1. Spirit Fanfics >
  2. Lute! - Aruani, Eremika. >
  3. Eu vou continuar lutando!

História Lute! - Aruani, Eremika. - Capítulo 6


Escrita por: Dunneli_Arlert

Notas do Autor


Olá lindos e lindas❤ desculpem por não postar o cap ontem (pra ser sincera eu nao ia postar nem hj) pq eu começei a perceber que o ritmo diário estava sendo muito rápido... pelo menos o capítulo final eu vou ter que atrasar uns dias...

⚠️Alerta⚠️ Este capítulo possui conteúdo sexual, se você não curte esse tipo de leitura, pule uma determinada parte do capítulo.

Enfim, boa leitura!

Shinzo wo sasageyo! ✊❤

Capítulo 6 - Eu vou continuar lutando!


Março, 19. [06:32]  - Presente. 


-Vamos Mikasa, Vamos! - Levi ajeita seus oculos escuros no retrovisor de seu carro e pisa no acelerador. 


         Mikasa utiliza seus tênis brancos de exercicio, uma calça de moletom bege e um camisa branca de regata, Ela continua mantendo a respiração controlada assim como sua instrutora, Hange Zoe, a ensinou. A oriental segue a Picape de Levi com tudo que tem e o mais velho se assusta com o potencial de Mikasa. 


-Ei, aquela ali não é a sobrinha do Kenny Ackerman? - um senhor sentado no banco da calçada comenta com o amigo ao seu lado. - Você viu a vitória dela na semana passada? 


-Foi incrível, a menina tem potencial, deve estar treinando a essa hora para não ser encomodada pelo jornal local. - O segundo homem responde, pôndo a mão abaixo do queixo. - A menina é nova, deve ter aula hoje, agora é uma boa hora para treinar... 


     Levi acelera o veiculo, mas parece que quanto mais ele acelera, mais Mikasa se aproxima, então Levi acelera ao máximo e estaciona o carro às preças, as ruas estão vazias por conta do horário então não haveriam problemas para estacionar. O Ackerman espera Mikasa aproximar-se e quando ela finalmente chega proxima a ele, os irmãos correm juntos lado a lado, quando ela o ultrapassa e finalmente chega ao fim da rua, Levi corre atrás da mais nova e a ergue no colo com o braço direito. 


-ELA É A MAIOR, A MELHOR, A PROXIMA RONDA ROUSEY, SENHORAS E SENHORES! - Levi recita simulando um microfone com a mão esquerda fechada, mas para de fazer seu discurso quando vê o belo sorriso que a irmã tem estampado no rosto, ele não a via sorrir daquela forma a semanas, para ser exato, Mikasa não sorria daquela forma desde o dia em que contou sobre estar apaixonada por Eren Yeager. Aquele sorriso foi, de fato, um presente para Levi. 


Quebra de tempo, [15:40].
Recreio...


-Ei... Eren, posso falar com você um minuto? 


-Claro que pode, Ymir. - Eren e Ymir vão para perto dos armarios, História ainda não havia saido da sala de aula, então Ymir aproveitou a oportunidade. 


-Olha... você leu a carta? 


-Que carta? - Eren indaga, confuso. 


-Ah, a carta que a Mikasa fez pra você... tem mais de um mês já... -Ymir encosta-se no armario de braços cruzados. - Vou ser sincera, observei a sua distância com o Armin e a Mikasa e vou te contar, nem parece que você leu mesmo. 


-Mas eu não li, que carta é essa? 


-A História não te entregou? Merda... - Ymir encara o chão, indignada. - bem, se quiser saber da carta é só perguntar pra História, ela vai te contar tudo que você precisa saber. Eu tô indo. - Ymir vai em direção a Annie e Bertholdt, deixando Eren para trás. 


        Quando Eren abre a boca para chamar por Ymir, sente a pequena mão encostar em seu braço. 


-Oi Eren, o que houve? - História observa Ymir indo embora e logo deduz que a mesma tenha contado a Eren sobre a carta, a loira olha diretamente para Eren, assustada e com medo do que poderia ouvir. 
-História, que carta é essa que a Ymir me disse que você não me entregou? - Eren olha para História com desconfiança. 


-Bem, eu...- História arregala os olhos, envergonhada, não fazia ideia do que Eren pensaria ao descobrir o que ela fez. - Olha Eren, me desculpa, vamos na minha casa hoje e eu te entrego a carta... -Eren assente, imaginando o que poderia ser o conteúdo daquela carta e porque História não a entregou antes. 


