1. Spirit Fanfics >
  2. Make Me Feel (Catradora) >
  3. Festa II

História Make Me Feel (Catradora) - Capítulo 31


Escrita por: strangelike

Notas do Autor


Boa leitura 💜

Capítulo 31 - Festa II


Fanfic / Fanfiction Make Me Feel (Catradora) - Capítulo 31 - Festa II

Catherine Melog Point of View


Adora demorou cerca de meia hora para se arrumar depois de mim, mas porra, Glimmer bateu o recorde. 

A mulher de cabelos rosas passou quase uma hora e meia arrumando suas roupas e maquiagem, o que me fez pensar que essa festa não seria boa apenas para Scorpia.

A longa espera eventualmente acabou e no caminho ligamos para os nossos amigos e confirmamos sua chegada no bar. Era simplesmente uma inauguração no centro da cidade, o open bar estava liberado até às duas da manhã e apenas olhando para a parte frontal do local dava para se ter uma ideia da grande bagunça lá dentro. 

— Espero que haja bancos sobrando - Adora murmurou enquanto trancava seu quarto e Glimmer revirou seus olhos 

— Espero que tenha bastante vodka! - Ela disse animada, ganhando um suspiro cansado de sua melhor amiga 

— Não fique tão bêbada, Glim - Adora pediu enquanto caminhávamos para dentro, o ar preocupado se instalou em seu rosto quando Glimmer se enfiou no meio da multidão primeiro

─ Você está bem? - Perguntei para ela, entrelaçando nossas mãos ─ Parece preocupada

─ Não, está tudo bem. É que… Já faz algum tempo que não venho a lugares assim com alguém. Quero dizer, isso não é um problema-

─ Adora - eu chamei sua atenção ─ Não precisa explicar. Vamos ficar juntas e aproveitar um pouco, ok? Nosso final de semana começou

Um sorriso apareceu em seus lábios e sua expressão se suavizou repentinamente, provavelmente ela acabou mais encorajada depois disso. 

O lugar estava uma zona, basicamente o cheiro de maconha só podia estar fixado no teto e uma grande parte de pessoas se dividia em grupos. 

Pessoas mais velhas, empresários, adolescentes, alguns conhecidos da empresa de Sophia também estavam lá, bêbados demais para notarem nossa presença.

Meus ombros foram segurados e eu olhei para trás, me deparando com Scorpia um pouco mais que louca. Seu rosto estava vermelho e provavelmente ela não estava com a garota que mencionou mais cedo

─ Ei! Vocês chegaram, finalmente. Vamos, estão esperando por nós - Ela anunciou animada

─ Você já está bêbada? - Adora ergueu uma sobrancelha para minha melhor amiga

─ O que? Não, isso é porque eu estava dançando. Eu ainda não passei da terceira dose no open bar - A platinada explicou, deixando-se levar pelo ritmo da música de fundo ─ Vamos, o lugar onde estamos é bem ventilado.

O som da música certamente era alto, mas havia tantas pessoas que provavelmente isso estava abafando.

Nós fomos guiadas até uma mesa brilhante com neon em volta de suas bordas e haviam vários copos em cima. Lá estavam Mermista, Glimmer, Bow, Lonnie e outro garoto que eu não lembrava direito, mas Adora pareceu se lembrar perfeitamente já que suas mãos foram postas sobre minha cintura enquanto ela me puxava para perto, colando minhas costas com sua frente. 

─ O que está fazendo? - Murmurei por cima de meu próprio ombro 

─ Apenas te mantendo por perto como eu disse que faria - A voz rouca dela em meu ouvido quando se inclinou para falar fez minha pele arrepiar, posso arriscar dizer que quase fiquei tonta com isso.

─ Vocês chegaram cedo, isso sim é novidade - Mermista zombou, me fazendo rir 

─ A novidade é você estar aqui, pensei que já estivesse desaparecida de novo - Adora retrucou divertidamente, sua risada vibrou em minhas costas

─ Certo, certo. Vamos beber, sim? - Lonnie disse com uma carranca do outro lado da mesa

A noite ainda não começou e ela já está com problemas 

─ Relaxe Lonnie, temos a noite toda - Scorpia disse sentando-se no banco livre ao nosso lado da mesa. 

