História Magician (Imagine Suga - BTS) - Capítulo 3


Escrita por: e xsleepgirl

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga)
Tags Agust D, Bts, Imagine, Kpop, Magia, Min Yoongi, Suga
Visualizações 44
Palavras 582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Saindo dos Hiatus tenebroso kkkkkkk

Prometo ter mais

Capítulo 3 - Início da Jornada


– E agora? – perguntei enquanto caminhávamos pela floresta, já estava começando a escurecer e a esfriar. 
– Agora vamos escolher um lugar para passarmos a noite, amanhã nossa jornada começa e... – ele foi interrompido pelo barulho enorme que meu estômago fez, indicando que eu estava com uma fome imensa, corei, fazendo o Duque I rir. – E vamos achar algo para comermos antes que você desmaie de fome. 
Assenti calada, enquanto continuávamos a caminhar, se estávamos á procura de alguma fruta, provavelmente não acharíamos, não conseguia ver nenhuma por perto. 
Andamos por um longo tempo até encontrarmos uma espécie de gruta, após averiguarmos se havia algum animal dentro dela, optamos por passar a noite lá. 
– Vamos dividir as tarefas, eu procuro madeira para fazer uma fogueira, e você procura algo para nos alimentarmos, certo? – o Duque I disse, me entregando uma espécie de cesta, sem alças – Use para trazer a comida – concordei com o mesmo e saí da gruta, á procura de algum alimento, a fome estava aumentando. 
Enquanto caminhava, me deparei com alguns cervos próximos a alguns arbustos, me aproximei, os cervos fugiram, mas me deparei com inúmeras frutinhas vermelhas nos arbustos, já li alguma vez que certas frutinhas eram venenosas, mas como os cervos estavam comendo, creio que não possuem veneno. 
Enchi a cesta, lotando-a com as frutinhas, pareciam extremamente saborosas, ou era apenas minha fome querendo comer o que visse pela frente. 
Após colher as frutinhas, voltei para a gruta, já estava escurecendo, apressei meus passos para não ficar no escuro total e correr o risco de me perder. 
– Você foi rápida – o Duque I disse, sorrindo para mim enquanto eu me sentava em frente ao amontoado de madeira que ele havia feito. 
– Como pretende acender o fogo? – perguntei curiosa. 
– É simples! 
O Duque I recitou algumas palavras em uma linguagem desconhecida para mim, provavelmente latim, então esticou sua mão direita para a fogueira e o fogo surgiu, acendendo-a. 
Levei um susto absurdo, gritando e me afastando da fogueira, fazendo o Duque I gargalhar. 
– Você não precisa ter medo – comentou enquanto caminhava até mim, estendendo a mão, a agarrei e ele me levantou. – Não vou te machucar. 
– Eu nunca tinha visto algo do tipo – disse, de cabeça baixa, estava envergonhada por ter tido aquela reação. 
– Está tudo bem, Leo. Vamos comer – sorriu docemente para mim, me puxando para perto da fogueira e pegando a cesta de frutinhas que estava no chão. – Certeza que não são venenosas? 
– Sim, alguns cervos estavam comendo quando me aproximei – me sentei ao seu lado, enfiando a mão na cesta de frutinhas e começando a comer, o gosto era ótimo, adocicado. 
Comemos em silêncio, apreciando o sabor das frutinhas e o quão bom era ter a fogueira nos aquecendo. 
– Vamos dormir, amanhã nossa jornada começa cedo, e precisamos estar dispostos – Duque I disse, se levantando e indo até sua grande bolsa de couro, retirando da mesma um cobertor, me entregando em seguida. – Tome, está frio e a fogueira não irá te aquecer totalmente, principalmente com suas vestes estando tão rasgadas, amanhã lhe compraremos uma veste nova em algum vilarejo próximo. 
– Eu gostaria de usar vestes como as suas – sorri, pegando o cobertor de sua mão e me acomodando em um canto, enrolando-me no cobertor. 
– Apenas quando seu treinamento como minha discípula terminar – o Duque I se acomodou em outro canto, usando sua bolsa como travesseiro. 
Ficamos em silêncio, ouvia-se apenas o estalar relaxante do fogo, e foi dessa maneira que caí em um sono profundo, fantasiando nossa jornada.


Notas Finais


Agradeçam a xsleepgirl gente, ela que tá fazendo esses textos fantásticos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...