1. Spirit Fanfics >
  2. Luz, câmera, ação! - sasuhina >
  3. Quarto Capítulo.

História Luz, câmera, ação! - sasuhina - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Quarto Capítulo.


Um mês de gravação se passou, Jiraya pegou pesado todos os dias de gravações, sempre pedindo para que os atores filmassem a cena perfeitamente como estava no roteiro sem que mudassem uma virgula e a respiração — improvisação é ótimo, mas seguir o roteiro linha a linha é perfeito! Não há lugar para erros dentro do estúdio.

Hinata e Sasuke sempre se empenham para agrada-lo, o que não é muito fácil embora ele seja compreensivo na maioria das vezes — porém não é necessário agrada-lo em cenas quando estavam fazendo sucesso fora do filme e atraindo os holofotes para o lançamento, o casal estava bombando e isso arrecadaria muito dinheiro para todos.

— Falta só mais três meses e terminamos as gravações, aguenta firme, Sasuke! — a morena ria da cara de zangado do namorado, ele havia atuado perfeitamente e mesmo assim Jiraya enchia o seu saco sempre que podia.

— Eu nunca mais vou aceitar fazer um filme para ele... — resmungou baixo, enquanto cruzava os braços e jogava a cabeça para trás, deixando-a cair no colo da azulada que revirava os olhos pela infantilidade do moreno.

— E se eu dizer que temos um convite de última hora para uma série? — vagarosamente ela tirou um papel de contrato da série recém-criada.

Sasuke levantou do seu colo em um pulo e a olhou incrédulo. Menos de um mês e ela já estava sendo convidada para uma série grande?! Isso é incrível!

Não se arrepende um segundo sequer de ter a indicado para o filme, sabia que ela chamaria atenção e cresceria. Essa é a prova viva.

— Céus, Hinata! Você foi chamada para uma série grande! — ele a abraçou.

— Nós! Nós fomos! — ela o entregou o contrato entre gritinhos e um beijo rápido, atraindo olhares de pessoas curiosas. — Nós podemos aceitar, né? Não vai atrapalhar as gravações do filme, são dias diferentes!

— Você já leu o contrato todo? — ele arregalou os olhos pela rapidez, depois riu fraco — Bom, acho que não mas Jiraya não vai gostar nada disso.

— Mas ele não pode ser seletivo, seu irmão tem uma série em que ele é o protagonista, o que significa que ele gasta mais tempo na série do que no filme.

— Ele não é o personagem principal, Hina. — respondeu calmo — Nós somos, então é um pouco diferente.

— Vamos torcer para que ele deixe. — respirou fundo e voltou a pegar alguns bolinhos de cereja que estavam expostos na mesa enquanto o moreno revirava o contrato da série.

De fato Jiraya surtará quando souber, mas não poderá impedir. Os dias e horários são diferentes, papéis diferentes e a mesma empresa. Esta tudo resolvido. Se acertará com ele nesta tarde para dar uma resposta o mais rápido possível.

Sabe que não será uma tarefa fácil interpretar um assassino apaixonado em um filme que suga metade do seu tempo e ao mesmo tempo interpretar um caçador de demônios em uma série que sugará o resto de seu tempo. Não terá tempo para mais nada a não ser atuar e decorar textos — o que de certa forma o deixa com mais vontade ainda de aceitar o papel, entrou nesse ramo ciente de que seu tempo seria curto.

Uma parte tensa do filme estava sendo filmado com o maior silêncio no set, todos observavam com atenção a grande chacina de uma grande cidade, até que Sasuke jogou o contrato da série em cima da mesa de Jiraya, que desviou sua atenção da cena para os olhos negros do Uchiha.

— O que você quer? Saia daqui, esta atrapalhando minha avaliação! — sussurrou baixo o suficiente para que não saísse de fundo.

— Leia, e me diga se esta tudo nos termos para podermos começar a trabalhar fora daqui também. Eles estão atuando perfeitamente bem, não se preocupe. — diz curto e direto.

— Trabalhar fora? — arqueou uma sobrancelha, passando os olhos rapidamente pelas páginas e bufando com desgosto — Tudo certo, estão liberados.

— Ótimo.

Recolheu e retornou até o seu local de antes, avistando uma azulada toda esperançosa. Deu um sorriso lateral, ela comemorou silenciosamente enquanto dançava e dava alguns pulinhos de alegria.

