1. Spirit Fanfics >
  2. Mais um clichê >
  3. "Eu fiz alguma coisa?"

História Mais um clichê - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


OI OI

Está aqui mais um cap!

Eu gostaria de fazer algumas perguntas para a minha pesquisa, Posso?!

Eu vou deixar nas notas finais ok?

Se vocês não quiserem acabar de ler o cap podem só avançar diretamente para as notas finais ok?

Por favor, eu preciso de saber isso.

⚠️QUEBRA DA QUARTA PAREDE⚠️

* A Jess vai quebrar a "quarta parede" na fic em alguns momentos.


A música citada no cap é "Memories"- Maroon 5.

Boa leitura, espero que gostem!

Capítulo 33 - "Eu fiz alguma coisa?"


POV JESS


Domingo 17/05

8h27...

Acordei. Eu dormi abraçada ao meu unicórnio. Infantil? Sim, mas vocês ganharam algum unicórnio gigante dos vossos namorados? Então não me julguem. Peguei no meu telefone e vi as horas. Acordei cedo demais. Eu quero dormir mais um pouco, mas não tenho sono. Então decidi levantar e ir correr um pouco na esteira. Eu amo correr. E me ajuda a acalmar os nervos. Hoje é o meu aniversário e melhor presente que eu posso dar a mim mesma é 30 minutos na esteira. 

Por falar nisso, será que alguém vai lembrar de mim? O meu aniversário sempre foi muito importante para mim. Era o único dia em que a minha família biológica me dava atenção e diziam o quanto me amavam. Uma lágrima caiu do meu olho ao lembrar deles. Melhor parar de correr. Desliguei a esteira e sentei no chão.

Eu só os quero de volta. Eu amo a minha família adotiva e eu sei que eles fazem tudo para me ver feliz mas eu tenho saudades deles. Eles não eram perfeitos, nem tão carinhosos, mas eu os amava. Muito. Comecei a chorar. 

E eles já não estão aqui e eu nem tive a oportunidade de me despedir deles. Eles morreram achando que eu estava chateada com eles. Eu comecei a soluçar em meio ao choro.


Flashback on* Jess com 8 anos...


Eu estava no meu quarto a ver televisão e e a comer batatas fritas. Até que ouvi a me chamarem.

P- Jessica!- Meu pai chamou.

- Papá?- Eu respondi mas ele não respondeu de volta. O que significa que eu tenho de ir lá. Eu levantei e fui até à sala. Encontrei o meu pai e a minha mãe sentados no sofá e eles estavam com o boletim das minhas notas.- Sim...?- Eles estavam com uma cara nada boa.

M- O que é isto aqui?- Ela me entregou o boletim e eu olhei para as minhas notas. Eu tive notas boas. Pelo menos era o que eu achava.

-Mas eu tive 7 em quase todas as disciplinas.- Eu disse.

P- E isso é bom por acaso? Tu sempre tiveste notas excelentes! Como é que agora vais me apresentar 7 como média ?! - Ele perguntou visivelmente irritado.

- É porque dessa vez eu não estudei muito...-Eu disse baixo. Eu não devia ter ficado a brincar com a Amélia.

M-E porquê?- Ela perguntou com os braços cruzados.

- Porque... a Amélia me chamou para brincar e- Fui interrompida.

P- A partir de hoje estás proibida de brincar com ela! Ela está a te distrair. Eu não admito que a minha filha tenha médias abaixo de 9 entendeu?!- Ele ralhou. Os meus olhos marejaram e baixei a cabeça.

- Mas- Fui novamente interrompida.

M- Mas nada! Se as notas não subirem, não vais mais brincar com ela.- Ela disse em tom autoritário. A Amélia é minha única amiga e agora estou proibida de falar com ela. As lágrimas começaram a cair do meu rosto.

P- Desculpa filha, vem cá.-O meu pai chamou com tom mais calmo mas eu recusei.-Jessica, vem.- Ele chamou novamente. Eu dei as costas e fui para o meu quarto. Fiquei lá a chorar. Um tempo depois ouvi o meu irmão a bater a porta. Ele entrou e sentou do meu lado na cama.

M- Nós estamos a ir ao shopping, vou trazer gelado de chocolate para ti.-Ele disse.

