1. Spirit Fanfics >
  2. Má reputação >
  3. Extra; Garotas são tão garotas.

História Má reputação - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Voltei e não é de madrugada.
Eu queria postar esse capítulo dia 28, mas não deu porque tô bem doente, suspeita de covid é foda. Mas aqui está, um extra em homenagem ao dia do orgulho LGBT.
Espero que tenha ficado bom, usei minha experiência para escrever isso, me assumi para minhas amigas ontem e tô tão feliz, pena que para a família ainda não dá.
Ignorem os erros e boa leitura!

ps: não interfere em nada do que tá acontecendo com os sasuhina, a menina do mercado na qual a hinata tinha um crush, que inclusive foi citada pelo kiba, é um caso de dois anos antes da história começar. sim, sim, eu já dei uns sinais de que a hinata é lgbt, ela é pan junto da tenten, ino é bi e sakura e karin vai estar por aqui escrito.

foto de hoje:

Capítulo 7 - Extra; Garotas são tão garotas.


Fanfic / Fanfiction Má reputação - Capítulo 7 - Extra; Garotas são tão garotas.

Sakura andava pelas ruas de seu bairro um tanto quanto avoada, parecia estar em outro mundo.

Sua cabeça se encontrava uma bagunça, na verdade. Como algo tão simples poderia a deixar daquele jeito durante meses? Era uma adulta, tinha de saber lidar com aquilo.

E essa sua inquietação tinha nome? Talvez.

A Haruno nunca foi de namorar, simplesmente achava que não sentia atração pelos outros. Foram poucas as vezes que havia simpatizado com um rapaz e aceitou sua oferta de relacionamento.

Esse era o problema. Sakura via um namoro como um acordo, nunca amou qualquer que fosse seu companheiro. Viveu anos de sua vida tendo total certeza de que tinha o famoso "dedo podre", mas todas as suas amigas sabiam que os ex-namorados da Haruno eram simplesmente uns fofos.

O que poderia ser, então?

Após longas conversas com Ino e Hinata, ainda em seus dezoito anos, ouviu que seria uma possível arromântica, assexual, ou até mesmo lésbica. Mas, homossexual? Tinha certeza de aquilo era engano.

Quer dizer, não poderia ser lésbica, pois nunca havia gostado de garotas, correto? Só tinha admiração por meninas que passaram por si ao longo de sua vida, como por exemplo, aos quinze anos sua melhor amiga lhe trazia tanto orgulho. Ela era tão bonita, tão bonita, que chegava a doer; sua inteligência cativava e seu humor era gracioso, tinha vontade de abraçá-la toda hora e não gostava de vê-la com aquele namoradinho babaca. Proteção de amiga, não é? Ele não a merecia! Sakura a admirava tanto que somente queria ser como ela, a via como um exemplo, correto? Era apenas isso.

"Eu tenho me escondido por tanto tempo
Esses sentimentos, eles não se foram
Posso contar a alguém?
Tenho medo do que vão dizer
Então eu os afasto
Eu estou agindo tão estranho"

Mas, ainda sim são tão bonitas. E não, não está falando de garotos, e sim de garotas. Quando elas usam blusa de botão, ah, tão maravilhosamente lindas. Quando elas sorriem, ou quando colocam uma mecha de cabelo atrás da orelha.

Todas tão bonitas... As loiras, ruivas, morenas, de cabelo colorido e também as carecas. Todas. Tendo órgão feminino ou não.

Garotas são tão, tão bonitas, que dói. Dói no peito de Sakura, porque para ela, não há coisa mais linda. Todas pensam assim, não é? Mesmo gostando de garotos, todas as mulheres sentem isso perante as outras, né?

E, aos dezenove, teve mais uma conversa, dessa vez com Tenten e Karin participando.

— Saky... — A Mitsashi segurou sua mão, olhando nos olhos esmeralda com carinho — Você já... Beijou uma garota?

O que? Claro que não! Afinal, ela gostava de meninos.

— Do que está falando, Ten? Por que eu beijaria uma garota?

Lembrou muito bem de como Karin a olhou, intensamente e numa mistura de sentimentos indescritível.

— Tudo bem, não tá no seu tempo ainda. — Ela diz, com calma e naturalidade, sorrindo levemente enquanto acariciava o ombro da Haruno.

A memória de si mesma perguntando ao espelho o que a Uzumaki queria dizer com isso veio a tona, fazendo a menina dos cabelos cor-de-rosa estremecer.

Aos vinte e dois, a rosada parou para pensar em como o relacionamento de Karin, lésbica assumida desde os catorze, era simplesmente uma graça; o jeito que Hinata olhava para a atendente do super mercado em que estava interessada a deixava um tanto curiosa e de coração quentinho; Tenten e sua namorada, eram maravilhosas juntas. Mas, por que não teve algo assim? Em nem se quer um momento de sua vida.

"Seria porque eram garotas?" Ela se perguntou, uma certa vez "Não, deve ser eu mesmo."

Mas, aos vinte e quatro anos, Sakura consegue perceber. Não era seu jeito estranho, nem admiração, era porque eram garotas.

Todo esse tempo, sempre foram as garotas. Que faziam seu coração palpitar, que a deixavam de mãos suadas, que coravam suas bochechas. Garotas.

Simplesmente por serem tão garotas.

"Eu não deveria estar sentindo isso
Mas é muito difícil resistir
Pele macia e lábios macios
Eu deveria gostar desse cara
Mas seria apenas perda de tempo
Ele realmente não faz o meu tipo
Eu sei do que eu gosto
Não, isso não é uma fase
Ou algo da maioridade
Isso nunca vai mudar
Elas são tão bonitas que dói
Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
Elas são tão bonitas com suas camisas de botão"

E, mesmo que quando se assumiu, seu pai a expulsou de casa; mesmo que teve de ouvir piadas sobre como seria prazeroso para um homem vê-la "se pegando" com outra; mesmo que o padre de sua igreja não a tenha aceitado; estava feliz. Tão feliz como nunca estivera em sua vida.

Seu Deus a encontrou dentro de casa, a acolheu e a instruiu a continuar aquele caminho sozinha, pois ele não vê isso. Sua mãe lhe direcionou um sorriso antes de puxá-la para um abraço, sussurrou em seu ouvido que o amor não se julga. Suas amigas, compartilharam de sua felicidade, finalmente ela havia aceitado quem era.

Sakura gostava de garotas por serem tão garotas.

"Porque eu não sei o que fazer
Não é como se eu escolhesse quem eu amo
Quem eu amo, quem eu amo, quem eu amo
Elas são tão bonitas que dói
Eu não estou falando de garotos, estou falando de garotas
Elas são tão bonitas com suas camisas de botão"

Não era uma fase ou uma incerteza, pois quando Sakura Haruno beijou uma garota pela primeira vez, fogos de artifício explodiram em seu peito. Quando suas mãos delicadas percorreram por seu corpo, era como se fosse intocada outra vez.

Sakura amava garotas e isso agora todos — inclusive ela mesma — sabemos. Mas, se o assunto não é mais esse, por que sua mente está confusa?

Ah, bem. De tantas garotas bonitas para gostar, agora a Haruno só conseguia ter a imagem de uma em sua cabeça. A garota que esperou seu tempo, que tomou seu coração de forma tão ligeira quanto apareceu em sua vida, que está lá desde que a rosada não sabia quem era de verdade.

Sakura Haruno gostava de garotas ao todo, mas naquele momento, só queria Karin Uzumaki.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...