1. Spirit Fanfics >
  2. Magicis Nuptias - Especial Páscoa >
  3. Capítulo Único

História Magicis Nuptias - Especial Páscoa - Capítulo 1


Escrita por: MilleSilk e ProjectDesafie-se

Notas do Autor


Olá pessoas lindas. Cá estou eu com mais uma One do @projectdasafie-se
Dessa vez com o tema: Páscoa!

Relevem os erros, história sem correção final!

Espero que gostem❤

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Magicis Nuptias - Especial Páscoa - Capítulo 1 - Capítulo Único

Uma páscoa magica I - Um Corvino novato

S A S U K E

Ovos, ovos azuis, ovos vermelhos, ovos verdes. Tem um arco-íris de ovos na minha casa! Porque Harry? Porque essas coisas só acontecem com um bom bruxo? O que eu fiz para merecer esse castigo!

- Sasuke pelo amor de Hagrid vai se arrumar!

Ah, me lembrei do que eu fiz para merecer essa quantidade mortal de ovos. Mas vocês não estão entendo certo? Então vamos voltar para seis anos atrás. Quando o mundo era bom e belo, e não tinha uma corvina safada, perversa e maléfica em minha, bondosa, pura e tranquila vida...

*

Amanhecia mais um lindo dia Hogwarts, o grande castelo que abriga inúmeros bruxos, magos e criaturas místicas de toda Hogsmeade. Morar nesse lugar era um grande privilégio, e só os melhores dos melhores conseguem. Esse fato só aumenta minha moral aqui dentro.

Eu, o grande bruxo, mago supremo que irá, não. Que já superou o velho Harry Potter. A lenda vida, o cálice sagrado, o...

- Sasuke! Caramba, será que dá para parar de falar com esse esqueleto e vir me ajudar!!

- Idiota, já vou!!

Bom, me cortaram novamente. Eu sou Sasuke Uchiha e esse é meu reino!

O sol da manhã banha as janelas grande e escura de minha casa magica, gosto dessa luz que vem do horizonte, ela é reconfortante, ainda mais no dia de hoje. No mundo dos mortais, o qual eu um dia pertenci se comemora a páscoa. Aqui para celebrar essa data, recebemos um corvinal novato, ou seja. Um humano que descobriu seu bruxo interior.

O castelo é todo decorado de azul e bronze (cor sobressalente da casa que pertencem), temos jogos e uma grande festa de boas-vindas, o que eu particularmente acho irritante! Oras porque o cara novo merece tanta atenção? Ele é novo. Esses velhos e suas tradições estranhas...

Mas, como um sonserino que honra sua casa eu preparei uma surpresinha para ele. Uma surpresa que ele jamais vai esquecer, assim como os caras dos anos anteriores. Minha casa, minhas regras.

- Cara, vamos logo – grita o loiro tapado que eu chamo de amigo.

- Naruto se você ousar, ou pensar novamente em gritar no meu ouvido eu vou usar as chamas azuis, - agarrei seu cachecol e coloquei minha varinha na ponta do seu nariz – Fui claro?

O brilho azul começou, junto com os meus olhos, e de preto se transformaram em um vermelho escarlate.

- Sim... Cara o que te deu hoje? ‘tá, mas azedo que o normal. - Naruto retrucou entrecortado pelo susto.

- Não estou afim de ter ninguém novo aqui. Ainda mais hoje. - Falei e me pus a andar, queria dar um fim logo naquela conversa ridícula.

- O.K, não está aqui quem falou.

Todo ano a mesma coisa, alguém novo chegava, eu humilhava e o dia seguia. Sem ovos coloridos, sem abraços quentinhos, sem presentes ou parabéns vindo dos meus pais. Só outro dia magico no castelo. E assim se seguia os dez anos que eu estou aqui, que completava agora onze. Adivinhou quem chutou que hoje, justo na páscoa é meu aniversário.

Ninguém além do professor Snape sabe, melhor assim. Qualquer coisa é melhor que piedade de gente hipócrita.

E quando as portas do grande salão se abriram eu soube da merda que eu tinha me metido, uma garota de cabelos rosa, um rosto branco como algodão, que agora se encontrava vermelho como pimenta. Me culpa talvez.

Eu me atrasei demais, acabei perdendo minha própria peripécia, mas em minha devesa. Tinta e poções de estáticas são as melhores pegadinhas. Como eu poderia prever que o cara novo, É A POHA DE UMA MULHER!

