1. Spirit Fanfics >
  2. Make my wish come true >
  3. Capítulo 2

História Make my wish come true - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, se você está lendo eu tenho que agradecer por estar utilizando do seu tempo para ler o delírio de uma pessoa sem experiência e que está postando isso com MUITA vergonha.

Eu queria deixar claro aqui então, para você meu caro chuchu leitor, que eu NÃO acho que as meninas expulsaram a Jéssica, eu NÃO acho que elas odeiam a Jéssica ou algo assim. Eu sou totalmente OT9 e tive que escolher uma das teorias que mais me viessem a calhar nesse momento pra tomar como verdade na fanfic.

Ah! Tem mais uma coisa... esquece, vou falar nas notas finais pra não dar spoiler.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Yuri POV

9 de dezembro de 2014

Eu aperto o microfone firme em minhas mãos quando Into the new world ballad começa a tocar. Eu sinto um nó se formar na minha garganta e  mas me esforço para não expressar nada, não quero deixar os nossos sones tristes. Eles gritam e acenam para nós, isso me enche de carinho, mas também me faz ter um sentimento amargo de culpa tomar minha mente então apenas dou sorriso de lado enquanto ando até nossas posições. Nós subimos na plataforma e ficamos em uma fila, eu entre a Tae e a Sunny. Pela cara da nossa Danshin eu sei que ela está tão abalada quanto eu.

 

Nossa líder começa cantar e é seguida pelas outras meninas. Essa música é significativa para todas nós, ela é cheia de esperanças e sonhos, mas nesse momento todas nós estamos tristes e isso reflete em nossas vozes mesmo quando tentamos manter um sorriso no rosto. É a primeira vez que fazemos isso sem ela e tudo é estranho, está faltando um pedaço, uma voz, um sorriso. E isso nunca vai mudar. Mas isso, em partes, é nossa culpa.

 

***

 

-Você disse que não prejudicaria o grupo!

 

O grito foi dado por uma de nós, com mágoa. Hiatus. Ela queria praticamente sair, eu não sei por que a Jéssica faria isso com a gente, nós a apoiamos, por que ela iria querer sair? E por mais que o sentimento seja mágoa, ele é expresso em voz alta com raiva. Eu não consigo pensar direito, apenas quero convencê-la de que não deve fazer isso, mesmo que eu tenha que berrar para entrar na sua mente.

 

-Eu não ia prejudicar! Eu queria esse tempo para me organizar e fazer minha empresa crescer

 

Eu vejo que ela está tentando se explicar, mas é difícil não se sentir saída, nós todas nos sentimos. Há pouco tempo estávamos felizes pela empresa dela, comemoramos entre nós e brincávamos de como poderíamos ser as modelos no futuro, brigávamos sobre quem seria a primeira a ter essa hora. Como viemos parar aqui?

 

-Nós somos uma família, Jéssica

 

-Vocês não estão agindo como uma família agora

 

Todos ficam em silêncio e de canto eu olho para as meninas ao meu lado, ela vê que não vamos responder mais nada e se retira da sala. Eu sinto lentamente o arrependimento começar a me sufocar, mas meus pés parecem que foram colados no chão pelo orgulho.

 

***

 

A música chega em seu clímax, dando ênfase no violino enquanto andamos e damos as mãos. Eu pressiono meus olhos fechados por alguns segundos para ter certeza de que não vou chorar e sinto minhas mãos tremerem, mas minhas irmãs as apertam entre as delas, elas não vão deixar que eu fraqueje sozinha, não deixaram antes e não vão deixar agora.

 

-Saranghae, saranghae, saranghae

 

A Seo volta a cantar, e eu sei, eu posso sentir que ela, a Sunny, a Tiffany, cada uma de nós está cantando para a Jéssica nesse momento. Eu quero poder cantar de forma que ela consiga sentir a minha saudade, o meu amor, o meu arrependimento. Não tem volta, não é como se existisse uma forma de voltar mas eu juro que mudaria tudo se existisse. Eu te amo.

 

Dias atuais 

 

Eu acordo com batidas na porta desesperadas na porta, como se fosse uma emergência e isso me faz me sentar tão rápido que até mesmo fiquei zonza, eu me levanto com os olhos ainda meio fechados por causa da luz e ando de forma intuitiva até a porta, nem deu tempo de sair da frente depois de abrir que a Hyoyeon entrou.

 

-Yuri, a gente bebeu demais

 

-Hm?

 

-Ontem na Tiffany! Que merda, já deve estar em todos os sites, a gente deve ter feito merda.  Tem alguma tatuagem na minha testa?

 

-Que? Não. Do que você tá falando?

 

Eu esfrego os olhos e olho para ela, parece a Hyo normal de sempre, com pijaminha e o cabelo loiro usual, mas eu tenho certeza de que ele era mais curto ontem, até os seus ombros.

 

-Não tem tatuagem, mas eu tenho certeza de que seu cabelo não estava assim. Dormiu de aplique? Ele tá maior

 

Ela levanta um pouco dos fios e fica surpresa, começando a puxar para testar a ideia do aplique, mas para quando nota que é dela.

