História Makeup Artist - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun, Suho
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Jongin, Junmyeon, Kai, Kyungsoo, Seho, Suho, Trilogia Artist, Trilogiaartist
Visualizações 264
Palavras 3.241
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vocês lembram que eu falava que estava trabalhando em uma trilogia? Bem, aqui está a primeira história, eu espero que gostem
Eu trabalhei durante vários meses nessa história, espero que tenha ficado de bom gosto
Queria agradecer ao meu Baby Sam ( @angelsbyun ) por ter feito a capa e me ajudado a não desistir de postar <3
Boa leitura e é nois

Capítulo 1 - Capítulo único: Entre provocações


[Narradora]

Baekhyun estava ansioso. Ele tinha uma carreira incrível como maquiador profissional, atendendo diversas pessoas famosas —ou não— e, mesmo assim, seu próximo cliente estava deixando-o nervoso e ansioso. Era o grupo SKY.

O grupo de K-idols era a nova sensação do país e iria fazer uma sessão de fotos para o novo álbum que seria lançado. Baekhyun foi escolhido pessoalmente para se encarregar da maquiagem dos idols. Não era só isso como que Baekhyun tinha um penhasco —porque queda é pouco— por um dos integrantes.

SKY é formado por Sehun, Kai e Chanyeol. Sehun, um garoto alto com incríveis habilidades de dança e o mais novo dos três. Kai, outro incrível dançarino, com uma beleza estonteante que conseguia tanto ser uma fofura quanto um pecado de tão gostoso. E tinha Chanyeol, um gigante de orelhas avantajadas, olhos grandes e lábios cheinhos. Quem olha suas fotos nem imagina que sua personalidade é de uma a grande criança.

Sim, Baekhyun é completamente fã do grupo e seu crush inalcançável era Chanyeol.

 

 

 

❛ ❁ ❜

 

 

 

Baekhyun estava acabando de arrumar o que precisaria quando o grupo de idols chegou e ele tinha que admitir, eles eram ainda mais bonitos pessoalmente. Como não era bobo, iria aproveitar a grande oportunidade para jogar charme e, quem sabe, algumas ideias com sua paixão platônica.

 

Cumprimentou todos devidamente assim que entraram no camarim, se sentindo completamente abençoado por ver a beleza de todos tão perto e ainda ter a honra de maquiar aqueles rostos que pareciam ser esculpidos por deuses.

E Chanyeol sentia-se basicamente do mesmo modo. Ele que havia pedido para que Baekhyun fosse o maquiador, Sehun pediu pelo figurinista e Kai pelo fotógrafo, estava tudo nos conformes. Era apaixonado pelas fotos que Baekhyun tirava  de suas artes feitas nos rostos de pessoas aleatórias ou famosas e achava aquele pequeno cheio de talento e beleza, Chanyeol achava que Baekhyun que era a verdadeira obra de arte naquilo tudo.

 

Baekhyun foi chamado pelo manager do grupo, andando até o lado de fora do estúdio onde fariam a sessão de fotos, acompanhado de outras duas pessoas já conhecidas pelo maquiador.

 

— Certo, agora que estão os três aqui precisamos conversar. — Fez uma pequena pausa para suspirar antes de continuar. — Eu não vou poder ficar por ter uma reunião daqui a pouco, então conto com vocês para que dê tudo certo. Vocês receberam as instruções, certo? — Os três afirmaram com a cabeça. — Ótimo, então sabem como tudo deve ser feito. Junmyeon, nosso figurinista. Baekhyun, o maquiador. E Kyungsoo, fotógrafo. — Apresentou todos, mal sabendo que já se conheciam e, na verdade, eram bastante amigos — Tenho que ir agora, boa sorte, cuidem de tudo.

 

— É tão frio e direto como os boatos afirmavam — O falante Baekhyun gargalhou com a própria fala, fazendo os outros dois o acompanharem nos risos. — Vamos fazer um bom trabalho e aproveitar as oportunidades que o destino nos dá.

 

— Tenho até um pouco de medo de suas intenções, Baek — Kyungsoo pronunciou-se de repente.

 

— Não é como se eu fosse obrigá-lo a algo, não, credo. — O ruivo fez uma careta estranha. — Eu só vou deixar claro meu interesse, é diferente. Você deveria fazer o mesmo já que você e o Kai…

 

— Cale a boca Baek! — Kyungsoo interrompeu-o com bochechas coradas.