Havia uma pequena mureta divisória entre os espaços e Adora resolveu se recostar contra uma delas, dando apoio às suas costas. As luzes vermelhas brilhantes deixaram todos nós em uma escuridão relativamente maior se comparada ao azul claro anterior.

A loira me virou para ela e abraçou meu torso contra ela, sorrindo provocativamente 

─ Tudo bem, o que vamos beber essa noite? - Perguntei curiosa, eu sempre gostava de uma boa batida

─ Vodka com morango - A garota fez um bico fofo ─ Nós não experimentamos antes e você me deve essa 

─ A ideia de que vodka não parece boa com fruta nenhuma ainda está na minha cabeça 

─ Vamos - Ela insistiu ─ Você não pode julgar… uma pobre bebida alcoólica sem prová-la antes.

─ Está defendendo um copo de vodka com calda de morango, sabe o quanto isso soa ridículo? - Eu ri, recebendo um revirar de olhos de Adora 

─ Tudo bem, você tem razão. Mas por favor, se for ruim eu mesma tomo tudo para você e então bebemos o que você quiser pelo restante da noite - Adora beijou meu pescoço ─ ou então nós iremos para casa - Mais um beijo no meu ponto de pulso ─ e faremos o que você quiser

─ Podemos ir pra casa agora - Sussurrei apertando seus ombros e ela sorriu contra a minha pele

Adora ergueu sua cabeça para me encarar antes de me beijar e se afastar tão rápido quanto se aproximou 

─ A vodka primeiro - Minhas expectativas de um “sim” foram espatifadas e pisoteadas, um gemido de aborrecimento escapou dos meus lábios 

─ Ótimo. Eu vou buscar as bebidas enquanto não há tantas pessoas lá - Verifique o open bar e notei poucas pessoas esperando em volta ─ Você pode me esperar aqui ou ficar por perto 

─ Vamos, tem um banco a alguns metros do bar e eu posso sentar lá para esperar por você 

Nós caminhamos até lá e Adora ficou no meio do caminho, o outro motivo era que tinha uma geladeira com água ali, então ela decidiu pegar uma para si enquanto eu pedia nossa bebida, felizmente o garçom era ágil e as pessoas que estavam à minha frente foram recebendo seus drinks e voltando para o meio da grande multidão.

Após alguns minutos finalmente minha vez chegou

─ Duas vodkas com morango - Fiz um 2 com os dedos para ele

─ Não se afaste do balcão ou outra pessoa pode pegar seu drink - Eu assenti. 

Provavelmente este era o aviso que ele estava dando às outras pessoas antes. 

Me virei apenas para verificar a loira que agora estava de pé segurando sua garrafa d’água, mas em sua frente havia uma pessoa, provavelmente a idiota que foi responsável por machucá-la uma certa vez.

-



Adora Grayskull Point of View

-


Observei Catherine se afastar para realizar o pedido dos drinks para nós. A fila havia se alongado um pouco e não era uma boa ideia aumentar o calor excessivo ficando perto dela, eu já estava em chamas por dentro apenas por estar abraçada com ela minutos antes.

A música em sequência começou e depois de algum tempo só faltavam cerca de duas ou três pessoas na frente da minha garota. 

Minha atenção foi tomada na direção errada quando percebi alguém parando em minha frente.

─ Olha só - Charlie sorriu provocativamente antes de se aproximar mais, o que me fez levantar do banco em que me acomodei antes para recuar

─ Que diabos, Charlie?

─ Não está feliz em me ver? - Bem, adivinhe ─ Pelo menos agora não estamos na escola se esse era o problema para você fugir de mim nos últimos dias

─ Eu não preciso fugir de você. Apenas não temos mais nada e você deveria superar isso, há diversas pessoas nesta festa, é a sua oportunidade de conhecer alguém que realmente se interesse.    

