1. Spirit Fanfics >
  2. Majikku world - Sycaro >
  3. "Episódio 8" - Segunda camada, e seus perigos extremos...

História Majikku world - Sycaro - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


cARA OI-

mEU DEUS, QUANTO TEMPO SEM POSTAR EIN-

(peço que não me matem plz)

É que ontem o famoso GC(Gacha Club) lançou (sim eu uso caralho, não me julguem ou sla oq)

E eu estava fazendo coisas muito importantes... Bem importantes

Coisas importantes = fazer o Ycaro no gacha club, e vestir ele de Sana pra ver como fica.

Ai senhor, preciso de um hospício.



E sobre o cap em si...

Vish..

Falo é nada.

Só lendo pra descobrir.
Enfim.

📖Boa leitura 📖

Capítulo 8 - "Episódio 8" - Segunda camada, e seus perigos extremos...





Estavam quase chegando na segunda camada, já tinham descido a um bom tempo. E finalmente, chegariam ao local tão desejado. E apenas estavam admirando a vista da próxima camada a sua frente.


É uma camada onde só existe uma floresta, completamente fechada, onde acaba dificultando para desce-la. E os nossos três aventureiros estavam admirando a vista. Tawan com um pouco de receio de ir, Ycaro completamente encantado e animado para mergulhar no perigo existente nela, e Saiko neutro, e com curiosidade do que poderia vir.


Y— Olha Saiko! Não é incrível? Finalmente chegamos na floresta da perdição!


T—Não sei como tu não tá com medo disso, não ouviu as histórias da Aiko não? Sempre que ela ia lá, lidava com um monte de criaturas perigosas.


Y—Relaxa Tawo, eu tenho certeza que não vai ser tão ruim assim, é só a segunda camada.


T—Você fala isso como se fosse um apito branco mega experiente.


Y—Eu sou filho de uma—falava meio exibido botando as mãos na cintura—


T—Sim, tu é filho de uma. Uma muito corajosa e forte, diferente de tu—falou dando um peteleco na testa de Ycaro—


Y—oRA SEU— e assim começou mais uma briga de meio irmãos—


Saiko observou a briga por um tempo. Mas voltou seu olhar a camada a sua frente, não sabia por que não tirava o olho da mesma. Até que ele sente um leve martelada em sua cabeça, e ouve algo.












"Esse lugar..."









Ouviu isso ser emitido de sua própria cabeça, o que o fez se assustar. Parecia a sua própria voz, só que com medo e com uma entonação de leve desespero.


"O que foi isso? Era minha voz? Eu já vim aqui? É algum tipo de lembrança?"


Pensava com essas perguntas rodeando sua cabeça, mas aos poucos tentava se acalmar.


Ignorou isso, e tentou chamar um pouco a atenção dos dois que ainda se encontravam brigando. Quando conseguiu separar a briga, finalmente foram par a segunda camada.












Segunda camada: A floresta da perdição...












Andavam olhando tudo ao seu redor. Embora nunca tivessem ido ,nenhuma vez se quer, para aquele lugar. Ycaro tinha estudado sobre cada camada a anos, e sempre prestava atenção nas aventuras que Aiko relatava, sempre a mesma voltava para a superfície. Então sabia de alguns segredos daquele lugar, e quase todos os caminhos na palma da mão. Algo bem estranho para alguém que nunca foi lá.


Y—Ei saiko, olha aqui!—apontava para algumas folhas que tinha em um tronco de árvore—


S—Por que essas folhas estranhas estão viradas para um só lado? —olhava atentamente com uma certa curiosidade—


Y—Era isso que eu ia falar! São epctales, elas nos guiam sempre para o caminho que leva ao fundo do Abyss. E isso sempre ajuda nas explorações dessa camada, pois como floresta é toda fechada, as folhas sempre irão nos guiar, para um lugar aberto. —explicava com seu livro na mão, mostrando algumas imagens das folhas, e algumas explicações extras sobre elas—


S—Nossa que incrível! Você é bem esperto sobre o Abyss Ycaro! (Mano que o Universo alternativo é esse meu parceiro?)