 

 Na Mansão Hyuuga, Hinata falava animadamente sobre o novo papel com o primo, que havia acabado de chegar de uma luta que ganhou sem o menor esforço — talentoso e força, essa é a definição do Hyuuga lutador —, mesmo morrendo de cansaço ouvia a prima contar o quão ansiosa esta para começar sua primeira série. Escuta-la melhorava oitenta porcento do seu dia.

— Ah, Neji! Eu vou ser finalmente reconhecida pelo meu trabalho! Não vou ser a protagonista, mas vou aparecer bastante porque vou interpretar uma quase-vilã! Vai ser incrível!

O primo que antes estava prestando atenção por um fio, agora estava com os ouvidos totalmente abertos para a conversa.

— Uma vilã?! Hinata, isso é novo e inesperado! — Hanabi e Neji disseram em uníssono, a caçula abriu a porta no mesmo momento em que a irmã contava a novidade. Privacidade nunca foi um forte da família.

— Você tem certeza? Você disse que não queria interpretar um papel tão pesado. — Neji perguntou.

— Não vai ser pesado, por isso aceitei. Esta no contrato que será somente mês para mim, e dois para o Sasuke.

— Sasuke também recebeu convite? — a voz de Neji mudou para desconfiança, algo não cheirava bem naquela situação. Sua intuição de primo protetor gritou, mas ele decidiu ficar quieto e observar — Qual será o papel dele? — mudou de assunto. 

 — Um caçador, eu serei uma das parceiras da protagonista vilã. Uma quase-vilã! — ela desceu do sofá e foi em direção a cozinha pegar morango para comer — Falando em caçador, Itachi me disse na primeira vez que estive lá que adoraria lutar com você algum dia desses.

Neji abriu um sorriso macabro no canto da boca, assustando Hanabi que estava ao seu lado.

— Que medo, Neji! Desfaz essa cara, anda logo! — ela o chutou forte, fazendo o moreno gemer de dor no braço.

 — Quando encontrar com ele diga que será um prazer quebrar aquela cara perfeitinha dele! Vou deixar ele deformado! — sussurrou baixo, enquanto ria para si mesmo.

Hanabi e Hinata se entreolharam e riram.

— Que lutem nas normas! Não quero nem ver a cara do papai se recebermos mais um processo por luta '' ilegal '' só porque o outro perdeu! — Hanabi fez careta ao se lembrar de dois meses atrás quando tomaram um processo por Neji ter arrebentado um cara que pediu para lutar com ele e não aguentou. Perdedor nato.

— Prometo que não haverá processo em cima de ninguém... — o Hyuuga continuava sorrindo enquanto olhava para o chão, seus pensamentos voavam alto com essa nova oportunidade.

— Espero que sim. — Hinata diz entre risos. 

O primo sempre quis lutar com algum Uchiha, e Itachi era seu rival desde sempre, então seria perfeito. O assunto rendeu até o anoitecer, onde acamparam na sala e dormiram os quatro conversando sobre o dia de cada um.

 

O fato de seu instagram bombar toda vez que posta um storie ou uma foto a deixava animada com a situação, suas fotos tinham milhares de curtidas e comentários positivos, sua direct estava sempre lotada de mensagens — e fazia questão que responder cada uma delas. Um mês de namoro com o moreno a deixou ainda mais famosa. Sua intenção sempre foi limpar o histórico de comentários ruins, os seguidores vieram de bônus.

O moreno sempre posta foto dela em suas redes sociais, comenta sobre coisas que fazem no twitter e até compartilha legendas de casais no tumblr. Nesta semana o storie que ele havia postado da azulada distraída escolhendo seus preciosos morangos teve tanta repercussão que ele fez questão de abrir sua direct para ler os comentários positivos que mandavam para ele: vocês são tão fofos juntos! ; ela é tão linda! ; os filhos de vocês serão um nojo de tanta beleza! ; você tem sorte de tê-la ; casal mais bonito do cinema! ; ansiosa para ver vocês no filme.

— Sasuke Uchiha! Eu te proíbo de postar essa foto! — Hinata puxou o celular do moreno, deletando a foto onde ela estava nitidamente asfixiando Itachi com uma almofada na cara.

— Não! — o moreno tentou pegar o celular tarde demais. A foto já havia sido deletada. 

— Obrigada! Ela estava me matando. — Itachi sussurrou entre uma tosse, sentando no sofá novamente. — Para uma não lutadora, você é bem forte.