- Obrigada.- Eu agradeci e ele foi embora. Nós gostamos muito um do outro, apesar de não demonstrar-mos muito afeto, no fundo nós amamo-nos.

Ouvi o carro a sair do quintal. Eu estava sozinha em casa. Então eu decidi ir ter com a Amélia para dizer que não vou poder mais brincar com ela. Eu esperei um pouco e saí de casa. As nossas casas eram coladas uma do lado da outra, então me dirigi até à casa dela. Bati à porta e um tempo depois a mãe dela abriu.

- Boa tarde tia.-Eu disse em tom triste.

T- Olá Jessica! Tudo bem? Por quê que estás com essa carinha tristonha?-Ela perguntou preocupada. Os meus olhos marejaram de novo.

- É que... o papá e a mamã disseram para eu não brincar mais com a Amélia.- Eu disse e chorei mais. Ela me pegou no colo e entramos na casa.

T- Como assim? Por quê ? O quê que aconteceu?- Ela perguntou e sentou no sofá comigo no colo. Comecei a enxugar as minhas lágrimas. A Amélia entrou na sala.

A- Jessica!- Ela veio sorridente mas logo se acalmou.- Por quê que estás a chorar?- Ela perguntou também.

- Já não podemos mais brincar. Por que eu tive sete na média das provas.- Eu disse a mãe dela olhou para mim espantada. A Amélia abraçou-me.

T- Como assim?! Isso é um absurdo! Sete é ótimo e vocês só têm oito anos!- Ela disse e eu baixei a cabeça.-Vamos fazer assim, eles saíram né?-Ela perguntou e eu assenti.- Então tu ficas aqui conosco e a brincar com a Amélia ok?

- Mas a mamã e o papá disseram que- Fui interrompida.

T- Eu vou falar com eles. Fica tranquila ok?- Ela disse e eu assenti e dei um sorriso.

- Uhum.

T- Ownt coisa fofa. Não chores mais ok?-  Ela disse e eu assenti. Ela me deu um abraço.- Agora vai lá brincar com a Amélia, eu vou fazer um lanchinho para vocês.- Ela disse.

A- Yeeeey! Vamos Jessica!-Ela disse puxou-me para o quarto dela.

Nós passamos o resto da tarde a brincar. Nós nos divertimos muuuuuuito. Eu adoro brincar com ela. Ela é a única amiga que eu tenho. Espero que a Tia Fanny fale com os meus pais.

...


(...)


...


 Já anoiteceu e a minha família ainda não voltou. Estou com saudades deles. Espero que voltem logo.

(...)


...


(...)

Já está muito tarde. Eu devia estar a dormir mas a minha família ainda não voltou. Eu estava no quarto com a Amélia a brincar com as bonequinhas dela até que a mãe dela entrou no quarto e ela parecia triste. Ela entrou e sentou na cama. Chamou-nos e nós sentamos do lado dela.

A- Mamã está tudo bem?- Ela perguntou preocupada.

- A tia pode ligar aos meus pais? Já está muito tarde e eles ainda não voltaram.- Eu pedi. Ela pegou nas minhas mãos e olhou para mim.

T- Jessica. Não queria ser eu a te dar essa notícia.-Ela disse com a voz embargada.

- O que foi tia?- Eu perguntei extremamente confusa.

T- Jessica, querida. Os teus pais não vão voltar hoje.- Ela disse.

-Como assim? Eu vou ter de dormir aqui tia? E quando é que eles vão voltar? E os meus irmãos?- Eu perguntei ainda sem entender.

T- Jessica, desculpa por isso, mas... O papá e a mamã, e o Mateus e o Felipinho já não estão mais conosco.- Ela disse  devagar e lágrimas começaram a cair do seu rosto. Como assim? Comecei a me preocupar e lágrimas caíram do meu rosto.

- Isso quer dizer o quê?!- Perguntei impaciente.

T- Jessica, eles estão no céu agora. Estão com o paizinho do céu agora...