Y—hehe. Eu sei! —ficava se exibindo novamente, só que com um sorrisinho envergonhado—


T—Sim sim, ele é tão esperto que chega a ser burrin—falou andando, já se preparando para correr, pois sabia que Ycaro faria o ato de lhe enfiar a porrada, embora o loiro seja até bem fraco, ninguém quer levar uma surra mesmo que seja "leve"—


Y—Eu não sou burro!—se preparava para correr, até ser impedido por Saiko—

S—Ycaro.. Ta escutando? —falou meio baixo, mas num tom que o loiro pudesse ouvir—


Y—o que? —se aproximou mais, para ver se conseguia escutar—


S—shhh... Escuta...




Ao meio o silêncio, Ycaro finalmente conseguiu ouvir o que Saiko estava relatando. E quando ouviu lhe veio um arrepio a espinha.










" Socorro! Socorro! "








Y— é um pedido de socorro Saiko!


S—Vamos! Temos que ajuda-lo!— já puxava o loiro, para onde o som se emitia—


Y—M-mas e o Tawo?


S—Ele nos acha depois! A pessoa está em perigo! —estava começando a correr mais depressa, fazendo com que Ycaro fosse obrigado a andar mais rápido, para acompanhar seus passos velozes—


Y—Acho que veio daqui! —parou o Saiko, e foram para um local que tinha um tronco, e uma área aberta.


Quando chegaram perto, se depararam com uma cena perturbadora.


Havia uma espécie de ave com uma leve coloração de roxo. Ela só tinha um olho, e não consumia um bico, mais um boca como as de abelha, com mais de uma língua. E ela estava devorando um cadáver, que estava com usa barriga aberta, pois a fera estava devorando suas tripas.


S—Y-Ycaro que bixo é aquele—sussurrava com medo de ser percebido pela criatura—


Y—Pelos traços de ave carnívora... É uma tripcer... Se eu não me engano.. Depois de devorar a presa, ela consegue capturar e emitir os mesmos sons que sua vítima.. Geralmente falando em pedidos de socorro para atrair mais comida.. —olhava para baixo, como se estivesse com um livro imaginário, contando as características em seus dedos—


S—E-Então... Aquele cara tá... —levantou o queixo do loiro, e apontou discretamente para o cadáver, que ainda falava em uma voz fraca. —


? —socorro... Socorro.... —parou de falar ao avistar os dois, e depois de parar de emitir aqueles pedidos de ajuda. A criatura se virou e os encarou , fazendo eles ficarem arrepiados e com medo extremo—


E em um piscar de olhos. Milhares e milhares de criaturas o rodeavam, e tentavam os devorar, Saiko não parava quieto, e gritava para elas pararem, para nossa felicidade elas não estavam conseguindo os ferir. Saiko não conseguia ver muita coisa, por conta da quantidade que ainda fazia questão de mover as belas e grandes asas.



Até ouvir um grito de desespero o chamando.





—SAIKO!! ME AJUDA!!!





reconheceu a voz, e automaticamente sabia que era Ycaro o chamando em plenos pulmões, com um tom de desespero.


Quando finalmente o viu, ficou paralisado e arrepiado.


Ycaro estava sendo levado por uma das aves, e o pior disso tudo. A criatura o levava para um ninho, com um monte de aves bebês.






Ele ia ser devorado por aqueles mostrinhos...






E Saiko só estava em completo desespero. Não sabia o que fazer para ajudar, se ele mesmo já precisava de uma ajuda. Estava em completo pânico.



S—YCARO!!!



A única coisa que ele podia fazer, era ver o loiro, já desmaiado –pela maldição do abismo– ser levado para longe, sabendo que seu destino seria provavelmente virar comida de passarinho...



Já estava começando a chorar, não tinha alternativa, não tinha ajuda, não tinha nada que pudesse os tirar daquela situação...





Ele só considerava.. Que infelizmente seria o fim...
















Continua....










Notas Finais


nÃO ME MATEM POR FAVORKKK

cara, acho que agora entendo os autores que acabam na melhor parte.

O cap ta meio curto, então Sorry.
E ele não foi revisado.

é provável que vá demorar para um caralho lançar o próximo cap, então ces me perdoem de novo.

Agora eu vou dar um fora daqui, antes que me matem com uma 12 ou uma k47

Flws

Até o próximo cap e um chá da Say! 🍵


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...