— Gosto de treinar com ele, meus pensamentos negativos somem enquanto luto. — deu um sorriso gentil e abraçou Sasuke, que aproveitou para tirar uma foto do momento.

Não postou. Gostava de guardar esses pequenos momentos para si mesmo salvando no celular. Ele deu uma leve risadinha do mal. Ela não sabia mas sua lixeira do celular não excluía automaticamente todas as fotos apagas, então ele poderia pegar aquela foto preciosa novamente. Queria torturar o irmão mais tarde.

— Itachi, me responde uma coisa. — Sasuke o chamou, ganhando a atenção toda para ele — Como quer ganhar dele se não consegue nem ganhar de uma não lutadora? — não aguentou e o zoou antes da hora, recebendo dois pares de olhos zangados.

Itachi olhou para Hinata que já estava o encarando, sorriram um para o outro entendendo o recado. Vingança.

Uma chuva de almofadas miradas no rosto de Sasuke se iniciou, o moreno ainda tentou escapar porém foi inútil, os dois já estavam sedentos por uma vingança e com raiva. Hinata batia com a almofada no rosto do Uchiha enquanto Itachi batia com força em suas costas e barriga. Uma briga de amor, com toda certeza.

Mikoto e Fugaku abriram a porta neste exato momento, ficando boquiabertos com a cena antes de abrirem uma forte gargalhada ao ver o filho perder. Hinata corou, Sasuke bufou e Itachi ficou parado atento a qualquer sinal de respiração do irmão para dar a última almofadada na cara. Brigas de irmãos aconteciam frequentemente naquela mansão.

— Boa tarde... — Hinata forçou a voz a sair, sorrindo gentilmente para os sogros, que acenaram em cumprimento.

— Boa tarde, Hina. Kaori trouxe algo para você. — Fugaku empurrou o pequeno Uchiha para frente dele.

Diferente dos outros dois Uchihas, Kaori é um menino bem tímido e gentil, sempre tentando alegrar as pessoas a sua volta e demonstrar carinho. Ele lembra muito a própria Hyuuga quando tinha a sua idade. Hinata se aproximou sentando perto dele, esperando alguma reação além da timidez.

— Oi, Hinata... Fiz para você! — diz rápido e a entrega uma flor de palito e papel colorido junto a uma foto dos três juntos em um parque onde foram a duas semanas atrás.

Uma lágrima de alegria escorreu pelo olho da azulada, limpou rapidamente e o abraçou. É um gesto bonito de uma criança bonita e amorosa. Lembrava muito bem deste dia do parque. Sasuke o levou em todos os brinquedos e ela comprou todos os doces que ele pedia ou mostrava interesse — Kaori não é muito chegado a pedir as coisas para as pessoas, gostava de fazer com as próprias mãos ou comprar com o próprio dinheiro. Isso é definitivamente uma marca Uchiha.

— Eu amei! Muito obrigada, Kaori. Vou guardar com muito carinho!

O garoto a olhou com os olhos brilhando de alegria.

— Já esta tentando roubar minha namorada? Nem altura você tem ainda, tolinho. — Sasuke revirou os olhos e sentou junto com Hinata, que bateu em seu ombro como reprovação.

— Roubou meu apelido? — Itachi arqueou uma sobrancelha incomodado — O único irmãozinho tolo aqui é você, seu tolo! — e saiu da sala, antes que pudesse resultar em uma nova briga, rindo da resposta nada educativa e malcriada do irmão no fundo da sala.

Os anfitriões estavam cansados, Fugaku tirou a noite para fazer um turno extra enquanto Mikoto resolvia assuntos de família como administradora da Empresa Uchiha e arriscava na psicologia no primeiro dia. A mulher estava decidida a levar a Hyuuga para conhecer esse lado da família assim que se passar mais um mês.

— Com licença, minha flor. Estamos muito cansados. Boa noite! — a mulher diz, acariciando os cabelos azulados. Hinata sorriu em resposta e se levantou.

— Boa noite, Mikoto. Fugaku.

Depois de alguns minutos, virou-se para o moreno. 

— Acho que os paparazzis estão na frente do portão nos esperando, vamos? — perguntou enquanto pegava seu celular.

— Agora? Espera mais um pouco a sob... — foi interrompido.

— Esta tarde, meu pai vai querer te estrangular. Preciso ir embora, vamos. — diz, autoritária.

