História Mais que amigos. (Larry Stylinson) - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Amor, Drama, Família, Gay, Larry Stylinson, Romance, Ziam
Visualizações 174
Palavras 2.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi lindos, desculpem a demora! bjbjbj

Capítulo 23 - Se tornando independente.


Fanfic / Fanfiction Mais que amigos. (Larry Stylinson) - Capítulo 23 - Se tornando independente.


Harry dirigia seu carro pelas ruas de Londres, ele apertava o volante irritado, seu pai tinha colocado aquela mulher do seu lado só pra vigiá-lo, ela estava transformando sua vida num inferno. Mesmo ele se desdobrando muito ela estava sempre o criticando, o pior que ela fazia questão de colocá-lo pra baixo na frente dos outros, ele era dono daquela merda toda e nem tinha como retrucar. Acabou discutindo com o velho, agora estava indo pra casa já bem tarde da noite, já era sexta e ele nem tinha conseguido falar com Louis. O menor iria pra sua casa no fim de semana, mas ele precisava vê-lo. 
Dando a volta do carro ele se encaminhou para a casa do menor, precisava ver ele, provavelmente ele estaria dormindo, mas Jay estava trabalhando e ele precisava ver seu Baby.  Assim que chegou na cada do seu pequeno ele riu, Harry estava rindo do seu próprio desespero, ele estava mesmo na casa do seu namorado as onze da noite? Sim ele estava, ele era um idiota apaixonado e desesperado por atenção. 
Ele tocou a capainha uma vez e esperou, quando a porta foi aberta ele suspirou com a visão do seu pequeno vestindo um pijaminha azul claro, os cabelos desgrenhados, e os olhos inchados de sono. O menor sorriu sonolento e correu pra abraçá-lo, ele o agarrou pala cintura afundando o rosto sem seu pescoço, respirando fundo ele pode sentir o cheirinho delicioso do seu baby, foi o bastante pra acalmar seus nervos de um dia dificil, de uma semana dificil. 
- Daddy. O que faz aqui? - Louis perguntou manhoso se segurando em seus ombros, ele ainda esfregava o nariz gelado no pescoço do menor causando arrepios – Hazz … - Louis soutou gemido.
- Estava passando, ai resouvi parar pra te ver – ele falou afastando os rosto e encarando o menor, Louis gargalhou alto jogando a cabeça pra trás, ele acabou rindo junto.
- Daddy. Sua casa fica do outro lado da cidade – ele ainda ria – não importa, que bom que veio, entra – ele foi arrastado pra sala, Louis o ajudou a tirar o palito e o sentou no sofá, o menor estava feliz demais pra se importar com os motivos de Harry pra i vê-lo – como foi sua semana? – ele perguntou sentando no colo do maior, Harry se recostou no sofá e sorriu.
- Um inferno, quando vai lá pra casa? - Louis sorriu.
- Na segunda, por que foi um inferno? – Harry grunhiu frustrado, o apertou nos braços e Louis deitou a cabeça em seu ombro – o que tá acontecendo. Hazz?
- Meu pai contratou aquela megera só pra me testar, ela esta sempre no meu pé, e ainda tenho que trabalhar o dobro pra provar que não estou ali só por ser herdeiro – ele despejou e Louis o encarou.
- As pessoas sempre pensam que herdar algo é mais fácil, mas quando se tem um “legado” você estará sempre a sombra de alguém, estará sempre a prova – ele falou calmo e Harry concordou – mas sei que vai provar seu valor – ele falou orgulhoso.
- Até lá eu vou enlouquecer – ele gemeu frustrado e Louis se sentiu mau por ele, ele sabia que estava sendo difícil, mas não sabia que era pra tanto.
- Não vei não, sabe por que? - Harry sorriu e negou – por que eu estarei com você, vou cuidar de você – ele se aproximou e selou os lábios do maior que ainda sorria. 
Mesmo chagando no escritório muito cansado no dia seguinte, Harry não abriria mão de estar com o menor por toda madrugada. Louis pediu algo para comer enquanto ele tomava um banho quente em seu banheiro, eles sentaram na sala e devoraram a comida vendo um filme qualquer de comédia, falaram sobre os planos do menor para as férias, e fizeram seus próprios planos, por fim ele deitou o menor em sua cama e fez amor com ele até ficar completamente exausto. Vendo seu anjo dormir enquanto se trocava pra ir trabalhar ele suspirou, Louis estava lindo esticado na cama, ressonava baixinho, parecia tão cansado quanto ele agora, mas ele não o acordaria, na segunda ele estaria consigo todos os dias, ele estava mais que feliz com isso. 