 

-O seu também está maior!

 

Eu pego a ponta dele para conferir e franzo o cenho, isso é muito estranho. Eu massageio meu couro cabeludo pra ver se não tem alguma presilha, porque ao contrário dela eu não vou sair puxando meu cabelo, mas não tem nada.

 

-Será que entramos em algum coma alcoólico e nem nos lembramos? – Eu nem sei como é um, mas envolve tempo desacordado e muito álcool, além disso acabei de acordar e não consigo pensar em nenhuma justificativa mais plausível – Ai ficamos meses em coma e o nosso cabelo cresceu

 

-É, mas isso não explicaria a gente estar no nosso dormitório antigo como se morássemos aqui de novo

 

-O QUE?!

 

E só agora eu olho ao redor, minha cama, o guarda roupa, até minhas coisas estão por toda a parte. Bebemos tanto que nos mudamos pra cá?

 

-Eu nem tô de ressaca, Hyo! E não trariam meninas em coma pra um dormitório! Meu Deus, a gente fez merda e-

 

-Unnies, vocês estão sendo barulhentas

 

A Seo aparece na porta e me interrompe, eu paro o meu surto para olhar para ela e a Joohyun até parece mais... Mais jovem, bom um pouquinho daquele rostinho de Seobaby, diferente do rosto maduro que ela tem agora.

 

-Tem alguma coisa estranha acontecendo aqui

 

Eu me aproximo e toco na bochecha dela, tentando analisar a situação para concluir algo que faça mais sentido que um coma.

 

-Então vocês já sabem?

 

Ela fala assustada, e isso faz com que eu e a Hyo olhemos uma para a outra. Com certeza bebemos muito e Seo Joohyun, a sensatez e voz da razão do grupo, como sempre, não se levou pelo álcool e registrou todas as nossas vergonhas.

 

-Sabemos o que?

 

-A Jéssica está dormindo no sofá

 

...

Eu nunca pensei que a expressão “de boca aberta” acontecesse na vida real mas é como eu me encontro agora, não só eu como todas as meninas estão rodeando o sofá enquanto olhamos ela dormir.

 

-Parece uma pedra como antes

 

Eu digo sorrindo largo. Parece até mesmo que estou vendo uma obra de arte de tanto que a observo em detalhes, até mesmo o cabelo jogado e a forma que ela respira de forma tranquila. Eu pensei que nunca veria isso novamente, principalmente tão de perto e ao alcance da minha mão.

 

-Não, não é como antes

 

Nossa líder diz e sai do lado da Tiffany para se debruçar sobre a Sica, ela está bem séria e depois se afasta sem dizer nada para ir até a cozinha. Eu quero ficar ali e observar mais um pouquinho a Jéssica mas eu sei que minha amiga está preocupada com algo e não vai compartilhar se eu não ser um empurrãozinho. Por causa disso eu me afasto das meninas e vou para a cozinha, a Tae está abrindo e fechando vários armários.

 

-Te dou uma Tiffany por seus pensamentos – Eu arrisco dizer de forma mais descontraída e me apoio perto de uma parede enquanto a vejo fuçar.

 

-Você se lembra de quando pedi a Fany em namoro?

 

-Uhum, ela estava com aquela xícara rosa que você mesmo tinha dado pra ela ai espatifou no chão

 

Foi um dia bem engraçado, ela nem ligou de passar de chinelo por cima dos caquinhos de porcelana para abraçar, vulgo esmagar, a nova namorada.

 

-Exatamente

 

Ela abre um último armário, pega algo de dentro e se vira para mim. Em suas mãos eu vejo a bendita xícara rosa a que estava falando. Eu me desencosto e me aproximo para tocar aquilo com minhas próprias mãos.

 

-Quando vocês me acordaram, eu juro que pensei que fosse alguma brincadeira, ou quem sabe a Hyo estivesse certa e realmente bebemos tanto que resolvemos nos mudar de volta para a empresa. Mas quando eu vi a Jéssica... eu lembrei daquele dia, aquela briga. Você pegou algum celular?

 

-Eu peguei o meu que estava do lado da cama, por quê?

 

-Que dia é hoje, Yuri?

 

Eu deixo a xícara em cima da mesa da cozinha e pego o meu celular do bolso, agora que não estou com sono eu vejo que nem é o mesmo que eu uso atualmente, mas felizmente eu não sou muito criativa então coloco a senha que uso até hoje e vou até o aplicativo de calendário.

 

-Hoje é dia 27. Dia 27 de setembro de 2014. Ontem foi aquela briga e depois de amanhã a Sica vai ser oficialmente expulsa.

 

- Make my wish come true - 


Notas Finais


Durante o pequeno flashback da briga eu não coloquei quem falou as coisas para a Jéssica, e simplesmente nem quero saber quem foi aquilo, aquela briga (NA FANFIC) foi dos sentimentos das 8 contra o de 1, e eu não quero que fique marcado que a X falou merda, ou a Y. Até quem ama comete erros.

Desculpem pela minha falta de experiência, obrigada pelo seus tempo. Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...