História Machos também se amam! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Centauro, Drama, Família, Fantasia, Gay, Harem, Honey X Cifra X Cleópatra, Lemon, Mpreg, Neblon X Halley, Originais, Original, Romance, Sobrenatural, Violencia, Yaoi
Visualizações 148
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Oi Ameixa


Fanfic / Fanfiction Machos também se amam! - Capítulo 5 - Oi Ameixa

Pov Halley

   Já havia se passado dois meses dês de que o Lucky nasceu, ele está tão lindinho. Mas hoje o Neblon vai cumprir um pedido de uma amiga, o nome dela é Ameixa. Neblon falou que ela queria me conhecer e que por coincidência ela acabou entrando para o Harém do amigo dele.

   Caminhávamos tranquilos, com Neblon segurando cuidadosamente a mãozinha do Lucky, que ria de tudo, borboletas, filhotes brincando, entre outras coisas e sua risada é tão gostosa de ser ouvida, sabe aquela risada de criança sapeca, então, é essa.

   -Mama! –O Lucky me chamou sorrindo.

   -Oi meu bebê. –Me aproximei mais dele e lhe fiz um carinho nos cabelos, logo em seguida segurando em sua mão.

   -Xe amo. –Falou ele com aquela boquinha quase banguela.

   -Eu também te amo meu amor. –Respondi lhe dando um beijinho nos cabelos.

   -Chegamos. –Falou Neblon sorrindo para nós dois.

   -Neblon, quanto tempo? –Falou um garanhão negro como a noite.

   -Oi Shadow. –Neblon o cumprimentou. –Viemos ver a Ameixa. –Falou calmo vendo o garanhão a sua frente fechar um pouco a cara.

   -Neblon! –Falou uma fêmea baixinha e bem delicada que apareceu ali na nossa frente. –Ai meu casco, ele que é o Halley? –Perguntou encantada.

   -É sim. E esse é o Lucky, nosso filhote. –Neblon respondeu com um grande sorriso apontando para o Lucky.

   -Ooii. –Lucky cumprimentou balançando a mãozinha.

   -Oi pequeno. –Falou a Ameixa se abaixando para ficar da altura do filhote. –É muito bom te conhecer Halley. –Ela corrigiu sua postura. –O Neblon me falou muito de você. –Ela me olhou com um enorme sorriso.

   -Obrigado, ele também me falou muito de você. –Falei lhe devolvendo o sorriso simpático.

   -Vem, entrem. –Falou ela andando mais para dentro do território e nós a seguimos.

   Nos deitamos em uma parte mais verdinha do território e eu fiquei meio deslocado, nunca vi tanta fêmea em um mesmo lugar, principalmente com todas elas me olhando já que o Lucky tinha dormido e estava deitado entre minhas patas.

   -Como você e o Neblon se conheceram? –Perguntei para a Ameixa que abriu um enorme sorriso.

   -O Neblon foi te defender lá no território das fêmeas solteiras. Parecia que a Aina estava tentando criar um Harém para ele, de novo, e ai o Neblon foi tirar satisfações com ela. Chegou lá brigando e gritando, falando que ele tinha parceiro, no caso você e que esse parceiro estava esperando um filhote seu. –Respondeu ela empolgada.

   -Hahaha. Bem a cara do Neblon. –Falei olhando para ele, que corou.

   -Não podia fazer nada. É o meu instinto. –Falou o Neblon desviando o olhar.

   -E você? Me conta, como é sua vida com o Neblon e agora com o Lucky. –Falou ela realmente interessada.

   -É até bem normal. O Neblon é um ótimo parceiro, sempre me defende e protege o Lucky. Se dá bem com meu irmão, com minhas cunhadas e sobrinhos. É amoroso, cuidadoso e um ótimo pai, sempre tão responsável e cuidadoso. –Falei meio emocionado acariciando o Lucky e deitando minha cabeça no peito do Neblon.

   -Convive com o irmão dele? –perguntou o Shadow impressionado.

   -O Honey é o irmão do Halley, lógico que eu convivo com ele, sem contar que a Cifra é uma das fêmeas dele. –Respondeu o Neblon meio contrariado.

   -Cifra? Sua prima? Aquela que eu queria que entrasse para o meu Harém? –Shadow perguntou sem acreditar.

   -Ela mesma. –Neblon respondeu com um sorriso vitorioso.

   -E como é seu irmão, suas cunhadas e seus sobrinhos? –Me perguntou Ameixa.