 

— Ei, você dois, temos que trabalhar. — Junmyeon finalmente se pronunciou, trazendo seu jeito certinho à tona.

 

Os três adentraram no estúdio e foram para suas posições. Baekhyun adentrou na pequena sala no qual iria trabalhar, logo avistou os três idols sentados em um pequeno sofá próximo a onde iria maquiá-los mexendo em seus celulares e conversando distraidamente.

 

— Bem... Vamos começar com o Kai, certo? — O ruivo começou, sorrindo gentilmente quando teve a atenção dos três e até mesmo trocando olhares por alguns segundos com seu crush.

 

— Isso mesmo. Vai ser um prazer trabalhar contigo, Baekhyun hyung — O garoto citado levantou e curvou-se em respeito, Baekhyun teve vontade de gargalhar por parecer tão velho naquele momento. O famoso rir para não chorar.

Baekhyun se sentia abençoado por maquiar aqueles rostos que pareciam ser de deuses gregos de tão bonitos, ainda mais sabendo que Chanyeol seria o último, ou seja, poderia dar em cima do idol sem preocupação de que seus companheiros vissem.

 

Enquanto maquiava os outros dois, já começava a ganhar a atenção de Chanyeol. Alguns gestos a mais, fingindo ser um pouco mais desastrado que o normal e derrubando pequenas coisas no chão apenas para que pudesse se abaixar na frente deste que permanecia no sofá. Tudo em sua medida para ser notado pelo mais novo.

 

Mesmo com todo o plano de ser notado, conseguia concentrar na hora de trabalhar para fazer bem feito. Até mesmo conversava com os idols, estes que demonstravam o quão educados e interessantes eram. Baekhyun admitia que ele e Sehun tinham se dado muito bem, certamente iria querer conversar com ele novamente. Era alguém que tinha uma personalidade parecida com a sua e, mesmo em um pouco mais que uma hora que conversavam, já parecia que se conheciam há um bom tempo. Ficou até triste quando Junmyeon avisou que Kai já tinha ido para ser fotografado e que Sehun já poderia começar a se vestir. A conversa estava tão boa que só foi lembrar o motivo para não ficar triste quando ele sentou na cadeira em frente ao espelho, lançando um olhar penetrante em Byun que o fez arrepiar por inteiro.

Como não era bobo nem nada, foi rapidamente até a porta e a fechou, será que seu amigo entenderia o recado? Ele esperava que sim.

 

Baekhyun aproximou-se do corpo maior que o seu, limpando o rosto que era coberto por uma maquiagem simples. Alternava o olhar entre os lábios cheinhos tão próximos e a parte do rosto alheio que retirava a maquiagem com todo o cuidado para não machucá-lo.

— Você é mais bonito de perto, Baekhyun. — O mais velho se surpreendeu ao ouvir a voz rouca de perto, percebendo então que o olhar de Chanyeol não desgrudava de si. Baekhyun abriu seu usual sorriso retangular ao ser pego de surpresa pelo elogio e quando pretendia se afastar, foi puxado pela cintura para continuar próximo.

 

— Pode me chamar só de Baek, não se preocupe. — Disse ainda que meio tímido por um breve momento. — Deveria ser meu modelo, mas sinceramente, você fica mais bonito sem maquiagem, Yeol. — O menor sequer percebeu ter chamado sua paixão platônica pelo apelido bonito que usava quando via suas fotos ou falava sobre o idol.

 

— Gostei desse apelido, fica mais bonito quando você fala. — Baekhyun nem acreditou quando percebeu estar sendo cantado por aquele quem pretendia fazer o mesmo. Apoiou uma das mãos na coxa do mais novo, apertando a carne levemente antes de se afastar. Virou-se de costas para pegar o hidratante, colocando uma pequena quantidade em seus dedos e como não era bobo nem nada, fez questão de empinar bem a bunda na direção do mais novo.

 

Chanyeol tinha os olhos cravados na parte traseira avantajada do outro, tendo que reprimir o enorme desejo de colocar aquele baixinho para quicar em seu pau e ter o prazer de marcar aquela bunda com as próprias mãos. Assim que Baekhyun virou e se aproximou para começar a passar o produto, novamente foi puxado para perto, mas desta vez o baixinho surpreendeu o mais novo ao sentar em seu colo.

 

Chanyeol tinha o rosto sendo praticamente acariciado e massageado pelas mãos bonitas e habilidosas, mesmo que estivesse apenas passando um hidratante em seu rosto. Como suas mãos não saíram da cintura alheia, apenas deslizou-as até alcançar a bunda que há tempos queria maltratar. Sequer acreditava que finalmente tinha a carne macia da parte avantajada do outro em mãos.

