História Maite Al Duzu? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Personagens Originais
Tags Álvaro Morte, Amor, Itziar Ituno, La Casa De Papel, Professor, Raquel
Visualizações 89
Palavras 1.300
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem tá aquiii "Yooooooo"
Eu disse duas semanas??? 🤷🤷
Só se eu estiver louca... 😂😂😂 Depois dos tiros postados hoje pelo casal 20, estou eu aqui outra vez, 100% Iludida (E provavelmente morta, com Alvinho esfregando na nossa cara sua gostosura)!
Descobri que não sei trabalhar sob pressão, esses dias que descansei a mente consegui organizar meus pensamentos e as coisas voltaram a fluir com naturalidade.
Boa Leitura!

Capítulo 6 - Surpresas


Fanfic / Fanfiction Maite Al Duzu? - Capítulo 6 - Surpresas

PoV Álvaro

O aniversário de Itziar estava se aproximando e eu queria presenteá-la de uma forma que ela não poderia imaginar. Fui a uma joalheria e lhe comprei um jogo de jóias, uma pulseira com um pingente verde que era a cor favorita dela, e um par de brincos na cor verde. No cartão decidi escrever uma frase em Euskera “Maite Zaitut” (Eu Te Amo). Itziar tinha muito amor pelo seu País e eu sabia que se usasse essa frase minha noite e o coração dela estariam ganhos. Fiz reservas em um restaurante com música ao vivo, o melhor de Madri, prometi que a levaria à um Karaokê um dia, e decidi lhe dar essa surpresa em  seu aniversário. Planejei um dia perfeito em uma trilha, porque ela amava a natureza e os animais. Estava ancioso para agradar Itziar e fiz tudo com um mês de antecedência e com a ajuda de Pedro, nada iria estragar esse dia.


PoV Itziar

O final de semana se aproximava, e já nos preparavámos para a coletiva na Argentina. Nossa vida ultimamente estava se resumindo a muitas coletivas e eu já estava um pouco cansada disso, mas estávamos vivendo outra fase de nossas vidas.

-Jess me ligou hoje, tem uma barzinho com karaokê aqui por perto, vamos?

-Essa menina está bem próxima de ti ultimamente, né?

-Ela é um doce, está oferecendo ajuda pra me divulgar, então ela está mantendo contato comigo pra ficar por dentro dos assuntos. Mas você não respondeu minha pergunta.

-Itz precisamos descansar pra amanhã

-Não precisa ir se não quiser

-Só quero ficar bem descansado amor

-Tudo bem, você não está preso a mim. Será uma noite só para as meninas.

Álvaro não queria ir, e eu não podia crítica-lo por isso e nem força-lo a fazer o que não queria, não vivíamos uma relação sufocante. Mas eu coloquei o melhor perfume, vesti uma roupa básica e finalizei com uma maquiagem simples, tudo para provocar ele.

-Tem algum encontro secreto e eu não estou sabendo?

-Vai começar a fazer o tipo ciumento agora? Já não basta ser pervertido?

-Está querendo me irritar?

-Estou conseguindo?

-Está linda, ainda que quisesse ficar irritado com você, não conseguiria olhar pro seu rosto e não me desmanchar.

Dei um beijo em Álvaro e sai,rumo ao programa que estava anciosa para fazer a muito tempo.

Cheguei ao barzinho e percebi ser um ambiente muito agradável, ele era espaçoso e havia uma  sacada com uma vista maravilhosa para um campo de flores.

-Itziar

-Oi Jess

-Cadê o tal Álvaro?

-Hoje a noite é só nossa.

-Brigaram?

-Não, ele só queria descansar, amanhã tem coletiva e uma longa viagem

-Entendi, vamos cantar então, celebrar que hoje você está solteira, mas antes preciso ir ao banheiro.

Jess foi ao banheiro, não demorou muito fui surpreendida com uma rosa na minha frente.

-Uma rosa, para uma rosa

Quando me virei a surpresa tomou forma. Era Roberto

-Roberto, o que faz aqui?

-Vim pedir rendição, e saber como você está

-Ótima, quando você saiu da prisão? Como você me achou aqui?

-Quantas perguntas para responder, parece que a nossa conversa vai ser longa

Jess voltou do banheiro.

-Roberto, que prazer vê-lo, será que estou sentindo cheiro de reconciliação do casal 20

-Jessica você tem algo a ver com isso?

Jess ficou calada, e segundos depois soltou um sorriso

-Surpresaaaaa, vocês precisavam conversar Itziar, eu dei só um empurrãozinho.

-Jessica, eu não gosto disso e você deveria ter me avisado.

Roberto tomou a frente.

-Quero só conversar Princesa, juro que será rápido e você sabe que eu não vou te morder, a não ser que você queira.

