1. Spirit Fanfics >
  2. Máfia - Akatsuki >
  3. TobiDei e SasoDei

História Máfia - Akatsuki - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Opaa. Hot logo no segundo.

Capítulo 2 - TobiDei e SasoDei


Fanfic / Fanfiction Máfia - Akatsuki - Capítulo 2 - TobiDei e SasoDei

Deidara POV's ON

Eu senti Sasori segurar em meu pulso e sair me puxando pelos corredores, fiquei um pouco aliviado pois dessa forma eu não teria que ficar no mesmo ambiente em que Hidan estava.

— Onde estamos?_ indaguei ao entrarmos em um quarto, bem grande por sinal.

— Pain me disse que você ficaria no meu quarto, ele não quer arriscar deixar você sozinho.

— Mas só tem uma cama, un_ de casal.

— Prefere dormir não chão?_ falou de forma ríspida.

Fiz um bico emburrado e observei o ambiente, andei até uma mesa onde haviam algumas ferramentas e partes de bonecos equipados com…Armas!

— Eu gosto de construir marionetes, é um passa-tempo agradável._ pela primeira vez vi um sorriso em seu rosto que não fosse cínico — Aqui._ ele joga pra mim um manto, o mesmo que eles usavam — Agora que você faz parte da Akatsuki terá que usar isso.

— É verdade, qual vai ser minha função, quer dizer o que vocês fazem, un?

— Contrabando, tráfico de armas e drogas, sequestro, assassinato._ engulo em seco.

— E-eu não quero matar. Eu nem quero estar aqui.

— Isso quem vai decidir é o líder.

Olho fixamente para aquele manto e me pergunto o porquê da minha vida ter virado essa bagunça. Sasori joga uma muda de roupas pra mim.

— Pode usar essas minhas roupas até irmos buscar suas coisas. O banheiro é ali.

— Obrigado._ sussurro.

Me dirijo até o banheiro afim de tomar um banho e tentar relaxar um pouco, enquanto a água escorre pelo meu corpo eu me permito chorar mais e me amaldiçoou por ser tão fraco.

Quando termino meu banho Sasori não está mais no quarto o que, de certa forma, é um alívio. Arrumo meu cabelo e saio do quarto, ninguém no corredor, tento achar a saída e logo a encontro, abro a porta e assim que ponho meus pés pra fora me deparo com vários homens e mulheres fumando e bebendo, eles olham para mim e sorriem maldosamente. Rapidamente volto para dentro e fecho a porta.

— Você estava querendo fugir, Deidara-senpai?_ olho para trás e percebo que é o Tobi.

— N-não! Eu só queria comprar argila, un._menti

— Tudo bem, eu vou com você._ ele fala animado.

— T-ta.

Saímos e Tobi segura minha mão o que me faz corar, andamos poucos minutos até pararmos na frente de uma loja.

— O Sasori compra algumas coisas para as marionetes aqui, acho que deve ter argila._ ele sorri e coça a parte de trás da cabeça. (Tobi sem máscara)

Olho em volta e acho algumas latas escrito "Argila Branca", sorrio e olho preço, muito caro! Pra falar a verdade eu nem tenho dinheiro.

— Quem é esse garoto?_ a velha no caixa pergunta.

— É um membro novo._ Tobi diz.

— Ah, bem querido então pode escolher o que quiser e o quanto quiser é por conta da casa.

Sorri animado e peguei várias daquelas latas como se fosse uma criança ganhando doces. Tobi estava olhando outras coisas enquanto eu pegava mais latas, senti uma mão apertar minha bunda e congelei, logo essa mão se moveu para a frente do meu corpo e passou a acariciar minha intimidade.

— Então você é o novo brinquedinho?_a voz não se parecia nada com a de Tobi o que me deixou mais assustado.

— O que você está fazendo?_ ouço um estalar alto e me viro, Tobi quebrou o pescoço daquele cara — Idiota._ sua voz estava séria e me deu arrepios — Tudo bem Senpai?_ comecei a chorar e o abracei.

Tobi me pegou no colo com minhas pernas ao redor da sua cintura, não reclamei tudo o que fiz foi afundar meu rosto na curva do seu pescoço e soluçar.

— Tudo bem, eu estou aqui._ afagava minhas costas — Eu levo isso._ pegou as sacolas.

Ele começou a andar de volta pra "casa" sem se importar se eu estava em seu colo e muito menos com os olhares curiosos que recebia, logo estávamos na entrada, ele fechou a porta e eu desci de seu colo.

— Está melhor?_ perguntou acariciando minha bochecha com aquelas mãos enluvadas, maneei a cabeça em um sim. — Ótimo.

Ele aproximou seu rosto e me beijou, fiquei estático e não correspondi, ele se afastou mas logo tornou a selar seus lábios aos meus, abri levemente a boca e senti sua língua adentrar o local, resolvi ceder ao seu beijo e enlacei meus braços ao redor do seu pescoço, o beijo era calmo, quase apaixonado, e só nos afastamos quando sentimos falta de ar.

Com um baque de realidade eu virei o rosto para o lado morrendo de vergonha, eu acabei de beijar um cara e gostei! Não, eu não deveria gostar, eu estou preso nesse lugar!

— Te vejo na hora do jantar._ ele beijou minha bochecha e começou a caminhar até um dos corredores — Eu não recomendaria ficar andando por aí, o Hidan pode aparecer._ falou.