    Eren e História continuam o dia normalmente, Embora Eren não tenha conseguido concentrar-se nas aulas por conta de sua curiosidade e os motivos de História ao optar por não mostrar a carta a ele. História tentou disfarçar seu nervosismo o dia inteiro, estava morrendo de medo do que Eren diria a ela depois de ler a carta, se ainda seriam ficantes ou se o moreno cortaria os laços entre eles. 


Residência dos Reiss [18:20] 


        Eren espera por História impacientemente, está com as mãos no bolso de seu casaco enquanto faz um desenho aleatorio com a ponta dos pés na areia presente na rua, até que História aproxima-se com a carta nas mãos. 


-Olha Eren...- História dá um passo a frente e olha para o chão, ainda cabisbaixa. - O motivo de eu não ter te mostrado isso antes foi... porque você estava dedicando todo o seu tempo a mim, um tempo maravilhoso no qual eu pude pensar e descobrir coisas novas, e essa atenção acabaria caso você lesse o conteúdo dessa carta. E eu entendo caso não queira mais falar comigo depois de ler ela, eu causei tantos problemas com o meu egoismo que seria um absurdo pedir que me perdoe... - História entrega a carta a Eren. - Vou pedir pra que você leia em casa, é realmente um carta muito bonita... - História sorri levemente. -E me desculpe, denovo... 


- História... - Eren pega a carta e dá uma boa olhada no envelope. - Independente do que estiver escrito nessa carta, saiba que não vou ficar bravo ou nada do tipo, não vou culpar você por ter apenas cuidado da propria saúde mental. - Eren sorri de volta. -Estou indo. 


Residencia dos Yeager [18:37] 


        Eren entra em casa às preças e atravessa a sala com a carta nas mãos. 


-Aonde é que você tava, cuzão? - Zeke implica com o irmão enquanto digita um trabalho da faculdade no computador. 


-Não é da sua conta, otário! - Eren entra no quarto e bate a porta. 


           O Yeager mais novo joga-se na cama sem cerimônias e abre o envelope, enfim, iniciando sua leitura. 

...


"Eren, primeiramente eu gostaria me me desculpar por ter me afastado de você durante esta semana, eu e o Armin trabalhamos muito duro nesta carta e seria difícil escreve-la se você estivesse por perto

Eu estive pensando sobre você e sobre o grande impacto que você faz na minha vida... 


O meu sonho de ser lutadora surgiu no dia em que você me disse para lutar e não ligar para o que os outros pensam, minha vontade de lutar veio do meu hábito de te proteger e te tirar dos problemas em que você costuma se meter, minhas inibições não me afetam quando se trata de defender você a todo custo.


Eu nunca entendi de onde tudo isso vinha, cheguei até a cogitar que nasci apenas para ser seu braço direito, sua protetora, mas essa ideia foi descartada assim que senti meu corpo vacilar quando suas esmeraldas verde-azuladas me encontraram, e então, percebi que tudo se resume a você, o meu humor, minha disposição, a velocidade das batidas do meu coração, Eren Yeager tem poder sobre tudo isso. 


E tive esta certeza quando me disse para lutar, quando me disse para ser forte, quando senti as malditas borboletas no estomago. 


Não vou pedir que sinta o mesmo por mim, apenas que não vá embora, eu preciso de você, Eren, você é a minha força. 


Quando subo em um ringue, você é a primeira coisa que me vêm a cabeça, o seu rosto, os seus olhos, o seu jeito bobo e imprudente, eu tive esta certeza quando percebi... 


...que me apaixonei por você, Eren. 


Eu vou continuar lutando..."


                                                                                                       -Mikasa. 


... 


-Zeke. - Eren corre até a sala e lança um olhar sério ao irmão. 


-Eu não vou te emprestar dinheiro. -Zeke não dá muita bola e continua mechendo em seu computador. 


-ZEKE. - O mais novo aumenta o tom de voz. 


-O que é? - Zeke finalmente olha para o irmão e vê a expressão séria que o mais novo faz. - Alguém morreu é? 


- Me empresta a droga do carro. 

...


               Eren dirige até a residência dos Ackerman impacientemente. Por sorte, eles moravam na área oposta ao foco policial, se um menor de idade fosse visto dirigindo com certeza o resultado não seria bom, embora Eren fosse completar 18 anos em poucos dias. 


