História Má Cherie - Palaye Royale - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Palaye Royale, Remington Leith
Visualizações 64
Palavras 1.803
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fiquei muito triste por não ter essa banda no Spirit :(
Acho que é a segunda Fanfic sobre eles.
Por favor dêem uma chance, a final, Hentai é Hentai.
Boa leitura e desculpa os erros ortográficos e derivados!

Capítulo 1 - Má Cherie


Fanfic / Fanfiction Má Cherie - Palaye Royale - Capítulo 1 - Má Cherie

POV Angel

Hoje é o grande dia! Finalmente vou conhecer minha banda favorita, Palaye Royale!

Levantei da cama em um pulo, estou tão ansiosa que mal dormi essa noite. Fui logo para o banheiro colocando a banheira para encher. Me despi e entrei na mesma.

Assim que meus dedos começaram a enrugar saí da banheira e me enrolei em uma toalha, peguei a primeira roupa que vi no guarda roupas. Sequei meus longos cabelos vermelhos e os prendi em um coque para que fiquem ondulados.

Saí do quarto cantarolando Mr. Doctor Man e fui em direção a cozinha. Preparei um rápido café da manhã, limpei a louça que sujei e voltei para o quarto para começar a me arrumar. A final o show é as 15:00 horas e já são 10:30.

Comecei escolhendo uma roupa, optei por um cropped branco com uma estampa preta, um short jeans preto, meia calça preta e All Star também preto. Por precaução peguei uma jaqueta de couro preta com várias tachas.

Fiz uma maquiagem simples, nos olhos um delineador preto e nos lábios um batom vermelho. Soltei meus cabelos que ficaram com as pontas levemente onduladas, exatamente como gosto.

Olhei a hora no meu celular e vi que já são 12:00 horas. Caralho como eu demoro pra me arrumar! (N.A. parece eu ;-;) Peguei uma maçã, minha bolsa e as chaves do meu carro.

Dirigi pela estrada cantando as músicas do Palaye Royale, hoje tem tudo para ser o melhor dia da minha vida! Quando vi já havia chegado ao local do show.

Deixei meu carro no estacionamento. Peguei apenas meu celular e meu ingresso vip. Caminhei pelo longo gramado até a entrada do show, onde um armário vulgo homem pedia os ingressos.

-Ingresso. ~pediu o homem.

Entreguei a ele meu ingresso e ele me deu uma pulseira vermelha escrito "vip".

Segui as outras pessoas que tinham essa pulseira. Por sorte consegui ficar na grade, claro que para isso tive que empurrar algumas pessoas, mas nada que pudesse causar algum desentendimento.

Esperamos mais ou menos uma hora, até que um cara veio anunciar a entrada da banda.

Gritei como nunca havia gritado antes. Eu dançava e cantava ao som das minhas músicas favoritas. Vez ou outra eu sentia os olhares de Remington sobre mim, mas acredito que seja algo normal. Afinal ele olhava e sorria para todos os fãs.

Depois de duas horas o show acabou, para minha tristeza e alegria. Tristeza porque eu havia me divertido muito, e as chances de conseguir vir em outro show deles são quase nulas, e alegria porque agora iria poder os abraçar e dizer o quanto os amo.

Segui a fila onde várias garotas esperavam impacientes por sua vez. Os meninos estavam na habitual tenda lotada de desenhos, cartas e outros presentes.

Então, minha vez chegou. Minhas pernas estavam bambas e meu coração batia tão acelerado que parecia que ía sair pela boca a qualquer momento. Caminhei a passos tímidos até eles que tinham sorrisos no rosto.

-Qual o seu nome linda? ~Sebastian perguntou.

-An... Angel! ~respondi nervosa.

-Não precisa ficar nervosa! ~Emerson disse.

Sorri boba, eles eram ainda mais simpáticos ao vivo.

Dei um longo abraço em Sebastian, o mesmo retribuiu de uma forma aconchegante. Depois fui até Emerson. O baterista sempre muito simpático, sorria da sua forma habitual. O abracei apertado.

-Fico muito feliz em te conhecer. ~deixo escapar.

-Que bom linda! Também gostei de te conhecer! ~ele diz.

Então chegou a hora mais esperada. Remington me encarava de uma forma intensa, eu diria que seu olhar podia atravessar minha alma.

