História Maio - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Mamamoo, Red Velvet
Personagens Hwasa, Irene, Moonbyul, Solar, Wheein
Tags Irene, Kpop, Mamamoo, Moonsun, Red Velvet, Wheesa
Visualizações 25
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey pessoal que eu sempre sou agradecida por ler e comentar

Capítulo 12 - Eyes, nose, lips


Fanfic / Fanfiction Maio - Capítulo 12 - Eyes, nose, lips

Deixei gritarem, se fosse realmente importante iriam falar comigo. Ok, era importante. Hwasa se agachou na frente da minha visão do chão. 

-Por que não vai falar com ela? -Hwasa falou calma, olhando no meu olho. 

-Porque eu sempre tenho que dar o primeiro passo? -Voltei a chorar. Isso era ridículo, ridículo mesmo. 

-Você sabe que ela é uma chata orgulhosa. - Ela realmente casou para me alcançar estava tão cansada. 

-Eu não vou falar com ela. -Eu disse triste, mas decidida.  

-AAAAAAAAAAAAA, vocês são muito complicadas! Mas pensa bem.. você acabou de chegar e já vai ficar assim?  

-Manda, ela vir aqui, ela faz as besteiras e depois eu tenho que correr atrás. 

Ela levantou e foi pro Bloco C assim que o sinal tocou. Eu me levantei e entrei na sala, sentei bem na frente para não me distrair com meus pensamentos. Dez segundos depois Samantha sentou do meu lado com o sorriso mais falso do mundo, era meu fim. Era aula de mercado, como eu odiava aula de mercado. Por mais que eu tentasse prestar atenção eu sempre me perdia em alguma coisa. Era tenso, muito tenso. 

Toc-toc na porta, salva pela diretora ou algo do tipo. 

-Entre. -Sr. Charlles falou para a porta. A mesma se abriu e eu quase caí para trás. -O que deseja Moonbyul?  

-Posso roubar Solar por 10 segundos? -Não, não pode. Não, não pode. Espero que meus pensamentos alcancem aos do Sr. Charlles.  

-Não pode esperar o intervalo, não? 

-Não, desculpe. -Eu estava da cor do meu Peep Toe.  

-Tudo bem, 10 segundos. - Ele me olhou avisando para eu sair. 

Não sei porque eu levantei. Devia ter ficado sentada e mandado ela falar com a parede. Mas não, eu levantei e assim que passei pela porta ela já me envolvia num abraço. Me afastei.  

-Ei, amor.. .-Ela estava com aquela carinha de anjo arrependido. Eu não ia conseguir ser chata! 

-O que foi? 

-Desculpa, sério. Você sabe que eu fiz para você ficar com raiva, porque eu fiquei com muita raiva quando você me deixou plantada na rua. -Rimos um pouco. -Me perdoe, você sabe o quanto eu ajo sem pensar, e sabe que isso tudo é porque eu te amo.  

Eu me derreti feito manteiga em pão quente! Sabe, ás vezes a gente tem que esquecer o orgulho, a chatice, e a vontade de sair ganhando. Mas isso só acontece quando a gente ama. 

-Me desculpa também, eu deveria ser menos impulsiva. Eu te amo. 

Pareceu combinado, mas num impulso mútuo nos abraçamos. A aula perdida que mais valeu a pena, com certeza. Nos beijamos e depois outro abraço. Ah, outra coisa sobre o amor… Apesar de todas as caras feias, e todas as discussões, esquecemos do motivo da briga no momento em que fazemos as pazes. Com certeza a melhor parte. O sinal tocou e o professor saiu da sala, e alertou a Byul. 

-Foram 15 min. Da próxima vez, nem meio minuto. -E saiu para a sala dos professores. 

-Mas é cada uma… não acredito que ele pensou que eu queria literalmente 10 segundos! 

Rimos abraçadas e logo depois nos beijamos. Hwasa chegou de surpresa e nos separou para depois nos abraçar e se gloriar do ‘trabalho’ feito.  

-Sério, eu sou melhor que o cupido!  

-Nem vem Hwasa, eu vim porque eu quis. -Byul se defendeu.  

-Depois de perguntar: "Hwasa, ela tá com raiva de mim?" HA! Nem vem querer roubar a cena? T- odas rimos, só faltava Wheein. 

E na verdade eu estava realmente preocupada com ela. Em nenhum momento nenhum das duas deu um sinal positivo de um namoro, talvez entre elas duas  não estivesse um conto de fadas. Ligaria para ela no caminho da Popula, com certeza.  

-A música, aproveita como um pedido de desculpas. - Brega, brega ela era das nós duas não sabia qual a pior; Taeyang se ouvia do outro lado da faculdade mas mesmo assim ela fez o favor de cantar para mim. - 

“Não se desculpe 

Isso faz com que eu fique mais deplorável 

Com seus lindos lábios vermelhos  

Por favor se apresse...” 

Ela colocava a mão em seu rosto de modo tão dramático eu entendia porque ela gosta tanto das aulas de representação, mas ela gostava de exagerar em público para me deixar vermelha mesmo. 

