História Mais Além - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias O Hobbit, O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Arwen, Elrond, Galadriel, Gandalf, Legolas, Thranduil
Tags Amizade, Amor, Eilonwy, Elfos, Fadas, Terra Media, Valfenda
Visualizações 58
Palavras 2.985
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeiramente gostaria de me desculpar por ter passado tantos meses sem atualizar, e que eu estou passando por um momento muito difícil em minha vida, mais decidi voltar a escrever pois não é justo deixar vocês sem um final, aqui vai mais um capítulo espero que gostem.

Capítulo 28 - Eu só quero te ver feliz


Fanfic / Fanfiction Mais Além - Capítulo 28 - Eu só quero te ver feliz

 Legolas

Eu aponto minha flecha para o animal desavisado, observando atentamente enquanto ele come distraído.

Eu admiro a maneira como a luz do sol está brilhando através dos grossos ramos e folhas das árvores acima moldando com padrões aleatórios de luz no pelo macio do animal. Seus chifres se esticam no ar, curvando-se como se estivessem tentando captar a luz do amanhecer e guardá-la para os momentos sombrios e solitários. Eu fico esperando que ele chegue mais perto de mim para que eu possa ter uma chance melhor.

Enquanto espero, a voz de Eilonwy corta minha concentração, quando lembro da noite passada. " Eu te amo, Legolas", ela sussurrou para mim quando eu a beijei quando estávamos na frente da porta do quarto dela.

 Seu beijo foi leve e apaixonado,sua confissão de amor por mim me deu uma nova força e esperança, e eu sabia que a veria hoje e no dia seguinte. E espero que eu possa estar ao lado dela pelo resto da minha vida.

    Uma inundação de emoções rompe a represa em minha mente e alma, e de repente eu esqueço onde estou quando me lembro do toque de sua pele e da sensação de seus lábios contra os meus. Nós compartilhamos muitos beijos na noite passada, mais do que nunca, e foi glorioso, como estar em nosso próprio mundo secreto, onde ninguém iria nos descobrir. A maneira como seus olhos se

iluminaram quando eu disse a ela que a amo, fez meu coração disparar de felicidade. O jeito que ela me beijou me deixou com sua promessa silenciosa de que ela ficaria ao meu lado, não importa o que acontecesse. Eu queria perguntar direito a ela então. Eu queria pedir a ela para ser minha noiva, minha amada esposa e melhor amiga, mas eu sabia que tinha que esperar. Eu tive esse sentimento em meu coração por um longo tempo que algo ruim vai acontecer. É uma suspeita tão proeminente que eu posso literalmente sentir a ansiedade profunda dentro dos meus ossos.

   Volto à realidade quando a cabeça do cervo dispara em alarme ao ouvir o estalo de um galho em algum lugar atrás de mim. Seus grandes olhos redondos encontram os meus por um momento, e eu não consigo me arriscar a atirar na linda criatura. O orgulho rola do animal em ondas enquanto fica em linha reta, nivelando seu olhar sábio e onisciente sobre mim. De alguma forma, sinto como se não fosse parar de olhar. Sinto que essa criatura foi enviada para me avisar de algo usando seus olhos artificialmente inteligentes para enviar a mensagem. Elfos acreditam que os animais também têm espírito.

Acreditamos que em tempos difíceis, Eru Ilúvatar envia guias espirituais de animais para nos vigiar ou nos ajudar nessas situações. Obviamente, esse animal foi enviado a mim para me avisar de algo, e a preocupação pulsa em minhas veias diante das possibilidades do que poderia acontecer.

 Eu me viro, encarando os outros que me acompanhavam na caça para ver se que estão descansandoc contra suas mochilas ou grandes troncos de árvores.

    "Legolas, você não está indo muito bem hoje", meu pai diz com uma risada.

    Eu olho para ele, a urgência vazando no meu tom. "Devemos partir imediatamente."

    "Por quê? Ainda temos toda a manhã e a tarde até a festa começar.

    “Eu tenho uma sensação horrível de que algo ruim vai acontecer. Devemos voltar para Minas Tirith imediatamente. Não podemos deixar as senhoras desprotegidas - digo rapidamente, e passo por eles indo em direção onde estavam os nossos cavalos.

 

    Eu acho que levantado o assunto de suas esposas e filhos os empurrou para me seguir porque os outros aparecem atrás de mim enquanto eu montei em meu cavalo. Nenhuma pergunta adicional é feita quando Lorde Elrond e os gêmeos, Lorde Celeborn, meu pai e Gwilithon, e Aragorn montam em seus cavalos e os incitam a galopar atrás de mim. Corremos sobre as colinas verdejantes, todos preocupados e ansiosos para voltar ao castelo. Quando nos aproximamos de Minas Tirith, os portões maciços se abrem para nós, e corremos por eles e pelas ruas de paralelepípedos. As pessoas saem do nosso caminho enquanto corremos por elas, todas usando expressões confusas. Felizmente, é cedo pela manhã, então as ruas não estão tão lotadas como costumam ser.

