História Mad World 2. (Riverdale) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Elle Fanning, One Direction, Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Elle Fanning, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Harry Styles, Kevin Keller, Louis Tomlinson, Personagens Originais, Sierra McCoy, Veronica "Ronnie" Lodge, Zayn Malik
Tags Riverdale
Visualizações 22
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Senha.


Fanfic / Fanfiction Mad World 2. (Riverdale) - Capítulo 9 - Senha.

Beverly:— Espero que tenha curtido o seu tempo como líder de torcida, porque agora acabou. — Fala entrando no ginásio olhando para Amber.

Amber:— Como é? — Retruca desacreditada.

Beverly:— Tchau Tchau Amber. — Acena pra ela sorrindo.

Amber:— Se você fez o que eu acho que fez e agora está querendo voltar atrás, pode esquecer, porque eu também tenho aquelas fotos no meu notebook. — Sorri.

Beverly:— Aquelas fotos não são comprometedoras nem um pouco! — Fala despreocupada. — Nem se você tentar difamar a minha mãe, aquelas fotos vão prejudicar em alguma coisa. — Fala e Amber apenas joga seus pompons no chão e saí do ginásio.

Beverly começa a falar com as river vixens. Eu fico perto da entrada do ginásio, então Amber passa do meu lado, se esbarrando em mim.

Beatrice:— É um saco né. — Ela fala se aproximando.

— É... Ela tem um gênero difícil. — Falei a olhando de volta.

Beatrice:— Impossível. — Rimos juntas. — O Harry falou com você? 

— Falou sim e você é muito bem vinda menina Lodge. — Falei sorrindo.

Beatrice:— Obrigada Horan. — Ela sorri de volta. — Já está indo? 

— Uhum. — Respondo e logo olho pra Beverly. — Depois nos falamos! — Falei olhando para a mesma e ela acena pra mim.

Beatrice:— Tudo bem entre vocês duas? — Ela pergunta enquanto caminhavamos pelo corredor.

— Entre a gente sim, já com os meninos... — Faço sinal de "mais ou menos" com a mão. — Tem algo de diferente, de novo no Whyte Wyrm? — Pergunto a olhando.

Beatrice:— Não... Só tem uma novidade entre os serpentes, já faz um mês mais ou menos que isso começou. Mas não é no Whyte Wyrm, é em outra cidade, em Rosewood. — Ela falava enquanto arrumava o seu cabelo.

— E o que eles fazem nessa outra cidade? — Minha curiosidade era evidente.

Beatrice:— Eu não sei direito, não são todos os serpentes que estão envolvidos, só alguns, hoje mesmo vai ter de novo e eu mesma, sou uma que nunca fui nesse lugar que eles estão frequentando atualmente, já que isso foi parte de uma ideia do Archie. — Ela fala revirando os olhos.

— Ixe! Problemas com o cunhado? — Perguntei rindo fraco.

Beatrice:— Cunhado, irmã... — Suspira.

— Agora pareceu bem sério. — Paro de rir e a encaro. — Quer falar sobre isso? 

Beatrice:— Estou em busca de uma solução, vai que você pode me ajudar... — Ela fala dando de ombros e começa a me contar a sua história com a irmã e eu fico de boca aberta.

— Meu Deus Bea! Eu não tenho moral para falar dos irmãos das outras pessoas... Mas a sua irmã é terrível! — Falo horrorizada.

Beatrice:— Demais. — Concorda cabisbaixa.

— Você precisa afrontar ela ou mais que isso, precisa de um recomeço. — Falei sorrindo.

Beatrice:— Como? Eu tenho pavor dela, é como um trauma, tipo você depois que viu o Lionel com a máscara de palhaço. — Ela fala parando de caminhar por um momento. — Não tem como recomeçar naquela mansão, ela traz de volta todas as minhas lembranças ruins.

— Hum... — Fico pensativa. — Nós duas conhecemos uma pessoa, que é ótima com recomeços e que conhece a sua irmã também, vai saber como te ajudar a virar o jogo.

