1. Spirit Fanfics >
  2. Mafia Boss (Johnny Suh - NCT) >
  3. 23

História Mafia Boss (Johnny Suh - NCT) - Capítulo 23


Escrita por: ChannelBabie

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo de hoje 💖

Boa leitura anjinhos :)

Capítulo 23 - 23


Fanfic / Fanfiction Mafia Boss (Johnny Suh - NCT) - Capítulo 23 - 23

Algumas semanas depois..

Faziam algumas semanas que eu e Johnny não nos falávamos, por conta de uma briga estúpida. 

Literalmente, eu e ele brigamos porque Taeyong me convidou para eu o acompanhar em uma viagem de negócios e eu acabei aceitando, o que fez Johnny ficar com raiva e também ciúmes. Meu chefe até tentou fazer eu rejeitar o convite de Taeyong, mas eu não liguei para a opinião de Suh. 

A viagem de negócios foi de algumas semanas, pois visitamos vários países da Ásia e também da América do Norte. 

Eu e Taeyong havíamos acabado de chegar na Coreia do Sul e estávamos indo até a máfia. Já estava de noite, então eu sabia que Johnny estaria lá. 

— Vocês ainda não se resolveram? — Taeyong questionou e eu neguei. 

— Eu não vou pedir desculpas a ele, até porque foi ele quem fez drama e ele é quem está errado. — Dei aos ombros. — Eu não fiz nada de errado. 

— É verdade. — Taeyong concordou e nós dois começamos a caminhar até o escritório de Johnny. — Mas você já parou para pensar que ele pode estar com ciúmes porque gosta de você? Mais do que uma amiga? 

— Não, mas não me parece que ele goste de mim "mais do que uma amiga". — Fiz aspas com os dedos. — Além disso, ele tem todas as strippers pode escolher uma para ser apenas dele. — Arrumei meu cabelo com minhas próprias mãos. 

— Eu acho melhor vocês se resolverem logo. Ou você prefere ficar assim com ele? Vai se tornar difícil vocês ficarem chateados, já que trabalham na mesma máfia. 

— Sendo sincera, eu não quero que nossa "relação" fique assim, mas acho que agora Johnny merece sofrer as consequências dessa briga. — Quando chegamos perto do escritório dele, eu pude escutar alguns gemidos. — Eu falei que ele tinha as strippers.

— Johnny! — Taeyong chamou o mesmo, dando algumas batidas na porta porém acabou sendo ignorado. 

— O Johnny está em uma das salas de reuniões, ele não está no escritório. — Uma voz falou atrás de nós. Me virei para ver a quem a voz pertencia e me deparei com Eun. 

— Então quem está transando no escritório dele? — Apontei para a porta do escritório. 

— Provavelmente o Jaehyun. — Taeyong arregalou os olhos e eu respirei fundo. 

— Eun, leva a gente até a sala onde Johnny está por favor. — A menor assentiu e começou a caminhar. Nós a seguimos. 

Não demorou muito tempo e chegamos a uma sala. Eun entrou primeiro e disse para esperarmos fora da sala. Provavelmente ela ia avisar Johnny de que eu e Taeyong queríamos conversar com ele. 

Alguns minutos depois, Eun saiu da sala e deu espaço para a gente entrar. 

— O Johnny falou que você pode entrar S/N. — Eun falou. 

— E eu? Eu não posso entrar? — Taeyong questionou e Eun negou. — Tudo bem, mais tarde a gente se vê S/N. 

— Certo. — Sorri fraco e beijei a bochecha do maior, em seguida entrando na sala e fechando a porta. 

Assim que entrei na sala, pude sentir um cheiro bem intenso de álcool e logo me deparei com Johnny sentado em uma cadeira, com sua camisa desabotoada e o mesmo estava segurando uma garrafa de vinho. O mais velho aparentava estar bem bêbado. 

— O que quer falar comigo S/N? — Seu tom de voz era bem lento, provavelmente por ele estar bêbado. 

— Johnny quantas garrafas você já bebeu? — Me aproximei dele, um pouco preocupada. Era verdade que eu estava chateada, mas ainda me preocupava com ele. 

— Isso não interessa a você. — Respondeu sendo totalmente grosso e confesso que ficou ligeiramente magoada com isso. 

— Johnny eu estou preocupada com você. — Puxei uma cadeira para me sentar do lado dele. 

— Se estivesse preocupada comigo não teria aceitado o convite de Taeyong para viajar e assim teria ficado aqui comigo. — Um biquinho se formou nos lábios do maior. 

— Johnny você não pode ser tão cimento. — Sussurrei e comecei a acariciar os fios de cabelos dele. — O Taeyong é apenas um amigo para mim.. 

— Igual eu, afinal eu também sou apenas um amigo para você. — Suh tentou beber mais um pouco de vinho, mas eu o impedi, segurando a garrafa. — S/N, me devolve a garrafa. 

— Você é um amigo especial, não um simples amigo. — Bebi um pouco da bebida que preenchia a garrafa. 

— Você só está falando isso para eu não ficar ainda mais triste. — O mais velho desviou o olhar, passando a olhar para a parede. 

— Você está triste? Me desculpa por isso Johnny.. — Me levantei da cadeira e me sentei no colo dele, fazendo o mesmo me olhar. 

— Não sei se devo te desculpar. — Suas mãos foram até minha bunda. 

