1. Spirit Fanfics >
  2. Mais do que apenas amigos - minsung >
  3. Capítulo-20 - de passar vexames eu entendo

História Mais do que apenas amigos - minsung - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


eu agr nomeio os cap q se dane é isto


boa leitura e não sei meu problema mas gosto desse gif
e eu vou fazer muita quebra d tempo, durante o dia dels....

Capítulo 20 - Capítulo-20 - de passar vexames eu entendo


Fanfic / Fanfiction Mais do que apenas amigos - minsung - Capítulo 20 - Capítulo-20 - de passar vexames eu entendo


quando eu acordei e percebi que o quarto estava mais claro que...o normal que deveria?  então como uma pessoa normal, peguei o meu celular para ver a hora mas adivinha? isso mesmo o meu estava descarregado então peguei o de minho mas este estava desligado. grande merda não?  começar o dia assim é tão...inovador, mais inovador do que cair no chão e bater a cabeça na parede quando acorda. já mostra que eu terei um grande dia.

- merda! - me levanto da cama de minho já com essas benditas palavras  logo de manhã como bom dia.

- não é assim que se acorda alguém não - minho murmurou sonolento se sentando na cama e depois tacando o fodase e deitando de novo.

- você falou que ia me chamar, minho logo as aulas que precisaava ir eu falto? eu só não te mato por que gosto de você, tomar no cu. - eu poderia criar uma briga por isso, ou cú doce mas não  vou não, mal tinha acordado para agir com drama.

 tem muito mal 10 minutos que acordei e já falei e xinguei demais.  eu no caso procurava  a minha roupa que não sei aonde ele colocou

- calma!? - ele segura meu braço e me puxa, em poucos segundos eu estava deitado ao seu lado de novo.  - calma meu amor depois pegamos o que teve nas aulas

- com quem mongol? - é tão  meigo o jeito que  nos tratamos.

 eu estava fodido e mal pago, uma das materias de hoje era a de quimica, e eu já não entendo na sala imagine fora. metade era exatas. sim hoje era o dia de quase ferrar o psicologico de tanta conta e quem eu falo mais e tenho uma convivência fora da sala está em minha frente com muito mal o olho aberto.

- sei lá, woojin!? mandamos mensagem a ele. temos as mesmas matérias  que ele.

- hm, ok e eu to calmo, mas seria facil assim se eu entendesse algo de quimica

- videos aulas tá ai para isso né

-hm, talvez, vem cá, aonde você colocou minhas roupas? - falo a ele, visto que eu ainda estava com a sua, e precisava colocar no bolso de minha calça um papel importante para mim. minho se levanta pensando.

- atrás da porta do banheiro. - dá de ombros e eu só afirmo, só precisava saber aonde estavam as  minhas roupas.

depois  de não muito tempo daquilo, eu me troquei e peguei o papel para ler as merdas que escrevi de noite. e fiquei ali fazendo exatos nadas enquanto minho não estava lá, e fiquei distraído com aquilo, já que estava sem meu celular também. enquanto estava no banheiro minho o colocou no carregador para mim, um anjo eu diria.

- do que tanto ri com esse papel? - minho pergunta se aproximando depois de voltar do banheiro enquanto secava os cabelos e eu só o guardo fingindo demência .

- nada, piadas internas. - falo rápido tirando o papel do ponto de visão  dele e tentando não  fazer  ele ter um surto de curiosidade e me tomar aquilo.

- ai hoje não to muito bem não. - fala a mãe de minho parando na porta e voltando a atenção para a gente, fazendo nós  dois olhar ela - minho, tem mais coisa para lavar? vou ter que ir a lavanderia, oi jisung - a mulher fala surgindo e sorrindo para mim. e interrompendo a gente, o que foi bom já que desviei a atenção do outro do papel e o guardei.

- pera, tem lavanderia no bairro? eu moro aqui esses anos todo de vida e não sabia...

