História Mais uma chance de Quantas chances for preciso- 2 TEMPORADA - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Hank Henshaw, Lena Luthor, Maggie Sawyer, Personagens Originais
Tags Alex Danvers, Kara Danvers, Lena Luthor, Maggie Sawyer, Supercorp
Visualizações 148
Palavras 2.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Emoção a escrever esse cap.

Bjs fiquem com Deus.

Capítulo 20 - A bolsa estourou.


Fanfic / Fanfiction Mais uma chance de Quantas chances for preciso- 2 TEMPORADA - Capítulo 20 - A bolsa estourou.

P.O.V 

 

Ouvir aquelas palavras da minha mãe, foi pior das coisas que ela já havia dito pra mim. Meu coração e levado por tanta tristeza  que começo a chorar no banco do passageiro. Tudo bem que estava mais sensível por conta da gravidez. Só não queria que kara me visse naquele estado. Corro para os braços da pessoas que sempre esteve do meu lado mesmo quando soube da verdade sobre a morte do meu irmão.  

 

 

Lena: Pai! – Desmorono em lagrimas.  

 

Lionel: Filha – Ele me Abraça. – O que houve?  - Meu pai sempre foi meu porto seguro, nos momentos em que não podia dividir alguma coisa com a minha mulher.

 

Cat:O que aconteceu?  

 

Lena: Pai preciso falar sozinha com você. – Cat entende e se retira com Lana em seus braços. Desabafo com meu pai conto a ele tudo. – Minha mãe me amaldiçoou.  - Logo ele trata de me acalmar. 

 

Lionel: Sua mãe me amaldiçoou umas centenas de vezes e olha pra mim. Estou bem aqui reconstruindo a minha vida do lado de outra mulher, mais Feliz do que nunca.  - Ele sorri satisfeito. Por mais que odeie admitir meu pai tinha um casamento feliz ao lado  da outra lá. 

 

Lena: Ela nunca vai me perdoar pelo que fiz.  - Toda aquela situação estava me deixando mal. Meus filhos mais agitados que o normal na minha barriga.

 

Leonel: Amor, presta atenção. O que esta feito, não se pode mais voltar atrás. Sim! 

 

Lena: Como vou contar a minha mulher? Ela não queria que mais ninguém soubesse dessa historia, principalmente a Liliam, pai. 

 

Kara: Pode contar agora. – Inacreditável, ela aparece de Supergirl igual um fantasma plantada no meio da sala com aquele postura com as mãos na cintura, tentando imitar minha levantada de sobrancelha, mas sem muito sucesso. 

 

Lena: Serio, Kara, que deu para me seguir agora? - Falo enxugando as lagrimas que insistem em escorrer em meu rosto sem minha permissão. 

 

Kara: Nossos filhos estão agitados demais amor. – Ela se aproxima tocando minha barriga. Meu anjo estava sempre ali para acalmar os pequenos. Kara tinha razão meus garotos não paravam de chutar minha barriga. Fico imaginando a mãezona que minha mulher é em dose dupla

 

 – Porque ficou assim vida? O que sua mãe fez agora? - Fala enfática. Já sabia no que isso iria dar. – Você demorou fiquei preocupada e usei o localizador da pulseira para te achar, não estava te seguindo amor. Só estava preocupada.  

 

Lena: Esqueci que você colocou um rastreador em mim.- Reviro os olhos e ela coloca a mão na cintura. 

 

Kara: Lena, não muda o foco aqui.  Fala logo!

 

Lena: Contei a ela Kara. – Apenas abaixo a cabeça. Não preciso de superpoderes para saber que o coração da minha loira acelerou e a agora que ela pira. Passa alguns segundos não escuto sua voz. Levanto a cabeço e vejo ela me encarando seriamente. Olho para meu pai buscando apoio, mas ele esta mais assustado do que eu.  

 

Kara: Lena! – Nitidamente ela esta se segurando. -  Essa mulher surtava quando o assunto era minha mãe, realmente não queria ouvir ela falar o quanto minha mãe pode ser uma pessoa ruim. 

 

- Amor!

 

- Quero que fique longe dela. Vou monitorar cada passos da Liliam. Ela não vai se atrever  a chegar perto de você. 

 

Leonel: Ei vamos com calma. Liliam ama minha filha.  