Flashback off*


Eu me desfiz em lágrimas. Por quê que eu fui lembrar disso logo agora? Eu fui me acalmando aos poucos ali no chão. Quando terminei eu decidi voltar para o quarto. Preciso de um banho. Eu entrei na cozinha encontrei os meus pais a tomarem café enquanto conversavam. Eu fui ter com eles. Dei um beijo na bochecha de cada um.

- Mornin'- Cumprimentei com a voz meio rouca. Eles olharam para mim.

P- Honey, were you crying?( Filha, estavas a chorar?)- Ele perguntou preocupado e pegou no meu rosto. Provavelmente os meu olhos devem estar vermelhos. Eu dei um suspiro. Eu prometi que já não ia esconder nada.

- I was just... thinking bout my old family.( Eu só estava... a pensar na minha família antiga.)- Eu disse e olhei para baixo.

M- Oh honey... I know you miss them, but we are here with you now. We love you, and we're doing our best.( Oh filha... eu sei que tu tens saudades deles, mas nós estamos aqui contigo agora. Nós amamos-te e estamos a dar o nosso melhor.)- Ela disse e eles me abraçaram ao mesmo tempo.

P- We just want to see you happy.( Nós só queremos te ver feliz.)-Ele disse e ambos deram um beijo no topo da minha cabeça. Eu sorri.

- I love you.( Eu amo-vos)- Eu disse.

We love you too( Também te amamos.)- Eles disseram ao mesmo tempo e separamos o abraço.

- Can we... spend the day together?( Podemos... passar o dia juntos?)- Eu perguntei baixinho.- If you're not busy, of coure( Se não estiverem ocupados, claro.)-Eu completei.

M- Oh baby, I would love, but today I'm very busy with job and other things very important.( Oh bebé, eu adoraria, mas hoje eu estou muito ocupada com trabalho e outras coisas importantes.)- Ela disse.

- Ah... ok mom, it's fine.( Ah... ok mãe, está tudo bem.)- Eu disse meio cabisbaixa, mas nada que eles pudessem notar, claro.-And what about you dad?( E tu, pai?)- Eu perguntei à espera de que ele aceitasse.

P- Sorry babe, I'm a little busy today too.( Desculpa amor, eu também estou meio ocupado hoje.)- Ele respondeu. 

- But today is Sunday.( mas hoje é domigo.)- Eu disse mas logo me repreeendi.- Nevermind.( Esqueçam.)- Eu disse.- I'm going to take a shower. Good job to you guys!( Eu vou tomar banho. Bom trabalho para vocês!)- Eu disse e fui embora. Entrei no quarto e fui tomar um banho. Fiz as minhas higienes matinais e depois fui deitar na cama. Eles esqueceram. Dei um suspiro. Mas deve ser porque estão ocupados com o trabalho. Eu abracei o unicórnio. Decidi mandar mensagem ao Lucas. Eu não sei se ele já está acordado, mas quando ele acordar vai ver na mesma. Peguei no meu telefone e mandei.


"Bom dia Amor. Dormiu bem?"


Ele ainda está a dormir. Eu decidi então ver alguma série na Netflix. Eu estava a ver uma série que achei bem interessante, mas o sono bateu e eu dormi outra vez. 



...



12h37...

Acordei novamente. Eu não sei o que fazer. Não tenho nada planeado para o meu aniversário. Eu só queria que alguém ficasse comigo, mas pelos vistos ninguém lembrou. Peguei o telefone para ver se tinha alguma mensagem, mas não tinha nada. O Lucas não viu a mensagem e também não recebi a de ninguém. Dei um suspiro. É, eles provavelmente esqueceram. Levantei da cama abraçada ao meu unicórnio e desci até à cozinha. Lá encontrei o David com o Michel. Eles estavam a tomar o pequeno-almoço juntos, apesar de ser meio dia. Eles são fofíssimos.

- Oi oi príncipes.- Eu cumprimentei.

Ooi- Responderam em uníssono.

D- Sis, olha só, o meu namorado fofinho veio passar o dia comigo.- Ele disse sorridente e o Michel o abraçou e deu um beijo no topo da cabeça dele. Eu sorri. 

