História Maços de cigarro - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Leigh, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Priya, Rosalya, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce, Casnath, Castiel, Castnath, Drama, Nathaniel, Songfic, Yaoi
Visualizações 120
Palavras 1.037
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não sei se eu choro ou se eu choro.
Sim queridxs é o ultimo capitulo.
E... Já estou com saudades.
Bem. :((((((
espero que gostem

Capítulo 24 - Capitulo Vinte e três: Ultimo capitulo


Fanfic / Fanfiction Maços de cigarro - Capítulo 24 - Capitulo Vinte e três: Ultimo capitulo

Ultimo capitulo

Capitulo vinte e três.

 

 

Fazia tempo desde a ultima vez que foi ao hospital, a última vez fora para o parto de Lynn, novamente estava desorientado sobre o que estava acontecendo. Sabia que a última vez que tinha se sentido desta forma foi quando Debrah bateu sua cabeça.

 Mas diferente da última vez, o local estava em silencio, imaginando que não havia ninguém Nathaniel abriu os olhos devagar, o quarto estava com as luzes apagadas, apenas a luminária iluminava ali. Ao seu lado Castiel dormia com o rosto perto da sua mão. Sorriu sentindo seus olhos marejados. Ele estava vivo, estava vivo para ficar com seu amado e seus filhos.

Estamos sob pressão

Sete bilhões de pessoas no mundo

Tentando se encontrar

Mantenha-se firme

Sorriso em seu rosto

Mesmo que seu coração esteja triste

Mas, ei, agora

Você sabe garota

Nós dois sabemos

Que é um mundo cruel

Mas eu arriscarei.

– Castiel... – O loiro o chamou com a voz rouca de tanto tempo que estava sem falar, o loiro sentia um alivio tão grande no seu coração, como se algo o dissesse que agora tudo ia ficar bem, que agora tudo entrar nos trilhos novamente.

O ruivo no momento em que ouviu aquela voz pensou ser um sonho, um sonho bom, tinha tanta raiva e ódio da Debrah que se não soubesse que ela já estar morta tentaria a matar com suas próprias mãos, mesmo com a surpresa que Francis, o pai de Nathaniel, tivesse matado ela foi grande, sabia que ela teve o que merecia.

Abrindo os olhos devagar, com medo de ver novamente seu loiro dormindo.

Finalmente se despertando ao ver seu representante de turma acordado, sentiu seus olhos marejarem novamente, ele estava ali acordado e bem.

– Nathaniel, você estar bem? O que estar sentindo? – O ruivo rapidamente falou pegando na mão do seu amado completamente preocupado com o outro.

– Você estar mais preocupado do que quando me empurrou no rio. – O loiro brincou beijando a mão do ruivo, vendo a careta que vez em seu rosto.

– Claro que estou preocupado, quando me ligaram dizendo que foi baleado achei que estava envolvido em alguma gangue! – o ruivo decidiu levar a brincadeira em diante, era um bom sinal que seu amado estava bem.

– Se eu estivesse já teria trocado meu guarda roupa pelo o seu! – O loiro riu baixinho, não sentia dor naquela hora na verdade, já que a morfina estava fazendo seu trabalho.

O coração do ruivo bateu mais forte com a risada do loiro, abraçando o braço do loiro suspirou fechando os olhos.

– Fiquei preocupado, não faca isso nunca mais. – O ruivo suplicou.

– Prometo, também não quero receber mais um tiro. – Agora foi à vez de o ruivo rir do jeito do loiro, realmente amava quando ele estava no seu lado irônico.

Contanto que você me ame

Poderíamos estar passando fome

Poderíamos estar sem casa

Poderíamos estar sem dinheiro

Contanto que você me ame

Serei sua platina

Serei sua prata

Serei seu ouro

Contanto que você me ame

– Nathaniel, obrigado. – Castiel falou depois de um bom tempo calado, seu rosto estava levemente corado,

– O que você estar agradecendo Cast? – O loiro estranhou um pouco, Castiel realmente devia está preocupado consigo.

