História Akuma Mafia - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gore, Máfia, Super Poderes
Visualizações 61
Palavras 836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Introdução


Fanfic / Fanfiction Akuma Mafia - Capítulo 1 - Introdução

-Victor Giovanna, codinome Lúcifer, 500 casos de homicídios relatados e 200 casos de fraude, começou a matar aos 4 anos... recentemente matou a corredora Lilly Sasagawa. Caramba, você é a pior escória da humanidade- disse o policial sentado numa cadeira de metal pra um suspeito algemado do outro lado da sala, o oficial usava uma camisa policial azul com um logo irreconhecível da polícia do pais de Italian.


De repente o suspeito algemado começou a chorar, o que acarretou a curiosidade do oficial.


-Chorando de arrependimento? Olha, nunca pensei que um ser horrendo teria sentimentos, pelo jeito a justiça fez o seu trabalho, você nunca mais vai matar alguém.- Disse o policial, o suspeito estava usando um terno preto claro com uma gravata vermelha, e uma calça social também preto claro, ele tem cabelo marrom que conseguia tampar ambos os olhos. 


-Não tô chorando de arrependimento, e sim de alegria, nem minha mãe me elogiava me chamando de "pior escória da humanidade"- disse o acusado rindo, fazendo com que o policial se aproximasse desferindo um soco no interrogado- você disse 2 coisas que me chamaram a minha atenção agora. Desde quando a justiça funciona? Desde quando ela faz o seu trabalho? Aliás, eu matei 499 pessoas, sem deixar rastros, por que do nada eu apareceria em público, e mataria alguém famoso na frente da Polícia e jornalistas? Pense bem, vai, eu sei que essa cabeça de merda que você tem não serve apenas de enfeite.


Tudo indicava que o Victor faria alguma coisa, o policial foi até a porta e gritou pra todo mundo ouvir.


-PESSOAL, O VICTOR ESTÁ PREPARANDO ALGUMA COISA, SE PREPAREM.


A movimentação era bastante, policiais iam para lá e para cá, presos eram colocados sobre Custódia.


Ao escutar os gritos do interrogador, os policiais achavam que ele estava louco, e não deram ouvidos pra ele.


-Hahahahaha, eles acham que você está louco. Ei, a sala de evidências está embaixo de nós, né?- Perguntou Victor, com a cabeça abaixada na mesa.


-N-n-n-não e-está abaixo de nós- gagueja o policial, assustado, dava pra ver uma aura maligna rodeando o corpo de Vict, visível até para os olhos normais.


-Entendo, está abaixo de nós. Toki Yo Tomare, The World- susurrou o Vic, tudo ao redor dele literalmente parou no tempo- Belphegor J. Silva, obrigado por me dar essa habilidade.


Vic quebrou as algemas que prendiam as suas pernas e mãos e continuou na mesma posição de antes.


-E o tempo corre novamente- sussurou novamente, fazendo com que tudo volte ao normal.


-O que você vai fazer?- perguntou o oficial ao ver a cara tranquila de Vic.


-o que será que eu vou fazer, hein?- Disse Victor, com um tom de deboche, ele colocou a mão direita na cabeça, na mesma hora o oficial sacou sua arma em direção ao ex interrogado.


-C-como diabos você fez isso?


-É fácil, nenhuma algema prende um Akuma- disse o Giovanna, se aproximando.

O guardinha atira todas as 15 balas de sua pistola, inútil, mesmo tocando na pele, elas não atravessaram Victor.


-Balas normais não atravessaram corpos de akuma.


O Victor deu um soco no guarda, fazendo ele voar pela porta da sala de interrogatório, todos os agentes da lei que tavam na delegacia miraram ali, em busca do que fez o guarda voar, o chão da sala de interrogatório se cedeu por causa dum soco do mafioso, fazendo com que o Victor ache suas 2 pistolas 9 milímetros metálicas numa estante ao seu lado, ele as pegou e as carregou com sua energia espiritual. 


Ah, como ele tava com saudades das suas armas, carinhosamente chamadas de Lion e Wolf.


Ele anda pelos corredores do andar abaixo da delegacia e consegue achar uma escada que levava pra cima. O objetivo dele devia estar lá. 


Ele subiu e se deparou com 7 policiais apontando as pistolas para ele, que sacou as suas armas e sem nenhuma chance de atirar primeiro ele foi alvejado inutilmente. 


Calmamente ele mirou e atirou 7 balas da Lion, que estava na mão direita dele acertando todos os tiros, os 7 começaram a inflar e explodiram, fazendo com que só os órgãos permaneçam intactos.


Ao subir todos os policiais atiravam nele, não chegavam nem a arranha-lo, Victor atirava sem parar nos policiais que inflavam e explodiam no mesmo instante, a delegacia foi pintada de vermelho, foi rápido, mas ele conseguiu visualizar o seu objetivo, o chefe da polícia de Italian, que foi o ultimo a morrer pelas suas amigas. 


Ele foi em direção às celas e ao chegar, ele começou a atirar nos portões de ferro, fazendo elas explodirem.


-VOCÊS ESTÃO LIVRES, MEUS AMIGOS- gritou Victor, os presos começaram a sair avoados indo diretamente para as portas das delegacias, aquela noite eles poderão aproveitar, relaxar, e cometer mais crimes.


Silenciosamente eram os passos de Victor indo em direção as portas, ao sair ele conseguiu ver a linda noite de estrelas, andando até o outro lado da rua ele decidiu virar para trás. 


-Shot of Golden Love- disse Vic, reunindo o máximo de energia nas suas pistolas e atirando em direção à delegacia, ocasionando numa grande explosão na delegacia mll


Notas Finais


Quem entendeu a referência?E me digam o que acharam, se eu devo continuar, e o eu devo mudar/fazer pra melhorar a fic


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...