História M A - Meu Anjo - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias O Diabo Veste Prada
Personagens Andrea "Andy" Sachs, Christian Thompson, Miranda Priestly
Tags Andrea, Miranda, Odiabo, Priestly, Sachs
Visualizações 16
Palavras 1.926
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - M A - Meu anjo 26


Fanfic / Fanfiction M A - Meu Anjo - Capítulo 26 - M A - Meu anjo 26

Miranda pensa...

"Estamos entrando em nosso quarto enquanto nossos amigos se divertem com bebidas e conversas. Sabemos que eles vão entender nosso sumiço e isso é bom porque estamos em casa, com pessoas que amamos.

Não sou libidinosa ao ponto de abandonar todos e sair para fazer sexo desenfreado com minha esposa em algum quarto, não sou assim. Só que Andrea me coloca fora do eixo, sinto que ela me prende em locais que não conheço. Um lugar em mim que nunca visitei, por medo do que poderia ver.

Isso é o que Andrea representa em minha vida, o novo, mas não o novo por sua idade, é o novo de renovo, de constante renovação. Tudo é perfeito, mesmo as coisas erradas, mesmo as coisas que eu nunca faria em sã consciência. Quando sou arrastada para a cama com Andrea me comendo os lábios sei que perdi de vez a sanidade.

E quem liga? Quem se importa? Quem está preocupado com sanidade em se tratando de amor?Não mais... não eu, não Miranda Priestly. "

Andrea está sobre Miranda na cama que com desespero lhe arranca a roupa sem pensar em nada. As duas estão em chamas, cada beijo que trocam e recheado de desejo. Miranda vê Andrea, por fim, nua. A nudez dela é como um tiro no desejo de Miranda Não há nada mais belo que a nudez de um corpo amado, com a nudez da alma, fica completa a cena.

Miranda bufa, está em chamas, mesmo se quisesse negar, agora ela está fora de si. Andrea sorri e se toca ao ficar de pé se mostrando para sua esposa. Toca os seios e sorri enquanto Miranda arranca suas próprias roupas como louca. Ela quer Andrea, quer seu corpo, sua boca, seus dedos... ela a quer toda e para si.

Andrea sorri vendo a luxúria que desperta em Miranda, se amam e ela pode sentir isso. Nesta noite, mesmo sentindo que precisam ir mais rápido, Andrea quer ser amada, quer o amor de Miranda de modo suave e doce. Ela sorriu se tocando mais uma vez e olhando a mulher em sua frente. Ela ama Miranda assim...

− Você é perfeita, Sweet, você é meu anjo!− Miranda sussurra quando fica de pé e toca o ombro de Andrea, agora as duas estão nuas. As duas estão a merce dos toques.

A pele parece que vai queimar, estão em choque enquanto se olham e se beijam por fim. Andrea desliza suas mãos pelo corpo de Miranda enquanto essa desliza a sua até entre as pernas de sua esposa. Miranda toca o íntimo úmido de Andrea, é perfeito, suave e quente aquele espaço de amor que ela pode receber como uma oferta ao amor.

− Ahhhh, Miraaaandaaaa.− Andrea geme e segura nos ombros de Miranda que a beija de novo na boca.

O beijo é intenso a ponto das duas perderem a respiração. As duas estão cheias de desejo e de amor. Luxúria, esse é ponto onde elas convergem. Estão tomadas, estão sob a faísca do desejo que cerca o sexo. O nexo foi deixado para trás no momento em os olhos se tocam. Línguas, dedos, lábios, mãos, sexos, tudo se direciona a realização do prazer.

− Minha, Andrea...− Miranda sussurra empurrando seu amor para a cama e subindo nela como uma montaria. Os dedos invadem o interior das pernas que se abrem de imediato para ela.

O amor não foi ensaiado, mas parece uma peça, Andrea e Miranda agem por instinto enquanto se tocam. Miranda estoca os dedos fortes dentro da outra, é isso, um clarão de beleza e amor enquanto Andrea grita sua luxúria e Miranda agradece pelo quarto ser a prova de som. Andrea se contorce, os dedos de Miranda indo mais forte dentro dela e os lábios tocando seus seios em sugadas deliciosas. 

