História Make a Wish - Capítulo 4


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Cute, Fluffy, Life, Reflexão, Save, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 108
Palavras 1.928
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Científica, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiiii~
vamos para mais um capítulo bem docinho, go go!

Capítulo 4 - Two Kids and Thinking


ㅡ Mas por queee você tem que trabalhar de novo hoje? É domingo! ㅡ Jimin falou manhoso e indignado, tomando o resto de seu suco de caixinha.

Dessa vez ambos estavam com roupas casuais, acabando o café da manhã na cozinha.

ㅡ Pessoas pobres não têm o luxo de não trabalhar no domingo ㅡ explicou o loiro, se dirigindo para a porta com um Jimin sonolento o seguindo.

ㅡ Isso não é justo ㅡ murmurou enquanto andavam pela rua.

ㅡ A vida não é justa, temos que dançar de acordo com a música, improvisar uns passos ㅡ explicou com paciência no ponto de ônibus.

Jimin despertava aos poucos e enquanto estavam sentados no banco do ônibus, ficou cantarolando enquanto não estava fazendo mil perguntas.

ㅡ Wow, que casa bonita ㅡ Jimin disse impressionado quando desceram do ônibus em frente à uma residência grande, bem na hora que uma mulher saía apressada.

ㅡ Bem na hora, Yoongi! Eles já tomaram café da manhã, é só impedir que quebrem a casa, obrigado!

Ela mal havia parado para falar com o rapaz loiro, a senhora Kim estava correndo para o trabalho.

ㅡ O que vamos fazer, Suga? ㅡ o Park perguntou enquanto se dirigiam para dentro da casa. 

ㅡ Cuidar das pestinhas ㅡ Yoongi respondeu e Jimin desistiu de perguntar quando duas crianças de no máximo sete anos se jogaram, cada uma em uma perna do Min. 

ㅡ Oi, tio Yoongi! ㅡ o menino cumprimentou. 

ㅡ Podemos ir no parque? Eu quero brincar com os patos! ㅡ a menina disse emburrada, sem soltar a perna de Yoongi. 

O loiro começou a andar na direção do sofá com dificuldade, as crianças rindo. 

ㅡ Rai, Sun, cadê os modos? Dêem oi para o Jimin. 

A atenção das crianças imediatamente foi para o garoto perto da porta com cabelo prateado. No mesmo instante elas correram até ele, cada uma segurando em uma mão de Jimin que não sabia se fugia ou se ficava parado, acabou ficando parado.

ㅡ Tio, por que seu cabelo é prata? Você pintou? 

ㅡ É tão bonito, posso tocar? ㅡ Sun ergueu as mãozinhas e Jimin a pegou no colo, deixando que brincasse com seu cabelo.

ㅡ Não pintei, é assim desde que desci para a Terra.

ㅡ Desceu da onde? ㅡ Rai perguntou, puxando Jimin na direção do sofá.

ㅡ Do céu. ㅡ Jimin respondeu, sentando ao lado de Yoongi. 

ㅡ Doeu quando você caiu? ㅡ Sun perguntou, sentada no colo de Jimin, enquanto seu irmão-gêmeo tentava escalar a perna de Yoongi. 

ㅡ Não, eu não caí, eu desci por vontade própria.

ㅡ Você é um anjo? ㅡ ela perguntou curiosa.

ㅡ O que é isso?

ㅡ Tá bom, chega de perturbar o tio Jimin. Vocês não tem que fazer o dever de casa? ㅡ Yoongi interrompeu, cutucando a bochecha de Rai que tentou morder o dedo do tio Yoongi.

ㅡ Ah, mas é difícil! Matemática é chato. Tio Jimin, me ajuda a fazer as multiplicações?

Antes que Jimin perguntasse o que era matemática, Sun o puxou até a mesa enquanto Rai foi pegar os cadernos de matemática. 

Sun deu uma explicação básica com o exemplo de dois vezes dois e Jimin olhou para Yoongi com desespero.

ㅡ Que tipo de tortura é essa? ㅡ ele perguntou assustado enquanto observava Rai fazer sua tarefa com mais facilidade do que Sun, que apenas encarava confusa.

ㅡ Os gêmeos ou a matemática? ㅡ Yoongi perguntou rindo e foi para o lado de Sun, a ajudando a fazer as contas.

Foram quase três horas para manter os dois quietos e concentrados no dever, Sun resmungava toda hora que não sabia fazer e Rai tinha acabado rápido, então ficava perguntando mil coisas à Jimin, o que distraía sua irmã.