 

Kara: Com todo respeito eu cuido da segurança da minha família. Quer ajudar mantenha essa mulher longe de nós.  

 

Lena: Kara, ela ainda é minha mãe.  

 

Kara: Sinto muito Le, vai ser assim. Você ama ela assim como amava o Lex e ignorava todas as coisas horríveis que ele fazia.  

 

Lena: Kara . . . - Sinto uma dor comprimir toda minha barriga. 

 

- Não, Lena.  

 

- Amor a Bolsa.  

 

- Que bolsa?  

 

Lionel: A bolsa estourou. - Já vi essa cena antes. Lena fica assuntada com água escorrendo  entre suas pernas.  

 

Lena fica eufórica. Kara só tem uma reação colocar ela no colo e correr para o hospital. “ Ou melhor voar”.  

 

Lena começa a gritar de dor. " São as dores do parto" 

 

Kara: Vem aqui amor! - A heroína coloca a mulher no colo. 

 

Lena: Kara o que você esta fazendo? – Fala serrando os dentes.  

 

Lionel: Isso não é a coisa mais comum do mundo. 

 

Lena: Kara essa é sua melhor ideia? 

 

Kara: O que eu faço então?  

 

Lionel: Voa logo. O que esta esperando que seus filhos nasça nessa sala assim como minha filha nasceu na sua 

 

Lena: Me coloca no chão agora. Aaaa. – Ela respira fundo, acho que Kara entrou em parafuso. – FAZ ALGUMA COISA CARAMBA.  

 

Kara: Vida vai dar tudo certo. – Kara sai voando no céus de Nacional City.  

 

Supergirl foi filmada com Lena em seus braços, o vídeo viralizou na internet.  Kara já estava sendo apontada como a Supergirl aquilo virou uma confusão dos inferno.  

 

Kara faz comunicação com D.O.E para avisar da sua chegada.  

 

Delphine: kara, o que você esta fazendo?– Fala através do comunicador.  

 

Kara: Que outra opção eu tinha?  

 

Delphine: Que tal chamar uma ambulância. Pensou nisso?  - Agora era tarde.

 

Kara: Dra cheguei com minha mulher preciso de você aqui agora. – Fala autoritária.  

 

Lena: Amor estou com medo.- kara coloca a mulher sobre maca.  

 

Kara: Respira vida. Respira comigo. – Tudo estava pronto para meus filhos virem ao mundo. Tudo vai dar certo.  

 

Delphine: Estou aqui. Lena vai ficar tudo bem.  

 

Lena: Amor, não sai de perto de mim.  

 

Kara: Não vou sair por nada.  

 

 

Quando Kate Nasceu.  

 

Kara: Não sai de perto de mim. 

 

- Não vou sair.  - Alex estava agarrada a mão da irmã.  

 

- Estou com tanto medo.  

 

- Estou aqui com você. Vai dar tudo certo. 

 

- Porque ela ainda não esta aqui? 

 

- Ela vai chegar.  

 

 

Alex e Lena.  

Alex: Onde você esta, Lena?  

 

Lena: Estou chegando, Alex.  

 

Alex: Como você pode deixar ela sozinha nesse Momento?  - Lena tinha ido viajar no ultimo mês de gravidez da mulher.  

 

Lena: Alex, nada foi programado. Kara entendeu minhas razoes.  

 

Alex: kara faz tudo por você e você não esta aqui nesse momento.  

 

Kara: Alex!  

 

Alex: Calma ka ela vai chegar.  

 

Delphini: kara não pode mais esperar. Vou induzir o parto.  

 

Por Lena.  

 

- Nunca chegaria a tempo de ver meu filho vir ao mundo. Tudo nessa porcaria de cidade estava parado como todos os dias. Nessas horas queria ser como a minha mulher e sair voando.   

 

- Senhora sinto muito esta tudo parado. – Fala meu motorista. Saio do carro. – O que a senhora esta fazendo? 

 

Lena: Ei! Grito para um rapaz sobre a moto. Quantos você quer por essa moto?   - Nem lembro o valor  que o rapaz me cobrou. Dirigi como uma louca pela cidade.  Quando cheguei ao D.O.E Kara já estava no trabalho de parto. J'oon me ajuda a colocar a roupa.  