− Isso, amor, issoooo...− geme nervosa quando o gozo chega e ela se contorce inteira na cama enquanto Miranda continua com os olhos fixos no corpo da outra.

Andrea respira pesado e olha para Miranda, mas seu olhar não é puro, está tomada de desejo. Avança para sua esposa e a empurra de quatro na cama. Miranda grita e se permite esse momento com o corpo pegando mais fogo que antes. Está de quatro para Andrea que a beija cada parte das costas em uma tortura.

− Andrea, por favor...− implora por ser tomada, implora por ter amor.− Andreaaahhh

Miranda sente as mãos de Andrea tocarem sua pele, suas unhas arrastarem em suas coxas, depois mais alguns beijos são plantados em sua nuca e os seios de Andy tocam a pele das costas de Miranda e gemidos são ouvidos. Andrea desliza a mão entre as coxas de Miranda até chegar perto de seu centro. Miranda está pegando fogo, bufa, revira os olhos, aperta o lençol nos dedos.

− Andreaaaahhhhhhh!− ela grita de desespero querendo os dedos de seu amor.− Me faça sua! Me faça sua logo!

Andrea desobedece e toca o pequeno botão rosa, inchado de desejo e o massageia, sabe que Miranda vai explodir num gozo a qualquer hora, a qualquer segundo e Andrea gosta disso. Mantem os dedos apertando e circulando aquele espaço até Miranda gritar e morder a boca deixando parte de seu corpo cair na cama. Feliz de sentir alívio e com raiva por não ter os dedos de Andrea dentro dela.

− Já gozou, meu amor?− Andrea debocha dela. É um sorriso que sente em seu corpo todo o prazer de seu amor é o seu também.

− Você vai me matar, Andreahhh.− ela diz sorrindo e Andrea a segura com um dos braços enlaçando sua cintura e a outra mão se enterrando dentro do corpo dela, ainda de quatro na cama.

Miranda ergue a cabeça e dá um grito forte, ela está sendo tomada com força e em seguida os movimentos dos dedos de Andrea dentro dela são ainda mais fortes, mais intensos, mais cheios de vida. Andrea aperta Miranda contra seu corpo e a faz gozar forte em seus dedos alguns minutos depois. 

As duas se abraçam, se beijam intensamente e Miranda sobre no corpo de Andrea conectando sua intimidade a dela. É deliciosamente quente quando a excitação das duas se toca. Miranda segura os braços de sua esposa e põe sobre os ombros dela, é a melhor  visão.

− Você é a minha garota, Andrea, meu amor, minha vida!− Miranda diz enquanto roça com força seu corpo no de Andrea que ergue seu quadril e segura o quadril de Miranda gemendo por mais.

− Eu te amo, Miranda, te amo, te amo muito!− ela busca a boca de Miranda e se beijam e depois volta a deitar e sente que seu corpo é sacudido por uma onda de calor. Miranda vai mais rápido e mais forte enquanto Andrea a belisca com força. É tudo azul e as duas gozam juntas antes de Miranda descansar sobre o corpo de seu amor.

São minutos e elas sorriam se beijando. Depois se beijam e vão ao banho, saem de lá arrumadas e voltam a festa separadas e sonsas como se nada tivesse acontecido. Andrea sorri ao ver suas meninas sentadas com as madrinhas, o que informa que Brenda e OIívia ainda não conseguiram conversar e nem se acertaram, mas estão sentadas lado a lado.

Andrea beija suas meninas que vão com ela a cozinha pegar um pouco de refrigerante. Miranda chega em seguida na sala e ao contrário de Andrea que chegou e ninguém questionou nada ou fez diferença, quando Miranda sorri, todos estão olhando para ela e seu rosto rosado denunciando que ela não estava fazendo nada que eles não soubessem.

