História Lyra - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hugo Weasley, Jorge Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Luna Lovegood, Lysander Scamander, Merlin, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Órion Black, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Personagens Originais, Ronald Weasley, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Ted Lupin, Theodore Nott, Victoire Weasley
Visualizações 11
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - 3- Verdade ou desafio


Fanfic / Fanfiction Lyra - Capítulo 3 - 3- Verdade ou desafio

Pov Gina

Foi tão bom finalmente ver que aqueles dois tomaram uma atitude, é óbvio que eles se gostam desde os 10 anos, além de que, Lyra daria uma ótima nora, muito melhor que todas as namoradas que James já me apresentou. Assim que entramos em seu quarto a abracei com força.

- Bem vinda a família Potter, norinha. - falei e ela corou.

- Tia Gina, isso é um pouco precipitado, foi só um beijo, não significa que nós estamos juntos- falou ela- até porque você sabe que James não gosta de relacionamentos, ele quer curtir a vida de solteiro dele.

- Isso é verdade- falei- mas eu sinto que com você é diferente Lyra, ele é diferente perto de você, mais carinhoso, mais prestativo, mais alegre, então eu não acho que esse beijo tenha sido só mais um para ele.

- Sério?- perguntou e eu assenti.

- E aparentemente também não foi só mais um para você- falei e ela assentiu- seria sua primeira vez certo?

- Sim- falou um pouco corada.

- Não precisa ter vergonha nenhuma nisso, é completamente natural, eu só te peço para ir com calma, você merece uma primeira vez maravilhosa, e eu aposto que o trasgo do James não seria muito carinhoso.- falei.

- Por que?- ela perguntou confusa.

- Porque que ele não sabe que você é virgem, aí acabaria te machucando- falei- James puxou seu tio no tamanho da varinha e se ele não souber usá-la certo, pode causar estragos.

Nós duas rimos com o comentário.

- Tia Gina, dói muito?- perguntou receosa.

- Olha princesa, depende muito da mulher, a minha primeira não doeu quase nada, enquanto a da sua mãe fez ela chorar de tanta dor, então você só vai descobrir isso na hora.- pausei- Então, você já sabe fazer os feitiços de proteção?

- Sim, eu li sobre isso tem um tempo- falou e eu sorri.

- Você é a melhor quase nora desse mundo- falei a abraçando- agora vamos que o almoço está quase pronto.

Pov Lyra

Saí com Tia Gina e demos de cara com tio Harry e James saindo da porta ao lado, meu tio me abraçou e tia Gina deu um beijo em James, nós dois nos olhamos meio sem jeito, mas sorrimos  um para o outro.

- Sabemos que vocês dois tem muita coisa para conversar- falou tio Harry- mas façam isso depois do almoço ou Molly irá matá-los.

Saímos os quatro andando e chegamos na sala de jantar.

- Até que enfim- falou meu pai- o que vocês tavam fazendo?

- Na verdade encontramos James sozinho- falou tia Gina- Lyra estava bem escondida.

- Está mais para perdida.- falei e todos riram.

Sentei ao lado de Lilly e Tio Harry, estávamos morrendo de fome, mas ainda tínhamos que esperar por tio Jorge, tio Gui, tio Rony, tio Percy e tio Carlinhos. Eles chegaram um atrás do outro, primeiro tio Gui com tia Fleur e as meninas, Dominique e Victoire e claro, o Louis, em segundo, tio  Jorge com tia Angelina, e Fred e Roxanne, depois veio tio Rony e tia Pansy com Hugo e Rose. Por fim, tio Carlinhos chegou acompanhado de tia Liz e as crianças, Cara, Nathan, Vivienne e Ben, e tio Percy veio logo depois com tia Scarlet e Molly. O almoço foi finalmente servido, como eu adorava a comida de vovó Molly, era dos deuses, todos acabamos e os adultos foram se sentar  na sala junto com Dominique, já Roxanne, Rose, Lilly, Vivienne, Ben e Molly foram para o jardim e eu, James, Alvo, Hugo, Victoire, Cara, Scor, Órion e Nathan fomos para o porão.

- Bom, acho que é hora do bom e velho verdade e desafio- falou Hugo com uma garrafa na mão.

Todos se sentaram formando um círculo, menos eu.