UMA PUTA DE UMA MULHER LINDA PARA CARALHO!

Eu peço desculpas? Eu riu? Porque eu estou sentindo que esse olhar esmeraldino está me medindo, e olhando minha alma por completo. - Harry, em que merda eu me meti?

- Brachiabindo - sua voz proferiu o encanto, e eu sequer tive tempo de pegar minha varinha, em segundos estava grudado em um fio indo em sua direção.

- Retractum – foi o segundo feitiço conjurado pela aquela bruxa, cordas me amarram com muita força.

- Petrificus Totalus – Por fim eu virei uma estátua de pedra. Nunca ninguém, absolutamente ninguém conseguiu conjurar tantos feitiços em segundos assim, sem varinha. O que essa mulher tem é.

A tinta que antes estava em seu corpo foi toda tele portada para o meu corpo, a estática que deixou seu corpo, e cabelo para os ares agora me circundava. Um sorriso maléfico surgiu naquela boca carnuda e foi aí que eu soube; estava perdido e fodido. Completamente fodida nas mãos daquela diaba.

- Uchiha, é um prazer finalmente conhece-lo, falaram muito sobre você, o grande bruxo que pode superar o tio Harry. Uma pena que o feitiço se virou contra o seu próprio Bruxo. - Seus olhos irradiavam ódio, o verde junto do vermelho estava virando quase violeta, nunca vi um olhar tão frio e assustador como aquele. Nem mesmo eu conseguia aquele feito.

- Você. Me. Paga! - Essa era a frase que meus olhos gritavam, e ela sabia, porque começou em sua boca rosada se formar um sorriso ainda mais cruel e perverso.

- Estou ansiosa para o nosso próximo encontro Uchiha, espero não me decepcionar. - E ela para me torturar ainda mais, lambeu perto da minha boca.

Mesmo com camadas de pedra me cobrindo, eu senti. Ela é quente como um inferno, um inferno que eu adorarei entrar para destruir. Me aguarde corvina safada.


S A K U R A

Foi um prazer imenso quando eu cheguei em Hogwart. Meu tio não mentiu, esse lugar é incrível, e têm pessoas maravilhosas. Outras nem tanto, mas eu já estava avisada sobre meu novo rival, o filho dos fazendeiros Uchiha, sobrinho do grande bruxo Madara Uchiha. Sasuke Uchiha.

O ego daquele cara aparenta ser maior que seus poderes, mas o meu tio me avisou, eu só não uma brincadeira tão infantil da parte dele, talvez eu tenha exagerado na dose de castigo para com ele. Ou talvez ele realmente precisasse desse choque de realidade, era o que eu pensava até ser chamada na sala do professor Snape.

Quando deixei aquele babaca eu tinha uma convicção, iria ferrar com ele, iria mostrar o quanto os corvinos são orgulhosos e maus, mas...O professor me contou algo que me deixou sem argumentos e ações. Sasuke era órfão, seus pais morreram queimados junto do seu tio. O problema da humanidade opressora é que eles não sabem ou finge que não sabe que somos iguais.

Qual a diferença de uma pessoa que lança magia para uma negra, amarela, ruiva ou sem braços? N E N H U M A.

Os traumas que muitos desses alunos conseguiram, com essas merdas dos humanos. Não é à toa que o conde drácula criou um hotel para os monstros, por culpa do nosso sangue podre e julgador. Mas a situação do Uchiha era diferente, todo esse orgulho e marra é para ser forte e esconder seus pedaços quebrados do mundo.

Será que eu conto para ele que eu sou sensitiva, bruxa e realmente posso ouvir o que ele pensa...Melhor não. Porque eu entrei nessa fria mesmo? Ah, lembrei porque eu sou pior que ele na questão de orgulho.

O que poderia fazer para ser legal e humilhar ele ao mesmo tempo...Pensa Sakura, pensa...OPAAA

- Tonton, a mamãe vai sair agora não me espere acordada tá. - Dei um beijinho na minha porquinha e parti rumo ao meu alvo.

O dormitório de um certo sonserino.

