História Magic Shop - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Amorzinho, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Magic Shop, Min Yoongi, Taegi, Taehyung, Taekook, Yoongi
Visualizações 37
Palavras 2.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, ta aí

Não ficou como eu queria mas fiz d3 coração:")

Significado das flores nas notas finais

feliz aniversário sz

Capítulo 1 - Uma União precisa de Dálias Amarelas


— É sério isso? — Perguntou com aquele típico deboche, já característico e presente na maioria de suas falas.

— E aqui está o motivo de eu nunca te chamar quando quero comprar presentes. — Revirou os olhos, sem estar realmente irritado com a situação. Já conhecia aquele gênio difícil, sabia no que estava se metendo quando, entre tantas opções, escolheu justamente a peça rara para ajudá-lo. — É sério sim, Jungkook.

— Ah, qual é, Yoongi? Flores? Bombonzinhos? Qual o próximo item da lista? Ursinhos com coração na barriga que cantam “i Love you”?— definitivamente havia sido uma péssima ideia chamar Jeon Jungkook para escolher presente de dia dos namorados, principalmente se essa data emendasse com seu aniversário de namoro, e o dono dos fios claros estava começando a perceber isso. Antes não fosse tão ansioso e tivesse esperado o horário de serviço de Seokjin acabar, pelo menos teria ideias de verdade ao invés de alguém que, no momento, só estava servindo para rir de sua cara. — Isso é amorzinho demais vindo da sua parte, tão clichê.

— Hoseok gosta desse “amorzinho clichê” e o presente é para ele, ou seja, só opine sobre isso novamente se for para escolher entre rosa ou vermelho. Se bem que essas azuis também são legais, não acha? — Disse examinando algumas caixas e embalagens para bombons. A careta nada agradável que se formou na cara do mais novo supriu a falta de palavras, mas não é como se o Min se importasse com aquilo agora, não numa hora tão importante pra si.

Em dois dias, completaria três anos de namoro com Jung Hoseok, e embora não fosse do tipo que ligasse pra essas comemorações, sabia como seu namorado era meloso e sentimental com essas coisas. Por essa razão, gostaria de fazer algo especial, e um tanto romântico, diga-se de passagem, com direito a decoração de corações, flores diversas- dando destaque nas favoritas de seu amado no buquê- e bombons personalizados. Algo que pra si era desnecessário, mas faria de tudo pra ver aquele sorriso animado, ainda mais que esses dias eles andaram um tanto afastados e Hoseok ficava um pouco estranho quando estava consigo, impondo certa distância nada confortável para o loiro. E esse era um dos objetivos dessa surpresa toda: quebrar essa barreira que seu querido Seok estava erguendo entre os dois.

Comemorariam o dia dos namorados antecipadamente, juntamente com o dia de seu aniversário de namoro, e junto a essa surpresa, talvez um algo a mais, envolvendo alianças e um pedido, tendo como expectativa um sim. Claro, não casaria tão cedo, ainda tinha sua faculdade e gostaria de pelo menos arranjar um emprego digno antes de uma união assim, mas acreditava que tornar as coisas ainda mais oficiais poderia ser o gatilho que precisava para que o Jung voltasse a confiar no seu amor, caso seja esse o problema.

Jungkook não concordava com nada disso. Além de Yoongi estar sendo outra pessoa para agradar o namorado, era óbvia a falta de reciprocidade em relação aos sentimentos expostos ali. Bom, no começo, talvez realmente havia amor, mas com o tempo parece que a tal paixão acabou, arriscava até dizer que entrou um certo alguém no coração dos fios laranja, e que a única coisa que impedia o término era o bom coração e a pena vinda do mesmo. Já havia tentado avisar uma vez, mas como seu conselho foi completamente ignorado, resolveu que o Min precisava abrir os olhos por si só, e talvez aí entenderia toda essa ira do melhor amigo contra seu "tão perfeito namorado”, assunto que já acarretou muitas discussões entre eles.

Apesar da pose toda, o Jeon amava seu melhor amigo mais do que tudo, o via como um verdadeiro irmão e lhe partia o coração não poder ajuda-lo a enxergar essa confusão toda.

Só queria o melhor para o seu parceiro de infância, e se isso significasse engolir seus argumentos para não acarretar brigas entre eles, ele faria esse esforço.

Estavam tão distraídos em seus próprios mundinhos e pensamentos que nem perceberam quando alguém se aproximou.