        Ao chegar em seu destino, Eren bate na porta e espera até ser recebido por Levi, que o olha com uma expressão nada agradável. 


-Olha, Levi eu posso explicar... eu vim falar com a Mika- - Levi bate a porta na cara do Yeager. 


-Quem era? - Mikasa pergunta enquanto escuta a porta bater sem parar. -Quem está batendo na porta?


-Abre ai Levi, por favor! - Eren implora, debruçando-se na porta com uma carinha triste. Levi abre a porta novamente, o que faz Eren quase cair no chão. 


-Eu não queria fazer isso, mas entre. - O Ackerman retira-se do caminho e dá passagem para Eren. - Mikasa, acho que ele veio pedir desculpas, posso bater nele? -Mikasa vira-se para trás e depara-se com Eren, sendo levantado pela parte de trás do casaco por Levi. 


-E-Eren?- A Ackerman pausa o filme de princesa que estava assistindo com seu irmão e arregala os olhos, suas bochechas tornam-se rosadas ao ver o Yeager em sua casa. 


-Mikasa...  Eu... - Eren fala enquanto Levi o põe no chão. -Posso conversar com você no seu quarto? 


-Ah, claro.- Mikasa retorna a si e encara o chão, Levi permanece de braços cruzados enquanto os mais novos entram no quarto. 


         Eren e Mikasa sentam-se na cama da mesma e ambos olham para o chão. Eren está nervoso enquanto Mikasa novamente entra em um mar de pensamentos. 


-Mikasa, houve um mal entendido, eu não tinha lido a sua carta até hoje... A História tinha escondido de mim e- 


-Eu sei. -Mikasa o interrompe e Eren arregala os olhos, mirando a mais nova. - Quer dizer, foi uma possibilidade que o Armin sugeriu, afinal, nós te conhecemos o suficiente pra saber que você não é ignorante o bastante pra deixar a gente de lado assim. 


-Então... você vai me perdoar? - Eren esboça preocupação. 


-Não. - Mikasa franze as sobrancelhas. - Até porque esse não é o problema. 


-Então qual é o problema, Mikasa? - Eren aproxima-se em preocupação. 


-O problema, Eren, foi você ter feito pouco caso de mim e do Armin, Tá que nós nos afastamos de inicio para escrever a carta mas nesse ponto você ja estava ficando com a História não é? Quero dizer, eu não me importo com o que você sente por ela, mas você não procurou saber de mim e do Armin em momento nenhum enquanto estava com ela, você só lembrou da gente no dia em que o Armin te ligou, seu melhor amigo, você já parou pra pensar em como ele está? 


-Mikasa... - Eren abaixa o tom de voz. 


-O Armin só tem 17 anos e está enchendo a cara que nem um velho em porta de bar, o Levi e o Jean pegaram ele falando em suicídio semana passada, você tem noção do quanto isso é pesado? E se o senhor Arlert, que já tem um coração fraco, soubesse disso? E ele tem faltado bastante na escola, percebeu? O aluno mais inteligente da nossa turma, o SEU melhor amigo. Aposto que se você desse apoio a ele, o Armin não estaria fazendo essas coisas... eu me preocupo com ele, porque ele e o Levi foram meus únicos apoios nesses tempos horríveis que eu passei, e eu odeio me lembrar que você o chamou de canalha e disse coisas horríveis pra ele. 


       Eren fica em silêncio por alguns segundos, seus olhos nao desgrudam do chão e sua expressão abalada é evidente. 


-Quer saber, Eren? Você parecia estar muito bem com a História. Porque não volta pra ela? Estaria fazendo um grande favor pro Armin e pra mim. - Mikasa levanta-se. - Pode ir embora agora. 


         Eren não tenta debater, afinal, Mikasa estava certa. Ele caminha até a porta da sala e dirige-se ao carro de Zeke, não diz uma palavra sequer. Ao fechar a porta do carro, Eren dá uma boa olhada nos olhos de Levi, que o encara com frieza. 


-Diz pro Zeke que o carro dele é uma bela lata velha. - O Ackerman cruza os braços e Eren abaixa a cabeça, dando partida no veículo e indo embora em seguida. 


-Levi... -Mikasa chama o irmão e senta-se no sofá com os olhos cheios d'água. -Nós... Ainda não acabamos de assistir o filme. - Ela olha para o mais velho e se desfaz em lágrimas, Levi corre até a irmã e a abraça, enquanto Mikasa chora feito criança. 