S A S U K E

Quando Naruto foi me ajudar a me livras daqueles feitiços eu estava puto, no meio do processo magico as pedras já tinham se partido em pedaços, elas voaram longe devido a potência da minha fúria. Eu nunca havia me sentido assim perto de ninguém. Se sentir impotente e tão exposto com apenas um olhar. Isso era magia negra pesada, e por mais que eu odeie admitir.

Teria que me afastar dela. Aquela bruxa poderia acabar comigo de dentro para fora.

- Naruto eu vou para o meu dormitório, quero ficar sozinho. Se alguém entrar lá M A T A, ou eu mato!

Ninguém disse nenhuma palavra, Ino, Hinata, Karin me olharem com medo e seguiram a novata. Traidoras...

Mas não estava na hora de fazer nada, eu precisava urgente de um bom banho frio, horas e horas de meditação para não cometer nenhum homicídio. Precisava me limpar dela, aquela criatura do submundo.

Ao passar pelas grandes janelas a luz não era mais tão bonita, tudo me dava ódio, queria sumir, desistir dos meus planos. Queria só apagar essa vontade de chorar com magia, mas ainda não tenho poder o bastante para isso.

Queria fazer meus vinte anos se passarem logo, queria mandar aqueles olhos verdes para as masmorras. Queria tantas coisas, e nenhuma posso ter. E mesmo depois de explodir com a minha varinha metade do meu quarto eu ainda sentia que faltava algo. Talvez seja a minha vingança contra os humanos... - É talvez seja isso. Murmurei arrancando minha roupa, e partindo em direção do banheiro. Precisava me aliviar ou iria enlouquecer.

Quando entrei de baixo da água fria, notei que estava perdendo a respiração, pouco a pouco com cada gota cristalina escorrendo pelo meu corpo eu me permitia relaxar. Mas meu momento de paz durou pouco. Muito pouco, pois me lembrei dela. A sujeira saiu por completo, porém o cheiro doce dela que a tinta absorveu ainda tá aqui. E isso acordou o meu amiguinho. Era o que me faltava, sentir desejo por ela, mas isso eu podia tolerar.

Levei minha mão a ereção que se encontrava no meio das minhas pernas. Ele estava duro como uma pedra, isso só de sentir o perfume inebriante dela. A garota que eu sequer sei o nome. Só podia ser praga isso, mas esse feitiço eu desfaço mais tarde, agora eu preciso me aliviar.

Minha mão continua potente se chocando com a minha pele, buscando um alivio para essa tensão maluca que o meu pau criou. E teve que criar justo por ela. Aquela corvina de boca levada, corpo esbelto e olhar penetrante. E a cada pensamento nela, mas duro ele fica, o que diabos eu fiz para merecer esse castigo.

- Em Harry, o que eu fiz? - murmurei sozinho, ou pelo menos eu achei que estava sozinho.

- Você não deveria usar o nome do meu tio em vão assim Uchiha. - A voz daquela cobra me assustou. Perai, QUE!

- O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI?!

- Vim me certificar que você teria a melhor páscoa da sua vida.

Nem pude responde-la, quando pensei em gritar, ela já havia tirado a roupa e aquilo ficou estranho. Meu pau endureceu ainda mais, minha boca secou completamente e os únicos sons que foram ouvidos naquele banheiro era o da água escorrendo, os meus gemidos e a boca da corvina me chupando, ela me chupava como se eu fosse seu doce favorito.

Eu estava tudo vindo dela, menos uma chupada das boas. Sua língua ia da ponta até a base, os giros são precisos, e ela começou me enlouquecer com aquela boquinha afiada. Enfiava tudo e voltava tragando como se não fosse nada. A cada sucção eu perdia os sentidos.

Ela estava me enfeitiçando certeza, mas estava muito bom, e quando aqueles olhos verdes me olharam como um pedido mudo, não tive outra escolha além de obedecer. A puxei pelos cabelos para que ela viesse para cima, a prensei na parede e com um movimento estava dentro dela.

Gememos juntos e nada pareceu tão certo como aquilo, estar dentro dela e sentir o seu interior me receber tão bem, acabou com as minhas devesas que levei anos construído.

- Ah, Sasuke...

- Hump...

- Mais forte...por favor...

Vê-la implorar por mim assim, como se a conhecesse a séculos terminou tudo. Eu a desejava ainda mais, o que diabos ela fez comigo.

- Qual seu nome – enfiava fundo e forte como ela havia me pedido.

- Sakura, Uchiha...Sakura Haruno.