    Quando chegamos ao castelo, puxo as rédeas do meu cavalo, parando-o completamente antes de pular e correr para a porta. Eu atravessei as portas do palácio, sem saber ao certo para onde estou indo.

Depois de um momento de hesitação, decido verificar o quarto de Eilonwy para ter certeza de que ela está segura. Corro pelos corredores de pedra, observando, desconfiado, que não há guardas ou criados para serem vistos. Eu paro de repente quando ouço vozes em pânico que estão se aproximando rapidamente de mim.

    "Ela vai ficar bem?" Eu ouço a voz de Arwen perguntar, seu tom de preocupação e ansiedade.

    - Sim, ela estará perfeitamente bem - diz Galadriel, suavemente - Depois que a levarmos para a ala do agente de cura, convocarei Elrond para verificar se há algum dano invisível que possa ter sido causado pela magia, eles retornaram de sua viagem cedo.

    Sinto minha pele pálida diante de suas palavras e começo a andar em direção ao som de suas vozes preocupadas e passos acelerados. Paro quando eles passam, não me notando onde estou parado no corredor oposto. Meu coração começa a bater dolorosamente em meu peito quando vejo Galadriel carregando Estrith, o corpo pequeno da criança imóvel e a pele pálida de doença. Arwen, minha mãe e Celebrian seguem atrás dela ansiosamente. Fico de pé em choque e me preocupo quando todos desaparecem de vista.

    "Legolas", vem a voz de Aragorn atrás de mim. Eu me viro para vê-lo apenas agora contornando a esquina.

    "É Estrith", eu digo baixinho quando ele vem para ficar na minha frente. Seus olhos brilham de preocupação e dor. “Eu ouvi Galadriel falando. Ela vai ficar bem, mas ela precisa de Lord Elrond para checá-la; algo sobre a possibilidade de ferimentos invisíveis causados por magia.”

    Aragorn balança a cabeça. "Eu não entendo. A única outra pessoa neste castelo além de Galadriel que estava presente e possui magia é ...

    "-Ellonwy", eu termino por ele, minha voz grave. Eu agarro minha cabeça, sentindo uma dor de cabeça começando a se formar.

  Aragorn coloca a mão no meu ombro em conforto. “Legolas, não se preocupe. Você e eu sabemos o quanto ela se importa com a minha filha. O que aconteceu foi certamente um acidente. Vá e encontrea, e vou checar Estrith e tentar descobrir o que exatamente aconteceu.

    "O que há de errado com Estrith?"

    Eu me viro para ver os outros que vieram na viagem de caça andando em nossa direção em silêncio, preocupação gravada em suas feições. Os olhos do meu pai estão pousados em mim e sei que a apreensão deve estar claramente aparecendo no meu rosto. Elladan e Elrohir andam atrás de Lord Celeborn, seus movimentos rígidos e no limite. Lord Elrond, aquele que falou, para na nossa frente e Aragorn responde-o. Ainda não tenho certeza. Nós devemos ir e ver imediatamente. Por favor sigame."

    Com essa afirmação, todos os outros se apressam, deixando-me sozinho no corredor. Eu corro meus dedos pelo meu cabelo preocupadamente. Por que Eilonwy sempre fica presa em situações como essas?

    O som de passos fungando e apressados me alerta, Eilonwy que se aproxima rapidamente, muito chateada. Ela dá a volta e quando seus olhos arregalados e cheios de lágrimas pousam em mim, ela para em seu caminho. Nenhum de nós diz nada por um momento, e meu coração bate dolorosamente em meu peito enquanto olho para ela. Ela parece tão vulnerável e triste, quase infantil, com os braços ao redor de seu torso, como se estivesse se segurando para não desmoronar.

Seus cabelos caem ao redor do rosto coberto de lágrimas e dos ombros em cachos selvagens e flamejantes.

    "Oh, Legolas", ela diz baixinho, sua voz se quebrando Eu abro meus braços para ela, e ela caminha rapidamente em minha direção, colocando-se no meu abraço Eu envolvo meus braços firmemente em torno de seu corpo tremendo quando ela deita a cabeça na curva do meu pescoço e envolve seus braços em volta da minha cintura. Eu acaricio seus cabelos suavemente enquanto ela chora, o som ecoando pelas paredes frias do castelo e os corredores escuros e caliginosos da minha mente angustiada. Eu não quero nada mais do que ser capaz de consolá-la de alguma forma, mas sem saber a história completa do que aconteceu, não tenho ideia de como fazê-lo. Eu permaneço em silêncio enquanto minha alma inconscientemente assume o fardo de sua dor como mia própria.

