História Luz, camera...PROBLEMA!!! - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Caesar Flickerman, Cinna, Delly Cartwright, Effie Trinket, Finnick Odair, Glimmer, Haymitch Abernathy, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Personagens Originais
Tags Everlark, Jogosvorazes, Peetniss, Romance
Visualizações 106
Palavras 1.875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 64 - Cap. 64


           POV PEETA 

Saio da sala, respirando com dificuldade.

Céus. Katniss estava grávida esse tempo todo.

E escondeu de mim.

Por que?

Será que dei a entender que abomino a ideia de ter crianças?

Eu quero muito uma família. Com ela!

-Peeta.

-Você sabia, esse tempo todo. Porra, por que não me avisou?

-E colocar sua carreira em risco?

-MINHA CARREIRA, FINNICK? É SÉRIO?

-Você batalhou muito pra chegar no topo, Mellark! Um filho, nessa altura do campeonato, acha mesmo que será bom?

-É MEU FILHO, PORRA!

-FODA-SE!- ele respira fundo, passa a mão no rosto voltando a cor normal. -Sabe o que essa garota vai fazer, não sabe?

-Nem sonhe em dizer isso.

-Um filho de Peeta Mellark, o ator mais cobiçado de Hollywood da atualidade. O que poderia ser mais fudido do que criar uma barriga e pegar uma gorda pensão?

Fuzilo meu empresário com o olhar, ele esta chamando Katniss de interesseira. Fora que a colocou numa posição que ela nunca poderá ficar. Abaixo do meu trabalho.

-Cala essa boca, senão eu juro que irei preso por bater muito em você!

Ameaço firmando meu olhar no dele, Finnick parece não se preocupar.

-Não vou deixar sua carreira ir água abaixo!

-Por que?... Oh claro, você também iria perder seu emprego!- raciocino o óbvio.

-Mas, querido amigo, sinto lhe informar que Katniss e meu fiho não ficarão abaixo desse maldito status de Hollywood!

-Irá acabar com tudo que ficou anos construindo?

-Katniss não é mulher disso!

-Como pode ter tanta certeza?

-Cara, pelo simples fato dela esconder isso, me mostra o que realmente importa pra ela. E no caso, não é esse maldito dinheiro.

-Não me entenda mal.

-Entendi muito bem, Finnick! Mas, nunca pensei que você seria capaz de ser assim.

-Estou preocupado com você, seu sonho desde criança!

-Finnick, você é como meu segundo irmão. Qual é meu primeiro sonho? Antes mesmo de ser um ator?

Seu olhar fica perdido, sabe qual é.

-Família.

-Exato! Eu amo crianças, quero formar a minha família antes de tudo.

Seus olhos se movem ate mim, o verde esconde o arrependimento por ter dito tanta besteira.

-Desculpe.

-Sei que estava pensando no meu melhor, mas deixa que eu decida isso, ok?

-Valeu, irmão.- ele me da um abraço, dou leves socos sorrindo ao abraçá-lo.

-Agora, vai lá ver sua garota!

Meu sorriso morre, ao lembrar como Katniss esta.

Uma raiva me cutuca, a causa é por Katniss ter mentido pra mim.

Nosso bebê podia estar morto e duvido muito que aquela cabeça dura iria me avisar.

-Estou bolado, ela podia ter falado pra mim.

-Annie disse que ela esta apavorada!.

-Sei o porque.- o famoso trauma de perder pessoas importantes e a gigantesca insegurança.

-Não brigue com ela, por favor...- Annie chega pedindo.

-Não vou fazer isso, mas preciso da explicação dela.

-Kat estava tão debilitada com essa descoberta. Você nem imagina as vezes que eu acordava de madrugada e ia ate a porta do quarto ouvindo seu choro alto...

-Por que não me avisou?

-Não queria estragar sua carreira, ela mal aceitava esse bebê. Fora que aquela vadia chegou dizendo que esta grávida de você.

-Por deus, eu nunca sequer fiquei com aquela maluca!- me defendo, droga de cópia dos infernos!

-Você sabe como minha amiga é orgulhosa!

Concordo sorrindo, gargalho imaginando um bebezinho nosso. Uma mini Katniss, caminhando com suas perninhas de bebê ate mim.

-Ja esta dando asas pra imaginação?

-Para de me conhecer tão bem, Finn!- rio, mas fecho assim que o medico retorna.

-Me desculpe, doutor. Eu so estava num choque grande demais.

-Eu entendo você, meu rapaz.

Um astro famoso que descobre que será pai pela primeira vez, ja passei por isso.

