História Mabill - I can't decide - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Waddles
Tags Mabel X Bill, Mabill
Visualizações 199
Palavras 1.650
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Saida de garotas


Fanfic / Fanfiction Mabill - I can't decide - Capítulo 36 - Saida de garotas

Eu estava me arrumando, coloquei um vestido e meus sapatos, e prendi meu cabelo em duas chiquinhas, normalmente quando eu os prendia assim  Dipper realçava que eu parecia mais infantil do que o normal, por sorte ele não esta aqui para pegar no meu pé.

Quem quero enganar, sinto saudades do nerd.

Peguei minha bolsa e fui para a sala, lá encontrei Bill sentado no sofá, lendo como de costume, ele estava tão entretido em seu livro desde de manhã, tive que praticamente obriga-lo a comer, ou nem isso ele faria.

Sua atenção foi tão tomada pelas páginas do livro novo que comprara, que mal tive a oportunidade de conversar com ele, nem pude dizer que eu ia sair com minhas amigas, capaz de eu sair, voltar, e ele nem notar, estou ficando com ciúmes desse livro.

Fiquei na sua frente, pensei que em algum momento ele teria de piscar, ou ao menos olhar para o ambiente, porém chuto que fiquei uns cinco minutos ali parada, e ele nem me notou!

Comecei a fazer caretas, e me mexer, qualquer coisa que fizesse ele me dar uns miseros minutos de sua atenção, mas ele continuava encarando o livro, o único movimento que ele realizava era o de virar a página.

Será que ele me mata se eu tacar essa coisa pela janela?

-Bill, aloou? Tá ai? -Falei acenando.

Ele suspirou pesadamente, e por fim me deu sua atenção, seus olhos chegavam a estar vermelhos, quem disse que livros não são viciantes?

-Fale, Mabel -Ele disse sem entusiasmo.

Mabel? Mabel? Ele estava tão sem vontade de conversar que nem meu apelido ele usara, a cada minuto que passa só tenho mais raiva desse livro, sorte que eu vou sair, ou iria enlouquecer.

-Eu vou sair, volto mais tarde -Falei brevemente, pegando minha bolsa.

-Sair? Onde vamos? -Ele perguntou se espreguiçando.

Tive vontade de rir, Bill era um tanto grudado comigo, o que eu acho engraçado para alguém que até agora pouco nem me dava atenção, me segurei para não gargalhar.

-Vamos? Não, eu vou sair com minhas amigas, sozinha -Falei colocando as mãos na cintura.

-Sozinha..? Sonha, não vou te deixar sair por ai sozinha -Ele resmungou cruzando os braços e me encarando com seriedade.

Achei um pouco fofo até.

-Sim, eu vou, e deixa disso, se eu nem tivesse falado que ia sair, você mal notaria -Falei rindo.

-Notaria sim, e é perigoso, você é tão inocente e fraquinha, algum bastardo pode tentar algo com você -Ele disse.

Fraquinha?

Me aproximei dele e agarrei seus ombros com força, ele me encarou e ficamos assim nos olhando.

-Posso ser muita coisa Cipher, mas fraca não sou -Falei em um tom ameaçador.

-Estrela, você..

-Shh.. -Antes que ele começasse com mais um discurso, cobri seus lábios de forma delicada com meu dedo, e ele nada atreveu a falar.

Aproximei minha boca de sua orelha.

-Eu sei me cuidar, eu e as garotas vamos no shopping, só isso -Falei em um sussurro.

Ele continuou calado, observei sua face, e percebi que suas bochechas estavam avermelhadas, Bill pode ser bem extrovertido, e atrevido, mas quando se tratava de eu tomando o controle da situação, ele era o garoto mais envergonhado e assustado que eu conhecia.

Acabei sorrindo ao notar isso.

Afastei meu dedo de seus lábios, esperando ele falar alguma coisa, ou quem sabe soltar um comentário sarcástico e maldoso, porém ele continuou quieto e corado.

Escutei buzinas lá fora, devem ser as meninas.

-Vou indo, te vejo mais tarde -Falei lhe dando um selinho.

Ele demorou um tempo para retribuir ao beijo, parecia em um transe, assim que terminamos, sai pela porta, lá fora estavam minhas amigas no carro de Candy.

Pacifica, Grenda, e Candy, até queriamos que a Wendy fosse junto, mas a ruiva tinha afazeres importantes, acho que haver com a faculdade, não entramos muito em detalhes nos nossos papos.

Entrei no carro, ficando ao lado de Pacifica, que estava mascando chiclete, e sorriu para mim, minhas amigas até que mudaram seus jeitos de serem, impressionante como o tempo muda as pessoas.

Será que eu também mudei?

-Mabel! Você esta muito vermelha -Disse Grenda se virando do banco da frente, ela estava ao lado da motorista, que no caso era Candy.

Acho que Bill não foi o único que ficou vermelho!

 

-Ah.. eu.. é o calor, ta muito calor -Falei me abanando.

Grenda e Pacifica me encararam com aquele velho olhar de desconfiança, se não era calor antes, agora é, me senti suar muito sobre o olhar acusatório das duas, seriam três se Candy não estivesse ocupada dirigindo.

-Sei, sei, o nome do seu calor se chama "Bill"? -Questionou Pacifica gargalhando, e logo as outras duas riram juntas.

Eu por outro lado peguei minha bolsa e afundei meu rosto nela, que vergonha! Acho que eu mudei sim, nunca fui envergonhada nesse nivel antes.

