1. Spirit Fanfics >
  2. Luxury >
  3. Pistas do diabo

História Luxury - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


✧⁺⸜₍。•∇•。₎⸝⁺✧ 𝐎𝐥𝐚! 𝐐𝐮𝐞𝐫𝐢𝐝𝐚𝐬 𝐜𝐞𝐫𝐞𝐣𝐚𝐬! 𝐉𝐚 𝐜𝐨𝐦𝐞𝐫𝐚𝐦 𝐡𝐨𝐣𝐞?

Prontos para mais um capítulo?

(╯✧▽✧)╯𝐏𝐞𝐠𝐮𝐞𝐦 𝐮𝐦𝐚 𝐱𝐢𝐜𝐚𝐫𝐚 𝐝𝐞 𝐜𝐡𝐚 (𝐨𝐮 𝐜𝐚𝐟𝐞), 𝐬𝐞 𝐚𝐜𝐨𝐦𝐨𝐝𝐞𝐦 𝐞 𝐚𝐩𝐫𝐨𝐯𝐞𝐢𝐭𝐞𝐦 𝐨 𝐜𝐚𝐩𝐢𝐭𝐮𝐥𝐨

Capítulo 4 - Pistas do diabo


Fanfic / Fanfiction Luxury - Capítulo 4 - Pistas do diabo

ー Capítulo 3: Pistas do diabo.


❝Talvez, eu esteja deixando meus sentimentos me levarem para longe.


Não é algo que deveria fazer sentido. Há uma possibilidade de eu estar me alto forçando a ser forte. Ah, sim, estou tentando ser forte e fechada para que o diabo não me engane.


Tenho medo de acabar sendo enganada por você. Sei que você não sente nada por mim. Tu, apenas me enxergar como teu alimento e nada além disso.


Não posso negar que lhe vejo como algo, afinal, lhe enxergo como se fosse minha peça principal do jogo. Aquela, cujo me trará a vitória.


Se deseja tanto assim sua refeição, trate de acelerar o processo e conceda-me meu desejo.❞


Quando acordou, Selina sentia sua garganta doer e tentou emitir algum som. Estava rouca. Tentava se lembrar de como chegou a aquele estado.


Aos poucos, as lembranças da festa e de chorar como uma desgraçada no peito de seu mordomo, invadiu sua mente. De imediato, suas bochechas adquiriram um tom vermelho de vergonha. 


"Céus, como deixei-me levar tão profundamente por estes sentimentos idiotas?!"


Enquanto se afogova de vergonha e tentava pensar em um bom modo de começar a pedir desculpas a Sebastian, o mesmo entra no cômodo com uma bandeja de chá e ¹beignets com mel e açúcar confeito.


ー Bom dia, senhorita Selina. ー Colocou o chá de pêssego na xícara. 


ー B-Bom dia, Sebastian... ー Continuava envergonhada e com o coração palpitando rápido. O demônio, queria até mesmo rir da vergonha da moça, mas tinha a questão de te-la abraçado de modo afetuoso, então, continuava com seu papel de impecável mordomo, perguntando quantos cubos de açúcar. ー Um, por favor.


ー Aqui está, espero que esteja de seu gosto. ー Entregou a xícara a moça, que pegou-a e assoprou-a.


ー Sebastian, sobre ontem... ー Tentava pensar em algo para falar. ー Eu... Sinto muito, passei dos limites. 


ー Não há do que se pedir desculpas. ー Colocou a bandeja na sua frente. ー A senhorita apenas teve uma recaída e eu apenas ajude-a como um bom mordomo.


ー Um... Bom mordomo. ー Encarou o líquido que estava a sua frente, lembrando-se do abraço que Sebastian deu-lhe, ficando um pouco mais vermelha enquanto tomava o chá.


ー Uhm? Ficou com febre, senhorita? ー Se aproximou dela e colocou a mão em sua testa. Selina, sentindo-se fraca e não querendo esconder quaisquer sentimentos, abraçou o homem pelo pescoço.