ㅡ Podemos ver Branca de Neve? ㅡ Sun perguntou, pulando ao redor da mesa quando finalmente acabou o trabalho. 

ㅡ Esse filme é muito chato, eu quero ver Carros ㅡ Rai argumentou e Sun lhe deu língua.

ㅡ Você não gosta de nenhum filme que eu gosto, deixa de ser chato! ㅡ Sun empurrou Rai.

ㅡ Eu gosto de Mulan, não é tedioso igual a princesinha que perdeu o sapatinho de cristal ㅡ argumentou, mostrando a língua para a irmã.

Sun parecia que iria meter um soco em Rai a qualquer momento por ter insultado sua querida Cinderela, mas Yoongi interviu.

ㅡ Vamos ver Moana, acabou. ㅡ Rai cruzou os braços, mas não discutiu e Sun comemorou.

Os pequenos apostaram corrida até a TV e Jimin se jogou no sofá, fazendo Yoongi prometer que assistiria todos os filmes mencionados na conversa consigo. 

Moana era o filme da paz da família, agradava ambos os gêmeos bagunceiros. Em algum momento Jimin incentivou Rai a ser o Mauwi e Sun a ser Moana, fazendo um mini-teatro durante o filme. 

Jimin rapidamente se prontificou a dançar e cantar junto a Sun quando começava alguma música e talvez Yoongi tivesse cochilando em algum momento.

Grande erro. Rai pegou uma canetinha e desenhou um bigode em Yoongi.

O Min acordou em algum momento após o filme, Jimin e Sun estavam rolando de rir do bigode mas não falaram nada.

Yoongi estava fazendo o almoço quando viu o reflexo em uma panela e saiu correndo com a frigideira na mão, o que resultou nos gêmeos e Jimin correndo em desespero pela casa.

ㅡ O infires man tá vindo! ㅡ Rai gritou, pulando no sofá, enquanto Jimin tentava se esconder atrás da cortina e Sun debaixo da mesa.

Os três ficaram cinco minutos no cantinho. 

A tarde toda resultou em Sun e Rai brincando com Jimin, e Yoongi fazendo a ordem prevalecer, mas depois de ter sido nomeado capitão da cabana de lençóis acabou entrando na brincadeira.

Viram filmes, brincaram de mil jogos diferentes, quase quebraram a mesa da sala… Normalmente Yoongi tentava manter os gêmeos quietos e praticamente nunca brincava com eles.

Naquele dia, além de ser mil vezes mais divertido, as crianças se comportaram muito melhor. Não tentaram fugir do banho mais que duas vezes e de noite estavam tão cansadas que não reclamaram de ir dormir no horário. Não sem antes dizer que queriam que o tio Jimin viesse mais vezes com o tio Yoongi.

Quando a senhora Kim chegou, ficou impressionada da casa estar arrumada e os filhos dormindo. Até pagou a mais para Yoongi, agradecendo Jimin pela ajuda.

ㅡ Foi muito divertido ㅡ Jimin disse saltitando enquanto voltavam para casa.

ㅡ Eu diria cansativo, aqueles dois não param quietos. ㅡ Yoongi se espreguiçou. 

ㅡ Ah, que nada, cansar faz parte da diversão. Eu queria que eles morassem com a gente. 

ㅡ Tipo sendo nossos filhos? 

ㅡ Seria legal! ㅡ Jimin abraçou o braço de Yoongi, sorrindo com a ideia, e Yoongi acabou rindo.

ㅡ Nem pensar! 

ㅡ Você não quer ter filhos, Suga? 

ㅡ Claro que não, dão muito trabalho e gastam muito dinheiro. 

ㅡ Bem, deve dar mesmo, mas vale muito a pena. A Sunnie disse que gosta muito de você, que você sempre ajuda ela nos deveres de casa e parabeniza quando tira notas boas. O Rai ficava toda hora com você porque gosta de você, Suga. 

ㅡ Agora eles devem gostar muito mais de você, tem muito jeito com crianças ㅡ Yoongi comentou e Jimin sorriu. 

ㅡ Eu gostaria de ter um filho um dia. Mesmo que fosse cansativo e eu não pudesse gastar muito dinheiro comigo por causa dele. Saber que eu estou cuidando de um serzinho, o ajudando a crescer e ser feliz, dando amor e recebendo… Deve ser uma sensação muito boa.

