes de falar, volta aquele silêncio e novamente o quebro
-Como disse que se chamava mesmo? -pergunto olhando em seus olhos, que por sinal, eram lindos
-Eu não disse -ela diz negando com a cabeça
-Amber! Amber Liu -me apresento e ela apenas faz uma expressão de "ah tá" enquanto bebia seu capuccino e o tira da boca pondo sobre a mesa
-Andy Blossom -sorri minimamente e sorrio de volta estendendo minha mão e ela faz o mesmo agora sorrindo mostrando seus dentes. Devo ressaltar que seu sorriso era lindo.
-Então... Andy, o que faz? -começo um assunto agora sem desviar o olhar de si
-Sou modelo -diz fazendo desenhos imaginários na mesa um pouco pensativa
-Ah quanto tempo? -pergunto enquanto olhava mais detalhado cada tatuagem
-Estou começando na verdade, eu vim de outro lugar pra começar algo aqui -olha para meu rosto e a olho de volta
-Interessante -concordo com a cabeça dando mais um gole na bebida cremosa -Como que começou aquele fuzue em? -pergunto como se já tivesse muita intimidade com Blossom
-Não me escolheram pra fazer aquela mer... -se interrompe e da um suspiro pesado -É que eu... Esquece Amber -termina de beber seu capuccino e deixa uma nota na mesa -Obrigada pelo capuccino, já estou mais tranquila -começa a andar em direção a porta do estabelecimento e deixo meu copo, que ainda continha bebida, na mesa e pego a nota levantando rápido e saindo do local correndo em direção a garota.
-Ei!? -grito e a mesma não se da ao trabalho nem de olhar para trás e corro mais rápido segurando seu braço e ela puxa de volta bruscamente -Calma... Toma! -lhe devolvo a nota -Eu já havia pagado quando pedi os capuccinos -ela pega a nota e guarda novamente em seu bolso -Onde você mora? -ela me olha desconfiada -Eu posso te levar pra casa, não tem problema
-Não precisa, eu estou bem -se vira pronta para dar partida novamente mas seguro seu pulso, não com muita força, e Blossom se vira novamente para me olhar
-Você tá me devendo -ela me olha incrédula
-Não estou devendo nada, você pagou por que quis -puxa seu pulso pois ainda o segurava
-Não estou falando do capuccino e sim da zorra que você fez na minha empresa -ela me olha surpresa abrindo minimamente a boca
-Você que... O MV que vai ser gravado é o seu?
-Sim -digo óbvia
-Caralho... -ela tapa a boca ainda incrédula -D-desculpa eu...
-Eu só desculpo se deixar que eu te de uma carona pra casa
-Eu tenho que voltar pra minha agência agora
-Então eu te levo, meu carro tá pra lá -aponto e começo a caminhar e logo percebo que Andy não estava andando ao meu lado e volto até ele -Vem logo que eu também preciso trabalhar hoje -pego na mão da garota e sigo na direção que estava andando.


Chegando no estacionamento da minha empresa onde meu carro se encontrava estacionado, abro o mesmo e entro no veículo, abro a porta do passageiro por dentro e Andy entra também logo fechando a porta, ponho meu cinto e a olho
-Não vai colocar o cinto? -pergunto e prendo o meu e procuro as chaves
-Você vai correr com o carro?
-Não!
-Então não tem necessidade -reviro meus olhos e acho as chaves ligando o carro e dando partida -Vai me dando a rota, por favor -ela murmura um "uhum" e dirijo seguindo suas instruções
Chegamos em sua agencia e olho bem o local vendo ser algo pequeno
-Obrigada -agradece já abrindo o carro
-Espera aí -ela tira a mão da porta e me olha -Me passa o número do seu celular? -ela faz aquela expressão incrédula novamente
-Pra que? -pergunta desconfiada
-Por que você ta me devendo por eu ter te pagado o capuccino, por ter feito zorra e por ter me feito te trazer até aqui -ela cruza os braços agora brava
-Você que insistiu, eu não pedi pra me trazer
-Talvez por que eu saberia que você não poderia negar esse favor -rio perversa e ela revira os olhos e volto a olha a agência analisando o local mais uma vez enquanto tiro o celular do bolso e o desbloqueio lhe entregando, ouço os números serem digitados e ela me entrega e sai sem se despedir. Guardo meu celular novamente e abaixo o vidro do carro olhando para a mesma se afastando -Tchau nervosinha! -digo alto em tom de implicância e recebo um sinal da mesma com o dedo do meio e rio negando com a cabeça ligando o carro para voltar ao meu trabalho -Até que é bonitinha -falo para mim mesma e enfim, dou partir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...