Março, 21. [12:40] Dia da Semifinal (Annie). 


   Eren escuta três batidas na porta... 


-Ei, moleque, sai daí. - Zeke chama por seu irmão. - Você tá nesse quarto desde ontem, anda, a mamãe já fez o almoço! 


-Eu tô sem fome, Zeke. - Eren responde com a voz abafada por estar com a cara enfiada em seu travesseiro. 


-Abre a porta seu idiota, esse quato ja foi meu também, sabia? 


-Eu já disse que nao vou sair! 


-Ah é? Porque a sua namorada loira está bem aqui te esperando...

 
               Eren levanta-se da cama e abre a porta correndo, tendo em mente que História havia ido até sua casa, mas quando abre a porta dá de cara com Zeke. 


-Surpresa! Não sou a pessoa que você estava esperando mas o cabelo também é loiro e eu não tô com paciência pra esperar você sentir vontade de ir mijar. - Zeke adentra o cômodo, observando a cara de insatisfação de Eren. 


-Como você sabe sobre a História? - Eren pergunta, de braços cruzados e com as sobrancelhas franzidas. 


-História? Eu achei que o nome fosse Armin... -Zeke senta-se na cama de Eren. - Enfim... vai, me conta o que ta pegando... 


-Olha, dificilmente um idiota como você entenderia...- Eren, senta-se na cama, ao lado do irmão. Zeke não é lá a pessoa mais sensível para se conversar, mas Eren já não aguenta mais guardar os problemas para si e acaba desabafando. - Bom, basicamente eu estava bem, eu tinha meus melhores amigos junto comigo quando de repente uma colega de classe que sempre atraía olhares para si decidiu pedir pra sair comigo durante um tempo. Ela disse que queria companhia e que eu era a pessoa ideal pro serviço. 


-Hmm...você se previniu? - Zeke põe a mão no queixo em falsa análise. 


-NÃO, quero dizer...-Eren se embola nas palavras. - Eu não fiz nada disso que você tá pensando... 


-Sei... 


-É sério Zeke... -Eren volta a explicar. - Um dia ela disse que estava deprimida e me chamou pra matar aula na praia, dai ela me beijou, foi a primeira vez que eu beijei uma garota. 


-Boa campeão. - o mais velho aplaude irônicamente. - Agora só falta perder a- 


-Zeke você vai me ouvir ou não? - Eren revolta-se e Zeke fica em silêncio, mantendo o sorrisinho sacana no rosto.- Enfim... eu dediquei muito tempo a ela, nós ficamos durante todo esse tempo e acabou que a Mikasa gostava de mim e eu não sabia, mas a História sabia e escondeu esse segredo de mim para me manter por perto... E eu briguei com o Armin, eu disse coisas horríveis pra ele e nós saimos no soco e agora eu perdi ele, perdi o Armin e não sei o que fazer. Eu não estou apaixonado pela História, caso esteja pensando nisso, ela é uma pessoa boa mas eu achei que só estava a ajudando com a carência, afinal, ela nunca comentou sobre estar apaixonada por mim ou quis me pedir em namoro, mas no fim eu acabei magoando a Mikasa por isso... eu estou preocupado, não sei o que fazer... 


-Nossa, eu não queria ser você... 


            Eren abaixa a cabeça, não consegue esconder a tristeza no olhar. Ao ver aquela cena, Zeke apoia o braço nos ombros do mais novo. 


-Ei, você se apaixonou por alguma delas? - Questiona Zeke e Eren olha para frente, deixando-se refletir por um instante. 


Eu vou continuar lutando...


-Mikasa... -Eren pensa alto. 


-Se apaixonou pela irmã de Levi? Eu não gosto daquele cara... -Zeke revira os olhos. 


-Não, eu... - Eren volta a si. - A História é uma boa pessoa, ela provou que realmente me quer por perto, mas não parece querer algo a mais comigo... Já a Mikasa... a Mikasa me protege a todo custo, ela é muito forte e sempre me fez querer ser tão forte quanto ela... eu a admiro, e é claro que eu a amo, mas eu não mereço os sentimentos dela, eu ainda sou só um moleque que não percebeu que estava machucando uma garota, mesmo que tenham esfregado isso na minha cara... - Eren põe a mão sobre a cabeça. - Ela sempre usou o maldito cachecol, como eu nunca notei antes... 


