1. Spirit Fanfics >
  2. Magic Animals 2: Contínuous - GOT7(Mark Centric!) MarkBumSon >
  3. Devesse existir!.

História Magic Animals 2: Contínuous - GOT7(Mark Centric!) MarkBumSon - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Olha mais um capítulo gente...
E vai ter revolta, eu acho... kkkkkk

Espero que gostem...
Boa leitura...

Capítulo 10 - Devesse existir!.


    Naquele dia, parecia que estava sendo estranho para todos. E para JaeBum não estava diferente. Mas, nesse caso, o estranho era que que estava tudo muito calmo, muito fluindo devagar, e nem mesmo o seu pai, fora o cumprimentar quando chegou na empresa. Será que todos haviam ficado doentes para terem perdido ao menos a educação?!. Era tudo muito duvidoso, talvez só estivesse impressionado com a cara de pau de Jackson. Bem, estando estranho ou não, ainda tinha que trabalhar.

Mas, se tudo estava estranho assim que chegou no escritório, ficou ainda pior para si, quando viu a porta de sua sala abrir -se de repente, sem que a pessoa se anunciasse, e para a seja surpresa ser ainda maior, quem tivera aquela ousadia toda, foi Kojiro. Que diferente da última vez que o tinha visto, parecia um pouco mais determinado? Em seus olhos pareciam passar rios de lava, que ao mesmo tempo lhe davam combustão, também queimavam de uma força assustadora. E claro que aquilo deixou JaeBum intrigado.

- Bom dia, senhor Kojiro. À que devo a seja ilustríssima visita, assim tão de repente e ousadamente em minha sala? – Questionou JaeBum, querendo saber o porquê daquilo, já que não haviam marcado nenhuma reunião de sócio

- Desculpe -me vir sem avisar. Mas é que, eu gostaria muito de vê-lo. Já que da última vez, foi um encontro muito rápido, e eu queria conversar algo a sós com você. – Foi tudo o que o outro homem disse. E já foi se sentando a frente de JaeBum, que mesmo que soubesse que poderia ser algo ruim, resolveu dar um pouco de atenção a ele.

- Pois bem, fale.

- Desde a primeira vez que te vi, eu soube que era um safado, e que ficou louco para me comer. E olha que loucura, eu também fiquei louco para sentar em você, garanhão. – Aquilo, era o assunto que Kojiro queria falar. Com certeza, aquele momento foi o mais perto de JaeBum querer vomitar tudo o que tinha comido. – Não precisa fazer essa cara de surpreso, eu sei que foi repentino, mas não podemos reprimir os nossos desejos. – Falou por fim, já querendo avançar em JaeBum.

■■■

Mark queria, com certeza arranhar a cara do amigo. Depois daquele susto que levou do amigo, ao vê-lo parecer do nada na classe, Mark questionou sobre, e teve a resposta de que o outro estava se pegando com o namorado desde que havia chegado na Universidade, e que estava até com dores nas pernas de tanto que sentou. Mas, essa parte Mark dispensou os detalhes, pois queria muito quebrar o amigo, por tê-lo deixado sozinho, só não o fez porque o garoto estranho, não tinha aparecido, e não tinha o importunado.

Com o início do intervalo, os dois amigos andavam pelos corredores da D. Black – alegando não estarem com fome – e como não tinham o que fazer, foram andar. E como YoungJae era um tagarela, e mesmo que Mark tenha dito que não queria saber dos detalhes, o azulado estava contando a quão grande era o professor Jiny, e o quanto Mark deveria experimentar, até falou em uma possível troca de namorados ou até mesmo em um ménage gostoso. Mas, claro que o rosado não estava dando nenhuma atenção à toda aquela bobagem do amigo.

Quando passaram por um determinado corredor, Mark de repente parou e ficou olhando para os lados. Era estranho que estivesse ouvindo sussurros naquele local, até tentava identificar o que diziam, mas era impossível, eram sussurros baixos demais para que entendesse algo. Jae que estava um pouco mais a frente, parou ao não ouvir os passos do amigo, e quando olhou para trás, o viu parado no corredor com uma expressão confusa. Para Mark, parecia que estava dando para os dois escutarem aquilo, mas ao questionar ao amigo, soube que não, era só ele. Estaria enlouquecendo?.

■■■

Talvez JaeBum nunca devesse ter jeito aquilo, mas também achou que devia ter feito e com certeza faria de novo se caso fosse necessário. Era o seguinte, depois que Kojiro faliu tudo aquilo, aquele bando de absurdos, e tentou avançar no moreno na intensão de agarra-lo e beija-lo. JaeBum fora mais rápido e conseguiu acertar um tapa forte na face do outro, o que deixou uma marca, e a expressão de supressa na cara do japonês, que olhou para o IM com um misto de ódio, decepção e vingança, as três coisas que poderiam até causar era em JaeBum, se ele realmente tivesse interessado naquilo.

- Desculpa senhor Hatoro, mas acho que você se equívoco em tudo o que disse. Não tenho nem um mísero pingo de interesse em você, e muito menos te dei liberdade de me tratar ou me tocar como se eu fosse um qualquer. – Falou JaeBum com firmeza, e sua expressão não era diferente, olhava para o outro com o olhar penetrante, firme e que em momento algum mudou.

- Você vai se arrepender disso. Eu nunca, em toda minha vida, fui rejeitado por alguém. E você não será uma exceção. Não vai ser. – Quase gritou o japonês. Estava transtornado - porém, contido - com toda aquela situação.

- Bem, existe uma primeira vez para tudo. E você não será uma exceção. – Rebateu JaeBum ironicamente. E viu o outro sair de sua sala quase que correndo.

Aquilo, fora o bastante para o IM mais novo. Sabia que certamente seu pai saberia daquilo, de uma maneira distorcida, mas saberia. O que não incomodava JB, nunca temera nada, nem mesmo seu próprio pai, não séria agora que iria.

■■■

Mesmo depois de já terem saído daquele corredor, Mark ainda sim conseguia se lembrará daqueles sussurros tão bem ouvidos por si, mas não pelo seu amigo. Porque aquilo estava acontecendo e porque só com ele?. Estava tão compenetrado em seus pensamentos, que não percebeu quando alguém ocupou o lugar ao seu lado, mas quando notou, tomou um susto ao ver quem era. Era aquele estranho do tal Hatoro.

- Onde está o seu amigo? Eu vi que estavam juntos até agora pouco. – Perguntou o recém chegado. Vendo o quanto Mark ainda estava assustado com sua presença. – Desculpa chegar assim do nada, eu sei que me acha estranho, mas é que é o meu jeito. Desculpa. – Falou já se levantando para ir embora.

- Não, espera. Desculpa minha má educação. É que você chegou tão de repente e naquele dia, ficou olhando para mim e me perseguindo. Fica um pouco difícil não associar essa imagem à você. – Disse Mark sincero. – E quanto ao Jae, ele teve que ir ao banheiro, mas já deve está voltando. – Falou vendo que o amigo realmente já estava voltando, todo sorrisos. Tinha fodido de novo. Mas, o que chamou a atenção do rosado, fora a Mark na face do tal Hatoro.

    Porque, prudência é algo que devesse existir!.


Notas Finais


Então neh...
Dois diálogos bem estranhos...
6 viram que audácia daquele cara, dando em cima do JaeBum...

E esse tal de Hatoro...

Bem...
Até prevê...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...