ー Não entenda errado! Eu... Apenas estou retribuindo o abraço de ontem. ー Agora, quem adquiria a cor vermelha nas bochechas, era o mordomo, que simplesmente odiou aquele momento de fraqueza na frente daquela mulher.


ー Não se esqueça que também sou um demônio, senhorita. ー Sebastian afastou-se dos braços dela, já com com a coloração vermelha um pouco sumida. Seu tom, era sério, mas educado para que não perdesse a postura do papel que adquiriu. ー Apenas sei que humanos se sentem melhores com um abraço ou beijo, quando magoados.


ー Ah, sim. ー Afastou-se também e ficou reta, com uma expressão de tranquilidade. ー Vamos nos esquecer deste episódio, e isto, é uma ordem.


ー Como desejar. ー Se reverenciou. 


ー Agora... Como podemos ver, minha voz está horrível e não posso citar o meu discurso, então, pegue-o na sala para que eu consiga memorizar o resto. Também, traga esta mistura para que eu consiga falar até o final do dia. ー Abriu sua cômoda e pegou um papel velho e amassado, entregando-o ao mordomo que olhou os ingredientes e estranhou.


ー Tem certeza que queres tomar isto?


ー É a única coisa que vai trazer minha voz antes do dia acabar. ー Dizia firme e logo, tossindo.


ー Com licença. ー Reverenciou-se e retirou-se do quarto. 


Assim que saiu do quarto, a de cabelos longos encarou o café da manhã e comeu uma das beignets, sentindo-se no paraíso com aquele açúcar confeiteiro na língua.


ー "Oishī" ー Sussurrou e encarou o teto. ー É, Selina... Você não foi feito para o papel de alguém sem sentimentos. 


Já tomada café e sem quaisquer coragem de lavar seu corpo, pois tinha a certeza que o mordomo havia dado-lhe banho, resolveu apenas escovar os dentes enquanto ouvia "Shinin, Jonghyun". Não era tão fã de k-pop, mas curtia uma música ou outra, principalmente de artistas considerados desconhecidos.


Foi até o closet pulando ao som da música e olhando as várias opções de roupa. Resolveu algo mais caseiro e pegou uma blusa branca sem mangas com o canto com uma carinha, e em baixo, escrito "don't sweet", uma saia preta jeans acima do joelho e uma blusa amarela com mangas longas.


"Parece que hoje sou uma garota sem preocupações" pensou consigo enquanto fazia um rabo de cabelo frouxo e colocava o chinelo da Tommy Hilfiger. 


Desligou seu rádio e foi até o quarto, pegando o celular e apenas ficou olhando o instagram.


Pela primeira vez depois de anos, sentia-se uma adolescente "normal". Estranhou um pouco aquele sentimento e começou a se encarar no espelho. Será um sentimento que poderia sentir, caso nada daquilo tivesse acontecido?


O som da porta, foi ouvido e a confirmação para entrar, foi ouvida e concedida. A bebida com uma coloração laranja e vermelha estranha estava na frente da garota, que fez cara de nojo.


ー Ah... ー Fechou os olhos e colocou tudo para dentro em alguns goles, fazendo careta no final da bebida. Como não podia falar até sentir sua garganta mais "limpa", pegou uma folha de papel, escrevendo "vamos ao meu escritório para que eu possa trabalhar".


ー Tudo bem. ー O Michaelis fez surgir o roteiro e entregou-o a ama. ー Aqui está o discurso para decorar.


Fez uma reverência em forma de dizer obrigada e andou em direção ao escritório, sentando-se na cadeira e um sinal para o mordomo de aproximar.


Pediu a mão onde está o contrato e em códigos que ele havia lhe ensinado, disse "vá até o Brooklyn e busque pistas sobre o paradeiro daquela mulher".


ー Yes, my lady. ー Saiu do escritório, indo em busca de informações.


"Agora, eu só preciso memorizar o discurso e continuar a fazer o que sempre faço! Com certeza, acabarei tudo antes dele chegar".


~


Era três e meia da tarde. Sebastian, já havia vasculhado todo o Brooklyn e achou uma pista bastante interessante sobre o paradeiro daquela que sua ama procura.


