História Maite Al Duzu? - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Personagens Originais
Tags Álvaro Morte, Amor, Itziar Ituno, La Casa De Papel, Professor, Raquel
Visualizações 88
Palavras 1.093
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E quem está de bom humor hoje?
Jéssica, Jéssica, Jéssica 🙅🙆🙅🙆
Maisssss um capítulo, porque minha mente tá fluindo e eu quero mostrar minha história tosca pro mundo, Aproveitem!
Boa Leitura!

Capítulo 7 - Orgulho ou Ingenuidade?


Fanfic / Fanfiction Maite Al Duzu? - Capítulo 7 - Orgulho ou Ingenuidade?

PoV Álvaro

Itziar estava abraçada á Roberto e ele fazia carinho com suas mãos em seus cabelos, e respirava fundo como se tivesse sentindo o seu cheiro. Essa cena me irritou de uma forma que não pude me conter. Me aproximei deles batendo palmas, me segurando para não explodir de vez.

-Que cena linda. Que bonito. Eu tô atrapalhando o casalzinho aí? É por isso que tem falado tanto em voltar pra Bassauri? Ja posso tirar meus 50 euros da carteira pra marcar esse momento lixo.

-Álvaro, não tem nada haver, só estávamos conversando como amigos

-Conversando tão próximo? Não me lembro de quando éramos amigos você me tratar dessa forma

-O que você está insinuando?

-Não estou insinuando, estou dizendo a cena que vi

-Correto, disse a palavra certa, você está fazendo ceninha.

Roberto nos interrompeu

-Itziar me desculpe não queria causar confusão. Vou indo e espero que reconsidere nossa conversa.

Roberto passou por mim me olhando e eu me segurei pra não afundar a minha mão na cara dele.

-Ta feliz?

-De ter estragado seu momento amigos do peito ao estilo balão mágico? Sim. De ter feito papel de trouxa? Não.

-Papel de… o que? Álvaro vamos embora, eu não vou discutir com você aqui.

Itziar foi até a mesa onde Jess estava, pegou as suas coisas e saiu em disparada. Fui atrás dela e pude sentir um sorriso sarcástico nos lábios de Jess.

Chegamos em casa e sabia que a confusão já estava armada.

Itziar jogou suas coisas na cama, virou-se pra mim e me olhou como se quisesse pular em cima do meu pescoço.

-Nunca mais me trate dessa forma, você não é meu dono.

-Desculpa, me excedi, não sou nenhum tonto inseguro, mas eu não entendo porque mentiu pra mim.

-Mentir?

-Brinquei com você sobre ter algum encontro secreto, e você disse que não, porque não me falou sobre Roberto?

-Eu nem sabia que ele iria aparecer

-Você quer que eu acredite que ele apareceu do nada e você o recebeu de braços abertos, sem nem estar surpresa? Depois dele ter se juntado a Blanca, e ter tentado te matar com um carro, com um carro Itziar...te pego abraçada com ele? Itziar sua ingenuidade está passando dos limites.

-Não guardo raiva, nem mágoas dele

-Acho que se esqueceu que ele também era traficante e foi preso por isso! E ainda assim não se impressionou dele ter aparecido do nada

-Roberto saiu da cadeia já tem alguns dias, por isso não me surpreendi tanto em encontra-lo

-A quanto tempo está sabendo disso, que ele saiu da cadeia?

- Sei lá, uma, ou duas semanas talvez.

-E porque não me contou?

-Porque não achei que fosse importante Álvaro. Por Deus, por que está fazendo disso um grande problema ?