   Quando seu choro cessa, me afasto um pouco para olhar nos olhos dela. Eu coloco minhas mãos em ambos os lados de seu pequeno rosto, e olho em seus olhos enevoados. "Venha", eu digo a ela suavemente, pegando a mão dela. Eu a levo para o meu quarto e ela segue em silêncio.

   Quando chegamos à porta do meu quarto, abro-a e permito que ela caminhe antes de a fechar atrás de nós. Eu me viro para encará-la enquanto ela se senta na minha cama, e ela me fixa com seu olhar silencioso enquanto enxuga as lágrimas de suas bochechas coradas.

   Eu ando até a minha cama e me sento ao lado dela. Eu não pergunto o que aconteceu, sabendo que ela vai me dizer quando ela se sentir melhor, então nos sentamos em silêncio por alguns momentos antes de seus lábios se separarem para falar.

   "Eu machuquei Estrith." Sua frase é brusca, culpa e ansiedade sufocando seu tom de voz.

    "Estrith vai ficar perfeitamente bem", digo a ela suavemente, lembrando-me das palavras de Galadriel.

    Eilonwy olha para mim como um animal ferido. - Não importa. Eu machuquei ela, Legolas. Eu nunca serei capaz de me perdoar.

    Eu abro minha boca, mas depois fecho, não sei o que dizer a ela. - Se você me dissesse o que aconteceu, eu entenderia melhor a situação em questão.

    Ela suspira, puxando os joelhos até o peito e envolvendo os braços em volta das pernas. Ela coloca o queixo nos joelhos e olha fixamente para a frente. “Eu levei Estrith e suas irmãs para os jardins esta manhã. Eu não estava prestando atenção e Estrith se afastou. Roshi, Sylmae e eu fomos procurá-la. Eu estava correndo pelo labirinto do jardim. Eu senti algo horrível no meu peito e que algo ruim ia acontecer. Eu ouvi uma senhora cantando em algum lugar no jardim. Havia algo em sua voz que instantaneamente me deixou no limite. Ela estava cantando uma canção sobre uma garota em um jardim que foi tentada por uma cobra a comer uma maçã venenosa, e eu ouvi Estrith rindo e dizendo a senhora que ela amava a música. Estrith não entendeu o significado das palavras, aparentemente. Quando me aproximei das vozes, a moça disse que precisava sair, mas disse a Estrith que poderia cantar essa música a qualquer momento e ela viria. Ela disse: "Estou em todo lugar". Quando cheguei à clareira onde eles estavam, a dama se foi, mas Estrith estava de pé no meio sozinha. Seus olhos estavam atordoados e brilhantes enquanto ela segurava uma maçã brilhante na frente de seus lábios. Eu estava com tanto medo! Eu gritei para ela parar e estendi a mão para ela, mas senti esse calor esmagador atravessar minhas veias. Eu não queria fazer isso, mas ela voou de costas no ar. Ela foi deixada inconsciente pela força do golpe,” Eilonwy explica, o medo acendendo como um relâmpago em seus olhos, e eu sei que sua mente ainda está presa nas memórias do jardim enquanto ela fala comigo.

    O gelo corre pela minha espinha. Quem é essa senhora? Por que ela teria como alvo a pobre Estrith? Questões passam pela minha mente enquanto eu olho para Eilonwy. "Então, você nunca viu a senhora?" Eu pergunto a ela.

   "Não", ela balança a cabeça, afirmando meus piores medos, "Ela só ... desapareceu, eu acho. Não há outro jeito de ela sair do jardim tão rapidamente e sem ser vista.

    Eu pego a mão dela na minha e ela finalmente olha para mim com seus belos olhos verdes. "O que aconteceu não é culpa sua", eu digo a ela.

    Ela abre a boca para argumentar, mas eu pego seus ombros com firmeza e a agito levemente. "Você não fez nada de errado, Eilonwy", eu digo com firmeza, e ela fecha a boca, a tensão deixando seu corpo, "Você a salvou."

    Ela balança a cabeça ligeiramente. “Eu amo muito a Estrith. Penso nela como uma filha, e não suporto a ideia de ela ser ferida por minha causa - ela diz suavemente -, decidi-me no segundo em que a vi deitada no chão que quero começar minhas lições sobre magia o mais rápido possível. Não vou me permitir machucar mais ninguém.

   “Eu acho que seria melhor. Lord Elrond é muito sábio. Ele saberá como te ajudar - digo a ela, e fico em silêncio por um momento antes de falar de novo: - Você me promete uma coisa?

   Ela balança a cabeça ligeiramente.

   "Prometa-me que, não importa o que aconteça, você sempre confiará em mim."