- Humm, Sakura...

Ela simplesmente começou a rebolar querendo mais, enquanto eu metia fundo e forte. Aquela seria uma pascoa\ aniversario que eu jamais iria esquecer na vida. E quando chegou o êxtase, ela cravou suas unhas negras como o céu estrelado nos meus bíceps, mordi seu pescoço. Urrando de prazer. Depois de nos libertamos um dentro do outro ainda ficamos ali, juntos sentindo a nossa respiração se mesclando.

- Até que você não é todo ruim Uchiha. - Aquele ser maligno disse quebrando o silencio, e de quebra passou a sua língua quente pelos meus lábios.

- Você também não, mas o que raios está fazendo aqui...

- Só te conto no dia você me pedir em casamento.

E quando pensei em responde- lá, chama de louca ou tentar descontar minha raiva (que sequer existia) nela. Sakura me roubou um selinho e se teletransportou. Me deixando sozinho, com uma cara de pamonha e um sorriso safado no rosto.

- Você me paga Haruno...

Aquela foi a nossa primeira grande briga, primeiro encontro de muitos outros. Definitivamente aquela corvina transformou a páscoa, e todo o resto do ano nos melhores dias que tive na vida. Os meses foram se passando e nossas brigas ficavam mais intensas, cada vez que eu a surpreendia com um puta feitiço de transformação ela revidava com outro muito pior.

O único dia do ano que tínhamos uma trégua era na pascoa e primavera, que era o aniversário daquela bruxa levada. Inclusive nosso primeiro beijo, tipo um beijo de verdade que tem sentimentos, pegadas e faz perder totalmente a consciência do outro. Nunca havia beijado com aquela força e emoção ninguém. Sakura realmente era uma mulher muito especial. Mas eu me negava a assumir em voz alta, que eu Sasuke Uchiha gostava daquela boca levada e olhos místicos.

E depois daquele dia todos os outros eram uma eterna reprise, trepavamos em vários cômodos do castelo, biblioteca, banheiros, sala de poções, calabouços, quarto do tio dela e etc. Criamos uma química intensa e única, ela se baseava em foder com força envolvendo magia e tudo que podíamos. Deu certo pelos primeiros dois anos e uns meses, mas chegou o dia de escolher entre ela e a minha vingança.

Sempre pensei que quando chegasse essa hora tudo aquilo teria acabado, nunca colocaria ninguém acima dos meus objetivos mesmo se alguém for ela, mas não dava mais para adiar a nossa conversa final. As dúvidas me corroíam, porque era tão difícil assim dizer adeus a essa maldita mulher!

Andando engolindo seco, cada letra do discurso que eu iria dizer a ela. Eu me questiono se eram essas palavras que eu queria dizer ao olhar naqueles olhos? Eram essas palavras que eu queria usar para marca-la para sempre?

A resposta desses questionamentos me assustava. Sakura chegou como uma furação completo na minha vida, ela trouxe tanta luz, tanta alegria e um sentido. Qual era a graça de viver em um mundo sem ela? Qual o sentido da vingança se ela não iria me trazer aquela nanica de cabelo rosa, boca travessa para perto do meu coração a noite?

Ao chegar na porta do dormitório onde ela ficava, nada fazia tanto sentido como estar lá. Nada fazia tanto sentido como ouvir seus insultos depois ouvir seus gemidos contra a minha boca. Sakura e eu juntos, aquilo era o sentido de tudo. Talvez, só talvez eu não queira ir embora. Talvez eu quera ficar com ela, apenas eu e ela.

- Sasuke nós precisamos conversar – ela me empurrou me fazendo sentar na cama. Assenti com a cabeça dando espaço para ela falar.

- Estamos nessa a dois anos, eu sei que hoje é o dia de você ir. Bom queria dizer que você é o ser mais depressível que eu tive o prazer de conhecer, babaca, idiota, sonserino de merda. Pior jogador de quadribol magico da história. - As bochechas dela estavam vermelhas e os olhos bem, querendo deixar umas lagrimas escorrer.

- Sakura eu não...

- ME ESCUTA MERDA! - E adianta tentar falar com ela? Fui parar amarrado na parede.

