1. Spirit Fanfics >
  2. Lutas e vitórias >
  3. Luta

História Lutas e vitórias - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Luta


Fanfic / Fanfiction Lutas e vitórias - Capítulo 1 - Luta

A multidão vai a loucura novamente com a vitória de Clavos, o campeão da arena de Ionia, vence mais uma vez, eu apenas mantenho meu rosto sério me aquecendo, já sou a próxima a entrar na arena, tenho que vencer

Assim que as apostas são recolhidas um homem chega no meio da arena e anuncia a próxima luta, Clavos chicoteia o ar causando um som alto, aumentando o animo do público, e então ele me anuncia, vou para a arena usando uma calça normal e uma blusa um pouco folgada, minhas mãos estavam enfaixadas igualmente meus pés, meu cabelo estava preso e meu cordão da sorte no pescoço. Me posiciono quase no meio da arena, e então vejo em volta, o local estava cheio, e lá de cima estava Sett, o chefe do submundo das arenas clandestinas em Ionia, em pé parecendo interessado na luta, pois seu melhor lutador estaria em poucos segundos lutando com uma mulher desconhecida que conseguiu chegar até a final

O homem balança o lenço e dá início a luta, Clavos vem em minha direção e tenta acertar seu chicote em mim, mas desvio com certa dificuldade e me abaixo girando minha perna, fazendo ele tropeça e quase cair no chão, me afasto um pouco e sorrio de lado convencida, ele se recupera rapidamente e balança seu chicote freneticamente em mim, algum pegavam de raspão no meu rosto, mas outros acertaram em cheio meu corpo, que provavelmente ira ficar cheio de marcas. Depois de alguns segundos assim eu consigo achar uma abertura e tento dar um soco nele, mas seu chicote se enrosca no meu braço, mas aproveito e dou um chute em sua costela, e com a mesma perna acerto seu rosto rapidamente, ô deixando atordoado, aproveito e puxo minha mão com o chicote e jogo ele longe ô desarmando, então pego impulso e giro no ar dando mais um chute em seu rosto, ele desvia e vai pra longe, ficando em posição de luta, porém deixando parte do seu rosto desprotegido, aproveito e corro em direção a ele, mas quando eu fico a poucos metros de colidir com ele em me jogo pra trás, com as mãos no chão eu crio apoio e jogo minhas pernas pra cima juntas passando no meio das suas mãos e acertando em cheio seu queixo, ele cai no chão com a boca ensanguentada e termino minha ação ficando em pé o olhando, a plateia grita animadamente e o homem anuncia minha vitória, saio de lá o mais rápido possível e vou em direção ao caixa

Quando chego lá vejo um jovem contando as moedas e separando elas em sacos, eu finjo uma tosse chamando a atenção dele

-ô, desculpa minha distração, você é a

-(S/N), acabei de vencer a luta -falo meio rude

-ah sim, escutei daqui -ele pega um saco mediano de moedas e me dá- aqui seu pagamento

Pego o saco e confiro o peso

-está anciosa de lutar com o chefe amanhã? 

Eu olho pra ele espantada

-não me falaram nada disso -eu coloco minhas mãos no balcão que tinha lá

-foi de última hora, mas espero que estava preparada, soube que a recompensa será o dobro disso -ele aponta pro meu saco de moedas

Eu fecho meus olhos e respiro fundo, isso só pode ser sacanagem comigo, eu coloco o saco de moedas pendurado em minha calça e me viro indo pra fora dali, mas assim que viro sinto algo me bloqueando, quando presto atenção direito vejo uma pilha de músculos no meu rosto, olho pra cima e vejo quem eu menos queria, me afasto batendo de costas no balcão, ele era bem alto, provavelmente tem 1,90m, seu casaco de pelos destacava seu tamanho - tanto de altura e de músculos - , seus olhos amarelos parecendo ouro estavam grudados em mim e seu ar de intimidador estava me deixando com um pouco de medo dele

Ele da um passo pra trás e balança a cabeça em direção a um corredor, que fica no lado oposto da saída, eu entendo o recado e vou em direção ao corredor, segundos depois escuto seus passos atrás de mim e meu medo aumenta, no caminho sinto meu pé começa a doer um pouco, mas mantenho meu ritmo fechando minha mão esquerda pra conter a dor. Depois de subir um lance de escadas eu chego a um lugar onde achei que nunca ia está, ele passa por mim e se senta em seu "trono", olho pro lado e vejo a arena quase vazia, " Ele me observava aqui", penso me lembrando do começo da luta quando eu vi ele me encarando

-qual seu nome

Saio dos meus pensamentos quando escuto a voz dele, ela é rouca, de deixar qualquer mulher arrepiada com uma palavra

-(S/N) senhor -ele ri um pouco, mostrando seus caninos afiados

-me chame de Sett, não gosto quando são formais comigo -ele diz cruzando os braços e abrindo um pouco as pernas- te chamei aqui pra resolver sobre a nossa luta

-Sett, tenha piedade de mim na luta

Ele me encara com uma sombrancelha levantada

-não vai desistir? -eu sorrio de lado

-eu não jogo a toalha pra nada, só peço que não me matar, tenho muita coisa pra viver ainda

Ele ri não muito alto, mas mesmo assim me causa um arrepio grande na coluna, e uma sensação estranha em meu útero

-eu admiro sua determinação e coragem, mas só queria avisar que nossa luta foi remarcada pra semana que vem, tenho alguns compromissos importantes nessa semana -eu confirmo com a cabeça- esta liberada, e cuida do seu pé, se não vai incha

Eu o olho pela última vez e saio de lá o mais rápido possível, mesmo com o pé doendo eu corro pra casa. Assim que chego eu fecho a porta e me encosto nela, deslizo nela até senta no chão processando tudo o que tinha acontecido

-vou lutar contra o Sett, o maldito meio vastaya Sett

Me levanto e vou pro banheiro tomar um banho pra dormir, já era de noite

Sett on

Saio da arena e vou pra casa da minha mamis, já estava perto de 11 horas quando chego em casa, vou para o quarto dela e a vejo dormindo, pego um saco de moedas e coloco no criado-mudo, mas o som das moedas acorda ela 

-meu Settzinho, chegou tarde do trabalho -ela coloca sua mão em minha bochecha

-desculpa a demora, eu tinha que terminar algumas coisas da construção -falo colocando a minha mão em cima da mão dela

-qual foi a construção de hoje? 

-um orfanato mamis -eu beijo a mão dela

-que bom rapaz, e a sua noiva meu querido, como ela está? 

Eu paro alguns segundo pra pensar em uma resposta

-ela está bem mãezinha, e disse que vai poder visitá-la semana que vem

-que notícia boa meu filho

Ela sussurrou voltando a dormir, vejo algumas lágrimas saírem de seus olhos, provavelmente são de alegria, mas sinto meu peito doer um pouco por esta mentindo pra ela, passo minha mão na cabeça e balanço um pouco minhas orelhas

Eu vou esta devendo um grande favor pra (S/N) 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...