— Johnny, por favor me desculpa. Não queria te deixar triste. — Abracei o pescoço do mesmo. 

— Só vou te desculpar se você me der um beijo. Ele fechou os olhos esperando eu o beijar. 

— Carente. Ri baixinho e deixei um selar nos lábios do mesmo, vendo que ele começou a sorrir largo. 

— Quero mais um beijo. Johnny pediu manhoso e eu dei mais um selinho, dessa vez mais demorado, nos lábios dele. 

— Você fica tão fofinho quando está bêbado. Deitei minha cabeça no ombro dele, sentindo mais o cheiro de álcool. 

— Eu? Eu não estou bêbado S/N! Fingiu, mas era nítido para nós dois que ele estava totalmente bêbado. 

— Você está sim bêbado, nem vem. Dei um leve tapa no braço dele, fazendo ele reclamar baixo. 

— Talvez.. Talvez eu esteja bêbado. Ele sussurrou ainda sorrindo. — Mas agora isso não interessa.. Vamos mudar de assunto. 

— Vamos. Me arrumei em seu colo, vendo o mesmo morder os lábios. 

— Então S/N, estou curioso para saber se você e Taeyong se divertiram na viagem. Gostou de passar esse tempo com ele? Johnny levantou uma sobrancelha. Mesmo estando bêbado, ele continua ciumento! 

— Johnny, a viagem era de negócios e não uma viagem para eu e Taeyong transarmos. Ou seja, nós não transamos. Suh sorriu ainda mais largo. 

— Fico muito feliz ao saber essa informação. Pude escutar o mesmo soltar uma risada nasal. 

Nós ficamos algum tempo em silêncio, apenas nos olhando, até que eu acabei quebrando o silêncio entre nós ao alertar meu chefe que estava ficando tarde. 

— Johnny é melhor a gente ir para casa, já está ficando bem tarde e você está bêbado então precisa tomar um banho. Beijei a bochecha dele e logo depois, saí do seu colo arrumando o vestido que eu usava. 

— Mas já? Pode me falar que horas são, por favor? Ele perguntou tentando se levantar, mas acabou por cair de volta na cadeira. 

— São quase 2 (duas) da manhã. Me aproximei dele, o ajudando a levantar ao apoiá-lo em mim. 

— S/N, eu posso andar sozinho.. Você não precisa me ajudar. Ele tentou se soltar mas eu continuei o segurando. 

— Johnny você acabou de cair de volta na cadeira, não seja teimoso. Abri a porta da sala, peguei o casaco do mesmo e comecei a caminhar, com alguma dificuldade pois estava carregando Suh, para sair da máfia. 

Enquanto caminhava até a saída da máfia, um homem veio correndo até nós chamando por Johnny, que não demorou muito para corresponder aos chamamentos. 

— Sehun! Johnny sorriu para o homem que o chamava. 

— Cara, você está completamente bêbado oque aconteceu? O homem se aproximou mais e Johnny se jogou nos braços do mesmo. 

— Gays.. Sussurrei bem baixo, para apenas eu escutar. 

— Eu apenas quis beber Sehun. Suh respondeu ainda nos braços do homem. 

— Você bebeu demais Johnny. O homem, do qual o nome era Sehun, falou junto de um suspiro. 

— Até parece que você nunca ficou bêbado na vida. Meu chefe revirou os olhos e se arrumou nos braços do outro homem. 

— Você é a S/N, não é? Sehun questionou e eu confirmei, balançando a cabeça. 

— Sim sou, eu ia levar Johnny até a casa dele. Sehun concordou, também balançando a cabeça. 

— Apenas posso te ajudar a levar ele até o carro, pois estou trabalhando ainda. Ele ofereceu ajuda e eu assenti. 

— Tudo bem, vamos então. Sair da máfia junto com os dois homens e caminhei até o estacionamento onde meu carro estava, enquanto os dois me seguiam. 

[...

Eu e Johnny acabamos tomando banho juntos. Oque eu havia planejado, era ir para casa após o banho mas Suh acabou insistindo tanto para eu ficar com ele e não ir para minha casa, que eu acabei aceitando seu pedido. 

Nós dois já estávamos vestidos e também deitados na cama, prontos para dormir. 

— S/N.. O mais velho se aproximou um pouco do meu corpo e roçou nossos sexos, me fazendo morder o lábio. 

— Johnny, hoje não hum? Você precisa descansar. Acariciei o rosto dele e o mesmo bufou um pouco irritado. 

— Eu não estou cansado S/N. Disse firme, mas logo depois acabou bocejando. — Ou talvez eu esteja.. Mas eu sempre tenho energia para te fuder. 

— Para de ser safado! Ri baixinho e o abracei. — Amanhã ou outro dia a gente faz isso, ta bom? 

— Ta bom.. Ele riu baixinho também e beijou minha testa. 

— Boa noite Johnny. Acariciei o rosto do maior e dei um selinho em seus lábios. Em seguida, me virei na cama, ficando de costas para ele. Fechei meus olhos. 

— Boa noite S/N. Me abraçou por trás. — Eu te amo. Sussurrou bem baixo. 


Notas Finais


Hoje decidi fazer um capítulo sem hot, um pouco mais soft KKKKKK

Espero que tenham gostado, comentem a opinião de vocês sobre o capítulo 🙃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...