- Apesar de tudo isso, você uma pessoa incrível Sasuke, mesmo sendo orgulho, teimoso como uma mula, eu realmente gosto de você. Gosto do seu cabelo liso e machio sobre mus dedos, gosto do seu sorriso ao conjurar um feitiço perfeitamente. Gosto do seu cheiro o qual está impregnando em mim, gosto do gosto da sua boca junto da minha. E caralho como eu amo você, mas não posso pedir para que fique comigo. - Ela me soltou das cordas, e eu vi a cena que me quebrou.

Nem a morte dos meus pais valia as lagrimas descontroladas dela, os olhos verdes que eu tanto amo estava nublado. Ela estava diferente por isso, ela me amava e não queria ser um empecilho para mim. Ela queria me deixar livre. Me fala como não amar uma mulher dessas?

Me aproximei dela e a abracei com força, comecei afagando seus cabelos e repetindo que tudo ia ficar bem. Não pensei muito no que disse ao olhar ela.

- Casa comigo?

- QUE? Sasuke não brinca com isso, você...

- Como pode achar que estou brincando?! Meu primeiro pensamento do dia é você, eu amo seu cheiro doce, amo seu cabelo rosa no meu peito toda manhã, amo sua boca travessa, caramba Sakura eu amo tudo em você. Vim aqui só para dizer isso, não posso deixar a minha metade magica por uma vingança. Fica comigo Sakura, não só hoje, mas tipo todos os dias, casa comigo?

- Eu te odeio babaca – Eu sorri, esse era o jeito dela dizer que queria.

Nos abraçamos e caímos na cama, nós nos amamos um pouco mais e seguimos o dia. Não poderia querer uma forma melhor de passar meus dias daqui para frente. Afinal logo eu a terei para ficar comigo todos os dias. Terei uma nova família junto da única mulher que tem meu coração completamente. A bruxa Sakura Haruno Uchiha.



Uma Páscoa Magica II – Um casamento magico

S A S U K E

Os bruxos costumam casar de tarde, começando a cerimônia entre às duas e três. Este horário marcado e divulgado é a hora em que a noiva entrará pontualmente, ou seja, todos os convidados devem chegar antes. Como não possuímos templos religiosos, o mesmo local da cerimônia é também o local da festa, sendo normalmente o jardim da casa de algum parente, que no caso hoje é professor Snape. Detalhe, o melhor dia de casamento é sempre na quarta-feira. Que coincidiu com a aniversario de Sakura.

Meu coração está dando saltos e mais saltos. CARALHO EU VOU ME CASAR!

Mas vamos falar sobre a decoração antes que eu desmaie, as cadeiras são colocadas em dois grupos deixando um corredor tapetado entre elas. Tradicionalmente, os convidados da noiva ficam do lado esquerdo, e os do noivo, do lado direito. Os pais e parentes próximos dos noivos sentam na primeira fileira. Neste corredor a noiva andará até à frente, escoltada pelo pai, irmão mais velho ou alguém que tem tal importância para ela.

Sakura só tem o seu tio Harry Potter que se casou com Hermione a tia dela, eu só tenho o professor Snape e o idiota do meu melhor amigo. E agora teremos um ao outro.

O terno me aperta e meu cabelo cheio de gel não está ajudando em nada, estou nervoso. É um casamento simples, Sakura merecia mais, porém é tudo que posso dá-la. Quando cheguei ao altar tudo parou.

Minha mãe iria amar está aqui, meu pai também. Eu vou me casar e ter uma família magica quão bizarra Sakura é para ter aceito essa loucura. Eu sempre irei amar e respeita-la (tirando o jogo de quadribol) para sempre.

- Parabéns Temer, o feitiço que tu lançaste nela foi certeiro. - Naruto, tinha que estragar o momento.

- Cala a boca Doble, ou eu te faço calar! - Puxei minha varinha e o ameacei, vocês acham mesmo que eu ia sair de casa sem minha varinha. Depois que conheci aquela bruxa de cabelos rosas, minha varinha está comigo até quando vou no banheiro.

- Só quero dizer que estou muito feliz por você, casar e construir uma família. - Ele me abraçou, ele é um bom amigo apesar dos pesares.

Mas nosso momento macho chorando foi interrompido por uma deusa da magia que entrou naquele pequeno jardim ao lado de seu tio. Meu deus eu nunca a vi tão linda. Seu vestido branco bordado com flores de cereja, assim como o seu nome adornavam ainda mais sua beleza única.