Nunca sequer foi autoritária com nenhum namorado, até que Sasuke deixou abrir uma pequena brecha e agora a azulada não consegue mais parar, esta no modo automático e achava aquilo bom. Se sentia no controle.

— Então vamos, minha princesa. — estendeu sua mão para ela e assim que ela pegou e as entrelaçou. — Mas antes, queria te perguntar algo.

 — Pode perguntar.

Caminharam até o lago dos patinhos, Hinata deu um pequeno pedaço de pão para cada um e virou-se de frente para o moreno que a admirava em silêncio.

— Se passou um mês desde que resolvemos tentar se aproximar.

— E funcionou, não é? — sorriu.

— Sim, e é justamente por isso que queria conversar. — pausa dramática — Eu estou começando a amar você, Hinata Hyuuga. Aceita namorar comigo? — ergueu um anel de compromisso

 Sem pensar duas vezes, ela o abraçou e o beijou.

— É claro que sim, Sasuke Uchiha. — estendeu a mão e deixou que ele colocasse o anel em seu dedo.

Antes tudo o que eles tinham era um colar para disfarçar que não estavam realmente namorando, em uma entrevista revelaram que o colar que usavam era uma forma de compromisso porque ainda achavam cedo usar anel — a mídia nem desconfiou que era por não existir um relacionamento amoroso ainda, mas agora existe e é oficial.

 

Os dias de gravações pareciam não ter fim. Cada dia que passava Jiraya ficava mais insuportável de conviver, mas não teria como desistir do filme sem perder muita grana. Sempre no fim das gravações o elenco se encontrava em um bar na esquina no estúdio para relaxar. Sakura e Naruto estavam presentes, hoje foi o dia da participação especial do Uzumaki no filme.

— Nem nos meus sonhos eu poderia imaginar que algum dia vocês realmente iam ficar juntos. — Sakura comentou bebendo sua quarta taça.

— Teme, você finalmente tomou jeito! Hinata é uma garota maravilhosa, espero que você não estrague as coisas! — O Uzumaki tentou sussurrar, sem sucesso. A bebida já estava fazendo efeito no loiro.

 Hinata riu envergonhada, Sasuke e Sakura olharam para o loiro com cara de poucos amigos.

— O que você quis dizer com isso? — ambos perguntaram.

— Ei, ta tudo bem. Ele quis dizer que eu tenho um bom coração e que não quer que o Uchiha Sasuke, frio e calculista, quebre meu coração. — Hinata explicou, olhando fixamente para o Uchiha que logo perdeu sua pose de ciumento e corou.

— Eu nunca faria isso, você sabe. — diz, bebendo toda a taça em uma golada só.

— Nossa, parabdo para pensar... — o loiro voltou a falar — Sasuke já namorou a Sakura e eu já namorei a Hinata, que coisa, não?! Bela amizade nós temos! — não se aguentou e começou a rir enquanto levantava sua sobrancelha para cima e para baixo olhando para Sasuke.

O Uchiha podia sentir sua veia saltando da testa, até ouvir a risada da azulada e da rosada. Se elas levaram como brincadeira não tem motivos para que ele não levasse também.

— Vocês estão trabalhando em alguma coisa atualmente? — Hinata perguntou.

— Naruto esta no filme com vocês, eu quis tirar um tempo de férias. As vezes a mídia pode ser destruidora. — Sakura suspirou, lembrava nitidamente da crueldade que fizeram com ela a ponto de a perseguirem durante dois dias.

— O cruzeiro fez bem para vocês. — Sasuke comentou — Parecem mais próximos.

— Com certeza, foi maravilhoso! — Naruto diz. Sakura concordou.

— Soube que vocês vão estar naquele seriado novo e famoso, é verdade? — Sakura perguntou.

— Sim, estamos animados! — Hinata diz, não conseguindo esconder sua animação.

— Quando começam?

— Amanhã. — Sasuke responde.

— Boa sorte, pessoal. Agora temos que ir porque tem uns fotografos bem ali e eu não estou com paciência para eles hoje. — Sakura revira os olhos levantando e pegando sua bolsa de alcinha — Marcaremos outro dia, tudo bem? Até em breve!

— Até! — responderam em uníssono.

 Sem se importarem se as pessoas ao redor deles estavam os vigiando, os gravando ou qualquer coisa do tipo, ficaram na mesa abraçados curtindo aquela brisa e a música baixa que tocava em um outro ponto do pequeno bar.