- Vem Lyra- falou Alvo.

- Não sei se estou animada para jogar- falei.

- Vem logo- falou Nathan puxando minha mão.

- Antes de começarmos, todos temos que tomar 2 gotas de verisateum, só para garantir- disse Victoire.

Ela tirou o frasco do bolso e passou pelo círculo, todos já havíamos bebido, então o jogo começou. Hugo foi o primeiro a girar a garrafa, Scor perguntava e Cara respondia.

- Cara, verdade ou desafio?- perguntou.

- Desafio, loiro- disse ela.

- Bom, eu te desafio a gemer bem alto.- falou ele.

- Desafio aceito- disse ela.

Cara parecia uma verdadeira atriz pornô com gemidos exagerados e altos, os meninos ficaram encantados, pareciam que estavam ouvindo o canto de uma sereia. A garrafa girou novamente, Nathan perguntava e Victoire respondia.

- Bom Vic, verdade ou desafio?- falou ele

- Verdade, afinal não tenho nada a esconder.- disse lançado uma piscadela.

- Então me dê detalhes de seu último beijo.- falou ele.

- Assim, não foi ruim, mas já tive melhores, foi com o Viktor, aquele corvino sabem? Foi semana passada, quando nos encontramos numa boate trouxa, aí a gente começou a conversar e ele se ofereceu para me levar até em casa, e bom, ele me beijou na porta de casa.

A garrafa girou várias vezes, parando em todos menos em mim, teve gente colocando gelo dentro das calças, mandando cartas para um ex namorado, gritando coisas constrangedoras, eu estava me sentindo ótima, afinal sempre tive um pouco de medo desse jogo, até que Alvo falou:

- Só eu que reparei que a garrafa não parou na Lyra nenhuma vez?- imediatamente meu sorriso se desfez, fui descoberta.

- Injusto, acho que teremos que fazer algo a respeito disso- falou Scor.

-  Eu sugiro que ela tenha que responder uma pergunta ou fazer algum desafio de cada um de nós, o que vocês me dizem?- falou James piscando para mim.

Todos concordaram, resumindo, me fudi legal nessa brincadeira, eles me colocaram sentada em uma cadeira e se sentaram no chão a minha frente. O primeiro foi Scor.

- Lyra, como foi sua última transa?

- Eu não deveria escolher se quero verdade ou desafio?- perguntei 

- Você perdeu esse direito, loirinha- disse Cara.

- Tudo bem, nesse caso a minha última transa foi inexistente, estou intacta até hoje.- falei e pude ver o choque em suas caras.

- Isso é interessante- disse Hugo- então, se você tivesse que escolher algum de nós para transar com você, quem seria?

- Ahn.. James- falei bem baixo.

- Vai ter que falar mais alto que isso- disse Nathan.

- James, se eu tivesse que perder com alguém, seria com James- falei de uma vez só.

- Minha vez- disse Cara- já que James é o eleito, eu te desafio a perder a virgindade com ele.

- Calma, agora?- ela assentiu- Mas como?

- Tem um quarto de hóspedes ali- falou Alvo.

- Eu protesto!- disseram meus irmãos em uníssono.

- Bom, é isso ou ela tem que beijar o Hugo- falou Cara- então, o que vai ser?

Eu me levantei lentamente, parei na frente de James e estendi minha mão para ele, ele parecia muito surpreso com a minha decisão, saímos andando e ele abriu a porta do quarto para mim, tranquei a porta e antes de lançar um abaffiato, pude ouvir um  "façam com responsabilidade, crianças". James estava sentado na cama, enquanto eu andava de um lado para o outro no quarto, eu queria muito aquilo, tinha certeza que minha primeira vez deveria ser com ele, mas é estranho pensar que seja com várias pessoas no cômodo ao lado nos desafiando a fazer isso, quebra todo o clima.

- Lyra!- ele me tirou de meus pensamentos- A gente não vai transar aqui.

- Tudo bem, é opção sua não querer- falei

- Mas eu quero, mais que tudo- falou vindo em minha direção e parando bem perto de mim- quero te beijar, te tocar, te fazer gemer e te fazer gozar, é o que eu mais desejo. Mas é sua primeira vez, e você merece mais que um desafio tosco, eu adoraria transar com você, mas não nessas circunstâncias.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...