-Qui..Quietas! -Gaguejei.

Isso só as fez rirem mais. Eu mereço.

Chegamos no shopping, planejamos ir a lojas de roupa, de jóias, a livraria, comer muita porcaria, e claro, falar muita coisa sem sentido e rir dessas coisas.

Tipico de amigas.

-Será que tem algum garoto legal por aqui? -Perguntou Candy.

-Ah é! Pacifica e Candy são encalhadas -Disse Grenda em um alto e bom tom, fazendo a de óculos ruborizar e se esconder atrás de mim, a loira por outro lado revirou os olhos.

-Eu não sou encalhada, eu simplesmente não estou afim de ninguém.. quem sabe daquele milkshake ali -Disse Pacifica indo até a lanchonete, e eu como não sou boba a segui.

Pedimos sorvetes e milkshakes, nos sentamos e ficamos tomando nossos doces, senti meu rosto todo babado de sorvete, agradeci por Bill não ter vindo, ou ele riria da minha cara.

-Mabs, seu irmão não deu nenhuma notícia? -Perguntou Candy bebericando seu milkshake de chocolate.

-Nah, ele esta muito ocupado com a escola, mas ele jurou que nas férias viria me visitar, e claro, se certificar que o Bill não esta querendo causar outro estranhagedon -Eu ri e as outras gargalharam meio assustadas.

-Candy, você ainda gosta dele? -Disse Grenda abocanhando seu sorvete, meus dentes chegaram a doer com essa cena.

A de óculos corou com o comentário.

-Sei lá, eu acho que não, mas talvez sim, eu.. estou confusa -Ela respondeu.

Pacifica pareceu se retrair, eu sabia que ela gostava de Dipper, mesmo ela jamais admitindo, ela praticamente vivia perguntando dele, e querendo saber quando ele voltava.

-Paci.. você ta bem? -Perguntei tentando não ser direta sobre o assunto.

-To sim, to sim, vamos indo gente, temos coisas a fazer -Ela se levantou após terminar seu milkshake de morango, e saiu andando.

Tivemos que nos apressar para acompanha-la.

Fomos a uma loja de roupas, comprei alguns vestidos e sueteres novos, admito que não ligo muito para essas coisas, mas se eu não comprar fico sem né.

Continuamos nosso passeio, por sorte a conversa fluia tranquilamente, pensei por um momento que Pacifica iria socar Candy, que besteira a minha, a loira jamais brigaria com sua melhor amiga por homem, isso chegaria a ser ridiculo.

-Vamos na livraria? -Perguntou Candy apontando para o local.

Pensei em dizer sim, mas ao lembrar que um livro tinha mais atenção do que eu, recusei na hora e fiz bico, eu vou queimar aquele livro sim, me aguarde.

-Vão indo vocês, eu queria que a Mabel me ajudasse a escolher algo naquela loja -Disse a loira me puxando pelo braço, e as outras duas assentiram.

Não questionei, me deixei levar, só arregalei os olhos ao ver que tipo de loja era, jamais pisei em uma loja dessas, a ideia de fazer isso me causava calafrios e vergonha alheia.

A menina teve que me puxar para que eu entrasse.

Loja de.. loja de.. roupas.. sex..se.

-Qual seu problema? -Perguntou a loira colocando as mãos na cintura e me encarando.

-Ver..ver.. -Gaguejei.

-Vergonha? Até eu venho a lojas assim, e olha que eu nem transo -Ela disse de forma calma.

Ela disse a palavra!

Eu estava prestes a sair correndo, porém Pacifica me puxou, várias camisolas, baby dolls, lingeries e fantasias sensuais, eu me sentia suja e impura.

-Por que viemos aqui!? -Eu gritei chamando a atenção das poucas mulheres ali, eu tapei minha própria boca na hora.

-Eu quero lingeries novas, e quer saber, você devia comprar algo pra você também, você vai se sentir poderosa, sexy, e o Bill vai ficar igual a um cachorrinho atrás de você -Ela admitiu, indo ver as lingeries.

Por que Pacifica Northwest!?

Cobri meu rosto com ambas as mãos, preciso me controlar.

 

Vamos ver, talvez umas lingeries novas não façam mal, são só calcinhas e sutiãs, he, he. Peguei uns três conjuntos, preta, vermelha, e branca. Acho que já basta.

Mas até que as baby dolls eram fofinhas, eu ficaria muito adorável com ela, peguei uma rosa, e umas meias, agora sim já deu, vou parecer uma maniaca sexual assim.

Embora.. isso não significa nada, são só roupas né? Que boba eu sou.

Dei uma olhada breve nas fantasias, algumas eram engraçadas, policial vadia, médica safada, demônio tarada, empregada sexy, até que era meiga a fantasia de empregada sexy, e não muito vulgar diferente das outras.

-Levar ou não levar? Hmm.. -Coloquei minha mão no queixo pensativa.

-Leva logo, porra -Disse a loira já com sua sacola de compras em mãos.

Se é assim, eu levo.

Nos encontramos com as meninas, e concordamos que já estava tarde, sete da noite, afinal, somos meninas comportadas, e preguiçosas acima de tudo.

Candy me levou em casa primeiro, a cabana era meio longe da casa das outras, dei um abraço forte nas três, peguei minhas compras e entrei na cabana.

Assim que entrei, encontrei Bill deitado no sofá, ele estava dormindo, e com o livro sobre o peito, aproveitei e peguei o maldito livro, he, he.

Fui para o quarto com as sacolas e o livro em mãos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...