História Maite Al Duzu? - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Personagens Originais
Tags Álvaro Morte, Amor, Itziar Ituno, La Casa De Papel, Professor, Raquel
Visualizações 83
Palavras 1.023
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


😂😂😂 Alguém me pare por favor! Eu estou muito descontrolada. Preciso trabalhar minha ansiedade. A pessoa vem aqui, dá uma pausa de alguns dias e depois volta bombardeando a galera de capítulos MDS eu preciso de terapia urgente 😂😂
Enquanto isso vou atualizando Maite 😂😂😂
E já podemos ir nos despedindo dessa história, começamos a entrar na fase final da segunda parte de Maite (Eu disse que seria curtinho lá no início do primeiro capítulo 😢) e já estou sofrendo horrores! Espero que você tenha gostado até aqui, e obrigado por ter me acompanhado e comentado e se divertido comigo todos esses dias ♥️

Boa Leitura!

Capítulo 10 - Laços


Fanfic / Fanfiction Maite Al Duzu? - Capítulo 10 - Laços

PoV Álvaro

Já se passaram quase um mês desde que Itziar havia ido embora, todos os dias eu olhava o Instagram dela e me parecia que a saudades que eu sentia dela não era a mesma que ela sentia por mim. Itziar postava fotos sempre sorrindo e por vezes fotos de sua banda, ela estava fazendo viagens com eles para locais próximos e estava cada vez mais próxima de Roberto , parece que o que eu mais temia estava acontecendo, eu havia perdido Itziar de vez.

Como de costume fui visitar Blanca e ela já estava próxima de receber alta.

-Ai Álvaro não aguento mais esse hospital

-Eu imagino, com dois braços quebrados não deve ser muito excitante ficar na cama de um hospital e não poder fazer nada

-Obrigado por não ter me abandonado desde aquele dia, você é perfeito em todos os aspectos.

-Obrigado Blanca. Sabe que quando você sair do hospital  minhas visitas serão reduzidas a quase nada né

-Por que isso agora? Achei que estávamos nos acertando Álvaro

-Blanca não força a barra

-Como assim? Você veio aqui todos os dias, me alimentou, cuidou de mim, e agora vem aqui me dizer pra não forçar barra.

-Sim eu fiz tudo isso, porque vivi anos com você, temos filhos juntos e eu não poderia dar as costas pra mãe deles.

-Você ainda espera por ela? Você ainda á ama?

-Blanca nada mudou, entende. Só estou aqui por respeito a relação de anos que nós tivemos juntos,mas... é a Itziar que amo, desde que nos separamos sempre foi ela, sempre será. Eu nunca mais olhei você como mulher, eu nunca mais te quis como mulher! Desculpe a dura verdade mas as coisas são assim. Não insiste nisso pra você não se machucar mais ainda.

-Tudo bem, pra dizer a verdade eu também não Te Amo mais, eu só queria te ter como propriedade que ninguém poderia roubar de mim. Desculpe. E já que estamos sendo sinceros, Eu nunca mudei, e nunca mudaria nem por você,nem por ninguém.

-Amigos

-Amigos

Blanca sorriu pra mim e apertamos nossas mãos em sinal de rendição a toda aquela loucura vivida. Pela primeira vez nos permitimos ser realmente um sincero com o outro.

Mas o meu problema só havia se resolvido com Blanca, com Itziar só restava saudades. Entrei mais uma vez no Instagram e fiquei sabendo de uma peça que ela faria em Bassauri com mais duas atrizes “Descontrolada" era o nome da peça. Sei que deveria manter distância dela, mas já estava a semanas me segurando pra não ir atrás dela. E decidi ir vê-la ainda que fosse de longe.A peça aconteceria em dois dias um dia antes do aniversário de Itziar, e me preparei para estar em Bassauri para prestigia-la.


PoV Blanca

Fiquei durante semanas no hospital. A pessoa que mais me impressionou nesse intervalo de tempo, foi Álvaro que ia me visitar todos os dias. Passamos semanas juntos e ele cuidava de mim em tudo, essas semanas me serviram pra perceber porque havia me apaixonado por Álvaro. Ele era maravilhoso em tudo mesmo, mas também serviu para que eu pudesse ver que eu não o amava mais como pensei, aquela louca obsessão não passava de capricho da minha parte, Alvaro já não me despertava mais nada, e estar ali prostrada em uma cama de hospital me fez repensar que não somos nada diante de qualquer situação que nos deixe debilitados.

Álvaro chegou pra mais uma de suas visitas e eu estava decidida a deixar fluir pelo bem dos nossos filhos, caso ele quisesse, mas ele me deixou bem claro que o amor da vida dele havia passado a ser Itziar, e constatei que não adiantava ficar dando murro na ponta da faca, e acabamos por sermos sinceros com nossos sentimentos um pelo outro.

Nesse tempo que fiquei no hospital, também recebi uma visita em segredo, não eram tantas, mas pode se dizer que como sempre ele nunca me esqueceu.

-Ola Xavosinha, como você está?

-Entra logo peste.

-Como estão os machucados?

-Jura que está me fazendo essa pergunta?

-Desculpa Xavosa , não fica brava.

-Tem noticias da garota Chuck?

-Está bem

-Indio, você acha que foi ela que atentou contra minha vida?

-Não sei Xavosa, ela é cabeçuda mas não acho que ela teria essa coragem

-Alguém me empurrou índio, e se não foi ela, foi você.

-Jamais te machucaria

-E por que não, eu nunca trato você bem, e só vivo te xingando

-É o seu jeitinho, se eu tirar isso de você, você não será a Blanca que um dia eu conheci. E eu gosto dessa Blanca, não importa o que você faça , você sempre será especial pra mim

O índio só poderia estar louco de estar me dizendo aquelas babaquices, mas dessa vez eu escolhi não revidar, ele era o único amigo que havia me restado.

-Hoje meu dia não foi muito bom, estou cheia de dores

-Oh, então eu vou indo embora Xavosa, descansa

-ROBERTO

-Oi?

-Não vai embora
-O que?
-Fica aqui comigo
-O que?
-Não me faça repetir Pataxó, me ajuda a dormir
-Tudo bem eu fico mais um pouco
-Me conta uma história
-Qual?

-Sei lá bota um cocar e vomita essas babaquices que você fala e faz o que um pajé, faz de melhor
-E o que é?
-Sei lá, coisas de índio
-Você acha que índio sai gritando em volta da -fogueira, batendo na boca, e fazendo a dança da chuva
-Sim, acho. Só me ajuda a esquecer esse dia horrível que tive.

Roberto ficou ali comigo me falando das paixões dele e do amor que tem pela música, pela primeira vez eu pude ver que ele não era tão tapado quanto parecia ser. Mas algo me impedia de dormir, algo que estava me deixando curiosa e eu precisava saber, então interrompi ele.

-Roberto, está com Itziar?

-Como?

-Esta surdo hoje, repetindo perguntas em cima das minhas perguntas, está com ela ou não?

-Não Xavosa, ela só me quer perto dela se for como amigo, ela me deixou bem claro sobre o que sentia por mim e que não tem mágoas das coisas que fiz.

-Ainda tem sentimentos por ela?

-Carinho, respeito, admiração

-Amor?

-Isso importa?

-Não, realmente não. Pega um copo de água pra mim, estou com sede.

Então adormeci lentamente enquanto Roberto ia pegar o copo d’água. A última sensação que lembro foi de um toque sob meus cabelos.


Notas Finais


Xavosa e Pajé, qual será a relação deles? 🤷🤷🤷🤷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...