Ele chagou no escritório meia hora antes que todos, preparou um café e ficou ali olhando a paisagem da janela da sala de reunião, ele sorriu de leve lembrando de como fez amor com seu Baby, devagar, sem pressa nenhuma, saboreando cada pedacinho dele como queria, tirando dele os mais belos gemidos. Louis o surpreendia a cada dia, nunca se viu tão satisfeito, e ao mesmo tempo tão sedento, quem diria que seu pequeno iria o domar dessa forma, a vida tinha mesmo lhe pregado uma bela peça. 
- Bom dia – ele ouviu aquela voz irritante atrás de si, mas seu humor estava muito bom pra que ele deixasse aquela mulher estragar tudo, ele virou e sorriu de leve segurando seu café – vejo que não se atrasou hoje, isso não é surpreendente? - Harry ainda sorria.
- Eu me atrasei apenas uma vez, ao contrário dos outros estagiários que se atrasam sempre – ele caminhou até a mesa e colocou sua caneca nela, uma mesa cumprida de madeira escura, tão bem polida que dava pra ver seu reflexo – mas como está aqui pra ser minha babá, creio que não tem prestado muita atenção nos outros – ele sorriu vendo a mulher perder seu semblante desdenhoso.
- Babá? Acha mesmo que foi por isso que seu pai me contratou? Não me faça rir senhor Styles – ela esbravejou.
- Por que seria então? Desde que chagou aqui a única função que vem desempenhando e de minha carrasca, monitorando os meus passos, me empanturrando de trabalho – ele colocou as mãos na mesa e se inclinou – aposto que ele te pede um relatório diário do meu trabalho, do meu comportamento, dos meus acertos e erros …
- Não tenho culpa que seu pai não confia em você – ela rosnou.
- Não se engane, ele pode até ter te contratado pra ser minha “mentora” admito que me empolguei com isso no começo, mas a verdade e que ele só quer alguém pra me controlar sem que eu perceba isso, me boicotar não vai te dar meu cargo – ele se ergueu – ele é meu de toda forma, nada que fizer vai mudar isso – ele terminou e pegou seu café na mesa.
- Um mimado é isso que você é …
- Bravo, estamos nos revelando finalmente – Harry comemora a deixando inda mais irritada, a mulher se vira e sai da sala irritada, logo Brayam entra atordoado.
- O que deu nela? - ele apenas da de ombros e se senta, talvez tivesse arranjado uma briga com seu pai, mas não iria mais aturar aquela mulher, não mesmo.
- Isso é tão precipitado – Joannah falava enquanto arrumava suas malas, Louis estava sentado na sua cama resmungando – você vai passar as férias com ele, ok isso eu entendo, mas morar juntos quando for pra faculdade? Louis. Isso é muito precipitado.
-Mãe, eu e o Harry nos conhecemos a anos, namoramos a meses, qual o problema disso? - aquela era uma discussão que eles estavam tendo a semanas, desde que o menor tinha falado dos seus planos pro próximo ano.
- Você vai pra faculdade – ela começou parando o que estava falando e o encarando – essa é uma faze importante, deveria ir morar em uma república ou dormitório, aprender a se virar só, ter as experiências que todos na sua idade passam, coisas essas que o Harry já passou – ele bufa – vai perder muita coisa se atropelar as coisas assim, morar junto é um grande passo.
- Eu sei que é, e eu também sei que muitos casais vão juntos pra faculdade, olha o Liam e o Zayn, está funcionando com eles – a mulher senta na sua frente.
- Eles tem a mesma idade e interesses mau anjo, o Harry estará em um ritmo diferente do seu …
- Por isso mesmo, vamos nos ver muito mais se estivarmos juntos, se eu for morar em outro lugar vou acabar me distanciando ainda mais dele – ela suspira, não tinha como convencer o filho, mas não queria ver ele sofrer no futuro por estar indo rápido demais, assim como ela fez com o pai dele. Jay engravidou no colegial, casou no mês seguinte, quase não conseguiu acabar os estudos e com um filho as coisas saíram do controle, ela não queria ver seu menino passar por algo assim, um casamento desgastado como o dela.