Caminhei até ele com um sorriso tímido no rosto. Não posso negar que ele sempre foi o meu favorito, eu diria até que é meu ídolo. Tudo nele me encanta, sua forma de falar, seu humor incrível, sua voz, até as idiotices que ele faz.

Ele abriu os braços enquanto sorria, o abracei apertado, sentido seu delicioso perfume. Já que ele estava sem camisa, pude sentir o calor de seu corpo, que me trazia uma sensação boa, que me fez sentir... Protegida.

-Eu te amo. ~falei tímida.

-Eu também te amo! ~ele respondeu.

Mas é claro, ele deve falar isso para todas as fãs, para que elas se sintam amadas. O que eu tenho de especial?

-Angel? ~Remington me chamou.

-Sim? ~saí de meus devaneios.

-Gostaria de sair comigo hoje? ~ele perguntou.

O quê? Para tudo! Meu ídolo, o amor da minha vida, está me chamando pra sair? Tá certo isso produção? Dá pra checar o script aí? (N.A. segundo a minha criatividade, tá certo sim ;-;)

-Cla...Claro que sim! ~agora meu sorriso ia de orelha a orelha.

-Me encontra no bar aqui perto as 19:00 horas? ~ele sorria lindamente.

-Claro! ~respondi animada.

Dei um último abraço neles e tirei uma foto com todos.

Saí do lugar com as pernas ainda bambas. Não acredito que terei um encontro com o Remington! É simplesmente Remington Leith! Meu ídolo! O amor da minha vida.

Olhei a hora no meu celular e vi que já eram 18:30. Não daria tempo de voltar em casa e me arrumar. Então apenas retoquei meu batom, prendi um pouco do meu cabelo com um amarrador que estava na minha bolsa e tirei minha jaqueta de couro.

Respirei fundo e dirigi até o bar, fiquei esperando dar a hora dentro do carro e saí. Por ainda ser cedo, o bar estava meio vazio, o que era melhor. Assim não teriam fãs na nossa cola.

Entrei no bar e havistei Remington sentado em uma das mesas, ele olhava algo em seu celular e bebia um copo de vodka. Ele sorriu assim que me viu e deixou seu celular de lado.

Caminhei até ele, o mesmo levantou e beijou minha bochecha. Sorri envergonhada.

-Por favor, sente-se! ~ele pediu.

Acenti com a cabeça e me sentei de frente para ele.

-Então... ~comecei. Remington olhou para mim. -Deve ter algum motivo para ter me chamado aqui né? ~perguntei.

Remington me encarou, ele ainda sorria.

-Bom... Eu... Eu meio que me interessei por você. ~ele corou um pouco.

Jesus me ajuda! Meu ídolo acabou de dizer que está interessado por mim? Isso só pode ser um sonho. Eu ainda estou dormindo. 

-Angel? ~Remmy perguntou. (N.A. apelido dele tá girls)

-Sim? ~respondi meio atônita.

-O que me diz? Gostaria de me dar uma chance? ~ele pergunta visivelmente nervoso.

-Claro! ~sorrio de orelha a orelha.

É do meu ídolo que estamos falando, como eu poderia negar? Quando pode surgir outra oportunidade dessas?

***

Já se passavam das 22:00 horas, Remmy e eu estávamos relativamente bêbados. Já que estamos bebendo desde as 20:00 horas. Descobri muitas coisas sobre ele, e pude perceber o quão incrível ele é.

-Remmy, pode me levar pra casa? ~perguntei.

-Se você me deixar dirigir seu carro... ~ele soltou uma risada. (N.A. :'3)

-Claro! ~sorri boba entregando para ele as chaves do carro.

Remmy pagou a conta do bar, pegou em minha mão e entrelaçou nossos dedos. De mãos dadas, seguimos até o meu carro.

Indiquei o caminho da minha casa e logo chegamos.

-Quer dormir aqui? ~perguntei esperançosa.

-Tem certeza? Nos conhecemos hoje. ~Remmy diz.

-Eu sei que você não me faria mal algum. ~olhei em seus olhos.

Então ele me beijou. O beijo que eu tenho esperado a minha vida toda, finalmente está acontecendo!

Entrelacei minhas mãos em sua nuca, brincando com seus cabelos. Suas mãos foram para a minha cintura, me puxando para o seu colo. O beijo antes calmo, agora era urgente e cheio de desejo.

