1. Spirit Fanfics >
  2. Made In The USA (Demi Lovato x Dulce Maria) >
  3. Aquele com o aniversário

História Made In The USA (Demi Lovato x Dulce Maria) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Não se esqueçam de comentar nos capítulos para que eu possa saber se vocês estão gostando da historia...

Boa leitura!!

Capítulo 26 - Aquele com o aniversário


DemiPOV

Eu estava quase implorando para que o tempo andasse mais rápido para quarta-feira chegar mais cedo. Foram terríveis dias de espera, honestamente. Não conseguimos nos ver antes, porque eu tive que gravar horas extras do 'X Factor' para conseguir uma folga na quarta. Na terça fiquei até dez da noite no estúdio e cheguei morta em casa.

Mesmo assim estava esperando na maior animação por Dulce na quarta de manhã. Ela havia me mandado uma mensagem logo cedo dizendo que eu deveria usar algo casual e, de preferência, que me ocultasse um pouco. Tentei imaginar aonde ela iria me levar, mas nada parecia correto, por ser uma quarta-feira, meio de semana.

Ela chegou às onze, exatamente, e fiz uma nota mental para tentar parar de me atrasar para tudo. Usava um casaco de moletom cinza grande de capuz, calça jeans preta, tênis all star, um óculos escuro que ocultava boa parte de seu belo rosto e, para minha surpresa e alegria, o boné dos Cowboys que eu havia dado para ela, que escondia parte de seu cabelo.

"Pronta para o assalto?" Brincou assim que abri a porta.

"Vou querer 60%." Brinquei de volta.

E estava certa. Poderíamos muito bem estar planejando um assalto. Eu usava meu moletom dos Cowboys preto, calça jeans, tênis, meus óculos escuros favoritos, com armação marrom, e uma touca vermelha que eu tinha a anos, mas continuava amando do mesmo jeito. Achei que podia estar exagerando no "disfarce", mas percebi que era aquilo mesmo que ela queria que eu fizesse.

"Combinamos que eu teria 70%." Ela rebateu.

"Não me lembro dessa parte."

Dulce sorriu e me deu um selinho breve. "Bom dia." Murmurou contra meus lábios, se aproximando novamente para me dar um beijo de verdade. Caramba, como eu senti falta dela nesses dois dias. "Feliz aniversário."

Gemi e revirei os olhos. "Não."

Ela deu de ombros. "Tradições... Pronta?"

A segui para seu carro sempre impecável, que fazia o meu parecer um lixão. Como sempre, ela abriu a porta e eu me inclinei para beijar sua bochecha em forma de agradecimento.

O restaurante era simples, mas a comida era incrível. Havia absolutamente tudo da culinária mexicana, que me fez amá-lo instantaneamente. Dulce contou que havia achado aquele lugar na primeira semana que comprou a casa em Los Angeles e queria se lembrar de casa um pouco. Ia ali sempre que possível.

Ela pagou a conta, apesar dos meus protestos. "É seu aniversário e esse é meu presente." Ela falou quando reclamei.

Suspirei, mas não havia nada que eu pudesse fazer contra aquilo. Logo depois, saímos e Dulce começou a dirigir por uma parte de Los Angeles que eu ainda não conhecia, o que era impressionante, porque já me perdi muito naquelas ruas confusas e conhecia praticamente tudo.

Finalmente, depois de quase uma hora, ela estacionou o carro e me olhou com um sorriso enorme, que me fez sorrir novamente. Ela arrumou o boné e puxou minha touca um pouco para o lado. "Pronta para se divertir?"

"No meu aniversário? Duvido que isso aconteça."

Dulce revirou os olhos e saiu do carro. Quando saí e olhei ao redor, tentando me localizar, vi uma enorme roda gigante e uma montanha russa, algumas pessoas gritando e um movimento grande por toda a quadra.

"Onde estamos?"

"No lugar mais divertido da cidade." Dulce falou, pegando minha mão. "Pedófilos por toda parte, melhor não se misturar muito." Disse rapidamente. "É um parque de diversão."

Ergui uma sobrancelha. "Você me trouxe para um parque de diversão?"