Beatrice:— Cheryl Blossom. — Ela diz sorrindo e eu retribui.

— Ela mesma! 

{•••} 

Era por volta das 8 da noite. Eu estava no carro do Louis em frente á praça, esperando pela Beverly. 

Não estávamos nos intrometendo na vida dos meninos e nem queríamos controlar a vida deles. O que mexeu com a gente e estava fazendo irmos atrás, era as mentiras.

A senhora Chermont falou que ia passar a noite no hospital, Beverly chamou James para sair e ele disse que ia ficar em casa, eu chamei o Billy para sair e ele disse que não poderia, pois ia trabalhar. Disfarçamos bem e fingimos acreditar, mas era o mesmo papinho da noite de domingo, o dia que as fotos foram tiradas por Amber, eles estavam bem na saída da cidade. 

Assim que Beverly chegasse, íamos esperar eles passarem por aquela rua e segui lós. Discretamente, claro. Eu só estou com o carro do Louis, para que não reconheçam a minha moto. Eu também estava bem vestida, como se fosse para uma festa, Beverly me deu essa dica, já que sua mãe também saía toda arrumada. 

Não demorou muito para Beverly chegar.

Beverly:— Já são quase 20:30 e até agora nada!? — Ela fala sentada do meu lado, olhando a hora no seu celular.

— Calma Bev... Olha! Tem uma moto e um carro se aproximando, acho que são eles. — Fico observando a rua, assim que o carro e a moto passam, tenho a certeza. — Vamos nessa. — Ligo o carro e dou partida.

Beverly:— Pode acelerar! — Ela fala sorrindo. — Agora eu pego vocês no flagra.

Seguimos eles até a outra cidade, Rosewood.

Paramos com o carro próximo de uma universidade e logo descemos.

Beverly:— Uma universidade? — Ela fala sem entender. — Sério? Eu imaginava algo bem diferente.

— As aparências enganam. — Falei olhando envolta. — Vamos lá. 

Nos aproximamos da universidade, vendo o carro da senhora Chermont e a moto de Billy ali, tinha mais veículos no local, muito mais. Mas a universidade parecia vazia, então demos a volta e vimos uma grande porta e um homem na frente.

Beverly:— Finalmente algo suspeito. — Ela sussurra observando o homem.

— Ele ainda não nos viu, não parece ser tão simples entrar, vamos precisar de outro plano. — Sussurro de volta, escondida com a mesma, atrás de uma das paredes da grande universidade.

Estávamos distraídas, até ouvir uma tosse, nos viramos para trás rapidamente dando de cara com um homem com um pedaço de madeira na mão. Um pedaço de madeira, não era tão ruim, o que nos assustou mesmo, foi quando outro homem apareceu com um machado na mão, ficando na nossa frente.

??:— Vocês não são daqui, são? — Ele pergunta nos olhando seriamente. Ele segurava aquele machado com frieza, com certeza não hesitaria em atacar.

Eu e Beverly nos olhamos.

— Não somos dessa cidade, mas viemos ver o show. — Falei sorrindo demostrando confiança junto com Beverly, escondendo o medo, já que não tinha nenhuma arma comigo.

??:— De que lado vocês são? — Ele pergunta e nos olhamos de novo. — Respondam! — Ele se aproxima impaciente com o machado.

Eu não tinha uma resposta pronta, aliás nem sabia do que ele estava falando.

Beverly:— De que lado você acha? Dos vencedores, é claro. — Ela diz sorrindo.

??:— Dá próxima se identifiquem melhor e venham com a jaqueta, até parece que não conhecem as regras. — Ele fala segurando mais firme o machado e nos olhando desconfiado. — A senha.

— Senha? — Engoli seco.

??:— É loira, vocês só entram se falarem a senha. Se caso não falarem, vão ser consideradas impostoras e eu vou ter que me livrar de vocês. — Ele fala sorrindo.

Senha... Senha... Fico tentando pensar em algo e começo a olhar envolta, procurando alguma pista.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...