Assim que entrou no escritório da jovem, ela estava no meio de vários lápis de cor, papéis amassados, enquanto babava e dormia totalmente jogada.


ー Senhorita Selina. ー O mordomo chamou seu nome no ouvido da mesma, que acordou assustada.


ー Ah, Sebastian... ー Sua voz, já se encontrava normal. ー Susto. ー Limpava a baba envergonhada. ー E então? Alguma coisa?


ー Sim. ー Sebastian mostrou o nome de um restaurante de Lau. ー Depois do incêndio na loja de Angelina, ela foi trabalhar para Lau. No entanto, com apenas duas semanas de trabalho, sumiu sem deixar pistas.


ー Uhm? Duas semanas depois? ー Olhou o resto das anotações e apontou os nomes. ー Quem são esses três?


ー Bardroy, Elias e Edward. 


ー Tá, e? ー Indignou querendo entender melhor o que isto tinha a ver com o caso.


ー Estes três tiveram ligação direta com ela. Elias, o amigo que conseguiu este emprego para ela, Bardroy, o cara que ela conheceu no restaurante e Edward, possível ex-namorado.


ー Namorado?! ー Estava chocada e corada, ficando frustada com aquilo. Como assim ela conseguiu um namorado diante da condição que veio parar naquele país?! ー Você sabe se eles ainda moram aqui? Ou ao menos continuam em seus empregos?


ー Esse é o ponto interessante da situação, senhorita. ー Sorriu brincalhão e sádico. ー Elias, morreu asfixiado quatro dias antes de ela sumir, Bardroy se demitiu do restaurante três dias depois que ela sumiu e Edward continua com o mesmo trabalho de antes.


ー Que seria?


ー Ele é o futuro herdeiro da Midforf Company, uma ²transnacional que fornece café. Até mesmo possuem uma loja, mas é dentro da sede, que fica na Time Square. 


ー Você sabe no que Bardroy trabalha?


ー Não, ele é o único que não conseguir localizar.


ー Bem... Temos várias suspeitas neste caso. ー Selina encarou as anotações do mordomo. ー Elias conseguiu o emprego para ela, Bardroy foi seu colega de trabalho e Edward é seu ex-namorado... Mas por que você acha que ele é ex dela?


ー Pois até onde conseguir as informações, eles eram namorados. Mas com o desaparecimento dela, me deixa a suspeita se eles realmente são namorados atualmente.


ー Ela sumiu sem deixar pistas... ー Encarou o teto. ー Qual o nome registrado no restaurante?


ー Ayaka Shiro. ー A de cabelos negros, arregalou os olhos, quase caindo de sua cadeira.


ー Ayaka?! Ela registrou-se com o nome de Ayaka neste país?! ー O demônio afirmou. ー Ela estava louca! Só pode! ー Selina dizia colocando uma das mãos nos olhos e sentindo o homem julga-la com os olhos. ー Não me olhe assim! Posso não me chamar verdadeiramente Selina, mas ainda sim, Ayaka... Foi muito arriscado.


ー Poderia me explicar o motivo? ー Sebastiam dizia provocativo.


ー Você voltou todo cheio de gracinhas, isto sim. ー Ficou reta e suspirou, relaxando a expressão. ー Obrigada, Sebastian. ー O mordomo se reverenciou e a moça, levantou-se, indo em direção a janela do escritório. ー Agora, a sua próxima missão é convidar os Midford's para o lançamento de maquiagens da Florence. Tente inventar uma desculpa, como que eu provei o café deles e gostei... Apenas quero eles na festa.


ー Certamente terá-los em sua festa. ー Reverenciou-se e olhou-a curioso. ー O que são todos estes desenhos, senhorita?


ー São novos designers de uma linha de batom, não quero ficar muito tempo sem novidades. Pretendo lançar novas cores, mas... ー Pensou um pouco e abriu um sorriso sádico, indo até a cadeira e começando a desenhar. ー Se queremos atrair Edward Midford para o nosso lado, temos que fazer isto corretamente...


ー Acho que já sei o que sei o que está a pensar. ー Olhou de canto o projeto da garota.


