História Mais um clichê, por que não? (versão Naruhina) - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Kibaino, Naruhina, Nejiten
Visualizações 329
Palavras 773
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Música: For the Love of a Daughter.- Demi Lovato.

Capítulo 29 - Insecurity.


Fanfic / Fanfiction Mais um clichê, por que não? (versão Naruhina) - Capítulo 29 - Insecurity.

Hinata


Fazia três dias que  não falava com Naruto.

Na verdade, eu estava o evitando.

E meio que eu comecei a sentir que ele também começou a me evitar, ele sempre parava de conversar com Neji quando eu chegava perto.

Eu sei que fui eu que comecei com esse mimimi.

Mais sabe quando você sente falta dá pessoa mas você não se sente bem, ao mesmo tempo?

Fico me recordando das palavras dá Sakura.

Não sou nenhuma modelo, muito menos a gatona do colégio, então, por que entre tantas garotas, logo eu?

A ter alguém incrível como Naruto?

De repente, Tenten e Kiba também foram parando de falar comigo, pareciam estar evitando falar sobre certos assuntos comigo.

Eu sei que, eu não tenho sido a melhor pessoa do mundo e muito menos a mais sociável mas...

Suspirei.

Odeio me sentir assim.

Não tivemos ensaio durante certo tempo, porque Neji quer tudo "perfeito", e está trabalhando nos arranjos e o restante estava ocupado com assuntos pessoais.

Voltava cedo pra casa todos os dias, até as minhas empregadas estavam começando a me achar estranha.

- Você não tem nenhuma " aula extra"?- Perguntou Matilde. - Ou algo do tipo?

- Esses tempos não. - Respondi a ela subindo as escadas.

Porém, na metade do caminho, o telefone começou a tocar e a Matilde o atendeu.

- Alô? Ah, olá senhor. - Disse Matilde.

Sentei na escada para ouvir a conversa, sabia que era com o meu pai que ela estava conversando, ela só usa esse tipo de tom com ele.

- Ah, as notas dela? Estão ótimas como sempre. - Ouve uma pausa. - Claro, ela ensaia todo dia, aulas extra curriculares também. - Respondeu Matilde. - Se ela está em uma agora? Claro Senhor, ela não falta um dia se quer. - Respondeu Matilde mentindo.

Soltei um pequeno sorriso.

Até que ela não era tão mal assim.


Quatro anos com as costas para a porta


Tudo o que eu podia ouvir era a família que você desgastou


Suas mãos egoístas sempre à espera de mais


Eu sou sua filha ou apenas um prêmio de caridade?



- A sua esposa não gostaria de falar com ela? - Perguntou Matilde otimista.- Ah, claro, entendo. - Respondeu a mesma com tom de decepção.

- O concurso? Ela está ótima, já está classificada. - Respondeu Matilde.- Claro Senhor, iremos garantir que ela será a primeira. - Respondeu Matilde. - Amigos?

Não, não, ele não pode saber que finalmente tenho amigos, ele vai dizer que eles vão me atrapalhar, ele não pode!

Até esse ponto eu já estava imaginando o pior, sei que a Matilde sabe de tudo, ela só finge não saber.

As lágrimas já estavam começando a cair. Será que a minha menstruação estaria chegando? Estava sensível demais...


Você tem um coração oco


Mas ele pesa em seu peito


Eu tento tanto lutar contra isso mas irremediável


Irremediável, você é irremediável



- Não, não senhor, nenhum que eu saiba. - Respondeu Matilde firme.

Não sabia se chorava ou sorria.

- É só isso senhor? Não gostaria de falar com ela? - Perguntou Matilde receosa.- Claro, entendo. - Respondeu a mesma decepcionada, e desligou o telefone.

- Não precisa de preocupar querida, não falei nada a ele. - Disse Matilde.

Quando ia olhar para a mesma, ela já havia ido para a cozinha.

Abracei meus joelhos, ainda sentada na escada.

Custava querer saber se eu estou bem? Minha mãe não pergunta por mim e não parece fazer questão de saber.

Eu ja estava fungando de tanto chorar, queria evitar, mas as lágrimas só caiam, por mais que eu tentasse limpa-las, parecia que cada vez desciam mais.


E você não pode ter de volta o que nunca tivemos


Oh, eu posso ser manipulada apenas algumas vezes


Até que um eu te amo soe como uma mentira


E agora os meus amigos devem estar chateados comigo por eu estar evitado eles, precisamos ensaiar , precisamos ganhar, precisamos rir um do outro, preciso dá companhia deles, eu preciso deles!

Sinto minha costa ser lambida, olho para trás, era Frodo.

- Oi garoto. - Disse afagando sua cabeça. - Sua humana está meio mal agora. - Disse trêmula.

O mesmo começou a lamber minhas bochechas.


Você não lembra que eu sou sua garotinha?


Como pôde me empurrar para fora do seu mundo?


Você não lembra que eu sou sua garotinha?


Como pôde me expulsar para fora do seu mundo?


Era tão nova quando a dor começou


Agora eternamente com medo de ser amada


Ri com as narinas.



- Mas eu vou ficar bem, eu sempre fico bem, certo garoto? - Perguntei enquanto Frodo se sentava ao meu lado.- Sua humana só está...mais insegura de um jeito que nunca esteve antes.


Insegurança:

Acometido por um sentimento de desamparo; sensação de não se estar seguro e/ou protegido.Falta de convicção ou segurança em si próprio;


Notas Finais


SORRY GENTE!
Tive que falar dessa insegurança que é muito comum na nossa adolescência. Ah somos tão dramáticos... Sei que está curto, mas o próximo eu prometo que será grande! <3
Comentem! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...