1. Spirit Fanfics >
  2. Magnetic >
  3. Mistake

História Magnetic - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Mistake


ELIZABETH COOPER

Nossos corpos caíram exaustos na cama. Me aninhei em seu peito que subia e descia por conta da respiração descompassada. Jared estava suado o que acentuou seu cheiro, e eu torci para impregnar meus lençóis. Meu cheiro favorito. Dei um beijo em seu peito e fechei os olhos escutando seu coração se acalmar pouco a pouco.

-O que eu estou fazendo? - Jared sussurrou depois de uns minutos em silêncio.

-Não sei você, mas eu estou tentando dormir. - Falei me aninhando ainda mais em seu corpo, querendo aproveitar cada segundo. Jared levantou bruscamente me fazendo cair de seu colo.

-Isso não deveria ter acontecido. - Disse apressado enquanto vestia suas roupas.

-Mas aconteceu, J. Então volta pra cá, por favor. - Pedi. Jared me olhou de um jeito, que por um instante, me senti suja. Me sentei na cama enrolando o lençol em meu corpo nu.

-Não, Elizabeth. - Falou firme. - O fato de isso não significar nada pra você, não quer dizer que pra mim não significa.

-Mas quem disse que... - Fui me defender, mas Jared me interrompeu.

-Não quero ouvir mais nada de você! - Me levantei e me aproximei devagar, tão próximo que sua respiração quente pela raiva batia contra meu rosto.

-Não foi eu que te chamei aqui. Eu te dei uma escolha e você decidiu ficar. Você pode dizer o que quiser de mim, mas seja homem o suficiente para admitir que tudo o que aconteceu nessa cama, cada gemido que saiu da sua boca, cada orgasmo, cada sensação... foi porque você quis. - Minhas palavras saíram calmas e firmes

-Você fode com a minha cabeça, Cooper. - Disse com a voz fraca.

-Eu sei disso. E eu amo o jeito que você perde o controle. - Mordi seu maxilar e um sorriso vitorioso estampou meu rosto quando o vi fechar os olhos. - Admita, J. - Beijei seu pescoço. - Você também ama essa sensação. - Olhei em seus olhos e me assustei ao vê-los tão escuros. Jared segurou forte meus pulsos que antes passeavam pelo seu corpo.

-Eu odeio você e odeio a pessoa que me tornei com você. - Disse sério e sem vacilar. Era verdade. - Depois que você entrou na minha vida, tudo virou de pernas pro ar. E não de uma maneira boa.

-Eu achei que você gostasse de ficar comigo. - Falei atônita.

-Eu amava! - Gritou. - Quando estávamos na “nossa bolha”. - Fez aspas com as mãos. - Porra, Elizabeth! Eu estava feliz, mas quando essa bolha estourou... pude ver quem você é de verdade. Manipuladora, egoísta, sem coração... - Eu absorvia cada palavra que ele dizia com atenção. E mais uma vez... ele estava certo.

Eu me sentia atordoada. Jared jogou aquelas palavras em mim e pude sentir a dor de cada uma delas. Nunca o vi desse jeito, ele é tão gentil. Talvez ele esteja certo. Eu o transformei, o infectei com a minha escuridão. Ele tem todo direito de me odiar. Eu olhava para o chão tentando digerir toda essa onda de sentimentos que me acertou em cheio.

-Você é inacreditável. - Ele disse. - Eu desabafei, joguei tudo na sua cara e não recebo nem sequer uma reação.

Fechei forte os olhos como se esperasse essa dor sufocante passar, só que as palavras de Jared não estavam ajudando. Engoli a seco. Fui em passos firmes até a porta com o olhar curioso de Jared para mim.

-Por favor, vai embora. - Minha voz saiu embargada. Meus olhos se encheram e só eu sei a força que estou fazendo para não deixar essas malditas lágrimas caírem e para não deixa-lo ver minha fraqueza. Jared balançou a cabeça e riu ironicamente.

-Eu sou tão tolo por esperar alguma reação diferente... - Se levantou e foi embora.

Senti minhas pernas fracas e me sentei na cama. Minha respiração descompassada me incomoda. Senti algo estranho, meu rosto se molhando e quando vi, uma lágrima teimosa caiu deixando seu rastro. A limpei rapidamente e ali eu jurei pra mim mesma que não iria chorar por alguém que me odeia.

JARED LETO

Dirigi para a minha casa com a visão embaçada por contas das lágrimas. Já perdi a conta de quantas vezes chorei por essa mulher e pra que? Qual o objetivo disso?

Parei no sinal vermelho e algumas pessoas atravessaram a rua. Um casal me chamou a atenção. A garota com uma expressão séria e o rapaz com um sorriso brincalhão nos lábios. Ele a pegou no colo ignorando a multidão que estava em volta deles e ela começou a gargalhar. Quando ele a pôs no chão da calçada, eles sorriam e trocavam olhares que exalavam amor. Selaram um beijo romântico e bonito.

Me perdi naquela cena. Só percebi que o farol abriu quando alguns motoristas buzinaram. E foi ali, naquele farol vermelho que fiz a promessa de esquecer Elizabeth e me permitir ser feliz com alguém que mereça.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...