"Tecnicamente, não, porque ainda estamos aqui fora." Ela sorriu e me puxou suavemente para segui-la.

Dulce deve ter comprado umas cinquenta entradas para os brinquedos, porque havia uma fila deles presos quando ela voltou para mim. "Aonde quer ir primeiro?" Perguntou.

"Faz tanto tempo que não venho para um parque de diversão." Comentei, olhando ao redor.

"Eu também. A última vez foi quando eu tinha 15 anos. Mas, pelo que eu me lembre, a montanha russa é sempre divertida." Insinuou. Sorri e acenei para ela ir primeiro.

Não sei qual das duas estava mais animada. As crianças nas filas nem se comparavam a nós duas pulando e esperando ansiosamente. Fomos a todos os brinquedos possíveis, desde carrinho bate-bate ao Torre Eiffel, onde gritamos tanto que fiquei alguns minutos rouca.

Quando não havia mais brinquedos para ir, decidimos ir nos jogos. Fomos um completo desastre nos jogos de tiro e argolas, mas eu sabia que havia alguma falcatrua por trás deles. Depois decidimos algo mais fácil, como a pesca, onde não havia como roubar completamente. Bom, ela conseguiu pescar um dos peixinhos de plástico rapidamente, mas eu, com minha coordenação motora incrível, não conseguia nem chegar perto da argolinha de metal que saía da nadadeira dos peixes.

Dulce riu quando me viu lutando contra a vara idiota e veio para trás de mim, colocando uma mão na minha cintura e a outra junto de minhas mãos no pedaço de madeira com um gancho na ponta.

"A dica é fechar um dos olhos e não ter nenhum alvo, pegue o primeiro que conseguir." Sussurrou no meu ouvido.

Com sua ajuda, consegui pegar um peixinho rosa. O cara atrás do balcão, que parecia tão animado quanto alguém que recebeu a notícia que teria que retirar o apêndice, pegou os peixes e conferiu os números embaixo, antes de ir buscar os prêmios.

"Aqui está, obrigado por jogar." Ele disse em uma voz automática, como se tivesse sido treinado para dizer aquilo e falasse a muito tempo.

Acabei ganhando um ursinho de pelúcia do Sulley, dos 'Monstros S.A.'. Dulce ganhou um chaveiro super fofo com uma coruja feita em pano com os olhos muito grandes, rosinha. Ela sorriu e puxou as chaves da minha casa do bolso do meu moletom.

"Para a aniversariante mais linda do mundo." Sussurrou, colocando o chaveiro entre o molho de chaves.

Sorri e beijei sua bochecha, fazendo um barulho exagerado. Coloquei o ursinho em suas mãos quando ela devolveu minhas chaves. "Para a namorada mais linda do mundo."

"O aniversário é seu."

"É para sua coleção."

Ela franziu a testa e se afastou, meio desconfiada. "Como sabe sobre minha coleção de ursinhos de pelúcia?"

Ri baixinho. "Eu disse que Maddie ia pesquisar tudo sobre você."

Dulce revirou os olhos. "Me arrependo de ter admitido isso. Tenho 27 anos, não devia ter uma coleção de ursinhos de pelúcia."

"Eu acho fofo." Sorri para ela e entrelacei nossos dedos.

"Então, o que acha de ir em uma daquelas cabines de fotos que você parece amar?" Perguntou quando voltamos a andar no meio da multidão.

"Sério?"

"Claro. Eu vi uma antes perto da barraca de refrigerante."

"Vamos!" Exclamei, já começando a ir para o caminho onde eu sabia que era o refrigerante.

Ela riu e tentou me acompanhar, se espremendo entre as pessoas, que, por sorte, ainda não haviam descoberto a gente ali no meio. Tinha uma pequena fila, alguns pais e filhos, dois casais e duas irmãs, que me fizeram lembrar de mim e Dallas em uma daquelas cabines quando eu era mais jovem. Quando chegou nossa vez, Dulce pagou por dez fotos novamente. Vi as cinco fotos que haviam ficado com ela em uma divisória de sua carteira quando ela pegou o dinheiro e não pude deixar de sorrir ao ver que ela carregava as pequenas imagens com ela.