– Obrigado por ter me aturado na infância. Porque se não tivesse, eu jamais te conheceria e jamais saberia esse amor que sinto por você.

O loiro ficou calado por um tempo, apenas observando o rosto sempre sério e ao mesmo tempo brincalhão de Castiel agora em total comoção. Quando o loiro pensava o que ele sentia por Castiel com toda a certeza o que vinha a sua mente era amor.

Desde sempre foi amor, quando criança um amor puro de um amigo, quando adolescente um amor juvenil, mas agora, era um amor verdadeiro, algo que lhe cobria de satisfação, calor e carinho. Castiel é o amor da sua vida.

– Isso foi uma confissão Cassy? – O loiro brincou, agora que se sentia mais leve e mais aliviado com toda certeza iria devolver todas as provocações do ruivo que ele fez consigo.

– Vai estragar o clima assim mesmo é? Então está bom! Vou lá fora buscar as crianças. – O ruivo lhe levantou em falsa fúria, fazendo o loiro rir mais ainda.

– Espera Castiel não fique de TPM!

– TPM é o seu c–

– Eu te amo. – o loiro sorriu e o puxou novamente abraçando o seu corpo e beijando a sua cabeça. – Jamais esqueça isso.

O ruivo sorriu um pouco, ainda meio irritado e beijou os lábios do loiro.

– Eu te amo Nathaniel.

Contanto que me ame

Me ame

Serei seu soldado

Lutando a cada segundo do dia

Pelos seus sonhos, garota

Serei seu Jay-Z

Você pode ser a minha

“Destiny’s Child”

Em cena, garota

Então não se estresse

E não chore

Não precisamos

De asas para voar

Apenas pegue minha mão

Contanto que você me ame

Poderíamos estar passando fome

Poderíamos estar sem casa

Poderíamos estar sem dinheiro

Contanto que você me ame

Serei sua platina

Serei sua prata

Serei seu ouro

Contanto que você me ame

Me ame

Contanto que você me ame

 

 

 

A vida não foi nada fácil não é?

A bela e divertida amizade de quando crianças, o beijo inocente, as brigas com a garota de cabelos loiros, até mesmo na adolescência, onde a adrenalina corria mais rápido, as brigas eram mais perigosas, os destinos continuavam entrelaçados, mas ainda não era época dos dois ficarem juntos.

A noite incrível dos dois foi algo que jamais poderia ser esquecido.

A garota de cabelos castanhos era o demônio atormentando as almas que apenas queriam encontrar a luz e serem felizes, mas não. Deixou-as que seguissem caminhos diferentes por um tempo, criando vínculos e descendentes.

Mas como se fossem imãs se encontraram, era inevitável não sentir os sentimentos que tinham apenas colocado uma toalha por cima, era inevitável não sentir o mesmo calor, não sentir o coração a mil por hora.

Em pouco tempo, juntos e fortes puderam deixar cada vez mais aquele demônio que se alimentava dos lamentos dos apaixonados mais fraco.

Tudo se resolveu, no final, era o destino deles, era isso que todos queriam e ansiavam desde o começo de tudo.

Mas a historia ainda não estar nem perto de acabar.


Notas Finais


Gente muitooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo obrigada a todos os comentarios de vcs SERIO, VCS ME MATAVAM DE TANTO RIR :.3
AMUH MUITO VCS OBRIGADA PELA A AJUDA, OBRIGADA POR TEREM ME ACOMPANHADO ATÉ AQUI, MUITOOOO OBRIGADA PELO OS FAVORITOS, OBRIGADA POR TUDO SERIO MESMO.
AI JÁ TO CHORANDO.
COMENTEM O QUE ACHARAM DA FIC.
AMUH MUITO VCS SÉRIO!

BEM... ATÉ A PROXIMA VEZ. <3<3<3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...