- Vocês são very cute( Muito fofos)- Eu disse e apertei a bochecha levemente corada do David. Acho que ele também esqueceu. Geralmente no meu aniversário ele pulava para na minha cama enquanto eu dormia e cantava parabéns para mim, ou então fazia coisas desse tipo. Mas acho que ele esqueceu. Eu bebi água e saí da cozinha. Fui ao jardim e deitei no baloiço onde cabem duas pessoas. Fiquei lá a brincar com o pingente do meu colar. Decidi mandar mais uma mensagem ao Lucas.


"Amor, estás aí?"



"Estás ocupado?" 



"T3ddy?!"


Ele não responde. O Quê que se passa? Ainda está a dormir? Dei um suspiro já triste. Eu quero ir buscar o meu violão, mas estou com preguiça. Então fiquei aí deitada de barriga para cima a olhar para o céu azul lindíssimo. Pûs uma música e fechei os olhos. Eu amo esta música. Ela me traz uma sensação de good vibes, ou alguma coisa do tipo.


Everybody hurts sometimes

Everybody hurts someday, ayy ayy

But everything gon' be alright

Go and raise a glass and say, ayy

Here's to the ones that we got

Cheers to the wish you were here, but you're not

'Cause the drinks bring back all the memories

Of everything we've been through

Toast to the ones here today

Toast to the ones that we lost on the way

'Cause the drinks bring back all the memories

And the memories bring back, memories bring back you

Doo doo, doo doo doo doo

Doo doo doo doo, doo doo doo doo

Doo doo doo doo, doo doo doo

Memories bring back, memories bring back you


Um tempo depois ouvi o David a chamar-me. 

D- Jess! Tens visita.- Ele disse e abri os olhos e virei para a porta de vidro.  Vi a Fábia a vir na minha direção. Eu levantei e fui a correr abraçá-la.

- Fábia!- Eu gritei feliz por vê-la. Abraçá-mo-nos.- Miga, como é que sabes onde eu moro? Eu não te tinha dado, nunca chegaste a pedir.- Eu disse enquanto separava o abraço.

F- Oi Jess! Seu cabelo está lindo! Essa cor ficou bem em você heim.-Ela disse tentando desviar da pergunta que eu fiz.

- Estás a mudar de assunto por quê?- Eu perguntei e ri. Eu a puxei para sentar comigo no baloiço.

F- Foi o Lucas que me deu.- Ela disse.

- Ah, quando?- Perguntei, que eu saiba ele nunca me disse que a Fábia pediu o meu endereço.

F- Na semana passada, ele foi no shopping com os amigos e nos vimos lá.- Ela disse. Ele deve ter ido por causa dos preparativos para a festa do Luba.

- Aah! Entendi. Queres fazer alguma coisa? Tem um monte de coisas que podemos fazer cá em casa.- Eu disse empolgada. Ela não sabe do meu aniversário, mas vai passar o dia comigo e isso já me deixa feliz.

F- Na verdade eu vim buscar você para a gente passear. A gente nunca saiu juntas, só nós duas. Pensei que seria um ótimo dia para isso.-Ela disse.- Quer?-Ela perguntou.

- Quero! Deixa-me só vestir algo mais confortável para sair.-Eu disse e levantei.-Vem!- Eu disse e a puxei. Fomos ao meu quarto.

F- Meu Deus.- Ela disse admirada.

- Que foi? Alguma coisa?- Eu Perguntei sem entender.

F- Você mora numa mansão cara! Como você é minha amiga?- Ela perguntou enquanto sentava num puff. Eu ri.- Geralmente ricos andam com ricos. Não ficam comprando IPhones para dar pra quem não tem.

- Ah sei lá, os meus pais deram-me educação...? Acho que foi isso. E além disso tu realmente precisavas de um telefone e eu só quis ajudar-te.-Eu disse e ela sorriu.- Já volto.- Eu disse e fui ao closet.

Vesti um moletom verde claro e uma calça jeans preta e calcei um tênis braco com alguns detalhes pretos. Deixei o cabelo solto mesmo e voltei pra onde a Fábia estava. Ela estava a mexer no telefone, acho que a trocar mensagens com alguém.

- Pronta.- Eu disse.

F- Tá linda gata.- Ela disse e eu ri.

- Obrigada.- Eu disse.

