História Máfia Liones - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gelda, Gowther, Guila, Hauser, Hawk, Helbram, Jericho, King Liones, Meliodas, Merlin, Personagens Originais, Zeldris
Tags Melizabeth, Zelda
Visualizações 159
Palavras 1.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiie gente eu ia postar essa capítulo amanhã mais resolvi postar hoje então espero que gostem S2

Capítulo 9 - Nossa vingança - Parte Final (Família da Gelda)


Fanfic / Fanfiction Máfia Liones - Capítulo 9 - Nossa vingança - Parte Final (Família da Gelda)

A tenebrosa chuva que cai faz com que o clima fique pesado, já se passaram alguns dias desde que Elizabeth se vingou, estou preocupada com minha amiga, ela simplesmente ficou mais alegre, isso está me assustando. Me encontro embaixo de um edredom branco, a brisa matinal faz meus pelos se arrupiarem, hoje seria o dia em que me vingarei, Elizabeth disse que se eu não conseguir, ela estará lá para fazer por mim, fico feliz em saber que posso contar com ela. Levanto da cama e sigo para o banheiro, lá faço minha higiene matinal e tomo um banho quente para relaxar os músculos, Ellie disse que nos iríamos de manhã, não tive muita escolha a não ser concordar, saio do banho após vinte minutos, visto a roupa que foi escolhida por Diane, um macacão preto com uma capa preta por cima, em meus pés um tênis preto, sempre nós vestimos de preto nas missões porque era a cor favorita da Merlin, ela faz muita falta, uma lágrima escorre pelo meu rosto, eu a limpo e arrumo meu cabelo em uma trança, saio do quarto levando minha arma, faca e espada, eu amo minha espada, em meu pescoço o cordão com o codinome que Merlin nos deu "Vampira", esse é o meu codinome. Ao chegar na sala de reuniões bato na porta duas vezes ouvindo um "Pode entrar", entro e vejo Diane, Elaine e Elizabeth já prontas para a "missão".

-Finalmente acordou._Ellie murmura sarcástica.-Que cara e essa, parece que dormiu comigo._Elaine gargalha enquanto Diane fica com cara de "wtf".

-Estou com muito sono, não podemos fazer isso amanhã?._Pergunto sentando na cadeira reservada para mim.

-Não, não podemos, para de birra e vamos logo Gelda._Ellie se levanta sendo seguida por Elaine e Diane, andamos até o carro que nos levaria para o destino, para falar a verdade estou um pouco desanimada, eu não quero olhar nos olhos dos meus pais, não estou preparada. O caminho foi bem devagar, a rua estava deserta, o motorista parou em frente à casa, descemos do carro sendo seguidos por três homens fortemente armados, abro a porta com agilidade e entro na casa, tudo estava quieto, dois dos seguranças sobem as escadas e em pouco tempo descem com os meus "pais", eles foram amarrados em cadeiras, os homens checaram a casa, não tinha mais ninguém.

-Gelda?!._Minha mãe diz desacreditada.

-Olá._Minha voz sai mais fria do que eu esperava.-Como vai "papai"._Murmuro para o homem com os olhos arregalados.

-Achamos que você estava morta._Ele diz.

-Os únicos mortos aqui são vocês._Digo friamente.-Hora de me vingar pelos anos de sofrimento.

-Espera, não me mate, e tudo culpa da sua mãe, ela me obrigava a te estuprar, ela te odeia._Ele entrega o jogo.

-O...O que?!._Pergunto incrédula.-Sua vadia._Dou um tapa estralado na cara da puta.

-E isso mesmo que você ouviu._Ela diz calma.-EU TE ODEIO, POR SUA CULPA O MEU MARIDO ME DEIXOU, ELE DISSE QUE OU EU ME LIVRAVA DE VOCÊ OU ELE ME DEIXARIA, E EU BURRA ESCOLHO VOCÊ, PELO VISTO FIZ A ESCOLHA ERRADA, CASEI COM ESSE TRASTE E EU O OBRIGAVA A TE ESTRUPAR PARA VOCÊ PAGAR PELO AMOR DA MINHA VIDA TER ME DEIXADO._Ela se altera, com rapidez pego minha espada e corto uma parte de sua perna.-SUA VADIA._Ela grita em meio às lágrimas.

-Você...Sabe onde eu fui parar mamãe? Eu fui parar na porra de um bordeu por sua culpa, fui abusada por messes, sua desgraçada, eu te odeio, te odeio._Corto uma parte de sua outra perna.-Você merece a morte._Corto seu braço direito.