   Seus olhos procuram os meus por um momento antes de sorrir levemente. "Você sabe que eu te digo tudo de qualquer maneira", diz ela, "mas se isso vai deixar sua mente tranqüila, então eu prometo."

   Eu sorrio, sua pequena promessa deixando seus pequenos lábios rosados e afundando em meu coração apaixonado. "Obrigado", eu sussurro para ela

   Seu sorriso cresce, o brilho de felicidade que tanto amo começa a reaparecer em seus lindos olhos.

Meus olhos suavizam e me inclino para ela, beijando ternamente a pele macia sob sua orelha. Eu coloco minhas mãos na cama em ambos os lados do seu corpo enquanto beijo seu pescoço novamente. "Eu te amo", eu digo contra sua pele macia.

   Eu sinto sua mão viajar pelas minhas costas, parando para acariciar as pontas do meu cabelo enquanto continuo a beijar sua pele irresistível. Eu respiro seu cheiro natural de flores, sentindo-me como um garoto que provou vinho pela primeira vez. "Eu te amo", ela responde baixinho, inocentemente, e eu tenho que lutar contra o lado esmagador e irracional da minha mente que não quer nada mais do que fazer amor com ela aqui e agora e ouvi-la sussurrar essas palavras para mim de novo e novamente. Mas sei que não posso ... não vou fazer isso com ela.

   Eu vou me afastar dela, mas ela segura meus ombros e olha para mim confusamente. "O que está errado?" Ela pergunta, seus olhos arregalados com inocência e ingenuidade. Eu engulo em seco enquanto ela continua a olhar para mim. Seus lábios se levantam em um pequeno sorriso. “Você tem permissão para me beijar, Legolas. Eu não me importo, ”ela diz brincando, sem entender.

   Eu limpo minha garganta, horrorizado quando percebo que minhas bochechas estão queimando de vergonha. Ela coloca a mão sobre os lábios enquanto ela ri. "Eu acho que esta é a primeira vez desde que conheci você que eu não sou a pessoa corada", ela diz enquanto continua a rir de mim.

  Eu limpo minha garganta mais uma vez. "Acredite em mim, Eilonwy, estou muito ciente de que tenho permissão para te beijar", respondo em resposta à sua declaração anterior.

   Ela se inclina para mais perto de mim. "Então por que você não vai?"

   Eu olho para ela atentamente, imaginando se devo ou não testar meu nível de autocontrole que já começou a diminuir. O pensamento de seus lábios macios é suficiente para tomar a decisão por mim.

Eu me inclino, capturando seus lábios com uma fome que eu nunca soube que possuía, e quando Eilonwy fica tensa por um momento, sei que a peguei de surpresa também. Enquanto seus lábios se movem deliciosamente contra os meus, seu corpo se derrete contra o meu e eu a puxo contra mim. Sem realmente pensar, acabo devagar empurrando seu corpo para trás até que ela está descansando contra a cama, e estou pairando sobre ela. Seus dedos se enroscam no meu cabelo na parte de trás do meu pescoço enquanto eu a beijo calorosamente. Tornei-me excessivamente consciente de pequenas coisas como a sensação de seu peito subindo e descendo rapidamente contra o meu e o modo como nossos corpos se movem como se estivessem em sincronia com o movimento de nossos lábios. Eu a beijo com a intenção de mostrar a ela o quão forte eu me sinto sobre ela sem ir mais longe do que é apropriado, mas sei que devo me afastar logo porque ela é como uma bebida inebriante que eu não posso ter o suficiente. Eu sei que beijá-la dessa maneira já está cruzando a linha de decoro e cavalheirismo.

   Eu diminuo o beijo, uma mão acariciando sua bochecha enquanto me afasto para recuperar o fôlego.

Abro os olhos lentamente, esperando ansiosamente para ver sua reação. Suas pálpebras se abrem lentamente, seus olhos verdes olham nos meus, maravilhados, adoram nadar em suas profundezas. Ela sorri atordoada para mim e eu não posso lutar contra o sorriso que se forma em meus próprios lábios.

   "E eu pensei que seus beijos passados eram perfeitos", ela sussurra sem fôlego. Eu rio baixinho para ela, e ela ri, suas bochechas finalmente transformando o tom brilhante de vermelho que eu amo tanto Eu me inclino para beijá-la mais uma vez, sabendo que, embora eu deseje aprender a arte de fazer amor com ela agora, esses momentos são suficientes para mim simplesmente porque eu a respeito e a amo. Recuso-me a tirar a pureza que ela possui antes do dia em que ela é casada e ligada a mim para sempre. Então, eu apenas a beijo suavemente, querendo fazê-la esquecer o que aconteceu com Estrith mais cedo.

   Eu só quero que minha Eilonwy seja feliz.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...