— Momentos como esses podiam ser eternos. — o moreno sussurrou, fechando os olhos enquanto a apertava em um abraço.

— Sentir seu cheiro é minha coisa favorita. — o nariz gelado da azulada pousou no pescoço quente dele, o fazendo se arrepiar.

— Ta morta? Porque seu nariz esta tão gelado! Céus, se esquenta!

Com a intenção de esquenta-la, pegou seu cachecol vermelho e a cobriu como se fosse uma mascara. A azulada ria abafado por baixo do cachecol pela forma cuidadosa dele. Estava conhecendo um lado dele que nem mesmo ele conhecia. Nunca sequer sentiu algo parecido.

— Vamos para casa, Sasu. Precisamos estar disponíveis amanhã para trabalhar o dia inteiro. — diz em alto para que o som saísse pelo cachecol. 

 — Vamos pedir só mais uma bebida e já vamos, prometo. — ele diz, já erguendo o braço para chamar um garçom que logo atendeu seu pedido.

Ela sabia aonde isso ia acabar.

Uma bebida, duas bebidas, até ele estar na sexta bebida e ultra bêbado. Não podia e nem queria reclamar porque a versão bêbada do moreno era muito engraçada.

Mandou uma mensagem para Neji vir busca-los assim que o viu berrar em torcida para um time que nem sequer torcia, muito pelo contrário detestava. Ele nem sequer gostava de futebol!

Em menos de quinze minutos seu salvador buzinou três vezes sinalizando sua chegada, e mais rápido ainda foi a volta para a casa. Sasuke não estava em condições de chegar desse jeito.

— Ele pode dormir aqui? — Hinata perguntou, ainda abraçada com o namorado.

— Dormir?! — Hiashi levanta uma sobrancelha em dúvida, olhando para a situação do moreno que tentava ficar sério mas dava algumas risadas de lado — Humf, peça a chave do quarto de hospedes Um.

— Obrigada, pai. — Hinata agradeceu, carregando o Uchiha com a ajuda do primo até o quarto.

— Sabe que não faz sentido ele dormir aqui, né? — Neji perguntou em baixo tom — A casa dele é tão perto e poderia levar ele andando.

—  Não quero que ele vá para casa nesse estado, Neji! Mikoto vai brigar muito com ele. Vou mandar mensagem para ela para tranquiliza-la um pouco, fica ai com ele.

Hinata se afastou um pouco do quarto de hospedes e deixou os dois lá. Neji o colocou na cama, deixou um comprimido para quando a dor vier pela manhã e uma jarra de água. Quando estava prestes a sair ouviu ele o chamar, bufou forte e o encarou.

— Onde eu estou? — perguntou com a voz fraca.

 — Mansão Hyuuga. — o Hyuuga respondeu seco.

Não simpatizava com Sasuke, embora soubesse que ele fazia a sua prima muito feliz. Sempre haverá uma pequena rachadura entre os Hyuugas e os Uchihas — embora os Uchihas não concordem.

— Hinata esta bem? Eu trouxe ela? — levantou da cama, quase caindo se não fosse pelo Neji — Eu preciso levar ela em segurança, sai!

— Ela esta bem, deita ai e vai dormir. — ele mirou para a cama e o jogou para que ele deitasse — Eu trouxe vocês em segurança.

Sasuke concordou com a cabeça e, em questão de segundos, apagou completamente e dormiu. 

 Neji ficou na porta do quarto o observando até que Hinata voltasse.

— Ele esta bem? — perguntou.

— Sim, ele acabou de perguntar de você. Até bêbado ele lembrou de você. — o Hyuuga sorriu para a prima que corou — Sinto que ele gosta mesmo de você.

— Eu também. — ela diz, sorrindo enquanto o observa desmaiado.

— Toma um banho e vai dormir, amanhã você tem o dia corrido. — ele a abraça e fecha a porta do quarto de hospedes — Boa noite, Hina.

— Boa noite, Neji. Obrigada. — ela sussurra aind ano abraço. 

— Obrigada? Pelo o que?

— Por sempre estar lá quando eu preciso. Você sempre esta. Obrigada.

O Hyuuga não pôde deixar de sorrir ao ouvir isso.

— Sempre estarei aqui. Você é minha prima, quase-irmã.

— Boa noite, Neji.

Se despediram e cada um foi para seu quarto. 


Notas Finais


Por enquanto esse foi o capítulo que eu mais gostei de escrever.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...