-HAAAAAAAAAA._Ela grita enquanto o sangue se espalha para todos os lados.

-Morra desgraçada, MORRA._Com um só balançar a cabeça dela ja estava no chão, o corpo tremia e sangue atrás de sangue se espalhava no piso de madeira.

-Isso filhinha agora me solta a culpa é toda dela._O maldito diz, o que ele tá pensando em?

-Não, vamos brincar antes._Ellie me da uma tesoura, abaixo as calças do desgraçado e olho para sua ereção, com a ponta furo suas bolas, por conta dos gritos de antes, um dos meus subordinados tapou a boca do maldito com um pano, O sangue que escorria me deixava muito, muito feliz, corto seu saco escrotal fora e ouço um grito baixo e abafado.-Vamos cortar ele agora._Aproximo a tesoura do pênis e passo a ponta sobre a cabeça vendo o sangue escorrer, corto com a tesoura a fina camada de pela que envolve aquela porcaria, com apenas um piscar de olhos a treco estava partido no meio, o sangue espirrou em minha cara.-Que nojo._Murmuro.-Vocês ja jogaram a gasolina?._Pergunto para Ellie que afirma.-Hora de tocar fogo._Todas as pessoas saem da casa e só resta eu e Ellie, meu padrasto gritava e chorava com a dor, chego perto dele e o olho com frieza.-Você merecia muito mais que isso, mas por causa dos gritos daquela vagabunda, com certeza alguém já chamou a polícia, então, você vai virar churrasquinho._Ellie joga gasolina no filho da peste, ele se debate com a gasolina entrando em sua boca, abro uma pequena caixinha de fósforo, pego um palito e o acendo, vou até a porta junto com Ellie e saio jogando o palito acendido para trás, tudo pega fogo, olho para o estrago, Ellie já desenha nosso símbolo na calçada, ela me arrasta para o carro que acelera, ainda bem que o carro não tem placa e nós o trocamos de carro todos os dias.-Estou livre agora?._Pergunto para Ellie.

-Sim amiga, somos livres agora._A abraço e ela retribui.-Chegar em casa coma algo e descanse.

-Esta bem._Concordo. O caminho até em casa foi tranquilo, assim que cheguei fui para o banheiro e como sempre fazemos, as roupas com sangue foram queimadas, a água gelada se mistura com minhas lágrimas, soluço baixinho para que ninguém escute, sentada no chão ouço a água cair, apoio a cabeça em minhas pernas e fecho os olhos murmurando uma música qualquer.-Você veio a mim com suas cicatrizes no pulso
Você me disse que esta seria a última noite se sentindo desta maneira
Eu vim apenas para dizer adeus
Eu não queria que você me visse chorando, eu estou bem
Mas eu sei que é mentira
Esta é a última noite que você passará sozinho
Olhe-me nos olhos então eu sei que você sabe
Eu estarei em qualquer lugar que você quiser que eu esteja
A última noite que você passará sozinho
Eu envolverei você nos Meus braços e não o deixarei partir
Eu Sou Tudo
Você precisa de mim para ser
Seus pais dizem que tudo é sua culpa
Mas eles não te conhecem como Eu conheço
Eles não te conhecem totalmente
._Canto a música tentando ao máximo não a estragar com o meu chora infantil, como ela pode fazer aqueles barbaridade com a própria filha? Ela era um montro.-Eu estou tão cansado de quando eles dizem:
Isto é apenas uma fase, você ficará bem. Você está bem
Mas eu sei que isto é uma mentira
A noite é tão longa quando tudo está errado
Se me der uma chance
Eu ajudaria você a superar isso
Esta noite
Esta noite
Eu não deixarei você dizer adeus
E Eu serei sua razão
A última noite longe de Mim
Longe de Mim
._Sinto um olhar sobre mim, lá estava Ellie, Diane e Elaine me olhando, elas se aproximam e me abraçam sem se importar com a água gelada que cai sobre seus corpos.

(Liz Lionessy narrando - Autora)


Olhando para a cena que mais parceria o inferno, o loiro e o moreno chutavam tudo que viam pela frente, elas haviam acabado de perder mais dinheiro do que possam imaginar, a máfia inimiga já havia atrapalhado demais seus negócios, eles precisavam dar um jeito nisso, o mais rápido possível.


Notas Finais


Gostaram?
Desculpe se tiver algum erro ortográfico S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...