   -Meu irmão é um centauro maravilhoso. Sempre gentil, companheiro e um ótimo irmão. Foi ele quem cuidou de mim quando era pequeno e até antes de eu conhecer o Neblon. Honey apesar de ser um garanhão, só tem duas fêmeas em seu Harém, Cifra e Cleópatra. Já os meus sobrinhos, eles são meus xodós, Zafíro é o mais velho com 6 anos, é muito espoleta e é o filhote da Cleópatra. Já a Diana é a mais nova com 4 anos, ela é calminha e nunca dá trabalho e é a filhotinha da Cifra. –Falei com muita felicidade. Minha família não poderia ser mais perfeita e unida.

   -E esse pequeno, está com quantos meses? –Perguntou Shadow.

   -Dois. Dois meses. –Respondi calmo olhando para o Lucky que já começava a acordar.

   -Ele é grande! –Exclamou Ameixa.

   -Mama, papa. –Lucky nos chamou sonolentos.

   -Oi meu filhote? –Perguntei o olhando coçar os olhinhos.

   -Eu queio i em boia. –Falou ele meio choroso.

   -Nós já vamos Lucky. –Falou Neblon se levantando e pegando o Lucky, o colocando em seu dorso. –Tchau, até outro dia quem sabe.

   -Tchau e muito obrigado por nos receber. –Falei me levantando também.

   -Tchau e o prazer foi nosso. –Falou Ameixa nos acompanhando até a saída do território.

   Depois que saímos do território do Shadow e começamos a caminhar para o território do Neblon. Lucky já havia descido de seu dorso e, começou a caminhar e pular perto da gente. Quando chegamos ao território, eu me deitei na grama verdinha, sentindo a frescor da brisa em meus cabelos quanto o Neblon foi brincar com o Lucky. Um tempo depois a Cifra chegou com a Diana e o Honey.

  -Oi Halley. –Me cumprimentou o Honey.

   -Honey, que bom que você veio. –Falei me levantando e abraçando meu irmão.

   -Não vou poder ficar muito tempo. Só vim trazer a Cifra. Vou levar a Diana para brincar com a amiguinha. –Falou olhando a potrinha que corria para meus braços.

   -Titia. –Falou ela empinando para mi abraçar, colocando os joelhos na minha anca.

   -Oi coisinha linda do coração da tia. –Falei devolvendo o abraço. –Você vai brincar na casa da amiguinha?

   -Vô, o papai vai me levar. –Falou a Diana animada. Já que com agente ela se soltava mais.

   -Então se diverte muito viu? –Falei lhe dando um beijo na bochecha.

   -Viu. –Respondeu ela animada dando a mão para meu irmão. –Tchau titia. –Ela balançou a manizinha para mim.

   -Tchau Halley, até mais tarde. –Honey se despediu e saiu do território.

   -E agora, como está sendo com o Lucky em sua vida? –Perguntou a Cifra aparecendo do nada.

   -De onde você saiu? Coisa. –Perguntei levando um leve susto.

   -Fui ver o Lucky e cumprimentar o Neblon uai e não sou coisa. –Respondeu ela cruzando os braços. –Agora me responde.

   -Bem, ele é calminho e sempre está perto de mim e do Neblon. Claro que não saímos muito comedo de que aconteça algum ataque a ele. –Respondi voltando a me deitar.

   Enquanto eu conversava com a Cifra, o Neblon se aproximou de nós, Lucky pulou na tia com as mãos cheias de flores. Já meu querido garanhão se deitou atrás de mim deixando nosso filhotinho com a tia. Eu me espichei no chão, esticando as patas e ficando apoiado no cotovelo, vendo o Lucky encher os cabelos da Cifra de flores e ela encher os dele.

   -Eles crescem tão rápido. –Falei soltando um suspiro.

   -É da nossa natureza. E pensa pelo lado positivo, ele já anda durinho e já está começando a falar. –Disse o Neblon enquanto acariciava minha garupa.

   -Neblon, você não sabe como eu amo vocês dois. –Falei olhando para ele de soslaio.

   -E também os amo, muito. –O Neblon falou enquanto se deitava com a cabeça na minha garupa e acariciava minha coxa.

   A tarde passou calma e Cifra já havia ido embora para buscar a Diana no território da amiguinha. Lucky depois de um belo banho, já que estava todo sujo de barro, capotou, tadinho, brincou até ficar exausto. Neblon foi buscar algumas frutas no pomar enquanto eu fui arrumar a minha cama, o Neblon vive reclamando que está duro e com pouco feno.

   -Amor. –O Neblon me chamou.

   -Estou aqui, querido. –Falei de onde eu estava, deitado na minha cama com o Lucky.

   -Seu irmão chamou agente para almoçar com ele amanhã. –O Neblon falou se deitando na minha frente e deitando a cabeça na minha coxa e eu na dele, enquanto tínhamos o Lucky dormindo entre nós.

   -Está bem. Te espero para irmos. –Falei fechando os olhos. –Boa noite.

   -Ok. Boa noite meu amor. –Disse Neblon também se entregando ao sono.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...