—Olá, senhores, posso ajuda-los com alguma coisa?— O floricultor, que aparentava ter quase a mesma idade dos garotos, perguntou sorrindo amigavelmente. Os rapazes não deixaram de reparar na voz grossa e sorriso simpático que lhes era direcionado. Realmente algo encantador. Mal imaginavam que o moço de avental e dono de belos fios castanhos havia se aproximado somente para pedir silêncio da parte deles, que por mais que não percebessem, falavam em um tom desagradável para os demais presentes na loja. Mas, ao ouvir a conversa, lembrou que nada mais justo ajudar sua clientela, afinal, quanto mais cedo fossem embora, mais rápido a paz retornaria.

— Oh, sim, por favor. — Jungkook se aprontou a dizer, agora com um sorriso galanteador nos lábios. Ah, aquele ali não tomava jeito. — Meu amigo aqui quer montar o buquê perfeito de dia dos namorados e você parece a pessoa certa pra nos ajudar.

“Provavelmente porque sou a única que veio”, pensou o vendedor, achando graça na maneira como o mais despojado dos dois se portava. Interessante, diria.

— Fico honrado de ser essa tal pessoa certa, então. É sempre tão fofo ver alguém comprando o presente perfeito pensando na pessoa e não pegando um dos prontos. Já tem alguma ideia de que flores colocar, senhor?— Direcionou-se a Yoongi.

— Uh, bem, eu estava pensando em um maior destaque em Centáureas, mas não tenho ideia de quais outras entrariam em harmonia com elas. — Falou acanhado. Puxa, não sabia como falar com novas pessoas e, apesar da aura boa vinda do acastanhado, timidez era uma característica sua há muito tempo.

— Centáureas, não? Bela escolha, algum motivo em especial ou...?— Era realmente uma escolha bonita para se colocar num buquê, mas não era algo muito esperado para flor principal de alguém. Ficou curioso.

—Hoseok diz que elas o lembram da delicadeza de sua mãe, e que era uma das flores favoritas dela. Além disso, ele gosta de azul e a cor delas é realmente impressionante. — Não era fã, muito menos entendia de flores, mas que a mãe natureza caprichava nas cores na hora de montar um jardim, isso ninguém podia negar. —É nisso que quero investir, flores com significados especiais no nosso relacionamento, mas nada muito óbvio como “amor eterno” ou coisa do tipo.

Ok, agora estava surpreso. Era completamente incomum alguém pensar tanto na hora de montar um simples vaso, geralmente pediam logo as famosas rosas vermelhas com algumas flores de sabugueiro e pronto. É claro que havia os casos onde perguntavam alguns significados, mas parar e ficar algum tempo imaginando que flores demonstrariam sua paixão era novo. Não mentiria que se sentiu feliz com aquilo, amava demais as flores e seus significados escondidos, algo tão bonito com o qual ninguém realmente se importava. Se antes queria que os dois fossem embora logo, agora queria passar a tarde toda apresentando cada pétala e montar o melhor buquê que já havia feito.

— Nesse caso, vamos listar algumas das coisas que o senhor gostaria de demonstrar e, seguindo ela, vamos vendo qual combina mais pra também não ficar uma paleta desorganizada.

— Não precisa nos chamar de senhor, que formalidade. — Disse risonho, se soltando um pouco.— Meu nome é Min Yoongi, e este é Jungkook.

— Qual seu nome gracinha?— Jeon perguntou, logo sendo repreendido pelo amigo por cantar descaradamente o funcionário.

— Taehyung— Riu dos dois clientes, a tarde seria animada. — Meu nome é Kim Taehyung.




...


—Ok, então Adónis, Alyssuns, Ciclames, Azaléias brancas, Gerânios e, claro, Centáureas. — Kim confirmou em voz alta, apenas para ter certeza que não estava se esquecendo de nenhuma flor.— Quer escolher a embalagem agora?

— Eu já escolhi, quero essa branca aqui— apontou para a folha de plástico branca com detalhes dourados e aproveitando a deixa para pegar o grande laço que estava ao lado.

—Certo, vai colocar mais alguma coisa?

— Acho que já temos flores demais por aqui, ao que parece me empolguei— Disse Yoongi sorrindo, passaram uma divertida tarde escolhendo e ajustando flores, optando por uma paleta de cores centrada em azul e vermelho com detalhes amarelos e brancos. De quebra, Jungkook e ele ainda tiveram uma aulinha sobre alguns significados das flores presentes ali e não podiam imaginar como esse universo era vasto, com certeza começaram a prestar mais atenção nas coisas simples e belas da vida, como um mísero dente de leão, que poderia representar alegria.