- Ultimas chance de desistir corvina – falei, mas com medo vai que ela quer destruir.

- Nunca te darei esse prazer sonserino.

- Trate ela mau que eu lhe mato – o mago supremo me alertou, mulher sortuda do caralho.

- É mais fácil ela me machucar do que eu a ela, já viu a força dessa baixinha.

- Bom mesmo – ele apontou a varinha para mim.

Ele passou a mão dela na minha, fomos envolvidos no laço magico e viramos para o bruxo casamenteiro.

- Sakura Haruno você aceita Sasuke Uchiha como seu esposo bruxo

- Sim, agora até o fim da magia eterna.

- Sasuke Uchiha você aceita Sakura Haruno como sua esposa bruxa

- Sim, até fim do mundo da magia. - Colocamos nossos anelares juntos e os cristais elementares foram se formando ao nosso redor, da minha magia e a de Sakura criamos nossas alianças. E por fim, nos beijamos e o laço se transformou em pétalas de acônitas roxas. Flor que traz proteção aos recém casados.

- Eu te amo Sakura Uchiha

- Nós te amos Sasuke Uchiha.

- Nós - perguntei vendo a barriga dela brilhar.

- Sim, temos uma mini bruxinha a caminho querido.

Eu nem tive mais reação, apenas a pequei no colo e levei pelos ares com a minha vassoura, como eu amo essa mulher. O casamento lá embaixo seguiu normal, muita comida e música, magia opor todo lugar, mas para mim a melhor parte foi ficar com a minha esposa, aproveitando cada segundo de nossa nova vida.

[chegamos no momento em que começou a nossa história]

Ovos, ovos azuis, ovos vermelhos, ovos verdes. Tem um arco-íris de ovos na minha casa! Porque Harry? Porque essas coisas só acontecem com um bom bruxo? O que eu fiz para merecer esse castigo!

- Sasuke pelo amor de Hagrid vai se arrumar!

- Sakura cadê a Sarada, mulher essa menina vai me deixar louco!

- Ela está brincando por aí, para de drama ou te acerto com a minha vassoura, eu que estou gravida de gêmeos aqui!!!

- TÁ BOM MULHER!

Viu o que um bom homem sofre nessa vida de casado, mas eu nunca os trocaria por nada na vida. A paz não vale vê minha pequena bruxinha conjurando magia, ou vê minha linda e sex esposa brincando com ela.

Sakura trouxe mais que só confusão, e anos a menos de vida devido ao estresse que me faz passar, ela trouxe graça para meu aniversário que anos depois descobri que ela sempre soube. Terei ficado com raiva, mas foi a coragem de invadir o banheiro que trouxe tudo que temos hoje. Não mudaria nada.

Mentira mudaria sim, a fantasia de coelhinho da pascoa que estou usando. Sabe os ovos em todos os lugares, então foram feitos por uma certa bruxinha por aí.

- Sarada! Tá na hora de cantar parabéns para o seu papai – Sakura gritou.

- T’a mama, já vou.

Aquela bolinha de gordura pulou em mim e começou a apertar minhas bochechas. Como eu poderia não fazer tudo por ela.

- Vamos cantar!!!

Coelhinho da páscoa que trazes pra mim

Um ovo, dois ovos, três ovos assim

Um ovo, dois ovos, três ovos assim.

Eu comecei a pular e os ovos gigantes apareceram. O que um pai não faz pelo filho.

Coelhinho da páscoa que cor eles têm

Azul, amarelo, vermelho também

Azul, amarelo, vermelho também x15

A Páscoa  para mim tinha zero significado, mas depois que ela trouxe Sakura Uchiha para mim ela se transformou no dia mais especial do ano, não é sobre quanto chocolate você come, ou qual rico você é. Pascoa é sobre ser grato, pela vida, pela família. Por tudo. E eu sou grato por cada um dos meus pedacinhos de stress que ainda nem chegaram e pelas duas que já estão aqui.

Feliz pascoa!!


Notas Finais


Gente um recadinho.

O SASUKE usa linguagem informal mesmo pois ele tava ainda na adolescência e a Sakura também!
Era para ser dividido em dois caps mais não vai dá. Então ficou dois em um com o segundo título indiciado a nova fase da história💜

Espero realmente que tenham gostado. Favoritem, divulgem ( se puderem é claro)
Me sigam para receber as notificações das atualizações das histórias❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...