Ele tem razão, juntei as sacolas e corri até o quarto que dividiria com Sasori, abri a porta e a fechei. Suspirei cansado e deixei as sacolas em um canto, o som da porta do banheiro abrindo atraiu minha atenção, Sasori saiu do banheiro sem absolutamente NADA.

Seu corpo é bem definido e ele bem dotado, e quando eu digo bem dotado é bem dotado MESMO.

— Pra onde você pensa que está olhando?_ ele sorriu maliciosamente e eu corei e olhei para o lado.

Ele começou a andar em minha direção e eu ia dando passos para trás até ficar com as costas na parede, Sasori parou na minha frente e segurou forte em meu queixo.

— Você é lindo._ sussurrou, ele mordeu meu pescoço de leve em seguida chupou o local.

— Para!_ tentei empurra-lo ao sentir sua mão apertar a minha bunda.

— Quieto._ grunhiu irritado enquanto tentava tirar minha camisa, porém e não deixava. Sasori se irritou e apertou meu pescoço me sufocando — Eu estou perdendo a paciência com você, sabe o que eu faço com bonecos desobedientes_aproximou seus lábios do meu ouvido — Eu arranco a língua deles.

— G-gomen, Danna.

—Danna? Eu gostei, pode me chamar assim._ ele me soltou e eu caí sentado e puxando o ar com força. — Abra a boca.

Arregalei os olhos e mesmo contra a minha vontade eu obedeci sentido ele enfiar seu pau até a minha garganta, eu engasguei um pouco e tentei me afastar, porém, Sasori segurou em meu cabelos.

— Nem pense em morder._ falou sério, com lágrimas presa nos olhos eu comecei a fazer movimentos de vai e vem — Use mais a sua lingua.

Obedeci e vez ou outra eu o tirava da minha boca apenas para lamber tudo e depois enfiá-lo de novo, Sasori passou a suspirar e gemer, ele agarrou meus cabelos e passou a foder a minha boca fazendo seu pau ir fundo na minha garganta. Em um gemido rouco ele se desfez em minha boca, eu estava pronto para cuspir tudo mas sua voz me deteve.

— Engula._ obedeci e engoli aquele líquido quente e espesso — Bom menino._ afagou meu cabelos.

Ele me levantou e me jogou na cama, fiquei deitado com ele em cima de mim, minhas pernas estavam abertas e ele estava entre elas. Sasori me beijou com volúpia enquanto sua mão direita massageava meu pênis ainda coberto, ele abandonou meus lábios e desceu beijos pelo meu corpo, em fração de segundos ele arrancou a minha roupa me deixando nu. Constrangido eu tentava me "esconder" com as mãos, porém o ruivo segurou meus pulso acima da minha cabeça, ele passou a observar atentamente o meu corpo.

— Você é realmente lindo. Me pergunto como será sua expressão quando eu te foder.

Após dizer isso ele chupou um de meus mamilos, tapei a boca reprimindo um gemido, ele desceu uma trilha de beijos e lambidas até o meu pênis onde ele não deu muita atenção e logo lambeu meu ânus, involuntariamente gemi alto. Sasori se levantou e pegou um frasco e derramou um pouco do seu conteúdo em seus dedos, ele enfiou um dedo em mim e eu fiz uma careta de dor.

— Relaxa.

— É fácil falar, não tem um dedo no seu cú!_esbravejei me arrependendo com medo dele me bater, mas tudo o que ele fez foi sorrir.

— E em breve terá um pau arrombando o seu cuzinho._eu queria me enterrar de tanta vergonha.

Logo ele introduziu outro dedo e o movimentou em meu interior, mordi os lábios tentando não gemer e como resposta levei um forte tapa na coxa esquerda.

— Eu quero ouvir._ falou sério.

Ele retirou seus dedos de mim e passou lubrificante em seu membro, se inclinou sobre mim e disse:

— Pode descontar a dor em mim._ falou passando meus braços ao redor do seu ombro.

Ele entrou com tudo e eu gritei de dor e enfiei minhas unhas nas suas costas, deixei que às lágrimas molhassem meu rosto. Sasori me beijou calmamente e esperou eu me acalmar.

— Eu vou mexer._ avisou, ele fez um leve movimento de entra e sai — Está doendo?

— U-um pouco._ ele esperou mais um tempo antes de tornar a se mexer, ainda doía mas era pouco e logo foi substituído por prazer — Mais…_ pedi.

Sasori passou a dar leves estocadas e logo aumentava o ritmo, eu já não tinha controle sobre a minha voz e gemia despudoradamente enquanto aquele pau ia fundo dentro de mim.

— E-eu..não aguento mais..ahh_ em um gemido alto eu gozei sujando minha barriga e a dele.

Sasori segurou em minha coxas e aumentou a velocidade das investidas e logo senti seu gozo preencher meu interior. Ele se retirou de dentro de mim e se deitou ao meu lado, ambos estávamos ofegantes, suados e com o cabelo bagunçado.

— Não pense que isso foi algo especial._ ele se levantou e foi até o banheiro mas antes de entrar ele disse — Assim que eu sair você também deve tomar um banho e descer para o jantar.

— Idiota! Eu sou um idiota!

Murmurei chorando, me sentia um inútil, me sentia sujo, eu fiz sexo com uma das pessoas que me sequestrou e pior…eu gostei.


Notas Finais


Que dózinha do Dei-chan! 😕
Então até o próximo, beijinhos. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...