Fizemos coisas muito idiotas, como fingir que Sulley estava nos atacando, entortar nossos óculos, fingimos ser ladras por causa de nossas roupas, ficamos vesgas, fingimos uma embriaguês e uma tristeza repentina, e coisas assim. E claro, houve os dois beijos nas fotos 5 e 10.

Como antes, dividimos as fotos e a vi colocar as dela junto às outras na carteira com um pequeno sorriso sincero. "Quer ir em mais um brinquedo?" Ela perguntou.

"Estou bem e você?"

Ela olhou o relógio e sorriu um pouco. "Na verdade, temos que ir."

"Para onde?" Franzi a testa.

Dulce sorriu. "Vamos comemorar sua idade legal."

Ah, Deus...

-------------------------------------------------------

"Eu não bebo." Falei pela terceira vez.

"Apenas um drink, para comemorar seu aniversário."

Gemi e cruzei os braços. "Não quero..."

"Certo, desculpe. Para comemorarmos o belo dia que fez hoje." Dulce se corrigiu rapidamente.

Revirei os olhos. "Ainda sei o objetivo principal disso."

"É claro que sim. Ela não é tão lerda assim."

Me virei tão rápido que quase perdi o equilíbrio. Podia reconhecer aquela voz em qualquer lugar. E, sim, lá estava ela. Bom, elas. Selena, Miley e Dallas, além de Joe e Nick. Abracei-os com força, tentando matar a saudade que sentia deles. Depois me virei para Dulce e a beijei com força, tentando transmitir meu agradecimento naquele beijo.

"Eu tinha que ver por mim mesmo." Ouvi Joe rindo atrás de mim e me separei. Olhei-o um pouco desconfiada que ele falaria algo desagradável, mas ele sorriu. "Estou feliz que você esteja feliz. Agora vamos começar a festa!"

Enquanto todos encomendavam as bebidas no bar, olhei para Dulce novamente. "Como?"

"Dallas me deu uma ajudinha." Ela deu de ombros. "Roubou seu celular e me deu os números." Eu teria ficado irritada com Dallas, mas estava muito feliz para reclamar. "Espero que não se importe. Sei que não queria comemorar seu aniversário."

"Eu adorei." Falei incapaz de diminuir meu sorriso. "Obrigada. Muito, muito, muito, obrigada." Puxei-a para perto de mim.

"Qualquer coisa para ver seu sorriso." Dulce sorriu e me beijou rapidamente.

"Essa é a coisa mais fofa vi essa semana." Miley comentou, fazendo com que nos afastássemos. Lancei-lhe um olhar irritado, mas ela apenas riu.

"Acho que devemos nos apresentar oficialmente." Nick disse, estendendo a mão para Dulce, que apertou-a imediatamente. "Nick."

"Joe." Ele disse com um sorriso, apertando sua mão também.

"Miley e Selena." Miley falou, abraçando Dulce e a surpreendendo um pouco.

Selena seguiu seu exemplo. "Apenas lembre-se que ela é nossa melhor amiga e vamos te matar se machucá-la."

"Ok, chega dessas conversas." Interrompi. "Tenho certeza que ela já entendeu."

Miley sorriu e se virou para pegar um copo, que ela estendeu para mim. "Ok, vamos brindar sua maior idade legal. Você pode, finalmente, comprar bebidas."

"O que é inútil, já que eu não bebo mais." Lembrei-a com um sorriso zombeteiro.

"Apenas beba e aproveite a noite, Demi. Estamos na melhor boate de Los Angeles e está completamente proibido tirar qualquer foto nossa aqui dentro graças ao agente super competente de Dulce."

Dulce revirou os olhos. "Ele apenas pensa que eu vou me envergonhar e estragar minha imagem."

"E vai?" Joe perguntou.

"Meu recorde foram três garrafas de tequila." Ela deu de ombros.

Joe pareceu gostar da resposta, porque iniciou o brinde rapidamente. Ia ser uma longa noite...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...