F- Esse unicórnio é muito fofo. Amei.- Ela disse e eu fui pegar o unicórnio e sentei no outro puff. Abracei o unicórnio e fiz um biquinho triste.- Que foi neném?- Ela perguntou.

- O Lucas, foi ele que me deu.-Eu disse triste. Ela olhou para mim confusa.

F- Ué, e você não gostou?-Ela perguntou.

- Eu amei! Eu queria muito ganhar este unicórnio, mas não conseguia acertar a porcaria dos três alvos.-Eu disse e ela riu por causa da careta que eu fiz.- Ele ganhou para mim.- Eu dei um sorriso bobo ao lembrar de ontem.

F- Que fofo! E por quê você ficou com uma carinha triste?- Ela perguntou.

- Porque ele não responde as minhas mensagens. Eu sei que estou a ser dramática demais, afinal de contas nós vimo-nos ontem, mas... - Eu não terminei a frase. Ele não é obrigado a lembrar. Ninguém é. Eu não devia chatear-me com eles por causa disso. Eles estão ocupados.

F- Mas...?- Ela perguntou querendo que eu terminasse a frase.

- Ah nada, esquece.- Eu disse e sorri sem mostrar os dentes.- Vamos?- Eu perguntei enquanto levantava do puff.

F- Bora!- Eu deixei o unicórnio na cama, peguei nos meus pertences e nós fomos.

Nós fomos ao parque primeiro. Nós divertimo-nos bastante. Eu até tentei ser um cupido para a Fábia com um moço que estava a andar de skate, mas meio que não deu certo porque eu sou tímida, e o cupido não devia ser tímido. Mas no final nós conseguimos o número dele e ele e os amigos dele ensinaram-nos a andar de skate, então até que deu certo então. Acho. O amigo dele tentou me xaxar, mas eu lhe dei um fora. Fui o mais simpática e educada possível, mas acho que ele ficou meio chateado comigo. Ele ficou com uma cara nada boa...  Um tempo depois a Fábia precisou de fazer xixi. Eu decidi ver se o T3ddy respondeu às mensagens. Nada. Dei um suspiro. Será que eu fiz alguma coisa? Mas como? Decidi mandar mais.



"T3ddy por quê que não respondes?"



"Estás chateado comigo?"



"Eu fiz alguma coisa?"



Decidi mandar também um áudio. 

"-Amor, o quê que se passa? Desde manhã que não respondes às minhas mensagens. Aconteceu alguma coisa?- Dei um suspiro triste- Eu fiz alguma coisa? Desculpa. Não te vou incomodar mais... só... responde por favor estou a ficar preocupada." 


Ela voltou. 

F- Você não vai me contar o porquê de estar triste?- Ela perguntou.

- Eu não estou triste. Estava só distraída.- Ela abriu a boca e ia dizer algo mas eu falei primeiro.-Hum... que fome! Já são 14h36, podemos ir comer à algum restaurante ou algo assim?- Eu perguntei.

F- Claro, mas eu não tenho muito dinheiro, não pode ser um muito caro.-Ela disse.

-Eu pago amiga. E podemos só comer um cachorro quente que eu já fico feliz.-Eu disse e sorri. Ela sorriu de volta.

F- Tenho uma ideia melhor. Vamos pro shopping. A gente come lá e depois a gente vai para um salão de beleza fazer as unhas e um tratamento no rosto, já que nossos cabelos estão mara!- Ela disse e eu ri.

- Bora!- Eu disse e nós fomos. O Daniel foi quem nos levou. 

Nós fomos comer numa pizzaria. A pizza estava muito boa e o tempo que passamos lá foi muito fixe. Acho que a Fábia tem um dispositivo que atrai rapazes, porque pelo amor de Deus! Já apareceram uns 6 rapazes para falar conosco. Mas ela é bem bonita, deve ser por isso. Depois nós fomos  ao salão. Eu não gosto de fazer as unhas, geralmente eu só corto ou passo uma base, ou algum verniz de unhas bem discreto. Puseram-nos umas máscaras no rosto e pepinos cortados em rodelas nos olhos. Depois disso, nós estávamos a andar pelos corredores até que ela parou numa vitrine. Ela fixou o olhar num vestido em específico. Era um vestido bem bonito por sinal. Eu não gosto de vestidos, mas parece que ela gostou muito desse.