— Pelo menos não saímos dos padrões, esse buquê vai ficar lindo e você nem tocou nas rosas. — O Kim não poderia estar mais realizado, em anos trabalhando na floricultura de sua tia, nunca tivera a oportunidade de montar um buquê com seus clientes de maneira significativa como daquela vez. Mostrar um pouco do seu mundinho era algo novo para si, e aquela experiência havia com certeza sido maravilhosa.

Esforçaram-se bastante para manter uma linha e escolher as flores certas, sem espécies ou cores demais, e acabou que tudo ficou em seu devido lugar. Para intercalar com as Centáureas, usaram Adónis, pois em seus tons vermelhos, relembrariam o amor naquela relação, os motivos que levaram Min Yoongi a amar. Ainda no vermelho, usariam Ciclames como um pedido de desculpas, por não entender pelo que o namorado estava passando. Para quebrar um pouco as cores fortes, acrescentariam Azaléias brancas, que demonstrariam o romance e carinho envolvidos ali, e Gerânios que representariam o poder de ultrapassar as dificuldades pelas quais o casal passava. Alguns Alyssuns estariam ali simplesmente para representar o quando Hoseok era valioso pra si.

Yoongi se dedicou tanto àquilo que Jeon jurou que se seu amigo tivesse o coração partido, não responderia por seus atos. Só esperava que a ideia do loiro desse certo e toda essa agonia sumisse de vez. Só esperava, bem, ver o Min sorrir.

—Se ele te der flores também, aposto 10 wons que vão ser Crisântemos amarelos.

— Sai para lá com seus Acómitos, Jungkook.

— Você ‘ta precisando é de uns acafrãos, isso sim. Só não espere ganhar Begónias. — Yoongi resolveu somente revirar os olhos. Jungkook e sua incrível memória, seria massacrado com trocadilhos sobre flores pelo resto da vida, ou até ele trocar de “fase” e achar algo ainda melhor para suas piadinhas debochadas.

—Bom, se é só isso aqui está sua esperança, senhor Yoongi— Kim tentou descontrair a pequena briguinha de um jeito risonho, óbvio que não pegou tanta afinidade com os rapazes a ponto de virarem amigos, mas eles eram divertidos no geral e não faria mal manter contato.

— E esse buquê aí vem com o telefone do artista? Artista mesmo porque só um pra fazer essa obra de arte aqui. — Jeon não perde uma. Tudo bem que essa foi péssima, ele admitia, mas, oras, Taehyung era um pitelzinho, como Seokjin costumava dizer, o que custaria investir?

— Na verdade... — O acastanhado ficava cada vez mais surpreso com as investidas do mais novo ali, essas que vieram a tarde toda.— Vem sim.—Veja bem, surpreso, não bobo.

Rapidamente anotou seu número em um papel qualquer e entregou para o moreno. Yoongi pegou uma caixa com alguns chocolates e uma fita vermelha bonita para arrumar o jantar mais tarde, lembraria de agradecer as lojas da cidade que nessas épocas de comemorações vendiam de tudo por ter encontrado ali o que precisava. Estava empenhado, mas ainda era Min Yoongi e andar de loja em loja não era algo favorável para si. Pagou pelo pelas compras e antes que desse mais deixas para que Jungkook flertasse descaradamente ali, algo que, com certeza, não queria presenciar, se despediu de Taehyung.

—Bom, vamos indo, tenho muito a fazer pela frente.

— Ah, sim, não se esqueça de deixar as flores na água, isso vai fazê-las durar até o dia esperado.

— Pode ter certeza que vou seguir suas dicas de cabo a rabo, obrigado por tudo isso. — Estava realmente agradecido pela paciência que o floricultor teve consigo.

— Apareça aqui para me contar como foi, agora fiquei ansioso.

— Pode deixar que se depender de mim, não sairemos mais daqui. — Dessa vez Jungkook foi mais rápido a responder.

E então se direcionaram a porta logo desaparecendo do campo de visão da vitrine.

Taehyung não era lerdo, já entendia pelas expressões de preocupação que o moreno fizera durante toda aquela jornada e pelas flores pedidas que ali não tinha coisa boa. Só esperava que Yoongi recebesse uma Dália amarela.


Notas Finais


Significado das flores que não foram ditos no capítulo:
Crisântemos amarelos: amor frágil, menosprezado.
Acómitos: palavras envenenadas.
Acafrão: sabedoria, luz.
Begónias: lealdade no amor.

Dálias amarelas: União recíproca.

Um beijo, byee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...