 

Testou apertar com força e recebeu uma rebolada tímida — porém deliciosa — junto de um grunhido baixo, quase inaudível, e tendo a pesada respiração contra seu rosto.

 

— Eu desejei isso por tanto tempo, Yeol... — Se Chanyeol adorou o apelido sendo dito pelo menor antes, amou ainda mais na voz carregada de uma mistura de manha com tesão. — Tentava imaginar como você seria na cama. Já me toquei e gozei gostoso tantas vezes só de imaginar…

 

— Você não é o único, Baek — A voz grossa o interrompeu de repente e ambos sorriram bobos com as recentes descobertas sobre o outro. Não parecia real, mesmo que fosse.

Entre sorrisos, Baekhyun admirava o rosto bonito, já cheio de hidratante, que estava tão próximo. Quando ia se virar para pegar a base, Chanyeol começou a beijar e morder seu pescoço. Nem conseguia negar como tudo era mais gostoso com o mais novo, mesmo os mínimos atos lhe faziam arrepiar por inteiro e conseguia sentir seu corpo aquecer subitamente.

 

Baekhyun ao menos segurou seus desejos quando estava sendo provocado pela boca cheinha do outro, desistindo de continuar minimamente seu trabalho e apenas se entregando àquele momento único. Seus movimentos com a cintura faziam com que sentisse a ereção de Chanyeol, instigando-o a mover-se de forma cada vez mais ousada e, consequentemente, fazendo ambos grunhir sôfregos já ansiosos para maior contato.

Baekhyun não saberia dizer ao certo em qual momento que as bocas se encontraram, mas agradeceu internamente por não demorar muito para acontecer. Línguas disputando por espaço

e roçando uma a outra no ritmo que encontraram ser dos dois, onde as bocas conseguiam se encaixar e mover em sintonia.

Mesmo que estivesse ansioso para o próximo passo, aproveitava aquele momento gostoso em que as bocas se conheciam.

 

Nenhum dos dois pretendia interromper o beijo tão cedo, contudo ambos levaram um susto com um barulho que parecia ser de algo ou alguém próximo. O som foi rápido, mas o suficiente para que eles afastassem os rostos e gargalharem baixinho do susto.

 

— Acho que isso foi um sinal para nos apressarmos — Baekhyun disse todo risonho, mesmo que suas mãos contradissessem o momento descontraído ao dedilhar o abdômen definido alheio por baixo da camisa. Ele só desejava que Junmyeon caísse na real e não fosse um empata foda.

 

— Diga isso para esse seu corpo irresistível que me dá vontade de marcá-lo por inteiro — Segurou nas coxas firmes e o ergueu no colo enquanto sua boca se ocupava em sugar o pomo de Adão do ruivo, que gemeu em deleito.

 

Deitou o corpo menor no sofá no qual havia permanecido sentado quando seus companheiros eram maquiados. Os corpos se afastaram e, junto disso, as mãos ansiosas começaram a retirar as próprias roupas de modo afoito.

 

Chanyeol sentiu o ar fazer falta ao observar o maquiador à sua frente com as pernas nuas abertas para si, ostentando seu pênis duro de tamanho médio e sua entrada rosadinha, de bônus ainda tinha rosto coradinho que estava virado para o lado. Ele estava com vergonha?

 

— Você fica uma gracinha todo envergonhado assim — Arriscou a dizer, encaixando-se entre as pernas bonitas.

 

—Vá a merda, Chanyeol. — Mesmo que estivesse o xingando, o sorriso travesso não saía de seus lábios. Em um movimento inesperado, Chanyeol aproximou seu rosto do peitoral alheio, respirando contra um dos mamilos sensíveis. O ruivo gemeu em expectativa ao ter a falsa sensação de que seria satisfeito ali, mas o mais novo só tinha brincado consigo. — Eu te odeio

 

Chanyeol ao menos conseguiu responder, aquele lado irritadinho e necessitado do maquiador quando estava excitado lhe deixava com mais vontade de provocá-lo. Era simplesmente uma gracinha, mas por terem risco de serem pegos, não podia dar o luxo de ficar mais tempo enrolando. Seus lábios roçaram na pele quente, arrastando até que chegasse na altura do pênis duro e latejante que expelia pré-porra.

