1. Spirit Fanfics >
  2. Máfia 2 (Akatsuki) >
  3. Saudades

História Máfia 2 (Akatsuki) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


A imagem é só pra vocês apreciarem essa coisa linda que é o Dei :3 ^^

Capítulo 8 - Saudades


Fanfic / Fanfiction Máfia 2 (Akatsuki) - Capítulo 8 - Saudades

Deidara POV's ON

Estava até que bem animado enquanto dançava com a Kuro, fechei meus olhos por alguns instantes e senti alguém segurar minha cintura, pensei que fosse minha prima mas o aperto era "brusco" de mais para ser ela, então abri meus olhos a tempo de ver ela se afastando com um sorriso no rosto, rangi os dentes irritado e me virei para "brigar" com a pessoa que estava me "agarrando".

— Quem é vo…KISAME?_ arregalei os olhos ao vê-lo.

Realmente é ele aqui, ou eu estou imaginando coisas? Não, eu nem sequer bebi, isso está realmente acontecendo?

— Achei você._ ele sorriu mas sua voz soou irritada, ele aproximou seu rosto do meu ouvido e disse: — Vamos conversar lá fora._ engoli em seco e deixei que ele me guiasse em meio as pessoas até o lado de fora.

— O que você tá fazendo aqui?_ minha voz falhou, por um segundo pensei que iria sair correndo, não estou pronto pra falar com ele.

Kisame passou às mãos pelos cabelos e suspirou alto como que tentando manter a calma, ele me olho muito irritado e disse entredentes:

— O que você acha? Viemos aqui buscar você, enquanto estamos morrendo de preocupação e a Konan está literalmente surtando, você está aí, EM UMA DROGA DE BALADA!_ ele socou a parede com força, o suficiente pra formar uma rachadura — Eu não esperava isso de você Deidara, eu não imaginei que você fosse esse tipo de pessoa._ agora em sua voz só tinha chateação.

— E-eu…_ mordi meu polegar em puro nervosismo enquanto lágrimas escorriam pelo meu rosto — Eu não sei o que fazer. Eu estou confuso, eu não sei o que está acontecendo comigo! Eu não quero ficar aqui, mas sempre que penso em voltar tudo o que sinto é medo e tristeza! Eu não sei o que fazer.

Me sentei na calçada com a cabeça entre os joelhos deixando todas as minhas frustrações à mostra, não acredito que isso está realmente acontecendo, se eu não tivesse vindo pra cá, isso não teria acontecido, se eu tivesse atendido as ligações, isso não teria acontecido, se eu tivesse ido embora, isso não teria acontecido…Se, Se, Se…eu odeio essa droga de palavra.

— Dei…_ senti sua mão repousar em meu ombro, levantei minimamente minha cabeça para poder encará-lo — Eu sei que está chateado, e eu não vou forçar você a nada que não queira, a única coisa que eu quero que você saiba: é que nós amamos você, eu amo você._ o encarei surpreso, depois olhei para o chão e disse:

— E-eu não sei o que eu sinto... Eu não sei!_ Kisame me puxou para um abraço e beijou minha testa.

— Sem pressa, não precisa pensar em nada agora. Nós esperamos, eu espero, leve o tempo que precisar.

Kisame POV's ON

Por mais que eu queira, por mais que ele mereça, eu simplesmente não consigo ficar bravo com ele, não depois de o ver nesse estado, eu acho que nunca vi o Deidara chorar tanto.

— Você quer que eu te leve até sua casa?_ perguntei enquanto fazia carinho em seu cabelo.

— P-pode ser._ ele fungou e enxugou às lágrimas.

Nos levantamos e eu chamei um táxi, Deidara passou o endereço para o motorista e seguimos até a casa do seu avô.

— V-você quer entrar…não tem ninguém em casa…e…eu não quero ficar sozinho._ abraçou o próprio corpo enquanto olhava para o lado, sorri minimamente e segurei em sua mão.

— Tudo bem_ paguei o taxista e entrei no prédio junto com o loiro.

O caminho até dentro do AP foi em um silêncio incômodo, mas optei por mantê-lo para respeitar o espaço do loiro, nós entramos e então nos sentamos no sofá da enorme sala.

— Eu não sabia que vocês viriam pra cá, como me encontrou?

— Eu estava dando uma volta junto com a Konan pra ver se alguém conhecia você, então nos separamos e eu acabei vendo você entrar naquela balada, foi um pouco difícil achar você lá dentro...

— Só quero que saiba que minha prima me obrigou a ir pra lá!_ falou apressado.

— Você parecia estar se divertindo._ arqueei as sobrancelhas o encarando.

— Não! Não é nada disso, eu só…é que a minha prima me chamou pra dançar e eu resolvi aproveitar um pouco já que demoraria para irmos embora e…_ coloquei meu indicador em sua boca em um sinal para ele ficar quieto.

— Não precisa se justificar, não estou mais bravo._ ele abaixou a cabeça corando fortemente. — Dei…_ sussurrei me inclinando sobre ele — Eu posso te beijar?_ ele corou ainda mais e desviou o olhar.

— P-pode.

Segurei seu rosto e juntei nossos lábios em um selinho demorado, o loiro abriu um pouco a boca dando passagem para minha língua. Nossos lábios se moviam em sincronia e nossas línguas acariciavam uma a outra, o que era um beijo calmo, se transformou em um beijo desesperado e cheio de saudades.

— Kisa…_ sussurrou ofegante e me abraçou.

— Que saudades que eu tava de você._ beijei sua bochecha e sua testa — Meu loirinho.


Notas Finais


Não sei escrever beijos kakaka

Se terá Lemon ou não, vcs decidem nos comentários.

Bjos ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...