História Magical Passion - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Ben 10
Personagens Ben Tennyson, Encantriz, Gwen Tennyson, Kevin Levin
Tags Gwen X Encantriz, Gwencaster, Yuri
Visualizações 33
Palavras 1.787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Magia, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala minhas consagradas e consagradas, demorei? Isso é mais que obvio, mas o importante é que estou aqui.
Bem, eu poderia numerar diversos fatores que causaram meu atraso: a faculdade, minha família, meu curso, jogos, séries, animes, preguiça, bloqueio imaginativo para algumas cenas ou personagens e por ai vai, mas vocês não querem ficar ouvindo sobre mim né? Então bora para o cap.


Ah já ia esquecendo, a capa do cap dessa vez é o ship de Asuna e Yuuki de Sword Art Online, umas fofas.

Agora sim boa leitura e até o outro lado ;)

Capítulo 24 - Capitulo 24


Fanfic / Fanfiction Magical Passion - Capítulo 24 - Capitulo 24

P.O.V. Julie Yamamoto

Logo depois de explicar para meus pais quem era a pessoa que me trouxe em casa e deles falarem que querem conhecê-la me retirei para meu quarto, como de habito vou até o banheiro escovo meus dentes e logo me deito na cama de braços abertos e fico pensando em como essa noite começou e em como acabou desse jeito. Fecho meus olhos e respiro fundo, em minha mente se formou a imagem de uma certa loira, me pego sorrindo um pouco, é até divertido de certa forma que uma pessoa que conheço a poucos dias me ajudou tanto. Troco de roupa e coloco meu pijama, me deito com uma mão segurando o pingente.

Acordei com o celular tocando então me estiquei até o criado-mudo pegando o aparelho, olhei a hora, eram 9:00 e no identificador de chamadas mostrava o nome da Alice, resolvi atender.

(Ligação on)

Julie- Alô, Alice? Bom dia?

Alice- Bom dia, desculpa se te acordei.

Julie- Tudo bem, já estava na hora de me levantar, mas ao que devo a honra da sua ligação?

Alice- Estou no horário do meu café e resolvi te ligar para ver como você está.

Julie-Estou melhor, obrigada por ontem e desculpa por lhe preocupar.

Alice- É bom saber, mas sei um jeito de você melhorar ainda mais, hoje de tarde vou estar de folga e você, está livre?

Julie-Claro.

Alice- Está marcado, passo te pegar as15:00.

Julie- Aonde vamos?

Alice-Vai ser surpresa e lembre-se: não aceito não como resposta!

Julie- Ok, então até a tarde.

Alice-Tchau.

(Ligação off)

Logo que a ligação se encerrou me levantei seguindo rumo ao banheiro fazer a higiene matinal. De pijama mesmo fui em direção a cozinha e peguei uma laranja e uma maçã, bom esse seria meu café da manhã, como não tinha nada para fazer de manhã entrei no aplicativo da Spirit e fui ler algumas fics. Depois de algum tempo lendo olhei para o relógio no canto direito superior da tela do meu celular e vi que já era 11:05, levantei do sofá onde tinha me acomodado em um pulo, ainda bem que meus pais almoçam por perto de seus trabalhos, fui para cozinha e comecei a preparar algo simples para comer. Quando terminei de comer  lavei a louça e guardei, mas ao pensar que eu iria sair com a Alice percebi que não sabia que roupa usar principalmente pelo fato de ela dar nenhuma pista de onde vamos então optei pelo simples, calça jeans, tênis all star branco uma camiseta regata preta e por cima minha clássica jaqueta moletom rosa.

Quando acabo de me aprontar vou para a sala e sento no sofá para esperar minha amiga, peguei meu celular em mãos para olhar as horas e percebo que me aprontei um pouco cedo pois ainda era 14:35. Estava guardando o aparelho em meu bolso quando ouço a campainha, parece que ela resolveu passar mais cedo também, me levanto vou abrir a porta e quando a abro tenho uma surpresa.