-Espera! ~senti que era hora de interromper quando ele começou a subir minha camiseta.

-Desculpa... Eu não devia ter feito isso. ~ele disse meio envergonhado.

-Calma... ~falei e ele me encarou. -Não acha melhor irmos para o meu quarto? ~sorri de forma maliciosa e Remmy correspondeu.

Abri a porta do carro e saí do mesmo com Remmy na minha cola. Abri a porta da minha casa e Remmy e eu entramos.

-Onde fica seu quarto? ~Remmy perguntou enquanto beijava meu pescoço.

-Segundo andar, primeira porta a direita. ~falei.

Remmy me pegou no colo, desprevenida, soltei um gritinho o fazendo rir. Ele subiu a escada as pressas e logo abriu a porta do meu quarto a fechando em seguida.

Ele me precionou contra a parede tomando meus lábios em um beijo cheio de luxúria. Suas mãos passeavam por todo o meu corpo, me fazendo soltar alguns suspiros de prazer. Nunca imaginei que ele fosse assim.

Novamente ele me pegou no colo e me levou até a cama, onde me deitou delicadamente. Remmy sorriu maliciosamente e tirou sua blusa, revelando seu tronco tatuado. (N.A. umas duas tatuagens só ;-;) 

Ele veio até mim, distribuindo beijos desde as minhas pernas até meu short. Ele olhou pra mim como se pedisse permissão, assenti com a cabeça e então ele desabotoou meu short o puxando para baixo. Devo admitir que corei um pouco.

Ele continuou subindo seus beijos até meu cropped, ele o tirou sem cerimônia alguma. Agora eu estava apenas de lingerie e morrendo de tesão.

Inverti as posições ficando por cima, sorri maliciosa e comecei a rebolar sobre seu membro. Remmy agarrou minha cintura a apertando e me fazendo soltar um gemido.

Minha brincadeira durou pouco, pois ele logo assumiu o controle. Dessa vez distribuindo chupões em meus seios, ainda cobertos pelo sutiã. Rapidamente ele encontrou o fecho do meu sutiã o abrindo e o jogando em um canto qualquer do quarto.

Ele chupava um dos meus seios e massageava o outro, me fazendo gemer mais alto. Oh Deus como ele é bom nisso!

Resolvi tomar o controle da situação de novo. Inverti as posições e desabotoei sua calça, com um pouco de esforço consegui tirar ela, a jogando pra longe. Sentei sobre seu membro já acordado rebolando de forma lenta, enquanto dava alguns chupões em seu pescoço.

Remmy soltou um pequeno gemido e jogou a cabeça para trás. Isso significa que ele está gostando!

Novamente ele inverteu as posições, retirando minha calcinha. Por puro extinto, fechei minhas pernas. Isso mesmo, eu estou com vergonha, a final é o meu ídolo. Ele riu e me deu um selinho.

Então ele retirou sua cueca, revelando seu membro. Mordi meu lábio inferior sentindo um calor se formar em minha intimidade. Remmy colocou a camisinha e me fitou.

-Pronta? ~ele perguntou.

-Mais é claro! ~sorri maliciosa.

Remmy segurou meus braços acima da minha cabeça e começou a me penetrar. Soltei um grito de prazer quando ele entrou por completo. Começando com estocadas lentas, mas aos poucos foi ganhando força e rapidez.

Meus gemidos já eram incontroláveis. Inverti as posições sem interromper a penetração. Comecei a rebolar sobre seu membro, subindo e descendo, tudo de forma lenta, mas logo aumentei o ritmo. Fazendo Remmy gemer mais alto.

Novamente ele me virou. Parece que gosta de ficar no comando, ele dava chupões em meu pescoço enquanto me estocava, me fazendo gemer seu nome.

Com mais algumas estocadas, chegamos ao nosso ápice juntos. Remmy saiu de dentro de mim e caiu exausto ao meu lado.

Minha respiração estava acelerada, e meu corpo suado. Remmy saiu da cama e foi até o banheiro, voltando já de cueca.

Ele se deitou ao me lado e me puxou para dormir em seu peito.

-Pode dormir.  ~ele fez carinho em meus cabelos.

-Promete que vai estar aqui quando eu acordar? ~perguntei.

-Para sempre Má Cherie!


Notas Finais


Gostaram?
Good Nightmares!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...