Sorrio, ele é simpático e atencioso com o caso de minha amada. Sou autorizado a vê-la, deitada numa cama sob várias cobertas.

-A temperatura vai normalizando com o decorrer do tempo, não podemos muda-la bruscamente.

-Entendo, obrigado... e doutor, pode ficar um acompanhante?

-So faça uma ficha na recepção!

O agradeço entrando finalmente no quarto, vejo Katniss com uma expressão serena, mas não relaxada.

-Oi, meu amor.- sorrio deixando um selinho em seus lábios, gelados e ainda roxo claro.

Minha mao vai de encontro a sua, entrelaço nossos dedos e percebo o quão gélida esta. Esfrego nossas mãos, uma depois a outra.

-Então, quer dizer que temos uma moça grávida?- rio sozinho, á uma grande porcentagem de eu estar pegando sua loucura.

-Meu primeiro filho, com a primeira mulher que eu amo!

Observo seus olhos fechados, as palpebras que escondem o meu cinza favorito.

Eu mudei. Se fosse antigamente, ja teria xingado-a de todos os nomes existentes.

Por ter me enganado e escondido, mas agora não.

So consigo sorrir, feliz demais para dar bola pras preocupações.

Foco meu olhar em seu ventre, tão pequena sua barriga que não percebo nada demais.

Quantos meses?

Quando será que foi?

Rio mais ainda, por não saber. Ja perdi a conta de quantas vezes seu corpo foi o meu refugio, seus braços finos passaram segurança e conforto.

-A sua loucura parece um pouco com a minha!- digo beijando as costas de sua mão, puxo mais a coberta e ja ligo pra Annie trazer mais algumas juntamente com roupas pra ela.

Um enfermeiro entra pra trocar a bolsa de soro, sorri pra mim.

-Parabens pelo bebê!- ele me parabeniza, a felicidade explode como bolhas de gás numa latinha de refrigerante aberta.

-Obrigado.

-Você é Peeta Mellark?- confirmo sua pergunta, ele afasta um pouco a cortina e olha la pra baixo.

-Ta explicado. A imprensa esta quase invadindo o hospital.

-Tava demorando.- ele sorri saindo do quarto, estou brincando com o anel de Katniss.

Aquele que dei de namoro, onde esta escrito "Live", quando alguém bate na porta. Encontro Annie com várias bolsas, ela entra junto com Finn.

-Bom, trouxe tudo o que me pediu...Ah, e isso daqui também!- vejo meu violão, sorrio o pegando.

-Kat ama que cantem pra ela.

-Espera, você foi na minha casa? Não pegou nada, né?- seu sorriso é meio duvidoso, apesar de tudo, Annie ainda é minha fã meio louca.

-Nao, certa pessoa acabou com minha graça.

-Obrigado, amigo!- ela bufa.

-Enfim, tem várias trocas de roupa pra ela. Fora os produtos que precisará, cuide dela.

-Pode deixar! Alguma noticia de Kathrin?

-Haymitch ja falou com a imprensa junto comigo. Agora so resta a polícia achar essa mulher.- concordo cansado demais, eles se vão me largando sozinho com Kat.

-Finalmente, so nós dois.- rio sabendo que ela nem sequer me ouve.

Pego a mochila maior e revisto, encontro vários produtos de higiene e beleza. As roupas não precisaram agora, ja que ela esta dormindo com o avental do hospital, pego o violão puxando a poltrona ate o lado de sua cama.

-Hum..Eu andei pesquisando umas músicas e achei uma que é nossa cara, morena.

Pego as notas no celular, sorrio preparando para cantarolar baixo.

I want you

Yeah I want you

And nothing comes close

To the way that I need you

I wish I can feel your skin

And I want you

From somewhere within

Eu quero você

Sim, eu quero você

E nada chega perto

Para a maneira que eu preciso de você

Eu desejo que eu posso sentir a sua pele

E eu quero você

De algum lugar dentro

It feels like there's oceans

Between me and you once again

We hide our emotions

Under the surface and tryin' to pretend

But it feels like there's oceans

Between you and me

Parece que há oceanos

Entre mim e você mais uma vez

Nós escondemos nossas emoções

Sob a superfície e tentando fingir

Mas parece que há oceanos

Entre você e eu

I want you

And I always will

I wish I was worth

But I know what you deserve

You know I'd rather drown

Than to go on without you

But you're pulling me down

Eu quero você

E eu sempre amarei

Eu desejo que eu valia a pena

Mas eu sei o que você merece

Você sabe que eu prefiro afogar

do que continuar sem você

Mas você está me puxando para baixo

It feels like there's oceans

Between you and me once again

We hide our emotions

Under the surface and try to pretend

But it feels like there's oceans

Between you and me

Parece que há oceanos

Entre você e eu, mais uma vez

Nós escondemos nossas emoções

Sob a superfície e tentar fingir

Mas parece que há oceanos

Entre você e eu

I want you

I want you

And always will

Eu quero você

Eu quero você

E sempre será

It feels like there's oceans

Between you and me

Parece que há oceanos

Entre você e eu

*(-Seafret, Oceans)*

Termino com um sorriso, seus olhos estao minimamente abertos.