Julie-Ben? O que você está fazendo aqui? – Isso mesmo, Ben Tennyson, o cara com quem eu terminei e portador de uma das armas mais poderosa de todo o universo.

Ben-Nossa nem um oi? – Ele fez uma piadinha, mas não demonstrei reação o que deixou ele mais nervoso. – Podemos conversar Julie? Mas acho que não vai ter tempo agora né? – Falou fitando-me um pouco vendo minhas roupas. – Posso saber quem é?

Julie- Vou sair com uma amiga, mas eu tenho um tempinho ela só vai passar as 15:00 horas. – Lhe convido para entrar e nos sentamos na sala. – Sobre o que é a conversa Ben?

Ben- Eu queria conversar com você sobre o nosso antigo relacionamento. – Deu uma pausa, respirou fundo e continuou. – Conversei com o Kevin e ele me fez abrir meus olhos e ver que tenho sido um namorado muito ruim, você estava tentando fazer a gente dar certo e eu... bem, eu estava só atrapalhando. Sei que o termino foi minha culpa, mas eu queria te pedir uma segunda chance para provar que não sou um completo fracasso como namorado. – Falou dando um sorriso forçado com o canto da boca, mas com o semblante triste.

Julie- Olha Ben, a culpa não é só sua, eu deveria ter conversado com você sobre isso. Um dos pilares fundamentais para o relacionamento dar certo é a comunicação e nós dois pecamos nesse quesito, mas também digo que todos comentem erros. – Respiro fundo dando uma longa pausa e reorganizando meus pensamentos e em seguida olho diretamente para seus olhos verdes. – Ben, acho que não devemos voltar, pelo menos não agora, ambos precisamos de um tempo separados, mas durante isso podemos continuar como apenas amigos, ok?

Ben- Tudo bem, então.... amigos? – Falou me estendendo a mão.

Julie- Amigos. – Falei apertando sua mão e rindo um pouco.

Ben- Então acho que já vou indo, não quero atrapalhar seu compromisso, tchau Julie.

Julie- Deixe que lhe acompanho até a porta.

Fui o acompanhando até a porta, por fora estava tentando aparentar normalidade, mas estava surpresa por ele ter aparecido e me fez considerar a hipótese de talvez possamos voltar, vamos deixar isso no futuro, o Ben é um cara legal, gentil e bonito, mas também possui defeitos, teimoso, meio devagar e um pouco impulsivo as vezes. Quando abri a porta demos de cara com a Alice, que nos olhou de cima a baixo e não sei porque, mas dei um passo para o lado me afastando um pouco do garoto de olhos verdes.

Alice- Oi Julie, eu já ia tocar a campainha. – Falou e mudou o foco da sua atenção para o Ben que estava do meu lado. – Desculpe, não sabia que estava com visita.

Ben- Não, eu só dei uma passada aqui porque precisava conversar com a Julie, mas já estou de saída, tchau. – E o Ben foi caminhando tranquilamente pela calçada.

Alice-Podemos ir? – Perguntou dando o braço para eu segurar, o qual respondi com prontidão. – Então, eu poderia saber quem era aquele garoto da jaqueta verde? – Perguntou enquanto andávamos até seu carro, só respondi quando entramos no mesmo e para continuar com a brincadeira do cavalheirismo até abriu a porta para mim o que me fez rir um pouco.

Julie- Ele era meus ex-namorado, o nome dele é Ben, veio conversar comigo, se desculpar e até tentar voltar, essas coisas sabe? – Depois que falei ela me pareceu um pouco incomodada, não entendi o porquê então resolvi ignorar.