- sim, é perto do shopping - ela fala soltando um riso

-pera mas como assim mais coisa? tem só o cesto do banheiro

- era além do lençol! - eu pude sentir minha pressão indo no pé e ficando por lá, lindo o jeito que tenho a habilidade de passar vexame né.

se eu tomasse remédio controlado nem efeito faria. a vida sempre mostra as coisas né e para mim mostra que  só sei passar vexame.

olhei para minho como se pergunta-se , se ele tinha colocado para lavar e se livrado daquilo como falou? e ele estava com a cara mais confusa que a minha... sinceramente.....

- mas.. isso não já estava na máquina? - ele aponta para o lençol dele.

- a máquina pifou ontem a noite, com a sua roupa que estava dentro, seu pai tirou... - eu quero rir mas de nervoso

-a, como? não sabia que estava com defeito.

- eu sei lá, não entendo nada de manutenção não, sei que ela não estava batendo, só enchia de água, depois enchia de sabão, mas nada além disso, nem a parte de secar funcionava , não sei se queimou por que a máquina " lembrou " que tem função bater ou por...sei lá o que, e não te falei por que você não lava a roupa, bocó - a mulher falou, era só o que faltava, sabia que estava tudo indo bem demais, sem mais vergonha.

ela estava com um lençol gozado na mão, na verdade em um pequeno cesto, meu pai amado.?

- sua roupa de cama e a do felix estavam lá dentro, ambas estão todas molhada e suja - ela ainda falava 

- de água? -  não era para esse doido dar trela.

-obvio, do que mais seria?? - ela fala e aí liga os ponto e logo sorri maliciosa e ri olhando para nós dois e faz uma expressão que não sei descrever o que passou na mente dela naquele  curto segundo - a, então vocês...hm, ai meu pai, oporra literalmente, vocês fazem coisas e terminam de estopourar minha máquina e o lençol que sua vó e deu? que isso? Minho!?Jisung!? - ela fala e logo caí na risada do nada. e como não  falamos nada ela continuou falando

- agora entendi o negócio que seu pai falou, da sua roupa tá estranha, eu vou lavar bem minha mão depois dessa informação e não mexer mais em sua roupa de cama - ela fala parando de rir - ambas as roupas estavam molhas e suja mas de sabão até aonde sei, ao menos eu não remexi nelas não, se agora mesmo não vou, pobre minhas mãos, sua roupa de cama estava junto com do seu irmão, se ele souber disso no futuro te mata. - fala rindo - depois desce seu cesto de roupa pra mim por favor, tenho que falar para felix me dar roupa suja dele mais tarde e não colocar música alta por que estou com dor de cabeça e não sou obrigada a ouvir as noias de meu filho, por mais que goste, já ouvi coisa demais por hoje- fala saindo dali. - aliás, caso forem fazer mais algo, lembrem que a máquina ta quebrada não estoupoure outro lindo lençol . - ela sai de vez agora.

existes mais quais xingamentos?

puta merda

- por que esses bagulhos tem que acontecer comigo?com a gente? tipo, é comigo o problema né? eu fiz merda tão grande para o universo? você também é todo lerdo - falei espancando o braço de minho

- como saberia da máquina quebrada? - fala e começa a rir tão vermelho quanto eu. - eu só coloquei lá e liguei, depois voltei ao meu quarto. o que faria?

- e colocou a roupa de cama suja junto com a do seu irmão, você é doido?

-não, não, eu coloquei na maquina, ela estava vazia, alguém viu e colocou, deve ter sido até minha mãe com sono sei lá, o próprio felix ou meu pai. a roupa dele nem estava lá.

- seu pai pegou no lençol sujo de porra, minho... - falo em um tom baixo tanto incrédulo, e tentando explicar a ele e me auto explicar. o lençol de minho e felix era parecido em detalhes mas um mais escuro que o outro. o do felix era mais escuro que o do minho. 

- sua mãe viu você rebolando em cima de mim, jisung....- me remida - qual achou pior? para mim foi isso.