 

Entro na sala nervosa. Alex esta ao lado da minha mulher segurando a mão da irmã que esta fazendo  uma força sem tamanho. Olho para Kara e seu sofrimento me assusta.  Alex me olha ainda zangada.  

 

Kara: Lena!  

 

 

- Estou aqui meu amor.  

 

Delphine: Mais força Kara. Vamos empurra. Vamos falta pouco para essa criança vir ao mundo. – Kara estava exausta em sem seus poderes. Não sei porque, mas durante os últimos meses ela perdeu sua super força.  

 

Lena: Kara, vamos coloca força nisso. – Naquela hora toda emoção daquele momento tomou conta mim. Começo a chorar. Kara fazia uma força que de alguma forma fazia aquela sala estremecer. – Amor , quero pegar nosso filho no colo.  

 

Delphine: Continua ele esta vindo. – Ainda não sabíamos o sexo do bebe.  Kara sonhava com um menino eu sempre soube que seria menina e assim eu queria. 

 

Lena: Só mais um pouco.  

 

E lá estava ela, linda, perfeita, gorda que parecia uma bola. Todos ali foram tocados pela chegada da minha filha.  

 

Delphine: É uma linda menina.  - Minha filha, minha Kate. 

 

Olho para Alex que se acabava de chorar. Kara nas suas ultimas força vejo ela sorrir. Minha filha faz um escândalo , costumo dizer que foi uma demonstração de força de tão alto que ela Berrava.  A medica coloca a pequena em em meus braços e naquela momento Kate era minha e só minha e de Kara. Nossa filha. No momento em que olho para pequena eu sabia que eu era mãe. Kate apertou o meu dedo com uma força que parecia que iria quebrar, agora sabia para onde a força da minha mulher tinha ido.  

 

Levo a pequena em meus braços até a mãe. Kara não sabe se sorri ou chora.  

 

Lena: Olha amor nossa princesa!

 

 

O nascimento dos gêmeos.  

 

Delphine estava preocupada. Lena estava apresentando forte contrações, mas ainda não havia apertura suficiente.  

 

Kara: O que foi? Porque esta demorando tanto?  

 

Delphine: Kara, Lena esta no começo do parto. Temos que ter paciência. – Enquanto isso Lena continuava sofrendo. – Vou medica-la para amenizar a dor, mas é melhor se preparar porque vai demorar. – Isso significava que Lena iria sofrer mais um pouco e Kara iria ficar ainda mais angustiada.  

 

Kara fica ao lado da mulher que esta sofrendo com as dores do parto.  

 

Lena: Kara, e se der tudo errado.  

 

Kara: Amor não tem como dar errado. Nossos filhos vão nascer lindos e saudáveis e você vai ficar bem.  

 

Lena: E se um deles tentar ferir o outro.  

 

Kara: Le, do que você esta falando? Meus filhos vão se amar. Assim com a Kate e a Ju.

 

Lena: Kara estou sentindo muita dor não sei se vou aquentar. - Fala em sofrimento.

 

Delphite: Isso vai te ajudar Lena . – A médica aplica um remédio no soro da mulher.  

 

 

 

Alex chega no departamento ao lado da mãe. Lionel chega logo em seguida.  

 

Lionel: Preciso ter noticia da minha filha.  

 

Elisa: Alex , por favor alguém precisa nos da alguma informação. - Kara surge na sala, sem cor , nervosa e tremula.  

 

Alex: Kara. – A loira apenas abraça a irmã.  

 

Lionel: Minha filha? Como ela esta?

 

Elisa: Filha fica calma.  

 

Kara: Lena esta tendo complicações do parto. Rao o que eu fiz para passar por tudo isso. – Lionel puxa a nora e da um abraço firme.  

 

Lionel: Vai ficar tudo bem. Lena é forte não vai nos decepcionar.  

 

Kara: Preciso ficar  com minha mulher, e minhas filhas? – Alex gagueja na resposta. 

 

Elisa: Estão com a Meggie.  Agora vai ficar com Lena.  

 

Kara volta para ficar com a morena.

 

Alex: Mãe, Kara vai ficar furiosa quando ela souber que Jason esta com a filha dela.  

 

Elisa: Alex, a justiça deu o direito a ele de visitar a criança não podemos impedir.  