A professora riu histericamente 

─ Está realmente dizendo que não tem interesse em mim? - Ela perguntou dando mais um passo à frente, a cada um deles eu estava recuando e houve um momento que me encontrei encurralada contra a parede, em meus cálculos isso deveria estar mais longe

─ Estou - Afirmei ─ Eu não estou interessada em você e acho que assim como eu você deveria desistir e seguir em frente

─ Então você está me dizendo que vai perder a oportunidade de me foder bem aqui? Você tem certeza? 

─ Charlie, não temos nada para conversar ou fazer. Vá embora, honestamente, eu não sei como você pode pensar que suas provocações vão adiantar de alguma coisa.

─ Você disse que havia alguém quando me rejeitou sem pensar semanas atrás, onde está sua garota? Ela fode tão bem como eu? 

Engoli em seco antes de ver uma mão sobre o ombro da mulher, a mesma a puxou para trás sem violência e Catra entrou em nosso meio.

A morena me apoiou contra a parede, segurando a gola de minha jaqueta em uma de suas mãos e me beijou apaixonadamente e forte. Meus dentes morderam seu lábio inferior e ela empurrou a língua dentro de minha boca antes de se afastar repentinamente me deixando atordoada.

─ Sua bebida - Ela disse praticamente sem fôlego ao me entregar o copo de vidro, mas isso não a impediu de se recompor mais que rapidamente para se virar em direção à professora que estava em choque, mesmo tentando mascarar a perplexidade em suas feições ─ E você deve ser a Charlie.

─ E você é a filha do Messiah - Charlie zombou ─ O que seu pai acha da ideia da própria filha se envolver com o desastre do ranking escolar bem debaixo do nariz dele?

─ Não sei, o que ele acha da professora renomada que fode com os alunos em sala de aula? 

Charlie fez uma carranca irritada e deu dois passos para perto, ficando cara a cara com a morena desafiadora

─ Você precisa de uma coleira, Melog? - A mulher rosnou ─ Não seja tão desesperada, eu apenas estava lembrando as boas fodas que tive com a sua namorada.

─ Bem, receio que não tenham sido tão boas assim, visto que quem está no seu lugar sou eu - Isso foi- quente.. ─ Agora, se você não se importa, dê meia volta e fique longe da minha garota, sim? Ou eu vou ter que quebrar sua cara e você não quer comprar essa briga comigo. 

Charlie permaneceu parada e em silêncio por alguns segundos antes de se virar para ir embora, nos deixando para trás. Eu respirei fundo contra a parede antes de voltar a olhar para Catherine, que estava visivelmente irritada. 

Bem, isso a atingiu.

─ Catra..

─ Está tudo bem, não se preocupe - Ela me interrompeu ─ O que ela disse a você?

─ Uh? Bem… Você sabe, ela é uma idiota. Mas obrigada por chegar a tempo, não era meu plano apelar para um soco no meio de uma festa 

─ Eu não hesitaria se ela insistisse mais sobre este assunto. Eu não estou disposta a dividir você.

Sorri com a sua expressão e a puxei para perto suavemente 

─ Não vai precisar, eu também não pretendo ser de outra pessoa - Me inclinei para beijá-la 

Catra enrolou seus dedos em meus cabelos soltos, me puxando para mais perto. Minha única mão livre apertou sua cintura e em seguida meu antebraço agarrou seu torso como se fosse possível aumentar o atrito entre nossos corpos

Fiz uma nota mental para nunca esquecer o quanto eu estou viciada nos beijos dessa mulher, o que me fez sorrir instantaneamente 

Tudo o que a morena fez foi aprofundar o beijo quando esmagamos nossos lábios novamente, até nossos pulmões implorarem por ar. 

─ Não posso esquecer de mencionar o quão sexy você é quando está irritada - Murmurei para ela, ganhando um olhar penetrante que me desestabilizou completamente

Catra se moveu para minha orelha, encostando-se a ela antes de falar

Vamos voltar para os nossos amigos e depois eu posso mostrar a você o quão sexy eu fico irritada e nua bem em cima de você - Ela sussurrou, afastando-se em seguida e me puxando para voltarmos à mesa, o que foi uma ótima ideia porque não sei se consigo andar por conta própria depois disso e eventualmente também não sei se vou conseguir andar depois dessa noite.



Notas Finais


:) vadia se fudendo checkkkkkkk 🤠🥳


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...