Alice- E vocês voltaram? – Perguntou me fitando de canto de olho, respondi com um aceno de cabeça negativo. – Desculpe por parecer intrometida, mas vamos parar de falar disso e aproveitar o parque de diversões! – Logo depois de falar ela percebeu seu erro. – Ops! Acho que estraguei a surpresa. (risos)

 Seguimos o restante do caminho conversando, rindo e em nenhum momento ela tocou no nome do Ben novamente. Chegando ao local foi um pouco difícil achar lugar para estacionar, mas como a Alice é uma pessoa persistente encontramos uma vaga não muito longe da entrada, entrando no parque o primeiro brinquedo que ela me fez ir foi a Casa mal-assombrada, de acordo com a mesma “Nada fazia esquecer melhor alguma coisa do que uma boa dose de sustos!”, depois de vários gritos e sustos por parte das duas saímos da atração abraçadas, mas depois caímos na gargalhada e assim seguiu o restante do dia, uma roleta russa de brinquedos e emoções. Quando saímos do carrinho bate-bate nos tocamos que estava ficando tarde quando olhamos para o céu que estava com sua cor alaranjada de fim de tarde parecendo uma linda aquarela.

Alice- O que acha de ir em um último brinquedo? – Eu iria dizer não, mas quando olhei os olhos verdes da loira lembrei que é difícil dizer “não” para ela, então só assenti me dando por vencida. – EBA!

Alice agarrou meu braço esquerdo me puxando para a atração que quando estávamos chegando perto percebi qual era, um dos jeitos mais clichês de se ver um pôr do sol, a Roda-Gigante. Fiquei em pé enquanto a nossa cabine subia para admirar melhor a vista, Alice ficou logo atrás de mim, mas quando a roda parou com nós lá no alto a cabine deu uma pequena balançada o que me desiquilibrou um pouco e acabei me apoiando na loira que para não me deixar cair segurou em minha cintura, virei meu rosto para cima para olhar seu rosto e nesse momento nosso olhos se encontraram, ficamos nos olhando até a roda volta a girar e nos separarmos. Meu Deus, o que foi isso que aconteceu agora, estou me sentindo estranha, meu coração está disparado, agora a pouco estávamos tão próximas e acho que senti vontade de beija-la, mas pode ser que eu só esteja pirando, pois nunca senti nenhuma atração por mulher alguma e ainda tem o Ben, será que a gente ainda daria certo? Aaaaahhhh, acho que estou enlouquecendo. Quando estávamos seguindo para saída vi uma barraca de tiro ao alvo que se acertasse ganharia um prêmio, acho que eu deveria dar um presente a Alice por me ajudar a me animar.

Julie- Com licença senhor, posso tentar? – Perguntei ao senhor que cuidava, enquanto isso a loira só ficava me observando para ver no que ia dar.

Senhor- Tudo bem menina, 1 dólar, 3 tentativas.

Paguei a ele e na primeira eu errei feio, o tiro saiu muito para direita e para cima, no segundo tiro me aproximei um pouco do alvo mas não o atingi, usando mais ou menos como base meus tiros anteriores respirei fundo, mirei com calma e apertei o gatilho, por sorte esse acertou.

Senhor- Muito bem, qual prêmio vai querer?

Julie- O leão por favor. – Assim que ele entregou o leão de pelúcia agradeci e fui em direção a Alice. – Aqui, sei que não é uma corrente ou um pingente, mas espero sirva com agradecimento por ter me ajudado e bem, por tudo! – Dou um sorriso meio tímido e sou pega de surpresa quando ela me abraça.

Alice- Não precisa me agradecer, amigas são para isso, vamos tenho que te deixar em casa, não quero que seus pais pensam que estou te incentivando a ficar fora até tarde. Ah e obrigada pelo leão, é muito fofo.

Voltamos para o seu automóvel, durante a volta fomos conversando e curtindo a música que tocava no som do carro que era I Remember U -Cartoon feat. Juri Pootsmann. Chegando em frente minha casa me despeço com um abraço e um beijo na bochecha, saio do carro e antes de entrar em casa aceno com a mão e ela dá o buzinada e vai embora. Tenho que achar alguma resposta para a confusão que está em minha mente.

CONTINUA...


Notas Finais


Bienvenidos al otro lado.

Bem, bem, bem, gostaram do P.O.V. da Julie?
Comentem, vou responder a todos com o maior prazer e avisem-me de qualquer erro, ok?
Ah e aqui está o link da musica mencionada no final:
https://www.youtube.com/watch?v=3wjb3HtD32c

Abraços, beijos e até os comentários ou até o próximo capitulo bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...