-Eu sabia que você era burro, mas você é um jumento, Eren! - Zeke levanta-se da cama. -Olha, vamos comer e mais tarde você vai atrás de concertar os seus problemas, Ok? Eu até te empresto o carro se você quiser... 


          Eren fica surpreso com a repentina boa vontade do irmão, Zeke nunca ofereceu o carro emprestado a ninguém antes. Eren sempre teve que implorar muito para convencer o irmão a emprestar o veículo. 


-Certo, obrigado Zeke. 


Residência dos Ackerman [21:42] 


-Bem, eu tô indo. - Levi termina de ajeitar seu casaco. - Preciso assinar o contrato da proxima luta assim que a campeã dessa for anunciada... - Ele anda até seu veículo e abre a porta. - Tem certeza de que não quer ir? 


-Não, eu vou ligar pro Armin e talvez marcar alguma coisa com ele... eu quero... ficar em casa. - Mikasa sorri serenamente, mesmo que seu cansaço estivesse evidente por conta do desgaste emocional. Levi retribui o sorriso, sabendo que a irmã de fato merece algum descanso e enfim, parte para o local do evento. 


              Mikasa volta ao seu quarto e joga-se na cama com o celular na mão, discando o numero de seu melhor amigo. 


...
....
..... 


-Mikasa? 


-Oi Armin, o que tá fazendo? 


-Ah, você sabe, perdendo uma partida de xadrez pro vovô denovo... -Armin diz em um tom de tranquilidade. Embora errasse algumas jogadas de proposito para auxiliar a vitória do mais velho, era muito gratificante passar um tempo com seu amado avô, pois aquilo o fazia desvincular a mente de todas as coisas ruins que vinham acontecendo em sua vida. - Mas pode falar, aparentemente vai demorar pro vovô escolher a proxima jogada. 


-Ah, eu ia te contar o que aconteceu ontem a noite, também queria saber se você está bem porque... hoje é o dia da Annie lutar e eu pensei... 


-Está tudo bem, não se preocupe com isso. Eu estou tentando me distrair ao maximo e não estou assistindo a Live. Mas o que houve ontem a noite? Algo sério? Eu estranhei que não me mandou mensagem mais cedo... 


-Eu... estava pensando um pouco. Eren veio aqui e tentou concertar as coisas... eu confesso que deixei a emoção tomar conta no início, mas retomei a postura e mandei ele ir embora. E a nossa teoria estava certa, ele não tinha lido a carta. 


-Então ele foi concertar as coisas... -Armin põe a mão sobre a testa e começa a processar o ocorrido, Eren finalmente haiva decidido reparar o erro que havia cometido. 


-Mas o fato de ele ter nos ignorado de propósito foi vontade dele, ele podia ter escolhido parar com o que fez, mas ele escolheu ficar com a História! 


-...Eu sei disso, não concordo com as coisas que o Eren fez, mas e se ele estiver mesmo arrependido? 


- Não importa! Eu não vou perdoar o Eren de jeito nenhum, ele simplesmente esquece da gente assim e depois quer voltar como se um pedido de desculpas resolvesse tudo! 


-Olha... 


O Eren... talvez ele esteja realmente arrependido. Pra ele ter decidido se pronunciar depois de tanto tempo, pode ser que ele só queira conversar e consertar as coisas. Eu sei que a Mikasa vai fazer o que eu disser pra ela fazer, e se ele está realmente arrependido, eu vou ajuda-lo como puder, mesmo que eu não tenho coragem de falar com ele ainda. 


-Mika, o Eren ja foi meu melhor amigo, tenho quase certeza de que ele só quer concertar as coisas... 


-Concertar? Você realmente acha? 


-Acho, na verdade eu não sei se devo falar com ele ainda, mas se ele está indo diretamente até você é porque ele realmente quer ser perdoado... 


-Armin... eu devo mesmo tentar entende-lo? 


          De repente, Mikasa ouve um barulho de ranger de porta e passos. 


-Eu acho que o Levi voltou, deve ter esquecido alguma coisa. 


-Ah, tudo bem, quando eu acabar o jogo, eu te mando uma mensagem. 


-Certo, até mais tarde, migo... 


       Mikasa desliga o telefone, ela se levanta e anda cautelosamente até a porta de seu quarto, embora achasse que era Levi, ainda poderia ser outra pessoa. 


-Quem está ai? - Ela questiona, sem resposta, e segue caminhando. 