ー Vamos fazer uma edição especial para eles. ー Continuo a desenhar rabiscos e anotando no canto do papel. ー Serão 3 opções de paletas com 5 cores, 5 batons, 4 gloss e 3 opções de blush. ー Parou para pensar. ー Podemos fazer um copo de café como kit completo, contendo um de cada. As pessoas podem tanto montar, quanto leva-lo pronto.


ー É uma bela armadilha. ー O mordomo colocou o dedo no queixo com um sorriso de canto. ー Lucrativa e aproximativa.


ー A melhor parte virá no dia. ー Encarou os desenhos. ー Demorará para tudo ser feito. Até lá, ele estará em minhas mãos. ー Expressava um olhar sádico e sorriso de canto, cujo aparentava que havia conseguido a vitória.


~


Era um novo dia e Selina já estava com Angelina na Florence, analisando as fichas dos candidatos e como será o desfile.


ー Eu gostei desta. ー A Shiro apontou o nome Nina Hopkins e mostrou aos poucos, o ³portfólio da moça. ー O estilo dela tenta mostrar a dependência feminina de modo elegante, mas ao mesmo, com um toque considerado ousado.


ー Eh... É uma forte candidata. ー Analisava melhor a ficha. ー É uma ótima. Quantas pessoas temos no total?


ー Quatro pessoas. ー Observou o resto do computador. ー Temos ainda algumas semanas até o resultado final.


ー Mas nunca é bom deixar o trabalho para o final. ー A Dalles suspirou cansada. ー Mas me diga Selina... Por que quer trabalhar com moda? Sei que apenas um trabalho temporário, mas trabalhas com maquiagem, então...


ー Havia uma certa pessoa próxima a mim que queria ser estilista, mas não tinha condições para isto. No entanto, eu tenho. ー Sorriu simpática. ー Então, realizarei o sonho dela.


ー Espero conhece-la. ー A ruiva apoiava uma das mãos na bochecha. 


ー Espero também que a conheça. 


Com mais algum tempo analisando as fichas, finalmente chegou a hora do almoço. Angelina resolveu almoçar em um restaurante, enquanto a Shiro, dentro de seu escritório, sozinha. Aguardava Sebastian com o resultado do convite aos Midford's.


Comia em paz a comida feita pelo mordomo. Encontrava-se as vezes bochechas quentes ao lembrar-se do abraço dia passado. Também, pensou que pela primeira vez depois de dias, voltou a dormir normalmente.


ー Não se esqueça que demônios não possuem sentimentos. ー Colocou a mão no próprio ombro. ー Ele apenas quer sua alma.


Alguns minutos consigo se passaram. Rapidamente, o porte forte e presencial de seu mordomo estava lá, na sua frente, segurando um copo de café com o nome "Midford".


ー Imagino que isto seja um ótimo sinal. ー A japonesa sorria sádica.


ー Eles não a conhecerão na festa de Florence, e sim, amanhã em um almoço de negócios. 


ー O que você faz para ser tão maravilhoso, Sebastian? ー Dizia "encantada" enquanto pegava o copo de café e bebia.


ー Sou apenas um mordomo e tanto. ー Reverenciou-se.


ー Tenho certeza que sim. ー Lambeu os lábios inferiores. ー O café deles é realmente gostoso. ー Sorria.


~


Já era final da tarde e a garota sentia-se aliviada em conseguir ao menos dar um passo importante para encontrar aquela que tanto deseja. Só de imaginar que poderia se jogar nos braços dela e abraça-la com todo amor do mundo, preenchi-a de esperança e empolgação. Claro, ela tentava desviar do simples detalhe que teria apenas 24 horas com a mulher, para logo após, ter sua alma devorada, graças ao contrato fausto que fez com o então falso mordomo.


Como ele conseguiu pistas preciosas e a atração de uma possível peça importante, tinha que recompensa-lo de certa forma. Tinha que arranjar uma forma de agradece-lo, embora aquela fosse sua obrigação dita no início.