− Acabou a champanhe?− ela pergunta ignorando o quanto chamou atenção com sua chegada.

Doug chega bem perto e sorri entregando uma taça a ela. Miranda sorri, por algum motivo, ele é o amigo de Andrea que ela mais ama. Ele é tão especial que ela quer que case com Nigel, seria perfeito porque os melhores amigos das duas seriam juntos o melhor casal. Os dois são inteligentes, interdependentes, cheios de charme. Miranda sabe as inseguranças de Nigel e sabe também que ele olha de longe os dois conversando.

Doug leva Miranda até a banqueta suspensa e os dois se sentam enquanto tomam seus champanhes.

− Você é melhor coisa que aconteceu na vida de Andy.− ele diz com amor olhando para Miranda que está com ele, mas seus olhos azuis estão cravados em seu amor e suas filhas do outro lado.

− Depois de ser o pior. Agora sou a esposa dela.− Miranda bebeu mais e por fim seus intensos olhos azuis estão cravados nele. 

Doug sabia que aquela mulher era uma Deus no primeiro momento que tinha cruzado seus olhos com es dela. Miranda não era como nenhuma outra mulher, era intensa, apaixonada, forte, ela era tudo que uma Deusa é, mas aquele brilho, aquela vida que escorria do rosto dela era resultado de uma Deusa maior, Andrea. Andrea era algo acima dos mortais porque não só tinha chamado a atenção do Diabo Priestly como a dominara e amara. Andy era uma caçadora de felicidade e tinha acertado Miranda com seu sorriso.

− Você a ama, Miranda, eu sei! E sei que Andy ama você, está nos seus olhos, nos olhos dela. Está em cada por do seu corpo quanto vocês duas fogem para fazer amor.− ele sorriu e Miranda gargalhou a ponto de todos olharem de novo para ela por segundos e depois disfarçar.

− Ficou tão evidente assim? Estamos dando bandeira?− ela disse amorosa e tomando mais champanhe.

− Você e ela parecem dois pisca-pisca de natal, como não perceber a pele maravilhosa, o cheiro de perfume renovado depois de um banho, os sorrisos, Ahhhhh, Miranda, eu sou um menino, mas sou um menino experiente. Sei quando duas pessoas fogem para fazer amor e até nossas meninas ruivas sabem!− ele disse sorrindo e Miranda o tocou.

Miranda tocou no ombro dele com amor, era um passaporte, ela não tocava as pessoas a menos que as quisesse em sua vida. Todos sabiam disso até os confins da terra, todas as pessoas na galáxia.

− Douglas...− ela suspirou e ele fez cara feia ao seu nome sendo dito sem intimidade. Miranda nunca gostava de apelidos, mas mesmo assim, ele pedia para ser chamado pelo dele.− Doug... eu amo Andrea, ela me faz fazer coisas...− revirou os olhos e sorriu ficando vermelha e bebendo mais champanhe.

− Eu sei o que a Andy é capaz, ela é uma diabinha, uma verdadeira diabinha. − ele sorriu.− Você e ela, meu Deus, devem pegar fogo.

Os dois riram e Andrea veio até eles colocando um morando na boca de Miranda. Ela sorriu e beijou o amigo.

− Está forçando minha esposa a contar nossa intimidade? Miranda não conta! Miranda é um túmulo.− Andrea sorriu e beijou sua esposa com gosto de morango.

− Eu não faria isso, não mesmo! Eu nem sou o tipo de homem que pediria para ela me contar o que você anda aprontando. − ele sorriu e as duas se olharam.

− Miranda...− Andrea sorriu e olhou a esposa.

− Não me olhe assim, eu não disse nada!!!! − eles sorriram e estava tudo perfeito.− Ele descobriu sozinho...

Andrea sorriu e olhou a porta.  Se abriu e alguém entrou sorrindo. Ele? Ali? 

− Irv?− Andrea olhou para Miranda perguntando o que o chefe delas fazia ali?

M & A - Meu anjo 26



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...