- é, um pior que o outro, mas ainda acho o lençol pior - todos concordamos, todos= eu e meu últimos neurônios - seu pai vai me estrangular saí - falo rindo lembrando dele conversando comigo.

- meu pai é legal vai nada, ele descobriu o que fazemos mas ele vai só falar muita coisa e envergonhar a gente, piada de duplo sentido, brincadeiras por exemplo. é, é assim que vai te atazanar, ao menos eu que vou escutar mais que você as coisas desnecessária - fala rindo, será tão legal a proxima vez que me encontrar com senhor lee e ele falar " veio transar com meu filho?" ou algo do tipo...mas em minha defesa, o filho dele que tirou a minha pouca inocencia tá e não  o oposto - assim como quando felix fez xixi na cama depois de ver filme de terror é um exemplo....ele zuou muito o bichinho, to me baseiando nisso. vai ser a mesma coisa...

eu não paro de imaginar a reação do pai do lee pegando a roupa de cama dele...

- queria ver a reação dele - minho fala rindo como se leu minha mente e me faz rir - acha que me sentiria pior se soubesse que foi minha mãe que o pegou? ela ficaria neutra e com nojo.

- ela não pareceu neutra quando descobriu o motivo do lençol  tá para lavar não - falo rindo  - enfim, meu celular tá descarregado ainda se comunica com alguém para trazer matéria por que tamo fodido, não entendo química não.

- vou falar com woojin - fala pegando o celular e digitando provavelmente uma mensagem ao mesmo

(....)

depois de longas horas, fazendo absolutamente nada, mentira eu fiquei conversando com a mãe de minho, me envergonhei por que o mulher para tocar no assunto e falar besteiras. e a ajudei a fazer algo alheio na cozinha - pelo menos a pegar as coisas que ela pedia- já que a mesma estava com mal estar resolvemos a ajudar até o horario que seria  nossa saída para resolvermos logo o negócio  da matéria.

- hey, chan, grande bang chan - falo sorrindo vendo o menino - olá brilho do sol, meu bro,tão lindo quanta a lua do céu e seus olhos lindos que são da cor....- chan me interrompe jogando o caderno na minha cara - Aí seu corno! boa tarde a você também, agora eu fui mesmo de cara no estudo - falo rindo e passando a mão no rosto resmungando. aquilo doeu.

- a próxima vez que ambos ficarem transando e perderem a hora se virem com a matéria ok. imagine se o professor por alguma razão não passou a mesma merda para ambas série.

- ok? mas por que eu que ganhei a cardenada na fuça?

- ah...você tá mais perto e sinto que minho desviaria rápido

-ah...

- obrigado pelo caderno e não transamos a noite toda para perder a hora e nós pedimos foi ao woojin as folhas de fichário - Minho corrigiu rindo do outro indignado e chan vira o olho, que estresse ele tá meu pai .quanta raiva acumulada, chan precisa beber chá para aliviar o estresse.

- enfim se eu trouxe foi por ele ter pedido a mim por que hoje ele tá ocupado demais, caso não entendam alguma coisa, vocês que lutem...to brincando só me perguntar, sei lá me liga ou mensagem, e eu quero meu caderno amanhã. preciso dele.

- ok, depois eu levo, se bobiar ainda hoje - falei - ou não e cara trate essa sua raiva interior eoin.

-desculpa a cadernada jisung e eu já vou indo nessa. vou usar essa desculpa para não fazer o trabalho. precisa levar hoje não menino - fala rindo na cara de pau e sai do quarto.

- caralho minha cara tá doendo - minho começa a rir e jogo a almofada nele - você é sem graça! eu tinha que te jogar o caderno também! não venho mais ver serie e dar spoiler com você também caceta, nunca mais veremos friends juntos. - o que é total mentira,  quer apostar quanto que veremos sim!?

- maratonar serie foi o que menos vimos e fizemos- fala rindo. meu namorado é tão palhacinho  e sincero nossa.  que lado incrivel lee .