- Amiga, queres entrar?- Eu perguntei.

F- Ah, não, não. Esse vestido é muito caro. Algum dia eu consigo, agora não dá.-Ela disse.

- Vamos entrar, eu quero comprar algo.- Eu disse e a puxei para dentro da loja. Ela riu. Eu fui lá procurar o vestido para ela. Encontrei e peguei um que parecia do tamanho dela.- Podes experimentar?- Eu perguntei.

F- Jess, eu sei o que você quer fazer. Eu não vou deixar você pagar.-Ela disse 

- Por favor.-Eu pedi e fiz um biquinho. Ela virou o olhar.

F- Não! Essa cara não!- ela disse e eu ri.

- Por favor amiga. Hoje é meu aniversário e o melhor presente que tu podes me dar é deixar-te feliz com esse vestido.-Eu disse e ela ficou boquiaberta.

F-Mas como é possível isso? É seu aniversário e você quer me dar um presente? Nossa, eu nunca vou esquecer disso.- Ela disse e me deu um abraço. Eu ri e retribuí.- Você é incrível, e feliz aniversário já agora.

- Obrigada.- Eu sorri.

F- Vai ter festa?- Ela perguntou.

- Não, eu não gosto de festas. E além disso... Ninguém lembrou do meu aniversário.- Eu disse triste.

F- Não fica assim. O dia ainda não acabou, sabe? Ainda nem anoiteceu.-Ela disse e eu ri.

- Tá bem. Agora vai lá experimentar o vestido.- Eu disse e a empurrei para os provadores.

Eu sentei num banco à espera dela. Eu decidi mais uma vez ver se o T3ddy respondeu. Como eu já esperava, ele não respondeu.

Decidi então apagar tudo.


"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"

"Esta mensagem foi apagada pelo remetente"


"Desculpa, não foi nada demais."- Mandei.


A Fábia voltou com o vestido no corpo. Ficou-lhe muito bem. Está linda!

- Maravilhosa!- Eu disse e aplaudi enquanto ela desfilava na "passarela". Nós rimos.- O quê que achaste?-Perguntei.

F-Eu amei Jess! Ele é muito lindo.- Ela disse enquanto se olhava no espelho.

- Então vamos levar.- Eu disse. Ela veio até mim e me deu outro abraço.

F- Muito obrigada. Algum dia eu vou conseguir retribuir tudo o que você faz por mim.- Ela disse.

- Não precisas. As amigas são para isso, ok? Não penses que eu estou a tentar comprar-te, por favor.- Eu pedi.- Eu gosto de dar presentes, é só isso.- Eu completei.

F- Eu sei que você faz de coração e eu fico extremamente grata, de verdade.- Ela disse.- Obrigada por tudo, você é muito especial.- Ela disse e eu já senti os meus olhos a marejarem.

-Ownt para com isso. Eu é que agradeço pela tua amizade. Eu estava triste hoje por não ter ninguém com quem passar o meu aniversário e tu apareceste, obrigada por hoje.- Eu disse e ela sorriu.

F- Eu já disse que o dia ainda não acabou princesa.- ela disse. Eu ainda não entendi aonde é que ela quer chegar com isso. Mas assenti.

-  Agora vai lá tirar o vestido para nós pagarmos.-Eu disse e ela foi. Paguei e nós saímos. Estávamos a andar pelo shopping até que a Fábia parou e começou a mexer no telefone.- Que foi?- Eu perguntei.

F- Nada não. Quer ir para casa?- Ela perguntou. Eu peguei no meu telefone e vi as horas.

- Mas ainda são 17h.- Eu disse.

F- A gente pode fazer alguma coisa na sua casa.-Ela respondeu. Eu dei de ombros.

- Bora.-Eu disse e chamei o Daniel para nos vir buscar. Esperamos um tempo e finalmente ele chegou. Nós fomos para casa. Ao entrarmos ela tapou os meus olhos.- Fábia? What is going on?( O quê que se está a passar?)- Eu perguntei sem entender nada.

F- Amada eu não falo inglês. Vem comigo.- Ela respodeu e começou a me guiar pela casa.

- Estou a ser raptada outra vez?- Eu perguntei e ela riu.