Selina não é fria, mas também não é quente. Não é uma pessoa má, mas também não é uma pessoa boa. É uma pessoa afogada na própria miséria e que está sempre colocando em sua cabeça seu tempo curto naquele mundo. Sabia que em sua morte, não existiria nem céu e inferno, apenas o infinito céu escuro. Vivia conforme queria, pois seu único julgador naquele momento, era o homem de olhos carmesim.


ー Sebastian... ー Chamou o nome do homem enquanto saiam da empresa. ー Como estamos próximos faz um tempo e você conseguiu uma pista essencial para alcançar o que quero... V-Você pode comprar o que quiser. ー Virou o rosto corada de vergonha. ー E sem essa que este era o seu trabalho! Apenas escolha algo e vamos para casa.


ー É muita generosidade da senhorita... Mas passo. ー Sorria mínimo e aquilo, a fez ficar com raiva.


ー Apenas escolha algo! Não é tão difícil. ー Revirou os olhos. ー Francamente... ー Andou em direção contrária a do carro. ー Andarei até que ache algo.


Os olhos do mordomo, ficaram em choque ao ver a determinação da garota para achar algo para ele. Apenas abriu um sorriso humilde e andou atrás dela.


"Francamente... Sou seu predador e você minha presa. Por que queres me agradar de alguma, senhorita Selina? Estamos juntos por causa de sua apetitosa alma".


Andaram por um longo tempo. A moça, sempre o perguntava se algo o agradava. Ele, sempre negava, pois queria ver até onde ela iria com aquilo.


Até que finalmente, foram pegos pelo ponto mais fraco dele. Um ponto, onde ele não poderia ter na mansão Phantomhive e escondia-o dentro de seu guarda-roupa: gatos.


Estavam diante de um pet shop, onde na vitrine, havia um gato persa preto com olhos caramelados. Era uma imagem tão constrangedora, mas tão divertida de se ver. Lá estava o sempre perfeccionista, Sebastian Michaelis, rendido a um gato. Basicamente corado e encostado na vitrine, passando o dedo e sussurrando palavras de adoração ao gato. Selina, logo começou a rir de tal cena.


"Pareço que tenho um maníaco dos gatos ao meu lado!"


Uma risada tão bela e divertida saia de seus lábios, que fez aquele encantado ao gato, observa-la surpreso. Nunca havia visto ela rir daquela maneira. Uma risada de verdade, saia de seus lábios.


ー Vem, v-vamos pega-lo. ー Parou de rir no mesmo instante envergonhada e séria. ー Mas você vai ter que manter a casa limpa como sempre! Sem sujeiras.


Ele apenas assentiu. Compraram o gato e as coisas necessárias para o felino. Batizaram-no de Morfeu. Não foi muito difícil, já que para seu dono, aquilo era como um sonho. Como Ciel era alérgico a gatos, não poderia ter um que andasse pela casa. Então, Selina permiti-lo, era como um sonho.


ー Cuide bem dele. ー A moça dizia com sorriso gentil e belo, subindo as escadas.


"Francamente... Estou começando a ficar fraca perto dele." Negava com a cabeça ainda sorrindo.


A noite, já havia chegado. Michaelis escovava os longos cabelos negros da Shiro em paz. Ela estava sentada na poltrona da penteadeira pensativa. Tentava pensar em uma estratégia para que conseguisse a confiança de Edward, ou menos tocasse no assunto sobre "Ayaka".


"O que ela pretendia em fazer com este nome? Qual a desculpa ela usaria para me convencer que o nome Ayaka, era ótimo para a situação em que se encontrava?"


ー Pronto, senhorita. ー O homem largou a escova em seu devido canto, estendendo a mão a moça para se levantar da poltrona.


ー Obrigada. ー Foram para cama, onde ajudou-a a se arrumar para dormir em paz. Enquanto ele arrumava seu lençol, por algum motivo, uma enorme vontade de chorar, lhe dominou, juntamente com a vontade de abraça-lo e falar "estava com saudades".


"Devo está tão desesperada, que estou a confundir ele com ela".


ー Boa noite, senhorita. ー Desligou o abajur e foi correspondido com um "boa noite"


...