 

Baekhyun estava pronto para começar a ditar uma listagem de palavrões quando Chanyeol apenas continuou a arrastar os lábios, ignorando completamente seu membro. No entanto, foi pego de surpresa ao ter sua língua roçando em sua entrada, ameaçando penetrar. Superando as expectativas de Baekhyun de apenas fazer aquilo para provocá-lo, Chanyeol começou a estocar o interior apertado com a língua, era delicioso demais.

 

Não sabia se era o desejo acumulado por Chanyeol ou sua seca, — Era difícil passar dos beijos quentes ou mãos bobas por falta de tempo livre — mas sentir o músculo molhado estocando seu interior com força era sua mais nova perdição.

 

— Chan — Fez uma pausa para recuperar a respiração — Deixa eu sentar em você? — O orelhudo até se afastou pela surpresa com o pedido repentino, porém irrecusável. Ergueu o olhar até o rosto bonito do amante e confirmou com a cabeça.

 

O de maior estatura deitou-se enquanto o outro se ajeitava com a bunda bem à frente de seu rosto. Chanyeol segurou em ambas as nádegas e as afastou, tendo a clara visão da entrada apertada que contraía-se repetidamente, acabando por denunciar o quanto o maquiador estava ansioso e cheio de desejo para sentar em sua cara.

 

Mantendo as mãos na carne farta, trouxe o corpo menor para perto de forma bruta até que sua boca fosse de encontro ao local apertado. Inebriado pelo prazer de ouvir os gemidos melodiosos alheios, aos menos notou quando Baekhyun se inclinou sobre seu corpo, pelo menos não até sentir a boca quentinha e habilidosa engolindo seu pau quase por inteiro.


 

Baekhyun era realmente um safado. Sua boca abrigando o pênis teso de Chanyeol levava este ao paraíso. O baixinho ainda fazia questão de se movimentar de forma lenta, arrastando a língua por sua glande toda vez que subia.

 

O cantor substituiu sua língua pelos seus longos dedos, recebendo um gemido manhoso do outro abafado pelo pau em sua boca. Aproveitou a boca livre para marcar-lhe as bandas e, ah, lá estava o som melodioso de prazer que Baekhyun deixava escapar.

 

— Yeol — Chamou-o, todo manhoso — Me fode logo, por favor.. — Um pedido inegável na visão de Chanyeol. Já estava praticamente sedento para fodê-lo.

 

— Não precisa nem pedir duas vezes, Byun — Murmurou contra a pele quente, quase como um sussurro para si. Deixou que o baixinho se ajeitasse para se posicionar de quatro em sua frente.

 

Lá estava o maquiador levando Chanyeol à loucura, testando sua sanidade novamente: de costas arqueadas, cabelo desgrenhado, empinando para si enquanto deixava grunhidos de prazer escaparem por conta de sua sensibilidade e necessidade de se aliviar logo.

 

Chanyeol levou sua mão ao próprio membro, espalhando a pré-porra por toda sua extensão. Roçou a glande brevemente antes de penetrar naquele interior apertado que parecia esmagar seu pau da forma mais deliciosa possível.

 

Baekhyun sentiu algumas lágrimas brotarem nos cantos de seus olhos de tanta tesão ao ter o volume pulsante alargando-o, porra, aquilo era bom demais. As mãos grandes alheias se esbaldavam em apertar suas bandas com volúpia, pressionando uma contra a outra para criar um aperto maior. Era definitivamente muito mais delicioso daquele modo.

 

O ruivo ao menos teve tempo de choramingar para que o outro se mexesse logo, já que o maior arrastou as mãos para sua cintura — até então branquinha e livre de marcas — e começou a se mover violentamente. Baekhyun com certeza era mais de preliminares, mas admitia o enorme prazer ao ter sua próstata surrada com as fortes estocadas.

 

Chanyeol avançou no corpo menor que o seu para que o outro se deitasse completamente no sofá. Os lábios cheinhos arrastavam-se pela nuca alheia, aproveitando para marcar a pele leitosa com mordidas e chupões. Em nenhum momento os movimentos de quadril cessavam, mantinha um ritmo lento e sensual para que pudesse se ocupar em marcar a tez até há pouco branquinha e lhe sussurrar coisas nada castas.

 

— Yeol, vai mais rápi– Ah.. — Interrompeu-se com um gemido involuntário ao receber uma estocada mais funda em resposta. Chanyeol mantinha-se no mesmo ritmo, mas investindo em foder o maquiador cada vez mais forte.