          Quando finalmente chega até a porta, Mikasa a vê sendo aberta com o auxílio de uma mão morena e depara-se com as íris de esmeralda mirando em si. 


-Calma, Mikasa! não precisa me assustar desse jeito! -Eren volta sua atenção para a maçaneta. - Você tem que começar a trancar essa porta, é sério. 


-Eren? O que tá fazendo aqui? - Mikasa o olha, enfurecida. 


-Pra falar a verdade, eu nem sei mais...- Eren a olha, cabisbaixo. - Acho que eu vim ser expulso denovo. 


-Eren- 


-Mas... - Eren dá um passo a frente, parando diante da mais nova. - Toda vez que você me expulsar, eu vou voltar pra você. - Mikasa olha nos olhos de Eren, mesmo que ainda receosa. Eren tenta segurar seu pulso mas a oriental o puxa na hora, Na segunda tentativa ela permite o contato. - E todas as vezes que você me expulsar, eu vou voltar... - Eren encaixa cautelosamente um abraço em Mikasa, com os olhos cheios d'água, ele põe a mão direita por dentre os cabelos da mais nova e a esqueda atravessa suas costas, ele a aperta forte. - Vou fazer isso até que você possa me perdoar pelo que eu fiz... 


             Mikasa demora um pouco para processar as palavras de Eren, mas retribui o abraço em poucos segundos.

 

Eu não entendo... 


-Eu realmente achei que você e o Armin estavam muito bem sem mim, achei que estava ajudando a História, achei que estava fazendo o certo... mas eu não quero ficar longe de vocês, não mais...- O abraço é desfeito e Mikasa deixa as lágrimas cairem. Eren segura suas pequenas mãos e nota algumas marcas. - Fiquei sabendo que ganhou a última luta... na verdade, você desmaiou a garota! - Eren sorri de forma orgulhosa e irônica e Mikasa limpa as lágrimas, dando um pequeno sorriso. 


-Vem aqui... 


       Mikasa puxa Eren para sentar-se em sua cama, e novamente ficam um ao lado do outro. 


-Mikasa... você vai me perdoar ou não? - Eren faz carinha de cachorrinho sem dono. 


-Eren, seu bobo. - Mikasa sorri e o abraça, entrelaçando os braços pelo pescoço de Eren. - Como você sabia que o Levi estava de saída? 


-Eu não sabia, e mesmo se ele estivesse aqui, eu iria tentar de qualquer jeito. 


-Bem, eu perdoo você, mas quero deixar bem claro que só estou te perdoando porque o Armin me disse pra fazer isso. 


-O Armin... ele te pediu pra me perdoar? 


Porque ele faria isso? Depois de todas as coisas que eu falei pra ele... 


-Sim, o Armin. Minha condição é que você faça as pazes com ele. Aliás, ele ficou de me mandar uma mensagem quando acabasse de jogar xadrez...- A oriental se desfaz do abraço no objetivo de pegar seu celular. 


-Não, espera! - Eren põe os braços nos ombros de Mikasa e a deita na cama, ficando por cima da mesma. - O Armin pode esperar? Mikasa... eu me senti um merda o fim de semana inteiro... me senti um lixo e quase não tive coragem pra vir até aqui e dizer o que eu sinto, tive medo de você achar que eu estaria brincando com os seus sentimentos, mas eu não estou... eu quero te contar o que eu penso... 


-Eren... -Mikasa olha nos olhos do mais velho. 


-Eu quero... lutar por você também, Mikasa! 


          Eren rapidamente toma os lábios de Mikasa em um beijo repleto de necessidade. Ele aprecia a nova experiência que são os lábios rosados da oriental, É viciante. No mesmo instante, Mikasa se vê completamente entregue ao moreno, a falta de ar trás a consequência de um afastamento repentino dos rostos e ambos respiram ofegantemente, implorando mentalmente por mais. 


        Os olhos de Mikasa tomam um brilho nunca antes tomado e as bochechas alvas tomam um leve tom de rosa, o rosto de Eren avermelha-se repentinamente e seus olhos fixam-se nos labios rosados de Mikasa. Eren parte para um segundo beijo, desta vez o beijo é repleto de luxuria e desejo. Mikasa toma a iniciativa e retira a camisa de Eren ás preças com o auxilo do mesmo, ela desliza as mãos pelo peitoral desnudo de Eren de baixo para cima, finalizando em seus ombros. O beijo é parado novamente pela falta de ar, deixando um fio de saliva entre o as línguas do casal. Quando Eren finalmente toma noção da situação, percebe que tem uma das mãos apertando os grandes seios de Mikasa, ao olhar o rosto da mesma, Eren consegue ver como ela reage ao ato. Ela tem os olhos fechados e está corada em toda região das bochechas e nariz. 