F- Nossa, que piada pesada.- Ela disse e eu ri.- Chegamos! Eu vou contar até 3. Aí você abre os olhos tá?- Ela disse  eu assenti.- Um, dois, três! Abre!- Ela disse e tirou as mãos dos meus olhos.

SURPRESAA!- Eu levei um susto da porra, caralho! Eu dei até um pulinho. Mas eu não consigo acreditar nisso. 

Eles prepararam um "churrasco surpresa" para mim. 

Decoraram o Jardim e a piscina com balões e enfeites e tudo mais. E prepararam um churrasco. Tem até bolo de aniversário! Num churrasco! Eu ainda não consigo acreditar nisso. A minha mãe, o meu pai, David, Michel, Luba, Jean, Mauro e Chris estavam lá. Está a faltar alguém. O T3ddy não está. Eles vieram abraçar-me e parabenizar-me.

- Eu pensei que vocês tinham esquecido de mim.- Eu disse com lágrimas de alegria escorrer pelo rosto.

L- A gente nunca ia esquecer de você.- O Luba disse e deu um beijo na minha testa após desfazermos o abraço.

J- Você é importante para a gente sabe?- Ele disse me abraçou.

C- Feliz aniversário amiga.- Ele disse e deu um beijo na minha bochecha.

M- Muitas felicidades querida.- Ele disse após me dar um beijo na bochecha.

- Obrigada amigos! Muito obrigada!- Eu disse a tentar me conter. O David veio a correr até mim e subiu no meu colo.

- Aaaaaa! Tu sabias de tudo seu traidor! Cheater!( Traidor!)- eu disse e ele riu e ele me deu um beijinho no nariz.- Ownt, nem parece que tem 14 anos, parece um bebêzinho.- Eu disse e ele riu. Lhe dei um beijo na testa.

D- Love you ( Amo-te)- Ele disse.

-Love you too( Também te amo.)- Eu respondi. Ele desceu do meu colo.

M- Parabéns cunhada.- Ele disse e me deu um abraço.

- Obrigada cunhado.-Eu disse e ele riu.

Eu fui abraçar os meus pais. Que estavam a conversar na grelha. 

- Busy hum?( Ocupados, né?)-Eu disse e eles riram.- You're great actors.( Vocês São ótimos atores.)- Eu disse.

P- Hey, was for a good cause.( Hey, foi por uma boa causa.)- Ele disse e eu revirei os olhos mas concordei com ele. Ele me deu um beijo na testa.

- I love you so much( Eu amo-vos tanto)- Eu disse e demos um abraço em grupo.

M- We love you( Nós amamos-te)

P- We didn't want to make you feel sad( Nós não queríamos te deixar triste.)- Ele disse.

M- it was Luca's idea.( Foi ideia do Lucas.)- Ela completou. Eu arqueei uma sobrancelha.

-Oh, really? And where's he?( Oh, sério? E onde é que ele está?)- Eu perguntei. Eles olharam para mim e sorriram. Eu olhei confusa.

Turn around!( Vira-te!)- Eles disseram e eu virei.

O T3ddy estava a minha frente com um buquê de girassóis. Ah eu vou morrer do coração! Eu pulei para o seu colo e ele me acolheu nos seus braços. Eu escondi o meu rosto no seu pescoço e pude sentir o cheiro dele.

T- Feliz aniversário minha princesa.- Ele disse baixo no meu ouvido. Os meus pelos ficaram arrepiados. Eu levantei o meu olhar para ele. Olhei para ele com um biquinho que ele beijou.- Que foi neném?

- Eu pensei que esqueceste de mim.- Eu disse e ele riu.

T- Porquê você achou isso?- Ele perguntou.

- Eu te mandei um monte de mensagens e tu nem sequer visualizaste, eu aceitaria pelo menos um vácuo, sabes?- Eu disse e ele riu. Eu fiz biquinho.- Não ri. Eu fiquei triste.- Eu disse e ia descer do colo dele, mas ele não deixou.

T- Eu vi as suas mensagens.- Ele disse.- Eu desativei os recibos de leitura.- Eu olhei para ele indignada.

- Tu és mau.- Eu disse e ele riu.- Mas e o áudio?- Eu perguntei.