 

Lionel: Vou resolver isso com meus advogados. Aquele rapaz não vale nada, não vou deixar ele perto da minha família.  

 

Alex: Agora me preocupo com identidade de  Kara. J'onn esta mais uma vez em uma missão secreta. Não sei o que podemos fazer para esconder a verdade das pessoas. - O celular de Alex toca.  

 

- Fala amor.  

 

Mag: Alex, Jason levou a Julia. Ele parecia ter boas intenções. Deixei ele com as crianças para fazer um café quando voltei ele não estava mais lá.  O que eu faço agora? Se pudesse iria atrás dele agora. 

 

Alex: Cretino. Vou acabar com a raça dele. Aciona a policia, vou pegar ele.

 

Meggie: Fui uma idiota.  

 

Alex: Vamos achar ele. Fica calma.  Ainda vamos esconder o que esta acontecendo de Kara, Vou tentar resolver sem que ela saiba. 

 

- Lena? 

 

- Vai ficar bem.  

 

-Estou orando pra tudo dar certo. 

 

- Alex, esta cheio de repórter em torno do condomínio. Kara  se expos a identidade dela.  

 

- Vou cuidar disso. Amor preciso desligar agora. Da um beijo nos pequenos, não vou voltar para casa. - Alex desliga o telefone 

 

Eliza: Que bom filha que você e Maggie estão te entendendo.  

 

Alex: Aos poucos nós vamos superar os problemas que tivemos.  

 

Eliza: Assim espero.  

 

Na sala de parto. 

 

Kara estava no quarto vendo toda a dor que Lena estava sentindo.  

 

Kara: Delphine faça alguma coisa. Não consigo ver o sofrimento da minha mulher.  

 

- Tudo que eu posso fazer é induzir o Parto Kara. Agora isso pode ter consequências nesse caso vou esperar mais um pouco.  

 

Lena: Amor nossos filhos. – Falava entre seus gemidos de dor.  

 

Kara: Le, vai ficar tudo bem. Estou aqui com você.  

 

Passando mais algumas horas a medica induziu o parto. Lena estava inconsciente. Kara acompanha de perto todo o nascimento dos filhos.   

 

 

Delphine: Ai vem seu menino mamãe. – Naquela momento a loira quase não aquenta e desmaia. – O menino que Kara tanto sonhava veio forte, gordo e dando um show pra mãe que se desmanchava em lagrimas te tanta emoção.  Kara ficou com o pequeno nos braços admirando aqueles  olhos de diamante verde que elas colocaram no mundo. 

 

Kara: Meu anjo, mamãe esta aqui meu garoto. - Kara não podia conter sua alegria com o garoto no colo. 

 

Delphine: Tudo bem preciso cortar o cordãozinho mamãe urso. - E assim ela faz. 

 

O equipamento que monitorava os batimentos de Lena começa a apitar.  

 

Delphine:  Tudo bem. Temos que ser rápido. Tudo pronto para chegada do segundo Danvers Luthor nesse mundo. 

 

Kara não conseguia conter sua emoção.  

 

- Calma mamãe seu filho já vai estar em seus braço. – A médica retira a pequena criança que não demonstra reação. – Emergia rápido. – Os batimentos de Lena começam acelerar.  

 

Kara: O que esta acontecendo? – kara estava assustada por não ouvir o choro do segundo filho.  

 

Delphine: Procura o batimento do pequeno, mas sem sucesso. – Ela balança a cabeça. – Tudo bem se afastem. – Kara se aproxima para pegar o filho. – Kara preciso que me de espaço.  

 

A medica começa a fazer massagem no peio do beber. 

 

Delphine: Vamos meu anjo. Vamos da show pra sua mãe. Vem garotão.

 

Kara:  O que houve. 

 

Delphine: Batimentos e respiração fraca, vai ser preciso entubar. - A médica comanda tudo. -Tudo bem vamos lá, levem a criança.

 

Kara; Quero meu filho.

 

- Vai ficar tudo bem Kara, ele vai precisar de cuidados especiais, mas vai se recuperar. Agora vou cuidar da Lena. 

 

Kara estava desnorteada ela não pode segurar o outro filhos nos braços. 

 

Cont. . .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 


Notas Finais


Vai da tudo certo pessoal, vcs já me conhecem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...