“Seus olhos, nariz, lábios”  

Ela disse segurando meu rosto e aquela música era demasiado triste e eu apenas não queria que ela continua-se. 

-Ok, Ok. - Segurei seu rosto e a beijei fazendo com que ela se cala-se. 

-Não sei porque continuas com administração, vai logo para um musical. - Hwasa se ria de nós. 

Fomos andando para o Campus. Eu só rindo das palhaçadas sem lógica delas. Ainda iríamos ficar 20 minutos, aproveitando o tempo juntas para depois irmos almoçar e ir pros estágios. Era incrível como com ela eu era feliz, até nas coisas que eu deveria chiar e emburrar. Eu amava ir para Popula depois da aula do Sr. Charlles só porque era com ela. Deus, como eu amo essa mulher! 

Assim que saímos da faculdade, perguntei para Byul sobre Hwasa e Wheein. Eu esperava uma resposta melhor. 

-Maior confusão, mô… 

-Por que? -Lá vinha bomba.  

-Assim, a Hwasa gosta dela, e até começaria um namoro e tal. Mas a Wheein é muito futurista sabe? Aí ela tem medo de magoar Wheein depois, e não quer começar nada.  

-Caramba, ia dar no mesmo; Hwasa não a está a magoar neste momento? Então pronto, af. -Povo complicado. 

-É diferente, ela fala muito de casamento, e você conhece a Hwasa, a última coisa que ela vai fazer na vida é casar, aí ela não quer alimentar essa esperança na Wheein, entendeu, amor?  

-Entendi, mas mesmo assim. Não sou só eu que conheço Hwasa não, Wheein também conhece, até melhor que eu né. Ela sabe que vai ter que esperar uns 10 anos para casar, acho que ela já é conformada.  

-Sei não. Mas elas que se resolvem… Hwasa também é muito ciumenta, jajá ela cansa e resolve isso.  

-Hm, deixa eu ligar pra Wheein. -Peguei o IPhone da bolsa.  

-Ei, eu tô falando para você, mas não é para falar para ela não, dona Solar. -Ela puxou o celular de mim. Meu Deus, como ela conseguia falar comigo, pegar meu celular e dirigir? Se fosse comigo, eu já tava no céu! Cruz credo! 

-Tá bom, amor. Eu não vou falar para ela, só quero conversar com minha amiga, posso? -Ela me passou o celular, e me deu um beijo no rosto. -AMOR! Não faz isso, eu tenho medo de morrer num carro!  

-Eita, tu tá falando com uma motorista profissional menina, tá pensando que eu sou tu é? -Ela riu, eu não vi graça.  

-Haha, muito engraçada. 

Liguei, Wheein demorou um pouco para atender, mas quando atendeu parecia tranquila.  

-Eaí, menina! 

- Nem me ligou ontem né! 

-Não deu, cê sabe. Tinha muitas coisas para fazer. -Nós duas rimos.  

-Sei, sei. Não sei como tua mãe não percebe, juro…  

-Ela percebe! Ela deve ter achado as mil roupas da Byul no meu guarda-roupa, aí ta toda chatinha agora. Eu era feliz e não sabia! -Rimos mais ainda! -Mas me conte, e você e a Hwasa? 

-Ai, amiga. Nem quero pensar nisso… -O ar já mudou. -Rapidinho, vou para minha sala. -Pouco tempo depois ela começou a falar. -Ela não sabe o que quer da vida. Eu tô me sentindo uma Barbie.  

-Você sabe que ela não ia fazer isso..  

-Sim, eu sei mas parece sabe. Agente já se conhece há anos, e faz um mês que agente tá nesse ‘in love’ sabe. E, tipo… ela me trata como uma amiga. Como se eu não fosse nada além disso, e o que existisse entre agente fosse uma simples amizade colorida. Porque ela deve pegar todas as outras amiguinhas dela, é. - Coitada, ela estava tão triste.

-Ela não ia fazer isso com você. Se ela tá com você, ela não ficar com mais ninguém. Você sabe que ela não é assim, você tá querendo se fazer de vítima, Wheein. -Byul me olhou espantada. 

-Pode até ser, mas eu não sei até quando eu… Shit! Vou trabalhar, sua sogra tá atacada hoje. Beijos, te amo amiga!Tô indo. 

Ela desligou antes de eu responder. Ai, eu contei o quanto eu amo a minha sogra?  

-E aí, amor?  

-Hwasa que se cuide não… Ela já ta ficando estressada… 

-Mas ela falou isso? 

-Não, a musa inspiradora do meu viver não deixou. 

-Nossa, não sabia que você gostava tanto de mainha agora.. -Ela parou o carro no estacionamento do restaurante.  

-Eu estava sendo irônica. -Deixei claro 

-Eu sei.. -Sorriu. 

Me deu um beijo e saímos do carro. Eu sentia como se estivesse começando de novo, como se a vida tivesse me dado outra chance. Mas todas as minhas esperanças se quebraram quando em uma mesa no canto, vi Taylor. O ar fugiu dos meus pulmões. 

Eu não queria acreditar no que estava a ver e não queria pensar que isso podia significar que Irene também estivesse presente 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...