(...)                     

depois de perder toda pouca paciencia que me restava e descobrir que a mãe de minho é uma genia em simplificar contas e resumos eu fui me embora. finalmente? ou não. 

entrei em casa logo vi minha mãe estava esparramada em um sofá vendo dorama na tv e meu pai no outro vendo algo no tablet. coisas produtivas a se fazer. bem meu pai só mexe no tablet quando tá resolvendo algo a ver com trabalho.

- olá meus lindos pais - falo sorrindo ao fechar a porta para desviar a atenção da porta que fez esporro do cão por sem querer eu ter batido forte. e fez ambos olharem para mim provavelmente pelo o baque, mais um pouco eu quebrava ela, certeza. 

- iih, ta feliz demais, deu? - minha mãe comenta rindo maliciosa enquanto meu pai só acena para mim sorrindo ignorando  o que a esposa falou.

-mãe, menos bem menos! - falo rindo, minha mãe deve gostar de me ver fazendo cosplay de avestruz , essa mulher é doida, pobre meu pai. - seu silêncio é uma arte dona mamãe

- me respeite... - ela resmunga - você estava na casa do namorado que eu interrompi enquanto faziam coisas, vai me dizer que não rolou nada de noite? - eu não a respondi, na verdade quem falou foi meu pai.

- pera que...? como assim jisung? porque eu sou o último  a saber das histórias? - meu pai fala desligando o tablet que tinha uns bagulhos que eu não  entendia e olhando de minha mãe a mim e eu bonito fingi demência.

- batatinha quando nasce se esparrama pelo chão, eu to mentendo o pé para meu quartinho então - falo fingindo demência e indo em direção a escadas - e eu tenho que falar com Jeongin.

- vocês só podem ser animais e estar no cio não é possível? se tu tivesse mancando eu ia rir muito e ganhar uma aposta, a mas eu ia rir tanto - minha mãe fala bebendo o que tinha no copo dela e rindo em seguida, sim eu ainda estava na sala por ser lerdo.

- eles só são jovens na flor da idade - meu pai fala rindo e negando com a cabeça e eu vi o que ele fazia, via um bagulho do tablet dele, era um gráfico e como sou leso não entendo nada como sabia que não  entenderia. - e ainda me sinto injustiçado  por eu não  saber dessa história direito. ok entendi que prefrre conversar  com ela . - nego com a cabeça,  eoin prefiro nenhum,  dois doido

- meus filhos  não  precisam  contar apra eu descobrir, mãe sabe das coisas...acha que ele contou? eu que descobri da pior maneira ainda...  - a mulher reclama, e ela abriu a porta do quarto por que quis e ela que é agente do fbi e eu tenho culpa?  - ao menos a noite foi boa então.!? - falou me olhando mas foi mais para afirmação e eu não pude deixar de sorrir irônico com aquilo, mas por eu achar graça  do modo que ela falou, eu entrego as coisas muito fácil talvez, talvez eu fiquei sem graça também. e eu não  seira louco  de sentar e conversar com meu pai não,  tá doido para ele me falar  um monte  de coisas vergonhosas de novo.

- se você maliciar eu nem respondo não, eoin doida,  eu to indo falar com Jeongin, e parem de graça - falei subindo rápido e fui ao quarto do menor antes da almofada voar em minha fuça e meu pai me pertubar mais. e fui para o quarto de jeongin mesmo, ele fazia altos nadas, só  lia um gibi, mas depois de um tempo colocamos musicas alheias para ouvir, jeongin tinha uma playlist todinha enviada por felix e foi essa mesmo que fomos ouvir. e nada fora do normal aqui em casa.

ps: a maquina de lavar de minho quebrou, e alguém sujou a mão ;-; e eu quase perdi o papel que tinha escrito, o susto que levei.


Notas Finais


foi isto
baseado no comebtario da moçx kkkkkkkai ai
pensando em fazer um capitulo especial pro jeongin... sl hm

só eu acho meus capítulos mtt grandes??? sim, eu estava lendo uns capítulos dessa história
enfim
até bjbj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...