-E-Eren... - Mikasa deixa escapar um gemido baixo que trás consequências ao próprio corpo do moreno. 


          Eren percebe a elevação na parte inferior de seu corpo, estava extremamente sensível.

 

Droga... 


-Mikasa...- Eren chama pela mais nova, receoso. - Eu... quero fazer isso, mas não tem como e- 


Por precaução, tem algumas camisinhas no meu porta luvas, boa sorte campeão! 
          
-Maldito Zeke. -Eren dá um sorriso de canto. 


-Eren... o que foi? -Mikasa o observa com preocupação. 


-Espere um minuto, eu já volto... - Eren dá um selinho em Mikasa, pega as chaves do carro de Zeke e retira-se do cômodo. 


          Eren revira o porta luvas do carro do irmão e retira de lá dois preservativos, enfim saindo do carro e retornando ao quarto. Ao adentrar o cômodo, Mikasa repara os preservativos que o moreno tem em uma das mãos, Eren apaga a luz do quarto e retorna para a onde estava, colocando os preservativos no criado mudo ao lado da cama e voltando a ficar na posição de antes, olhando nos olhos puxados da mais nova. 


-Mikasa- 


-Eu quero. -Ela o interrompe e responde com objetividade. 


      A verdade é que Mikasa já cansou de chorar toda vez que ouvia o nome de Eren e não podia fazer absolutamente nada para o manter por perto, cansou de imagina-lo em outros braços, ela finalmente está tendo o que desejava a muito tempo. 


     Eren faz um gesto positivo com a cabeça e beija o pescoço de Mikasa, pôndo as mãos na barra de sua camisa e a puxando para cima com cautela. Mikasa afunda os dedos nos cabelos castanhos do moreno enquanto o mesmo termina de retirar sua camisa, abocanhando um de seus grandes seios ás preças, apertando o segundo. Mikasa solta diversos gemidos baixos a cada movimento de Eren, que desce as mãos até o short jeans que a mais nova utilizava. Ele desabotoa o short e o retira com as duas mãos, e depois, suas proprias roupas, ambos ficando completamente nús. Eren pega um dos preservativos e o põe em si com a ajuda de Mikasa. 


-Eren... -Mikasa olha para o lado, parecendo estar cabisbaixa. - Quando você fez isso com a História, ela estava se saindo melhor do que eu? - Mikasa redireciona o olhar para Eren. 


-Eu nunca fiz isso com a História. - Eren sorri gentilmente. - Eu nunca fiz isso com ninguém. 


-Mas... Porque? 


-Porque eu nunca senti vontade de fazer isso com ninguém antes... até hoje. 


      Eren toma os lábios de Mikasa novamente, desta vez de forma calma e com movimentos lentos, aproveitando o contato dos rostos. Mikasa sobe as mãos pelas costas de Eren e o beijo se intensifica, os corpos nús começam a gerar calor enquanto Eren desliza suas mãos sobre o corpo de Mikasa, ele a olha em pedido para avançar e a oriental assente, então Eren cautelosamente introduz sua ereção em Mikasa, que solta um gemido alto e agudo. 


       Os movimentos iniciais são lentos para acostumar o corpo da mais nova, e se mantém da mesma forma durante algum tempo, não só para o costume do corpo, mas também pelo puro prazer das estocadas lentas e de poderem apreciar e sentir os corpos um do outro. O rosto de Mikasa está corado e seus olhos fechados, parecia estar em febre enquanto Eren a admirava por cima e continuava com os movimentos. 


-Oh... Eren...- Mikasa arranha as costas do mais velho. - Eu quero muito... 


     Ao ouvir o pedido de Mikasa, Eren toma um ritmo mais acelerado, graduativamente mais rápido. Mikasa arranha as costas de Eren com mais força e contorce suas pernas, o suor começa a escorrer pela testa de Eren, que morde o labio inferior por conta da tensão do momento. O calor se espalha, os corpos suados aumentam o desejo de estocadas cada vez mais fundas. 


-E-Eren, eu... quero que você faça o que quiser comigo! - Mikasa entra em delírio. 