Uma luz forte, invadia os olhos da jovem. Tão forte, que ela tentava fechar os olhos, mas não conseguia, pois uma cortina branca balançava fortemente. Logo, um fundo preto, apareceu enquanto uma moça descia lentamente de uma escada.


Não se dava para ver o rosto da mulher. Apenas via-se seus longos cabelos cinzas, lábios vermelhos, corpo magro, no entanto, com fartos seios e nadegas de mesma proporção. Seu vestido, era longo, com cores escuras e aberto entre as pernas.


"ー Você consegue me ouvir, né? ー Sua voz, era doce e angelical. Ah, esta é voz daquela que aparece em seus sonhos quando bem deseja, mas apenas fala isto. ー Fique calma, desta vez, poderei lhe falar o necessário, mas não poderei me aproximar de ti. ー Os sons dos saltos, pararam. ー Não podes me esconder para sempre! Uma hora ou outra, ele me achará e logo, as coisas poderão se esclarecer".


"Ele? Quem é ele? Me fale quem é ele!".


"ー Basta aceitar-me como parte de teu corpo. Somos uma, querida H-".


"NÃO ME CHAME POR AQUELE NOME! AQUELA PESSOA MORREU NO MESMO INSTANTE QUE MATOU AQUELE VERME! EU SOU SELINA! SELINA! SELINA SHIRO!".


Como em um espelho quebrado, tudo começou a desmoronar. Embora não possa ver o rosto da mulher especificamente, podia ver o desespero dela ao ver tudo se desmoronar.


"ー Espere!-. ー Sua fala foi cortada".


Quando abriu os olhos, tentou pegar o fôlego, pois sentia ar faltar em seus pulmões, enquanto lágrimas, caiam de seu rosto.


A porta, foi rapidamente aberta e lá estava o mordomo, que ficou um pouco surpreso ao ve-la acordada por si.


ー O que houve? ー Se aproximava da cama.


ー Eu... Não sou mais ela. ー Foram as únicas palavras que sairam dos lábios da garota enquanto chorava. ー Eu sou... Selina Shiro. ー Repetiu várias vezes que chamava "Selina Shiro".


ー Tome, senhorita. ー Estendeu um copo d'água para a dama.


ー Obrigada. ー Tomou o líquido ainda se tremendo, suspirando em seguida. ー Estou melhor...


ー Tudo bem. ー Pegou o copo e colocou novamente perto da jarra de água. ー Estou indo.


ー Espere. ー Fez o mordomo parar pegando na manga de sua roupa. ー Fique comigo até eu dormir, por favor.


O demônio apenas sorriu simpático e no mesmo lugar que estava, ficou reto com uma expressão serena enquanto a moça se acalmava mais um pouco para ter uma agradável noite de sono.


"Me chamo Selina Shiro. Me tornei Selina Shiro no momento em que matei aquele homem. Não será um sonho idiota que irá atrapalhar meus projetos".


Notas Finais


¹beignets: Comida de massa frita originado da França. Atualmente, é muito conhecido devido o filme "A princesa e o sapo" da Disney, onde a personagem principal, Tiana, faz em diversas cenas.

²Transnacional: São empresas que ultrapassam seus limites de origem e possuem sedes em outros países.

³Portfólio: Lista de trabalhos de um profissional, empresa ou estudante. O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento na organização.

Não fiquem surpresos que a "Selina" não se chama "Selina", pois eu deixei isto específico no primeiro capítulo.

◝(⑅•ᴗ•⑅)◜..°♡ 𝐋𝐡𝐞 𝐞𝐬𝐩𝐞𝐫𝐨 𝐚𝐧𝐬𝐢𝐨𝐬𝐚𝐦𝐞𝐧𝐭𝐞 𝐧𝐨 𝐩𝐫𝐨𝐱𝐢𝐦𝐨 𝐜𝐚𝐩𝐢𝐭𝐮𝐥𝐨! 𝐔𝐦 𝐛𝐞𝐢𝐣𝐨 𝐞 𝐮𝐦𝐚 𝐜𝐞𝐫𝐞𝐣𝐚, 𝐝𝐚 𝐭𝐢𝐚 𝐂𝐡𝐞𝐫𝐫𝐲 🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...