 

Baekhyun não sabia o que era mais gostoso: ter Chanyeol fodendo-o ou seu membro roçando no estofado do sofá, mas certamente os dois juntos praticamente levava o pequeno ao paraíso. Suas mãos ansiosas buscaram o estofado, apertando fortemente para descontar todo o prazer mesmo que minimamente.

 

E foi em meio dos pequenos espasmos que o pequeno chegou ao ápice, gemendo o nome do outro sem pensar muito. Mesmo que Baekhyun não tivesse visto, o cantor sorriu largo com o ato que não passou despercebido para si.

 

Quando Chanyeol sentiu que estava no limite, — logo depois de Baekhyun — retirou seu membro de interior apertada e apenas começou a fingir estocadas entre as nádegas do mais velho até que se desfizesse, sujando as costas deste com gozo.

 

Nenhum dos dois sabia muito bem o que dizer agora que o prazer carnal tinha sido saciado, formando um silêncio quase desconfortável, até que Chanyeol finalmente decidiu se pronunciar.

 

— Lembra que você disse que eu poderia ser seu modelo? Eu soube que estava procurando algum para suas novas maquiagens — Chanyeol começou a dizer enquanto se levantava e pegava panos umedecidos para limpar ambos. — Se não tiver achado ninguém, eu me ofereço. Mas se não quiser, tudo bem, sabe? Não é como se eu estivesse usando isso como uma desculpa para te ver de novo e..

 

— Chanyeol, respira — Baekhyun não conseguiu segurar a risada, o grandão estava simplesmente tão adorável nervoso, nem parecia o mesmo homem assanhado e dominante de antes. — Eu vou adorar tê-lo como modelo, Yeol — Sentiu um arrepio correr por todo corpo ao ter o lenço geladinho em sua pele quente. Chanyeol limpava suas costas com suavidade e até certo carinho. — Podemos marcar lá em casa, quando estiver livre da sua agenda de cantor — Levantou-se e abraçou o outro. No final das contas Baekhyun era cheio de manha também. — Só aviso que vai estar fodido, Park. Literalmente.

 

— Ótimo. Vai ser um prazer, literalmente — Ambos sorriram e o ruivo se atreveu a morder a bochecha alheia, causando risadas em ambos.

 

As risadas foram cessando aos poucos até que apenas restasse um silêncio — confortável desta vez — e olhares que simplesmente não conseguiam focar em outra coisa além de seus semelhantes à frente. Quando perceberam, estavam se beijando novamente.




 

❛ ❁ ❜





 

— Byunnie, você é um anjo! Obrigado mesmo — Junmyeon abraçou o pequeno, quase esmagando-o.

 

— Até parece que eu vou deixar o Sehun ir pra lá com esse bando de chupões — Bufou, deixando claro sua irritação por ter sua sessão de beijos com Chanyeol interrompida por batidas incessantes na porta. Seu amigo estava desesperado porque havia marcado Sehun e ele ainda tinha que ser fotografado. Baekhyun julgava aquele com o olhar, não esperava esse tipo de coisa do homem mais certinho que conhecia.

 

— Não me olhe assim, até parece que não fez o mesmo — Falou baixo, tentando inutilmente fazer com que Sehun não ouvisse. Junmyeon era realmente muito inocente em pensar que ele não ouviria da pequena distância em que estavam só porque estava sussurrando.

 

— Mas a graça é ser você. Sabe que eu vou te zoar pra sempre por ter dado no trabalho, não é? — Foi com a fala do ruivo que o mais novo tornou a gargalhar e o mais velho dos três se encolheu de vergonha.

 

— Aí que você se engana Byun, fui eu quem deu — O maknae disse com um sorriso malicioso, como se não fosse nada demais.

 

— Jun, você só sabe me surpreender — Fez uma careta de surpresa, exagerado do jeito que era, fazendo o pobre estilista quase morrer de vergonha. Realmente, Baekhyun e Sehun não podiam estar juntos que já começava as brincadeiras, principalmente com o mais velho.

 

Logo depois Chanyeol retornou —Havia saído para atender uma ligação de seu manager que queria saber como as coisas estavam indo— e Baekhyun teve que maquiá-lo, desta vez de verdade. Afinal, tinham uma sessão de fotos para acabar.

 


Notas Finais


Comentem aqui o que acharam, anjos <3
Ouvi dizer que pode ter um extra com baekhyun seme? cof cof
Até a próxima
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...