História Mais que irmãos? (Incesto) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Família, Incesto, Insinuação De Sexo, Irmãos, Palavrão, Romance, Sexo
Visualizações 74
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiii galeroooo
Não me matem por ter sumido por muito tempo
EU VOLTEIII COM CAP NOVO E FRESQUINHO PARA VOCESSS
BJ BJ BJ

Capítulo 2 - Ciúmes


POV Larissa 

  Fiquei aliviada pelo meu pai ter impedido aquilo, Felipe é meu irmão e eu não sei o que deu na gente aquela hora, acho que foi coisa do momento.

 Paulo: Claro, vamos sim. Vou tomar um banho e decidimos para onde iremos.

 Concordei com meu pai e subi para meu quarto o mais rápido possível, antes que Felipe viesse falar comigo sobre o que tinha acontecido. Tirei minha roupa e peguei o primeiro conjunto que achei, fui para o meu banheiro, tomei um banho rápido e me troquei. Quando desci, meu pai e Felipe já estavam me esperando, saímos e meu pai foi até a garagem buscar o carro. Lipe estava atras de mim e começou a grudar seu corpo no meu, fazendo meu corpo se arrepiar. Dei um pulo pro lado, fazendo de tudo pra não ficar próxima dele e aquele beijo não se repetir. 

 Meu pai finalmente chegou com o carro, então fomos direto para uma pizzaria. Chegamos enfim na pizzaria e já entramos, meu pai pegou a mesma mesa de sempre e pedimos a pizza. 

Gui e meu pai escolheram a portuguesa e eu a calabresa que é a minha favorita. Logo nossa pizza chegou e começamos a comer, enchi meu copo de Coca-Cola e continuei comendo, todos comemos e conversamos. 

  Depois de algum tempo, Gih me ligou dizendo que iria ter festa na casa da Amanda, sem pensar duas vezes perguntei para meu pai se eu poderia ir, mas ele só deixou se o Felipe fosse, aff.  Deixamos nosso pai em casa e fomos até a casa de Amanda, tinha muita gente e o som estava nas alturas. Avistei Pedro de longe e fui até ele, percebi que Lipe ficou meio de cara feia mas o ignorei. Fiquei um tempo abraçada com Pedro depois fomos para pista de dança, ficamos dançando coladinhos um no outro até que rolou um beijo. Pedro é aquele amigo da “amizade colorida”, então não foi nada inesperado para mim.  Depois de um tempo, Lipe saiu do meu campo de visão e eu comecei a ficar desconfortável com a situação. Falei para Pedro que ia ao banheiro, mas na verdade só queria achar Felipe para saber o que ele estava fazendo. Encontrei-o aos amassos com Lara e aquilo já me irritou muito, decidi não atrapalhar o beijo dos pombinhos e sai da casa correndo, aquela cena não saia da minha cabeça e eu já estava ficando estressada, por que diabos eu sinto isso com meu irmão?  Fui andando pra casa o mais rápido possível, afinal, já se passava das duas horas e a rua estava extremamente vazia, andei o mais rápidos e cheguei em casa, abri a porta com a maior calma do mundo e estava tudo escuro, com certeza meu pai já tinha ido dormir. Subi as escadas no maior silêncio do mundo para que meu pai não acordasse, entrei em meu quarto e tranquei a porta, tirei a roupa que estava e fiquei só com uma regata branca e calcinha, então me joguei na cama e peguei no sono rapidamente. Acordei com batidas na porta do meu quarto e a voz do Felipe chamando meu nome, fui até a porta e destranquei a mesma abrindo. 

Larissa: O que você quer, Felipe? 

Felipe: Dormir né maninha, posso? 

Larissa: Por que não pede para Amanda dormir contigo? Do jeito que vocês estavam se engolindo né... 

Felipe: E por que você não pede pra aquele moleque que você tava beijando dormir contigo também!? 

Larissa: vaza daqui vai Felipe. 

Felipe: Meu deus pra que isso? Por que não posso dormir aqui contigo, maninha? 

Larissa: Porque não!

Felipe: Você tá com ciúmes? 

Larissa: Eu com ciúmes? Te orienta Felipe, tenho mais o Que Fazer.

 

 Tentei fechar a porta do quarto, porém Felipe segurou mesma com o pé, entrou no quarto e fechou a porta. 

Larissa: Esse quarto ainda é meu e não te quero dentro dele. 

Felipe: Para com esse ciuminho, eu to aqui contigo.

Larissa: Eu não to com ciúmes, agora vaza daqui.

Felipe: Eu não vou sair, e você paga de falar se não o pai vai acordar preocupado. 

Larissa: Eu não vou parar com nada até você sair daqui.

Felipe: Eu não vou sair. 

 Fui até a porta do quarto para abri-la e expulsar Felipe dali, porém ele puxou meu braço, me fazendo voltar para trás. Nossos olhos se encontraram e a mesma corrente elétrica passou pelo meu corpo me arrepiando por completo, Felipe puxou minha cintura colocando nossos corpos, eu sabia que aquilo era errado, mas era como eu não conseguisse controlar mais o meu corpo. Felipe  passava seu dedão de leve em meus lábios e eu precisava naquele instante sentir o toque dos lábios dele de novo nos meus, aos poucos nossos labios foram se encontrando, iniciando um beijo calmo e doce, era como nossas bocas precisassem uma da outra, o beijo foi esquentando e Felipe foi me puxando para cama junto com ele. Eu deitei e Felipe deitou em cima de mim, as mãos de Felipe não paravam de percorrer meu corpo, ouvimos um barulho de porta e eu empurrei Felipe pro colchão que estava ao lado da cama, me conto e finge que estava dormindo, nosso pai abriu a porta do quarto e achou que estávamos dormindo. Assim que ele saiu do quarto, Felipe não deu nem tempo de que eu abrisse meus olhos e já me puxou para o colchão junto à ele, voltou a me beijar com tanto desejo e fogo que era impossível não me arrepiar, ele começou a levantar minha blusa enquanto me beijava, naquele momento queria me entrar completamente a ele, mas eu não podia, não agora. Tirei as mãos de Felipe do meu corpo, dei um último selinho nele e voltei para minha cama, me cobri até a cintura e peguei no sono enquanto ouvia reclamações que tinha deixado ele com vontade de mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...