História Magic - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, J-hope, Magia
Visualizações 23
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oieee meus amores!!! Desculpa pela demora mais uma vez, mas aqui está o capítulo. Boa leitura :)

Capítulo 16 - Capítulo 6


P.O.V Selene

 

Desde as mensagens o resto da semana se passou rapidamente e sem nada de interessante, somente o de sempre, lições de terceiro ano, sinceramente, não sei ainda o que vou fazer depois da escola, eu sei que só faltam alguns meses para mim terminar a escola, mas é difícil escolher uma coisa tão importante como uma carreira, ainda mais com tantas opções. Mas voltando ao assunto, neste exato momento é noite, sexta-feira, e não consigo dormir, o motivo? Simples, ansiedade pelo dia de amanhã, na verdade é um misto de ansiedade e preocupação. Irei descobrir um pouco mais sobre minhas novas habilidades e consequentemente rever minha tia, ela me criou desde os meus 6 anos de idade, idade com que perdi meus pais, ela sempre foi uma pessoa muito ruim e fria, pelo menos para mim, porque com a minha prima ela é uma pessoa normal, alegre... eu nunca soube o que eu fiz pra ela. Eu estou um pouco ansiosa e com medo de revê-la, não faço a mínima ideia de como começar a explicar tudo pra ela, e o que vou falar, sendo que quando morávamos juntas mal trocávamos duas palavras sem discutir, isso quando nos falávamos, como vou simplesmente chegar na casa dela e pedir o contato da minha prima, que sempre tive raiva e ciúmes, sem dar explicações?? Ela provavelmente não vai engolir que “senti saudades” dela, eu vou ter que explicar tudo, e provavelmente ela vai me odiar mais inda por eu ter uma maldição...Aigooo!! Porque essas coisas só acontecem comigo???

Me revirei pela milésima vez na cama, ajeitei minha cabeça no travesseiro e tentei pegar no sono, com muito custo consegui dormir.

 

~~~~ na manhã seguinte ~~~~

 

Acordei 7:00 horas com o despertador tocando, me levantei e fui direto pro banheiro, escovei os dentes, tirei a roupa e entrei no chuveiro, depois do banho me enrolei na toalha e fui para o quarto escolher uma roupa, depois de um tempo tentando escolher uma roupa descente, acabei por colocar uma saia preta que vai até um pouco antes dos joelhos, um cropped branco com a estampa de um alien, um tênis adidas branco e arrumei meu cabelo em um rabo de cavalo, após isso fiz uma maquiagem bem simples e desci pra tomar café. Uns 15 minutos depois estava tirando meu carro da garagem e dirigindo até o ponto de encontro com as meninas.

Quando cheguei lá todas já haviam chegado, o ponto de encontro era uma pequena pracinha, parei o carro em frente de onde elas estavam e abri o vidro do passageiro para que elas me vissem, quando isso aconteceu elas acenaram e entraram dentro do carro, por um milagre todas as seis couberam nos quatro lugares restantes. Após todas se acomodarem dei partida no carro e dirigi até a casa de minha tia.

 

Katie- O que vamos falar pra sua tia?

Eu- Acho que a verdade...ela não vai acreditar em outra coisa a não ser isso, e ela não vai me dar o contato da minha prima assim sem eu falar nada.

Isa- porque?

Eu- nós nunca nos demos bem—me limitei a isso, não estou com vontade de falar tudo pra elas, não que eu não confie nelas, só não gosto de falar sobre isso.

Isa- hum...

 

O resto do caminho se passou sem mais perguntas ou comentários, acredito que todas estavam apreensivas assim como eu estou. Uma meia hora depois chegamos na casa de minha tia. Estacionei o carro e após todas descerem me dirigi até a porta da casa, a casa era uma casa antiga, porém bem cuidada, pintada em um amarelo já desgastado devido à idade da pintura com uma porta de madeira, estava do jeitinho que eu me lembro. Respirei fundo e dei três batidas na porta, um tempo depois uma mulher abriu a porta, era ela, Scarllet, minha tia, ela ficou surpresa em me ver. Ela não havia mudado muito, a altura continuava a mesma, ela é quase do meu tamanho, só um pouco maior, cabelos um pouco abaixo do ombro castanhos e encaracolados, seus olhos castanhos claros geralmente com um olhar frio ou neutro, agora estavam surpresos e me encaravam com um misto de dúvida e desconfiança.

 

Scarllet- O que faz aqui?

Eu- Preciso falar com a senhora.

Scarllet- Entrem

 

Entramos na casa de decoração simples com grande maioria dos móveis de madeira ou cores neutras e sem muitas decorações, com somente alguns poucos quadros com fotos antigas. Sentamos nos sofás presentes na sala e antes que pudesse dizer qualquer coisa ela se pronunciou.

 

Scarllet- Antes de dizerem o motivo da visita tão repentina, preciso falar com você Selene, a sós.

 

Estava desconfiada mas acabei por aceitar. Subimos as escadas que levavam a um corredor com algumas portas e entramos em seu quarto.

 

Scarllet- Sei que guarda mágoas por eu ter sido uma pessoa tão dura com você...sinto que lhe devo explicações não? Eu simplesmente não conseguia olhar pra você porque você é idêntica a sua mãe quando nova, e eu sentia, e ainda sinto, muita falta de minha irmã, sei que não é motivo, masespero que me perdoe

Eu- Nem sei o que falar...mas acho que podemos tentar um recomeço—lhe dei um sorriso.

Scarllet- fico feliz em ouvir isso. Agora vamos descer, sim? –sorriu

 

Concordei com a cabeça. Após retornarmos ao cômodo com os olhares curiosos de minhas amigas, me acomodei no sofá e comecei a explicar o motivo da visita, desde meu pesadelo até o nosso plano.

 

Scarllet- Entendo...Bom, vocês parecem ter sorte, sua prima tem a mesma marca e do mesmo tipo que você tem. Vou anotar em um papel o telefone dela.

 

Depois de procurar papel e caneta ela me entregou um papel com um número de telefone. Passamos a tarde lá, sinceramente não esperava que a visita pudesse ser agradável...fico feliz de me resolver com a minha tia. Agora só me falta ligar para a minha prima e torcer pelo melhor.

 

 

 

 


Notas Finais


Por hoje é só, espero que tenham gostado. Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...