-Você acordou!- deixo meu violao indo ate ela num salto, não sorri ou diz algo.

Palavras não saem, na verdade quase não respiro direito. Agarro sua mão, como um fio de vida, ela não se opoe.

-Niss?

Sua boca não se move, mas seus olhos, em compensação, não param de me acompanhar.

-Esta com frio? Fome? Sede? Medo?- ela nega devagar com a cabeça, estou ficando assustada.

-Katniss!

Ela fecha os olhos parecendo agoniada, não estou entendendo nada.

Aperto o botão que traz o médico em poucos minutos, ate parece que ele lê meus pensamentos.

-Senhorita Everdeen?- ele pergunta e ela não se pronuncia.

-O que há com ela? Por que esta assim?

O cinza gruda em mim, como uma segunda pele. Entrelaço nosso dedos e com outra mão acaricio sua bochecha.

-Diga alguma coisa!

Ela nega, o cinza se inundando como uma tempestade.

-Por favor...

-Acho que sei qual o problema!- ele olha alguns papéis que ficam presos na frente da cama, estou tentando entender essa agonia dela.

-As cordas vocais dela estao inchadas!

-E isso a impede de dizer algo...- viro meus olhos pros seus, ela concordam.

-Quanto tempo ficará assim?

-Uns dias, provavelmente.

-Obrigado, doutor!

Ele sai nos deixando sozinhos, sorrio passando meus lábios no dela.

-Algo inédito aconteceu, Katniss Everdeen irá parar de falar por algum tempo.

Seu braço ate tenta me dar um tapa, mas sua fraqueza a impede, é como um carinho.

-Amo você!- digo a vendo arregalar os olhos.

-É bom que saiba disso. E...

Penso duas vezes antes de falar de nosso bebê, não vou brigar com ela por ter escondido esse fato.

-Amo nosso bebê!

Ela fecha os olhos com força, sei que esta querendo gritar mas nao consegue. Seguro seu rosto, a assustando quando passo meus dedos limpando suas lágrimas.

Sei que não esperava que essa fosse minha reação, na verdade nem eu mesmo. As pessoas mudam, a todo momento assim como a vida. E eu fiz isso.

-Depois você me explica porque não me contou, esta bem?

Ela concorda ainda chorando, não impeço nem peço pra parar. Sei que precisa disso, assim como eu.

-Vamos ter um bebê!- as minhas proprias lágrimas escorrem, rio todo bobão.

Ela concorda, percebo que seus olhos estão aflitos.

-Ele esta bem. O médico disse que foi um milagre, ela lhe forçou a tomar algum remédio?- concorda passando sua bochecha na palma de minha mão, suspiro vendo seus lábios ainda roxos.

-Esta com frio?

Sua cabeça move pra cima, pego seu edredon. O cheiro que tanto amo esta ali, escondo meu rosto matando a saudade. Tem tempo que não durmo ao seu lado, me afogando na pele de seu pescoço enquanto sonho.

-Vou cuidar de vocês!

Essa simples frase deve significar muito a ela, pois seu sorriso é gigante.

-A...Amoo..Vo..ce...

Sua voz sai grossa é baixa, mas mesmo assim é a declaração mais fodastica que ja recebi.

-Amo vocês, muito!- toco sua aliança, ela ri recebendo meu beijo apaixonado.

Seus olhos descem, acompanho vendo que encara sua barriga. Ela ergue seu dedo e toca la, parece querer se certificar que tudo esta bem com nosso baby.

Quero encostar la, mas fico quieto com vergonha de perguntar.

Sou surpreendido quando sua mão segura a minha levando ate la.

-Obrigado por me dar nosso bebê, meu primeiro filho!- não aguento de animação.

Não é como se eu comprasse um carro novo, é mais, muito mais que isso.

Um bebê, nossos corpos se misturaram pra formar esse bebê.

Jogar café em sua blusa, foi a melhor e precipitada, decisão que ja tomei na vida.

E não me arrependo nem um pouco.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...