-Porque aquele abraço me parecia importante
-Acabou de me dizer que não é inseguro, mas está se comportando como um moleque idiota e inseguro, ironia? Ou presepada?
-Por que nos últimos dias tem ficado em dúvida  sobre nós e fala tanto em Bassauri? Se voltou a rolar alguma coisa entre vocês me fala logo, e não me faça de idiota
-Abaixa o seu topete pra falar comigo, não se esqueça que nós dois saímos de um relacionamento pra viver o nosso
-A diferença é que eu Te Amo, e nossas vidas estavam um caos até tudo acontecer como aconteceu.
-Olha Álvaro eu também te amo, mas não irei permitir que tente me controlar,ou tente me persuadir com ciúmes por coisas bobas, e com crise de homem barbado inseguro. Se vamos ficar brigando, vamos dar um tempo
-Entre nós não vai existir essa história de tempo, se eu sair daqui, vai ser pra nunca mais voltar Itziar
-Faz o que você quiser. Eu não vou te obrigar a ficar, nunca te obriguei.
-Quer saber...Isso foi rápido, rápido, mas foi bom... Infelizmente nossa história nunca vai virar um livro, mas com certeza essas páginas da nossa vida , darão longos capítulos.
-O que isso quer dizer?
-Foi bom enquanto durou. E Que um dia nós nunca possamos nos arrepender do nosso orgulho.

-Abre mão do seu

-Só depois de você abrir mão da sua ingenuidade

Estava tão irritado que decidi pegar uma mochila com algumas peças de roupas, se ficasse ali iria dizer coisas pra Itziar que provavelmente iria me arrepender ainda mais.

E ela também não me impediu de ir. Liguei para Pedro e fui passar o resto da noite na casa dele.

Sabia que no dia seguinte ela não iria para a coletiva na Argentina comigo, então iríamos passar o final de semana sem nos falar. Achei uma oportunidade para acalmarmos os ânimos.


PoV Blanca

-Alô, e aí testa de ferro como foram as coisas?

-Patroinha tá sentada? Foi melhor do que imaginávamos, adivinha!

-Não tenho bola de cristal, fala logo

-Álvaro apareceu no momento que Roberto abraçou Itziar, e ainda quase jogou 50 euros pra selar o momento

-Parabéns megerinha.

-Tenho outra novidade, segunda tem premiação da série

-E daí?

-Algumas pessoas foram convidadas, posso tentar colocar a gente lá dentro, iria ser ótimo se nessa crise do seu ex marido vocês pudessem se encontrar e Itziar reencontrar Roberto

-Ótimo, nos coloque lá dentro e eu posso repensar em diminuir seus adjetivos.


PoV Itziar

Álvaro me irritou quando fez aquela cena na frente de todos. Homem nenhum me diz o que devo fazer ou não, sei que Roberto não valia minha discussão com Álvaro, ele fez muitas coisas erradas nos últimos tempos, mas o pior castigo ele já havia passado. E eu não conseguia sentir raiva dele. Foram anos juntos, dividindo tantas coisas, e eu sabia que Roberto apesar de tudo, tinha um bom coração.

Me joguei na cama e ouvi a porta bater, Álvaro saiu sem trocar mais nenhuma palavra comigo. Já estava me arrependo de ter falado todas aquelas coisas para ele, sabia que iria ficar um final de semana inteiro sem ele, naquela situação, joguei um travesseiro no rosto e gritei.

Acordei pela manhã e a cama me parecia gigante, criei o hábito de dormir com meus pés entrelaçados nos pés de Álvaro, passei a noite inteira procurando por ele. Mal pude dormir.

E assim seguiu meu final de semana, sem graça, sem a alegria de Álvaro me atormentando com suas bobagens e me falando besteiras com duplo sentido. Estava disposta a abrir mão do meu orgulho e acabar de vez com essa briga. Esperei ele chegar domingo a noite mas ele não voltou. Fiquei aflita que ele pudesse cumprir a sua palavra de não voltar mais, mas esperei até Segunda. No início da semana iria ocorrer o evento do prêmio “Feroz”,que La Casa de Papel estava concorrendo e algumas pessoas do elenco foram convidadas a estar lá, e tinha certeza que ele não iria faltar, ainda que ele não voltasse, sabia que poderia encontrar ele lá e consertar toda essa briga idiota sem sentido.


Notas Finais


Vixiiiiii, eis que é chegado os dias mals, mas eu não sou malvada igual a Nymeria(O menina pra dar voadora na nossa cara sem dó nem piedade, bicha má) mas nessa fic a última DR não durou nem meio capítulo. Vamos ver o que essa vai render! Muuuhahahhahaaahahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...