História Luz, camera...PROBLEMA!!! - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Caesar Flickerman, Cinna, Delly Cartwright, Effie Trinket, Finnick Odair, Glimmer, Haymitch Abernathy, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Personagens Originais
Tags Everlark, Jogosvorazes, Peetniss, Romance
Visualizações 256
Palavras 1.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 43 - Cap. 43


POV KATNISS


Pulo nos braços de Peeta, o cagaço reinou em mim. O loiro da alguns passos pra tras se afastando do provavel bicho que sairá dali, prendo a respiração vendo um misero lagarto.

-É serio isso? Eu imagino um leão e sai um lagarto!

-Nao reclama! Ta doida?- ele ri no final, saio de seu colo.

-Vamos seguir? Talvez podemos achar outro grupo antes que escoreça!

-Vamos...- seguimos de mãos dadas, bebemos agua para ficarmos hidratados.

-Estou com medo!- confesso, ele sorri passando um braço por meus ombros.

-Nos vamos ficar bem, eu prometi que nada irá te acontecer!

-Foi? Talvez você tenha que repetir, minha memoria esta horrivel!

-Eu, Peeta Mellark, prometo que nada irá te acontecer, Katniss Everdeen!

-Hum...Bom mesmo!- rio o abraçando pela cintura, é meio angustiante sentir essa insegurança.

Não gosto de ficar no escuro, gosto de saber o que irá acontecer e estar preparada pra isso.

Andamos por mais horas, fico preparada pra caso de algum bicho apareça.
Peeta sempre alerta comigo, pergunta se estou bem a cada 2 minutos.

-Precisaremos achar um local pra passar a noite!

-Que?- me assusto com a possibilidade de dormir nesse lugar.

Imagina. Voce esta numa mata so ve planta e verde na sua frente, com fome mas nao pode comer toda a comida pois precisa conservar caso demore mais horas.

Nao sei caçar, fazer fogueira, atirar e muito menos fazer alguma cabana!

-Peeta, meu amor, eu não sou selvagem!

-Qual é? Nao deve ser tao dificil fazer uma fogueira!

-Onde voce imagina que vamos dormir?

-Montamos alguma coisa, agora me ajuda a pegar uns galhos secos!

Achamos uma clareira, tem uma grande arvore. Dormir no chao não é uma boa opcao, tem animais perigosos.

-Amor, vamos ficar bem!

-Não tenho tanta certeza!- suspiro indo pegar os galhos, faço um montinho e levo de volta pra nosso lugar.

Peeta esta subindo na arvore , avalia um galho grosso e grande para dormirmos.

-Aqui deve ser muito frio a noite!

-Ta me ajudando muito!- reclamo jogando a madeira no chao, faço igual os desenhos animados e sorrio no final.

Eu devia ser escoteira!

-Sabe, ate que nao estou me saindo tao ruim assim!

-Ah nao?- ele desce da arvore, analisa minuciosamente o monte de galhos que fiz.
-Isso dai vai cair!

-Nao vai na...- antes que eu termine o vendo forte bate, fazendo minha fogueira digna de desenho animado, desmoronar.
-Obrigada por agourar a unica coisa boa que consegui fazer!- dou um tapa em seu ombro, ele gargalha pegando a mochila das minhas costas.

-Vai pegar mais galhos que vou tentar acender isso daqui!

Acho um monte deles, é meio obvio ja que estamos na porra de uma floresta!

Jogo junto aos outros, Peeta esta com um esqueiro e logo poe fogo.
O calor é bem vindo, o final da tarde anuncia o que mais temo.

A noite chegou.
Meu desespero tambem.

-Estou morrendo de fome!

-So sobrou os sanduiches!

-Vamos dividir um?- como tudo em poucos segundos, Peeta levanta pra pegar a garrafa de agua enquanto fico jogando mais pedaços de galho na fogueira.

-AHHH!- pulo com seu grito, é um misto de dor com surpresa.

-Peeta?

-Mas que droga!

-Amor, o que houve?- corro ate ele, assusto vendo o mesmo parado.
-Peeta!

-Eu fui mordido!

-Oh nao!- desespero, a ultima coisa que poderia acontecer era isso!
-Que bicho foi?

-Uma aranha!

-Que merda!

Pego o celular, que se encontra totalmente sem sinal, ligo a lanterna e ilumino a pele do loiro.
A pele de sua perna esta vermelha e com um furo, começo a sentir as lagrimas.

-Reze para não ser venenosa!

-Não diga isso!

Passo a mão por seu rosto e sinto o suor, Peeta não esta bem.

-Amor, por favor, fica bem!

Minha voz embarga, o medo de perder pessoas é esmagador.

-Quero um pouco de agua!- pede deitado no galho, o enrrolo no saco de dormir.

Dou leves goles, Peeta esta assustando a mim. Suspiro mantendo o controle, jogo um pouco de agua na mordida da maldita aranha, ele trinca o maxilar mostrando dor.

-Desculpe...

-Hey, não chora!

Viro o rosto pro outro lado, nao quero mostrar meu desespero pra ele. Somente seco sua testa com a coberta e o enrrolo, reclama de frio.

Mais um sintoma é descoberto, Peeta esta queimando em febre!

-O que voce ta sentindo?

-Minha perna ta formigando, estou com frio e muita sede!

-Me diga caso sentir qualquer coisa, mesmo que seja a mais idiota do mundo!- ele assente segurando minha mão, dou o ultimo sanduiche pra ele comer.

-Não posso comer tudo!

-Foi picado por uma aranha, sabe-se la se essa praga é venenosa! Precisa ficar forte!

-Kat, voce esta com fome que eu sei!

-Nao estou, juro! Coma por favor!

Quase enfio pela goela abaixo dele, por fim faço um curativo com gaze e esparadrapo que achei no kit.

Ele dorme em pouco tempo, arrumo tudo vendo- o dormir. Encosto no galho perto dele, minha barriga ronca com força que chega a doer.

-Voce vai ter que aguentar!- aviso pensando em tudo, menos comida.

Nao consigo dormir na madrugada adentro, qualquer barulho me assusta. Ponho mais lenha na fogueira, molho um pedaço de pano que rasquei da minha blusa e coloco na testa dele.

A febre nao abaixou, ele esta se desidratando rapido demais.

Rezo pra que nos achem logo, nao posso suportar a ideia de ver meu loiro sofrendo. Preferia estar em seu lugar, sentindo sua dor.

-Nao imagina o quão importante se tornou pra mim!- sussurro olhando seus cabelos brilharem a luz da Lua, encosto a cabeça no galho sentindo o frio me cortar ao meio.

Deixei o saco de dormir todo pra aquece-lo, molho meus labios sentindo a fome aumentar.

Esta dando tudo errado nesse passeio. So espero que amanha as equipes de resgate sejam alertadas, não sei o que posso fazer com Peeta assim.

Quanto tempo ele aguentará? Que tipo de veneno a aranha tem?
O que pode acontecer ao loiro?

Fico com esses pensamentos pelo resto da madrugada, vigio seu sono como ele faz comigo.

Entrelaço nossas maos sentindo falta dos familiares braços ao meu redor, essa não esta sendo uma boa noite...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...