1. Spirit Fanfics >
  2. Ma Chérie - Taekook >
  3. Consequência

História Ma Chérie - Taekook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem ...

Capítulo 2 - Consequência


Fanfic / Fanfiction Ma Chérie - Taekook - Capítulo 2 - Consequência

Ja tinham se passado um bom período de tempo desde o acidente, e ainda assim eu não fazia ideia do que havia acontecido naquele dia ou até mesmo como eu havia chegado naquela situação, mas as únicas coisas que não saiam da minha cabeça eram aquelas certas palavras ditas pelo Médico que me atendeu aquela madrugada, essas que me marcaram profundamente quando eu acordei.

FlashBack On

  — O caso do Senhor consiste em uma paralisia, no entanto, é reversível — Com aquelas palavras pude sentir meu mundo praticamente desabar. Ouvir aquilo, com toda certeza estava sendo meu pior pesadelo, eu jamais poderia imaginar que iria passar por algo do tipo 

   — Não, não. Como assim, está dizendo que eu não vou poder andar? O que isso significa? — Perguntei um tanto agoniado e praticamente em choque, meus olhos estavam novamente inundados e naquele momento tudo que eu conseguia ver era o olhar de pena vindo dos meus pais que também se encontravam no quarto. Mesmo ouvindo que a situação era reversível, eu não conseguia pensar em nada 

   — Bom, durante o acidente que sofreu nós identificamos uma lesão específica, que atingiu sua coluna lombar. Consequentemente acarretando uma compressão em sua medula.O senhor se encontra com uma alta sensibilidade, e infelizmente não conseguirá andar. Ainda assim, esse caso é reversível como disse. Nós conseguimos melhorar seu estado por reter essa compressão medular, que ocorreu devido ao grande impacto da batida. No entanto, o Senhor pode demorar para recobrar os movimentos das pernas. Precisará de muita fisioterapia e paciência. Eu pessoalmente conversei com seus pais a esse respeito e indiquei alguns dos melhores fisioterapeutas que conheço, isso vai ajuda-lo.

   Eu apenas não queria acreditar, queria que tudo aquilo fosse apenas um sonho ruim onde eu logo acordaria e tudo ficaria bem, mas eu sabia que não era. Eu queria chorar, colocar tudo para fora, porém não conseguia simplesmente nao conseguia pelo fato de ainda nao acreditar em nada daquilo. Naquele exato momento eu soube que a vida além de algo muito precioso, é realmente surpreendente. Uma hora você está super bem, vivendo seus bons dias, e na outra tudo simplesmente desaba.

FlashBack Off

    — Jeon Jungkook, será que pode parar com isso? Já fazem exatos três meses desde o que aconteceu e você permanece se negando a continuar com os tratamentos. Eu e seu pai contratamos os melhores fisioterapeutas para você, será que não vê que assim não vai voltar a andar nunca? — Dizia a Sra. Jeon, minha mãe, que agora estava parada a minha frente enquanto me olhava, e ouvir aquilo dela era péssimo. Eu sabia que em partes estava certa, mas era muito mais complicado principalmente quando sentia seu olhar, cheio de pena, caindo sobre mim

 Acontece que a grande parte dos fisioterapeutas que tinham "Cuidado" de mim em torno desse período de tempo não haviam me levado a lugar nenhum, eles ao menos pareciam se importar verdadeiramente comigo e eu já estava completamente cansado, quase que perdendo as esperanças. Havia me acostumando com a cadeira de rodas e me habituado a fazer milhares de coisas que, agora por causa desse grande empecilho, acabavam se tornado quase impossíveis. Eu chorava quase todas as noites em meu quarto. Estar nessa situação era péssimo, eu não conseguia me conformar e muito menos pensar no porque aquilo estava acontecendo justo comigo, mas ainda assim lá no fundo eu sabia que se quisesse melhorar teria de ceder aos pedidos da mesma

     — E você realmente se importa? Agora é válido me pagar tratamentos e fisioterapeutas, porque quando eu mais precisava você não estava aqui !! Caso contrário eu não estaria sem andar, como estou agora — Desabafei, soltando um breve suspiro a olhando por alguns segundos, antes de levar ambas as mãos até as rodas de minha cadeira dando um grande impulso passando a guia-las em direção ao meu quarto, que agora ficava no andar debaixo da residência já que depois do acontecido não conseguiria subir escadas muito grandes.

   Uma vez que no cômodo me aproximei da cama com calma, levando ambas as minhas mãos até o colchão as apoiando no mesmo. Fechei os olhos suspirando fundo, tentando puxar o máximo de força e logo dei um forte impulso para frente, usando toda a força que tinha em meus braços de uma forma que pudesse colocar todo meu corpo sobre a cama. Era difícil, uma vez que não conseguia movimentar minhas pernas tudo ficava mais difícil. O esforço que precisava fazer durante os dias era muito mais intenso do que já havia feito antes. No começo foi realmente um desafio mas os três meses me fizeram se habituar com grande parte das coisas e eu sabia que também não seria definitivo, mesmo que demorasse eu tinha sim esperanças de voltar a andar

  Naquele dia não ousei mais sair do meu quarto. A semana em si havia sido uma das piores, parecia que tudo conspirava contra mim, inclusive um outro fisioterapeuta que desistiu por causa do meu temperamento difícil. Tudo que eu queria no momento era ficar quieto apenas pensando no que estava acontecendo, o que não era pouco. Peguei então meus fones de ouvido, que se encontravam ao lado da cama e os pluguei em meu celular, dando play a uma das músicas de minha playlist, a que mais gostava de ouvir


(The Neighbourhood- Avoid)


I'll try just to do something 


I'll try cause I got nothing 


Else that gets me through the day 


'Til I found another way 



    Ouvia as batidas da música juntamente a letra suave de olhos fechados, porque de alguma forma ouvir música me acalmava. Por um momento parecia que eu estava em meu próprio mundo, onde nada nem ninguém pudesse me atrapalhar ou me machucar, mas a verdade era que só parecia mesmo já que minutos depois senti um leve toque em meu braço, me fazendo consequentemente abrir os olhos e desfazer todos aqueles pensamentos, encontrando assim o olhar de Naeun sobre mim. Retirei então os fones do meu ouvido me colocando sentado no colchão, com auxílio da menor

     — Eu trouxe algo para comer. Você não saiu do quarto, receio que esteja com fome — Abri então um dos meus melhores sorrisos. Ela era praticamente a única que conseguia me fazer bem, e com ela meus sorrisos eram sempre tão espontâneos. E eu também estava morrendo de fome

     — Obrigado, Naeun. Parece ótimo — Disse  olhando para sopa que a mesma havia trago e sem pensar duas vezes comecei a comer com cautela, sentindo o olhar da mais velha cair sobre mim por diversas vezes

    — Você vai passar por isso, pequeno. Você vai ver — Senti as mãos alheias sobre meus fios e então me toquei que ela fazia um leve carinho sobre os mesmos

    — Eu espero Naeun. Eu espero — Susurrei mais pra mim mesmo do que para Naeun, que continuava presente

   Ela me fez companhia até que não restasse mais nada no pequeno recipiente e então mesma logo saiu do quarto levando consigo a pequena tigela que havia trago. Voltei a me deitar na cama e daquele jeito em que estava me permiti fechar os olhos acabando por pegar no sono depois de algum tempo, sem ao menor me dar conta 


Notas Finais


^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...