            As palavras de Mikasa arrepiam o corpo de Eren, ele nunca havia sentido aquele tipo de arrepio antes. Ele aperta o seio de Mikasa com força, indicando que está em seu limite. Mikasa consegue ver estrelas equanto um forte prazer domina seu corpo, ela agarra Eren e o puxa para perto, enquanto ambos atingem o orgasmo, por fim, dominando os lábios um do outro uma ultima vez. 


          Ambos respiram ofegantes ao separarem o beijo intenso, as mentes de Eren e Mikasa viajam em um mar de pensamentos sobre o que tinham acabado de fazer e o que seria feito depois. Eren rola para uma parte mais vazia da cama e deita-se de supino. 


-Olha, eu seu que eu estou abusando demais da sua hospitalidade hoje, Mikasa, mas eu posso ir tomar um banho? - Eren brinca. Mikasa sorri e concorda com a cabeça. 


          Eren toma seu banho tranquilamente, enquanto lava seu corpo, Eren sente o prazeroso arder dos arranhões em suas costas e sorri de leve. Logo, os pensamentos surgem.

 

A Mikasa é incrível! Eu... nunca tinha parado pra pensar nos meus sentimentos, mas ela... 

Eu sou um idiota mesmo...

 

Ao sair do banho, ele encontra uma bermuda de Levi pendurada no toalheiro e a veste, pensou que talvez o mais velho não desse mais que um soco em sua cabeça por isso. Após sair do banheiro, Eren avista Mikasa com roupas nas mãos e uma toalha. 


-Eu ia perguntar se precisava de roupas, mas pelo visto você ja conseguiu. -Mikasa sorri levemente, sendo agora a sua vez de tomar um banho. 


          A Ackerman pensou em tudo que tinha acabado de acontecer durante todo o banho.

 

O Eren... também me ama?

 

Ela não faz ideia de como contaria isso ao seu irmão e nem do que ela e Eren são agora. Ao sair do banheiro, Mikasa observa Eren deitado em sua cama, fazendo uma pose propositalmente engraçada de galantiador. 


-Boa noite, princesa. - Ele diz atuando um tom romântico.- Se não se importa, tomei um lugar na sua cama, pretendo dormir aqui hoje.

 
      Mikasa põe a mão na boca e da uma risadainha, Eren estava hilário. 


-Tudo bem, mas vai ter que me dar um espacinho. 
   
          Mikasa deita-se ao lado de Eren e cobre-se com o lençol. Ela pega seu celular e vê que há algumas mensagens de Armin, ele dizia que já estava livre mas as mensagens já estavam ali havia bastante tempo. Mikasa o responde, dizendo que houve um evento de última hora e ela não pôde ver a mensagem antes. Ela diz que explicaria tudo no dia seguinte, fazendo Eren dar uma leve risada ao ver a mensagem. Em seguida, ela vê a hora. [23:07]. 


-O Levi já deve estar che- 


        Mikasa é interrompida com a luz do quarto sendo acesa por Levi.

 

Eu realmente preciso começar a trancar essa porta. 


         Levi depara-se com a cena: Eren deitado ao lado de sua irmã e um preservativo em cima do criado mudo.

 

Maldito Eren. 


-Hey...Levi! como você tá? -Eren força um sorriso na tentativa de esconder o medo que sentia do que poderia acontecer naquele momento, mas antes que o mais velho pudesse responde-lo malcriadamente, Mikasa o interrompe. 


-Quem ganhou a luta?- Ela olha o mais velho, anciosa pela resposta. 


-tsc.- O Ackerman lança um olhar de reprovação para o Yeager, podendo jurar que o mataria se não houvessem leis, que inclusive ele estuda e defende... 


Novamente, maldito Eren...


-...A Leonhardt venceu.


Notas Finais


Eu nunca escrevi nada do tipo, acho que vo me mAAAAAAAAAAAPINHA da fianfic 📌 vou te ajudar a entender!

-Annie e Mikasa, agora, são as finalistas da luta local, ou seja, quem vencer a luta se torna uma lutadora oficialmente.

-Eren ama Mikasa, mas ele nunca parou pra pensar sobre isso porque é um cabeça oca que só pensa em ajudar todo mundo que vê pela frente.

-(tenho certeza de que nao vou add isso na história, mas eu tinha uma ideia pro Zeke namorar a Yelena... enfim, deixa pra lá...)

Obrigado por ler! ✊❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...