História Lutando na Velocidade da Dor! - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eobard Thawne (Flash Reverso), Jay Garrick, Leonard Snart (Capitão Frio), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Theflashxthunder
Visualizações 27
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura.

Capítulo 2 - Uma Velocista me Chamou de Vilã?!


Fanfic / Fanfiction Lutando na Velocidade da Dor! - Capítulo 2 - Uma Velocista me Chamou de Vilã?!

"Lar doce lar!" Falei enquanto corria até minha casa, nem percebi o quanto estava com saudades dela. A casa era grande para apenas uma pessoa, isso é culpa do quarto dos meus pais que eu preferi deixar como lembrança. "Quando estou na minha casa é como se estivesse perto dos meus pais..." Murmurei sorrindo com a lembrança, logo o sorriso foi substituido por uma feição triste.

Entrei em casa e vasculhei tudo, me assegurando que tudo estava em seu devido lugar. Algo me chamou a atenção, parecia uma armadura vermelha.

"O que?" Não havia nenhuma dica sobre quem teria entregado essa fantasia para mim. "Eu gosto de vermelho... Será que quem me deu isso foi o doutor? Ele falou que se eu quisesse ser uma heroína eu teria que  ter um disfarce..."

Olhei ao redor, não havia nada além disso... O coloquei e me observei no espelho do banheiro.

"O vermelho é lindo..." A armadura era linda, mas parecia não se encaixar. Eu havia adquirido, conforme o tempo, um rosto que seria digno de um vilão e não ajudou nada essa máscara, essa máscara servia para esconder grandes cicatrizes que ficou como lembranças por aquela noite terrível, por isso eu nunca tive um amigo... Essa máscara me causou dor, mas sem ela eu sofreria muito mais.

Olhei mais uma vez a roupa, era ótima para um herói... 'Mas então por que parece tão distorcida em mim?'

A tirei e subi até o meu quarto, eu já havia o arrumado. Comecei a vasculhar algumas coisas, procurando saber mais  sobre os meus poderes.

"Seria necessário uma ajuda extra, mas não a ninguém com quem eu possa contar..." Suspirei e continuei procurando. Nada, um grande nada.



Caminhei pelo corredores que pareciam mais desconfortáveis que antes, e entrei no banheiro, tomei um banho. "Talvez um banho de água fria me ajude a pensar e ter uma ideia do que fazer agora..."

Fiquei uns 15 minutos apenas pensando, mas parecia que o mundo estava contra mim hoje. Me perguntei o que havia feito errado... "Eu irei me tornar uma heroína, por que parece que tudo discorda da minha escolha?!" Gritei com raiva.

Sai e me vesti, sentindo o frio bater em meu corpo... quase como um sinal. Minha barriga roncou, faz tempo que não coloco algo no estômago...

"Que fome!" Resmunguei e desci as escadas que eram brancas e grandes, fui até a cozinha e peguei uma pequena maçã. "Dizem que o Flash come muito por ser um velocista, mas eu não sinto tanta fome assim." Apenas comer a maçã foi o suficiente para passar a fome.

Fui até a sala, a Tv estava ligada e parecia dar a noticia de algo ruim.

"Um incêndio acontece em um prédio...    " Ouvi tudo atentamente, talvez esse seja o começo da minha carreira de heroína.

"Aqui perto! Perfeito!" Comemorei e subi as escadas pegando a armadura do armário. "Eu vou salvar vocês." Olhei pela janela e vi que estava chovendo. "N-n-não! Chuva não! Não quero ter que ir pro hospital de novo por causa de um raio!" Reclamei e logo olhei para a Tv de novo, o desespero das pessoas me fez mudar de ideia. "Chega de ser egoísta!"

 'Se eu for rápida não preciso me preocupar com os raios...' Pensei enquanto corria para a porta. 'Eu sou rápida..." Abri a porta e sai com uma velocidade incrível.

"Por aqui..." Corri indo até onde o prédio estava. Cada vez que uma gota caía eu tremia de medo. Após o raio me atingir eu fiquei com um certo trauma de tempestades...

"O vento batendo em mim quando corro é uma sensação ótima! Me faz lembrar o quanto sou livre e o quanto eu sou diferente e sortuda por esses poderes!"

Quando cheguei perto do prédio vi algo correndo na mesma velocidade que eu, isso me assustou, tinha uma voz feminina e um pouco chata, diga-se de passagem.

"O-o-oque?! Quem é você?!" Ela parecia estar com raiva e confusa com minha aparição. "Um novo velocista?"

'Ela não percebeu que sou uma mulher...'

"Incrível, você também corre!" Com toda a minha inocência eu sorri, achando que era bom encontrar alguém igual a mim.

"Eu sou uma heroína! Fale logo quem você é." Ela falou enquanto corria com seus raios amarelos, os meus eram pretos.

"Eu sou uma heroína, também! Quando cheguei em casa alguém havia deixado essa armadura para eu usar." A garota parecia desconfiar.

"Tanto faz, eu irei salvar um prédio em chamas." Ela falou e começou a correr até onde o prédio ficava, eu a acompanhei logo chegando no destino esperado.

"Eu quero ajudar!" Gritei enquanto ela subia o prédio sem me dar atenção. "Argh, pelo jeito ela me ignorou... Acho melhor ir para casa." Quando me virei e comecei a correr a garota puxou o meu braço.

"Sua culpa!" A olhei confusa e surpresa com a súbita explosão. "Deu tudo errado por sua culpa! Você desviou minha atenção e eu não consegui salvar ninguém!" Eu o olhei assustada.

"Mas..." Ela me atrapalhou.

"Você é um vilão, eu sabia!"

"Ei!" Ela me puxou, claramente tentando me prender. "Me solte!" Sem conseguir controlar a minha nova força eu acabei a jogando em uma casa, causando um enorme buraco na casa. "Eu..." Senti lágrimas arderem em meus olhos. "Por que é sempre assim?! O que eu fiz para vocês me odiarem?! Eu só queria ajudar!" Gritei e corri para casa, sem coragem de encarar o estrago que havia feito na velocista.



Cheguei e corri para o quarto, nem tive forças para tirar a roupa, apenas me joguei na cama e chorei baixinho.

Chorei mesmo sabendo que isso não mudaria o que todos pensam de mim, chorei mesmo sabendo que deveria ser forte, e acima de tudo, chorei mesmo sabendo que eu estava sozinha e ninguém viria me consolar.


Notas Finais


Me perdoem pelo capítulo curto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...