Acompanhei Roberto até a sacada.

-Desculpa a surpresa indesejada

-Não foi indesejada, mas eu não esperava te rever assim, e aqui, muito menos agora.

-Jess me contou que você está procurando alguém pra percursão da banda, se houver vaga ainda, eu posso me candidatar.

-Sempre foi sua e sabe disso, mas não sei se quero voltar pra banda

-Eu sei que quer, e se está com medo de ser estranho, não se preocupe eu vou respeitar seu espaço

-Não é tão fácil Roberto, a muito tempo não nos juntamos

-Nunca é tarde. O que foi, o seu novo parceiro não deixa?

-Você nunca foi dono de mim, e muito menos Álvaro será, as escolhas são minhas e não coloque palavras na minha boca.

-Desculpa não quis te irritar, não está mais aqui quem falou. Eu só estou com saudades da banda, tanto, quanto você está. Não é justo nos privarmos daquilo que queremos. Aliás, o que eu mais quero é você de volta.

-Roberto , não começa, porque se for pra ficar falando bobagens essa conversa acaba aqui e agora.

-Tudo bem, posso pelo menos te dar um abraço de amigo. E você promete pra mim que vai pensar no assunto. Não posso crer que já esqueceu nossas aventuras, Juanpe estourando as cordas da guitarra e esfolando a mão pra tirar o melhor som.

Roberto conseguiu me tirar um sorriso, era nostalgico relembrar tudo aquilo. Então ele me abraçou com força, e pude o sentir, cheirando os meus cabelos. Quando escutei um som de palmas.

-Que cena linda. É por isso que tem falado tanto em voltar pra Bassauri?

Álvaro estava parado na nossa frente, e a sua cara não era das melhores.


**Horas antes**


PoV Blanca

Aos poucos fui percebendo que a garota era maliciosa, sorrateira, e inteligente.

Ela deu uma idéia, e tentava convencer Roberto a entrar no plano.

-Não sei não, eu acho que ainda não é a hora

-Roberto me escuta, nós vamos sair juntas, essa é a sua oportunidade de ouro, Álvaro estará lá, e não poderá fazer nada pra te impedir de falar com ela.

-Mas eu não sei como será a reação dela

Aquela conversa da classe econômica estava me irritando, então tive que colocar a minha autoridade em jogo para acabar com a insegurança do Índio.

-Vaiii Índio, escuta o que a garota Frankstein está falando. Vai lá e vomita suas piadinhas sem graça e bobagens e reconquista a requenguela, faz algo que preste.

-Roberto veste um personagem, eu te ajudo, vou preparar a área, e você só entra com o que você sabe fazer de melhor

-O que ele sabe fazer de melhor é a dança da chuva garota. Chega desse papo, e vamos agir.

Levei o índio e a Mortiça para o tal barzinho, a songa monga já estava lá , mas Álvaro não.

-Garota cadê o Álvaro?

-Não sei Patroinha, era pra ele ter vindo também.

-Droga

-Não se preocupe, o plano vai seguir normal, o Álvaro só seria a cereja do bolo.

Ainda não conseguia confiar em Jess, aquela garota me intrigava de uma forma que meu radar para criaturas falsas gritava. Fui embora para não levantar suspeitas de qualquer relação com o proletariado.


PoV Álvaro

Nosso final de semana se aproximava e Itziar queria sair para um barzinho. A verdade é que não estava querendo dar de cara com a aquela menina que começou a se aproximar de Itziar. Sentia que havia algo errado com ela, algo que só Itziar não via. Itziar era uma mulher forte, decidida, mas ao mesmo tempo tão ingênua para algumas coisas, seu coração a impedia de julgar mal as pessoas ao seu redor, até que se provasse ao contrário.

Ela se arrumou, colocou seu perfume doce que foi a primeira coisa que percebi nela quando nos conhecemos, e fez até uma maquiagem o que não era de seu costume.Brinquei com ela algo sobre querer me provocar, nós rimos e então ela saiu. Mas a minha cabeça começou a me julgar como um péssimo companheiro. A alguns dias havia prometido que à levaria a um karaokê  e eu queria que fosse uma programação exclusiva só para a surpresa de aniversário que preparei para ela, mas ela havia ficado tão  empolgada com a idéia de sair com Jess, surgiu a oportunidade e ainda que fosse com aquela menina estranha, eu deveria acompanha-la. Levantei da cama, tomei um banho, vesti uma roupa e fui de encontro à elas.

Cheguei no bar, e estiquei meu olhar para encontra-las, até que avistei Itziar e não pude acreditar no que estava vendo.


Notas Finais


Só tenho uma coisa a dizer: EITAAAA!
Não deixem de comentar 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...