T- Criei um grupo só comigo e mandei para lá.- Ele disse.

- Nossa. Que orgulho de ti.- Eu disse e ele riu.

T- Obrigado. Mas não pense que não doeu em mim ouvir aquele áudio e não poder responder, tá? O Luba e o Jean receberam meu celular.-Ele disse e fez uma careta. Eu ri.- Me desculpa?- Ele pediu e eu lhe dei um selinho.

- Obrigada.-Eu disse e ele sorriu. Eu olhei para as flores.- É para mim?- Eu perguntei.

T- Uhum.- Ele respondeu e eu desci do seu colo.- Eu demorei um pouco para chegar porque aparentemente é difícil de encontrar um buquê de girassóis por aqui.- Eu ri.- Ah e tem mais uma coisinha.-Ele disse e tirou do bolso interior do seu casaco uma caixinha e abriu revelando um colar com pingente de ursinho.

- Que lindo!- Eu disse feliz. Eu amei! É idêntico ao dele, só que esse é dourado.

T- Então, como você gosta tanto de meu, eu comprei um para você.- Ele disse e tirou o ursinho do colar e pôs no colar que estava no meu pescoço. Aquele com a peça do puzzle.- Agora a gente está com colares iguais- Ele disse sorridente. Eu o beijei. Encerramos o beijo com um selinho.- Amo você.-  Ele disse.

- Eu também te amo.- Eu respondi.

Nós curtimos muito a "festa". Foi incrível! Eu passei que as pessoas que eu amo, foi maravilhoso! Nós brincamos na piscina e dançamos muito. E comemos também. Na hora do parabéns eles sujaram a minha cara de com cobertura de bolo. E depois ainda cantaram um tal de "Com quem será?" Eu nunca tinha ouvido isso na vida.

Com quem será? 

Com quem será? 

Com quem será que a Jess vai casar?

Vai depender, 

vai depender,

 vai depender se o Lucas vai querer!


Eles terminaram e o Lucas me puxou pela cintura.

T- Mas é claro que eu quero!- Ele disse e me beijou. 

P- Heeeeeey! We got it!(Nós entendemos!)- o meu pai gritou enquanto nos separava. Todos riram.

A festa terminou às 21h. A maioria das pessoas foram embora. O meu padrinho ligou por videochamada para parabenizar-me. Ele foi embora ontem. Falamos e ele e a minha madrinha cantaram parabéns para mim. Foi muito fofo. 

Finalmente de banho tomado, o Lucas deitou  na minha cama. Ele vai dormir aqui hoje. Estou tão feliz. Ele deitou de barriga para cima e abriu os braços a espera de que eu deitasse do lado dele. Mas eu subi em cima dele e sentei no seu colo com uma perna em cada lado, o que o fez ficar sentado na cama. Eu o beijei. Ele retribuiu e apertou a minha cintura. Um soltei um gemido baixo. E ele foi descendo a mão para a minha bunda. Separamos o beijo por falta de ar e colamos as nossas testas. Ele me deu um selinho e foi descendo os beijos até ao meu pescoço.

- Aw, T3ddy!...









.

.

.

.

.

.


Continua...













Notas Finais


OIOI

Desculpem ter cortado o cap aí 🙂
Estava a ficar muito longo

POR FAVOR RESPONDAM!

1-Vocês conseguiram notar ao longo da fic que eu escrevo os POVs da Jess com "sotaque" angolano? Tipo, eu escrevo (ou tento escrever) os POVs do T3ddy, Luba, etc com "sotaque" brasileiro e os da Jess eu escrevo com "sotaque" angolano.

Isso foi perceptível ao longo da fic?

É que eu realmente me esforço muito para tentar eacrever com "sotaque" brasileiro e sobre algumas coisas do Brasil também.

Se não for perceptível, por favor digam-me nos comentários que eu paro de escrever assim.

2- Vocês gostariam que eu mudasse alguma coisa no meu jeito de escrever?

Tem algo que incomoda?

3- Vocês gostam de caps mais longos ou mais curtos? Eu posso começar a dividir os caps longos em caps mais pequenos.

Por favor, respondam aí.







Foi essoo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...