Ficaram em silêncio depois daquilo, Yoongi pensando nas palavras do Park. É, talvez um filho não fosse o fim do mundo. Mas bem no futuro, bem mais no futuro.

No caminho de casa, Jimin pediu para passarem na “colina das estrelas” e Yoongi concordou.

Ficaram deitados na grama, olhando para o céu e segurando as mãos um do outro. O loiro sentia que alguma coisa estava diferente, como se uma estrela não estivesse no céu, mas não sentia falta de nada.

ㅡ Não é incrível o universo ser tão grande? Ter tantos planetas, galáxias e estrelas? ㅡ Jimin acabou dizendo, parecendo extasiado. 

ㅡ E nós somos pequenos e insignificantes comparado à tudo isso ㅡ Yoongi completou.

Jimin se virou para o Min e ficou acariciando seu rosto. 

ㅡ Pequenos sim, insignificantes não. Nenhum ser é insignificante, não importa se é uma pessoa, um elefante ou uma formiga. Cada um tem seu papel e sua vida.

ㅡ E as vidas de pessoas como eu, que não fazem nada, não são insignificantes comparadas com o infinito do universo? ㅡ Yoongi questionou.

ㅡ Não, na verdade é pelo universo ser infinito que a vida de cada pessoa é importante. Não importa o que ela faz, quantas pessoas conhece ou quanto dinheiro tem. O que importa são os sentimentos, Yoongi.

O Min se virou para Jimin, querendo ouvir mais do que ele tinha à dizer e queria entender.

ㅡ Podemos parecer pequenos comparados ao universo, mas isso é uma lição. É um aviso de que devemos prestar atenção nos detalhes. Cada pessoa tem uma vida, sentimentos, pensamentos… Essas coisas importam, cada um é especial do seu jeito, mesmo que não achem isso. Cada um merece ser feliz, realizar seus sonhos, batalhar por isso.

ㅡ Então por que o mundo é tão cruel? Por que faz de tudo para tantas pessoas serem infelizes?

Jimin suspirou, chegando mais perto de Yoongi.

ㅡ Eu não sei. Algumas pessoas são egoístas, invejosas… mas acho que é um tipo de prova.

ㅡ Prova? ㅡ Yoongi franziu a testa. 

ㅡ Para provar para nós mesmos que podemos aguentar essas pessoas, as ignorar e seguir em frente. Talvez aprender algo. 

ㅡ Acho que eu não consegui passar nessa prova. 

ㅡ É para isso que servem os amigos ou a família, para nós estenderem a mão quando sentimos que está sendo difícil. Chorar também ajuda, não podemos guardar tudo dentro de nós. 

ㅡ Bem, eu não tenho amigos e nem apoio da minha família. Cansei de chorar. ㅡ Yoongi suspirou.

ㅡ Mas eu estou aqui do seu lado. Eu vim te dar uma mãozinha, Suga. E vou te ajudar a passar nessa prova.

Jimin sorriu e Yoongi tocou a bochecha do mesmo, fazendo uma carícia alí.

ㅡ Vai mesmo, Chimmie? ㅡ Yoongi perguntou baixinho, se segurando para não chorar. A quanto tempo não sentia que tinha alguém ao seu lado? 

ㅡ Vou, Suga. Pode se apoiar em mim. 

Yoongi fechou os olhos, assentindo com a cabeça. Se sentia um pouco mais leve, apenas não ter que aguentar tudo sozinho era um alívio. 

Então sentiu algo macio contra seus lábios. Jimin havia o beijado.

Pensou em afastar o menor, mas… era bom. Era acolhedor, era carinhoso, era… apaixonante. Jimin tinha lábios quentes e convidativos, chamavam Yoongi para se aconchegar alí.

Então o Min intensificou o beijo, com as mãos na nuca de Jimin enquanto este tinha as dele na blusa de Yoongi. O beijo era lento, as línguas se mexiam em sincronia, eles apenas aproveitavam. Eram sinceros nos sentimentos novos, acolhiam bem a paixão e o carinho, a necessidade do toque e o querer de tal. 

Quebraram o beijo para respirar e Yoongi fitou Jimin com intensidade, tendo uma conversa sem palavras. Confiava nele.

E se beijaram mais uma vez e mais uma vez.Até que começou a chuver e Yoongi quis sair correndo, mas Jimin o chamou para dançar na chuva.

Eles giraram sob a torrente e se abraçaram, gritaram e dançaram ao som de nenhuma música. E se beijaram de novo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, me digam o que acharam!

Beijos bebês, se cuidem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...