Na segunda Louis estava no carro de Harry, o mais velho estava o levando pro seu apartamento agora, ele ainda pensava no que sua mãe falou, ele sabia que ela tinha medo que ele sofresse, mas ele estava determinado e ir até o fim. 
- Vou pro escritório agora, mas volto cedo – Harry anunciou deixando as bagagens do menor no quarto, Louis sentou na cama e assentiu – quando começam suas aulas?
- Hoje a tarde, vou ter fotografia e amanhã design gráfico, e assim por diante – o maior se aproximou e beijou seu rosto.
- Quer que vá te buscar? - Louis queria dizer sim, mas ele estava querendo mesmo ser mais independente, por isso ele sorriu e negou – tudo bem então – o maior se afastou, Louis ficou ali o olhando andar pelo quarto pagando sua pasta, ele estava lindo em seu terno cinza, seus cabelos bem penteados, sapatos bem engraxados, ele estava perfeito – o que foi? - Louis acordou dos devaneios e sorriu.
- Nada – ele respondeu baixo, o mais velho sorriu e se aproximou, o beijou de leve antes de sair do quarto, Louis olhou ao redor e suspirou, agora era só ele ali, tinha que se adaptar a isso certo? Sim ele teria. Ele acabou descobrindo que Harry tinha deixado seu almoço pronto, assim como um lanche, "Deus ele me preparou uma lancheira?"  ele se sentiu inútil novamente. Sua mãe tinha mesmo razão? Ele sabia que por toda a sua vida ele sempre teve sua mãe e Harry por ele, mas de alguma forma isso tinha feito dele alguém que não consegue se virar só. Ele tinha que se superar, ele tinha seis meses pra isso, aprenderia a dirigir, a cozinhar e se virar só. Era esse seu pleno agora, sorrindo pra si ele colocou a prato no micro-ondas e o ligou, ele estava determinado, iria provar a sua mãe, Harry e ele mesmo que poderia sim ser um adulto, e já sabia como começar.
- Como? Te encinar a dirigir? - Zayn perguntou atordoado, o seu amigo chegou sautitando em seu apertamento no fim da tarde lhe fazendo essa proposta – por que não pede ao H? - ele estava sentado ao lado de Liam, tinham acabado de chagar de mais um trabalho de meio espediente, estavam fazendo muito isso agora, manter as contas não era fácil.
- Por que eu quero que seja uma surpresa – ele falou sentando numa poltrona ao lado – sei que minha mãe juntou uma grana pra comprar meu próprio carro, eu nunca consegui tirar a carta, mas tá na hora sabe? Vou pra faculdade ano que vem, o Harry vai trabalhar mais, só quero ser mais independente – Liam sorriu e encarou o namorado ao seu lado.
- Ele tem razão, Z. Vai ser bom ele poder se locomover sem nossa ajuda o do Harry – Zayn esfregou a barba e suspirou.
- OK, mas eu vou logo avisando que sou zero paciencia – Liam riu, aquilo era verdade, ele era um motorista altamente irritado as vezes.
- Eu te encino – ele se pronunciou – tenho tempo na terça e quinta pela manhã.
- Obrigado, Liam – Louis comemorou.
- Por que não eu? - Zayn perguntou emburrado e Liam ainda ria – tá entendi – Louis agradeceu mais um pouco antes de voltar pro apartamento do seu namorado. Pra sua surpresa ele já estava lá.
- Onde se meteu? Eu já estava te ligando – Louis sorriu e se aproximou.
- Foi visitar o Liam e o Zayn, dois andar a baixo sabe? logo ali – ele brincou e Harry assentiu ates de o abraçar e beijar – chegou cedo – ele murmurou contra os lábios do maior.
- Consegui terminar cedo – ele respondeu o soutando devagar, Louis estava sorrindo outra vez, ele tinha estranhado seu comportamento mais cedo, mas ele perecia bem agora – vou tomar um banho e fazer o jantar, já arrumou suas coisas? – Louis assentiu – bom - Louis se perguntava quando Harry ia parar de falar com ele como se fosse uma criança. 
- Podemos ver um filme?
- Sim, Baby – ele respondeu se afastando – nada muito Longo, ainda tenho que acordar cedo amanhã – Louis viu ele sumir no corredor e sorriu, Harry ficaria tão orgulhoso dele quando o visse dirigindo, ia ser perfeito.
Continua … 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...